Relatório sobre a implementação do programa de bolsas de estudo da oea intermediadas pelas aicd



Baixar 18.97 Kb.
Encontro24.07.2016
Tamanho18.97 Kb.


LXXXI REUNIÃO ORDINÁRIA OEA/Ser.W/IV

27 de junho de 2002 CEPCIDI/doc.498/02

Washington, D.C. 24 junho 2002

Original: inglês




Relatório sobre a implementação do programa de bolsas de estudo da OEA

intermediadas pelas AICD

Agência Interamericana de Cooperação e Desenvolvimento (AICD)


Departamento de Tecnologia da Informação para o Desenvolvimento Humano

Divisão de Desenvolvimento Humano



Washington D.C., 27 de junho de 2002
Apresentação
Desde 1952 a Organização dos Estados Americanos (OEA) administra um dos maiores programas multinacionais de bolsas de estudo e treinamento das Américas. Desde sua concepção, este programa já concedeu a cidadãos de Estados membros da OEA milhares de bolsas para estudos em nível de graduação ou pós-graduação em universidades das três Américas. Contudo, aumenta celeremente a necessidade de mais recursos para o intercâmbio educacional. Esta necessidade foi reconhecida na histórica Cúpula das Américas de 1998, quando os chefes de Estado e de governo do países das Américas articularam o estímulo a “sistemas de bolsas de estudo e de intercâmbio de estudantes, docentes, pesquisadores e administradores de educação”.
O compromisso assumido nas diversas Cúpulas de Chefes de Estado e de Governo das Américas no sentido de acelerar o desenvolvimento da região foi reforçado por várias resoluções da Assembléia Geral da OEA, de reuniões do Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral e de Reuniões de Ministros da Educação. Atendendo a essas resoluções, a Agência Interamericana de Cooperação e Desenvolvimento (AICD) implementou um plano multifocal para aumentar as oportunidades de bolsas de estudo e treinamento, centrado nos esforços em andamento da AICD para multiplicar os recursos da OEA destinados ao financiamento de programas de bolsas de estudo.
Um dos mecanismos deste plano é o Programa Alberto Lleras de Bolsas para a Liderança das Américas, assim chamado em homenagem ao primeiro Secretário-Geral da OEA. O programa visa estabelecer uma parceria entre a AICD e universidades do Hemisfério para co-financiar bolsas de estudo tanto em nível de graduação quanto de pós-graduação. Sua finalidade é promover cooperação centrada no estudante entre a AICD e as universidades, a fim de proporcionar mais oportunidades de educação e treinamento em toda uma gama de disciplinas acadêmicas e profissionais situadas nas oito áreas de prioridade identificadas em nosso Plano Estratégico do Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI).
Outro mecanismo é a parceria estabelecida em dezembro de 2001 com os Programas Acadêmicos e Profissionais para as Américas (LASPAU). O LASPAU, filiado à Universidade de Harvard, tem quatro décadas de experiência no desenho e administração de programas de intercâmbio acadêmico e profissionais. A parceria, formada para aumentar o número de bolsas disponíveis e ampliar o acesso a essas bolsas, dará uma flexibilidade maior ao programa de bolsas da OEA em seu compromisso para tratar de áreas prioritárias de desenvolvimento mediante intercâmbio acadêmico.
A AICD foi constituída em 2000 para tirar partido da considerável capacidade dos Estados membros e observadores da OEA e forjar novas parcerias dos setores privado/público a fim de ajudar os habitantes das Américas a superar a pobreza, beneficiar-se da revolução digital e fazer avançar seu desenvolvimento econômico e social. A colaboração com o LASPAU ilustra a estratégia da AICD para promover formas novas e mais eficazes de cooperação entre seus Estados membros e fortalecer parcerias com o setor privado e a sociedade civil.

Programas de bolsas intermediadas pelas AICD
Nos termos dos novos acordos, a AICD continuará a gerir os processos de disseminação e seleção do programa de bolsas. O LASPAU dará apoio técnico a essas áreas e colaborará com a colocação de bolsistas e com a administração de seus programas. Nos termos da parceria, o LASPAU também buscará colocar membros do programa Alberto Lleras em programas de graduação adequados por todo o Hemisfério e buscará, em seu nome, ajuda para as respectivas anuidades. A AICD e o LASPAU trabalharão com suas respectivas redes para desenvolver novas parcerias de financiamento com universidades, fundações, governos e empresas nas três Américas.
A parceria já resultou em 31 bolsas intermediadas por agências para o ano acadêmico de 2002-03. Os bolsistas foram selecionados a partir de um grupo de candidates alternativos qualificados egressos dos concursos do PRA e da Fundação Fulbright-OEA do ano passado. Provêm de 21 Estados membros da OEA e foram admitidos em instituições de excelência nas três Américas, inclusive a Universidade de Cornell, a Universidade de Duke, o Instituto de Tecnologia da Geórgia, o INCAE, o ITESM, a Pontifícia Universidade Católica do Chile, a Universidade da Califórnia em Berkeley, a Universidade de Illinois, a Universidade da Flórida e a Universidade de Yale. O Anexo 1 apresenta informações sobre os candidatos e seus programas de estudo.
Embora nem todas as colocações e bolsas tenham sido formalizadas, estima-se que o valor total das bolsas negociadas pelo LASPAU para este primeiro grupo de bolsistas situar-se-á na faixa dos US$650 mil para um período de dois anos. Em termos de economia de gastos relacionada com custos diretos das bolsas, esse total representa uma quantia equivalente alavancada como recursos externos que suplementam a alocação do Fundo Ordinário para o programa de bolsas de estudo e treinamento. Trata-se de uma cifra significativa, e se prevê que vai pelo menos dobrar com a implementação mais formal do segundo ciclo do programa de colocações no ano acadêmico de 2003.
São significativas a economia potencial e, por conseguinte, os recursos adicionais gerados para o programa de bolsas. Há também outros benefícios bem tangíveis a ser ganhos com a experiência do LASPAU no desenho e administração de programas acadêmicos e de intercâmbio profissional. O apoio técnico fornecido pelo LASPAU ao processo de recrutamento, avaliação, seleção e colocação de candidatos, levará a melhorar o leque de opções ao selecionar as universidades e programas de estudo. Os serviços do LASPAU em matéria de administração das bolsas levará a uma maior eficiência e ao aperfeiçoamento do monitoramento de bolsistas nas universidades.
A capacidade para executar corretamente este programa de bolsas intermediado pelas AICD requer, porém, o desenvolvimento e implementação de um mecanismo separado e específico para o recrutamento e seleção precoces de candidatos que atendam aos requisitos das respectivas bolsas. São três os principais requisitos desse mecanismo. O primeiro é acioná-lo com antecedência bastante para colocar os bolsistas em instituições de excelência. O segundo é identificar, mediante o processo de recrutamento e seleção, candidatos que tenham a qualificação necessária e atendam aos requisitos de admissão em instituições de excelência. O terceiro, talvez o mais importante em função dos objetivos do programa, é que o processo de recrutamento e seleção identifique candidatos em nome dos quais o LASPAU possa negociar bolsas para cobrir ou reduzir as anuidades, ou alguma forma de apoio financeiro. Por estas razões, o processo de recrutamento e seleção de candidatos há de progredir num ritmo acelerado e tanto o LASPAU quando a OEA devem envolver-se integralmente com o recrutamento e seleção de candidