Relatório de projeto de pesquisa



Baixar 23.68 Kb.
Encontro30.07.2016
Tamanho23.68 Kb.
RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA
Nome do Projeto: Casa da Cidade: pesquisando um patrimônio histórico cultural de Tubarão para promover sua preservação através da educação patrimonial.
Protocolo: 2264
Nome do(a) Proponente ou Orientador(a):.Eugenia Exterkoetter Heidemann

Nome do(a) Bolsista: Josiane de Souza Fernandes

Campus/Unidade: Tubarão
Data do Relatório: 30 de Julho de 2008.
Tipo do Projeto:

( ) PUIC Disciplina ( ) PUIC Continuado (X) PUIC Individual

  1. introdução

O profissional de História deve conhecer e divulgar a importância do patrimônio histórico-cultural de seu município. Este estudo procura indicar a importância da casa da cidade Humberto Rohdem para que a nossa geração e as gerações futuras valorizem sua cultura e sua história.

Com esta pesquisa pretendeu-se responder ao seguinte problema: Qual o conhecimento a população tubaronense tem a respeito da história da Casa da Cidade? A partir do resultado desta pesquisa foi trabalhado com os alunos de ensino fundamental a importância dos patrimônios históricos, sendo-lhes apresentado a história da Casa da Cidade, para que desde cedo seja desenvolvido com as crianças a valorização do patrimônio e da cultura deixada pelas gerações passadas.

Para o desenvolvimento do projeto foram realizadas pesquisas bibliográficas e documentais, bem como a produção de imagens da Casa da Cidade com seu entorno. Realizaram-se também pesquisas de campo, utilizando-se técnicas de história oral com a realização de entrevistas e distribuição de questionários, utilizando uma amostra constituída de estudantes, funcionários públicos, moradores e comerciantes do entorno e usuários da casa. Para análise dos dados foram utilizadas técnicas qualitativas e quantitativas.


2. Objetivos
2.1 Objetivo Geral

Desenvolver pesquisa em educação patrimonial e conhecer melhor a História da Casa da Cidade, como patrimônio histórico-cultural – objetivando ações educativas para promover sua preservação.



2.2 Objetivos Específicos

Demonstrar que o conhecimento Histórico se constrói com o estudo dos fatos, vivências do cotidiano e outros elementos patrimoniais, tendo em vista que estes nos revelam a cultura das gerações passadas.


3. Material e Métodos
3.1 Tipo de Pesquisa:

A pesquisa realizada é de caráter exploratório e descritivo, além da pesquisa bibliográfica, documental e coleta de imagens de diversos períodos da casa e produção de imagens atuais.



3.2 Operacionalização de Variáveis.
As variáveis que foram utilizadas na entrevista são as seguintes: ocupação profissional, faixa etária, visitas a casa e sua utilidade temporal.
3.3 Determinação de Amostragem:

Foram realizados 60 questionários com tubaronenses. Estes foram divididos em 12 estudantes, 12 funcionários de estabelecimentos comerciais próximos da Casa da Cidade, 12 funcionários de órgãos públicos, 12 usuários da casa e 12 moradores próximos da casa.


3.4 Procedimentos para coleta de dados:

A população amostra foi entrevistads em suas casas, lojas, residências, os funcionários de órgãos públicos em seu próprio local de trabalho e os usuários da casa da cidade na mesma.

Para a coleta de dados foi entrevistado um a um tubaronense, sendo eles de diferentes bairros de Tubarão.

3.5 Operacionalização da pesquisa:

Inicialmente, foi realizada uma pesquisa exploratória para saber o conhecimento que a população tubaronense tinha a respeito da Casa da Cidade e sua relação com o patrimônio histórico. A distribuição dos 60 questionários foi feita pela própria pesquisadora, enquanto eram preenchidos os questionários observava-se a afinidade e a relação dos entrevistados com o referido patrimônio. O questionário possuía questões quantitativas e qualitativas. Para análise e interpretação dos resultados utilizamos de tais autores: Minayo (1993), Deslandes (1994) e Montenegro (1994).

Após a pesquisa exploratória, procedeu-se a pesquisa bibliográfica e documental para a produção historiográfica, produção de banner e panfletos educativos.

Após a produção da material historiográfico e educativo, realizaram-se oficinas de educação patrimonial nas escolas públicas de ensino fundamental: E.E.B Henrique Fontes, E.E.B Hercílio Luz, E.E.B João XXIII, E.E.B Arno Hübbe e E.E.B Fabio Silva. Com a exposição do banner, trabalhou-se a história da casa e foram distribuídos panfletos com fotos e histórico da casa.


4. Resultados:
4.1 Resultado da pesquisa exploratória
Com aplicação dos questionários percebeu-se que a população sabe que a Casa da Cidade é um Patrimônio Histórico, uma referência da cidade. Dentre os 60 entrevistados apenas um estudante de ensino fundamental disse que não considera a casa um Patrimônio Histórico, disse que é muito velha. Os outros 59 entrevistados a consideram um importante patrimônio histórico de Tubarão. Porém, desconhecem a história que se passou por ela. Muitos dos entrevistados deram respostas imprecisas, por realmente desconhecerem a história local. Ou seja, as pessoas sabem que a casa é um marco da História de Tubarão, porém desconhecem sua História.


    1. Produção Historiográfica

Diante dos resultados da pesquisa exploratória percebeu-se que a população desconhece a história da Casa da Cidade, pesquisou-se então sua história, desde sua construção, suas variadas ocupações e situação atual. Também foi pesquisado conceitos e concepções sobre patrimônio. Este material deverá ser publicado em revista especializada em forma de artigo.




    1. Ações de educação patrimonial nas escolas

Foram desenvolvidas 12 oficinas de educação patrimonial em escolas públicas nas séries: sexta, sétima e oitava. Percebeu-se que as crianças não conheciam a história do referido patrimônio histórico, sendo que não o conhecendo também não tinham vinculo afetivo. Foi desenvolvido um trabalho com as crianças, através do qual foi lhes mostrado a história da Casa da Cidade, desde sua construção, a fase dos aluguéis, os bailes nela realizado, suas demais ocupações até os dias atuais.

Trabalhou-se com bastantes imagens, percebeu-se que as crianças ficavam bastante interessadas, pois analisavam os detalhes da casa antes da reforma, analisavam seu entorno, construções que já não existem mais e carros antigos estacionados ao lado da casa. Percebeu-se bastante interesse das crianças, através das várias perguntas que formularam. Houve um aprendizado mútuo, com as análises que os alunos fizeram sobre o contexto da casa e com as contribuições dos professores. Os objetivos do projeto foram alcançados, pois as crianças criaram um novo olhar sobre o referido patrimônio, ou seja, começaram a ter um vinculo de afeto com a Casa da Cidade, identificando-a como Patrimônio Histórico e Cultural de Tubarão.


5. Conclusões
Concluímos que o trabalho com educação patrimonial ainda é muito recente aqui no Brasil, começou a ser tratado com mais seriedade apenas final século XIX .

Trazendo a questão para o âmbito municipal, as casas de valor histórico de Tubarão estão em grande parte destruídas. Ainda não há uma consciência de preservação do patrimônio histórico no município. Realidade constatada através da pesquisa realizada com moradores do município de Tubarão. Mesmo habitando ou trabalhando no entrono da Casa da Cidade Humberto Rohdem, as pessoas desconheciam seu nome, sua história e valor patrimonial. A partir da pesquisa feita, partimos para a educação patrimonial. Foram ministradas ações educativas nas Escolas de Educação Básica, para em média 180 alunos. O resultado foi positivo, pois apesar de desconhecerem a história do referido patrimônio houve interesse e participação das crianças nas aulas.

Depois das ações educativas, percebeu-se que as crianças já possuíam um olhar diferente a respeito da Casa da Cidade Humberto Rohdem, pois já haviam se familiarizado com a história desta.

Conclui-se que a partir do conhecimento adquirido, estas crianças passaram a conhecer a importância da preservação dos bens patrimoniais, tornando-se cidadãos críticos com relação à preservação do patrimônio histórico e cultural da sociedade em que vivem, e futuros cidadãos tubaronenses conscientes que respeitarão os patrimônios, pois conhecem a importância deles para preservação da história e memória social.



6. Referências
CAMARGO, Haroldo Leitão. Patrimônio histórico e cultural. 3.ed. São PAULO: Aleph, 2005.

GRUNBERB, Evelina. Conferência ministrada no I Encontro Sul-Brasileiro de Educação Patrimonial: Educação, Preservação e Desenvolvimento. Texto: Educação Patrimonial. Tubarão, 2001.

HORTA, Maria de Lurdes Parreiras; GRUNBERB, Evelina; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia Básico de Educação patrimonial. Brasília: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Museu Imperial, 1999.

LIVRO: 1º Exposição na “Casa da Cidade”. 7 de maio de 1987 - Tubarão -151 anos. Artista: Willy Zumblick - Departamento da Cultura – Prefeitura de Tubarão.

LEMOS, Carlos A. C. O que é patrimônio histórico? 5.ed. São PAULO: Brasiliense, 1985.

Monografia de José Freitas Junior. Histórico do Palácio João Cabral de Mello, 1984.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2003/2004. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

SÃO LUDGERO viveu um dia glorioso em homenagem a Rohden. Noticias da Amurel, Tubarão, ano 1, n. 3, p. 8, ago. 2007.

VETTORETTI, Amadio. Palacete Cabral: a casa da cidade. Tubarão: Editora Gráfica Copiart Ltda, 1997.

VETTORETTI, Amadio. História de Tubarão: das origens ao século XX: Incopel, 1992.



IPHAN – Disponível em:<http://portal.iphan.gov.br/portal/montarDetalheConteudo.do? id=12149&sigla=Institucional&retorno=detalheInstitucional >.Acesso em: 10 set. 2007


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal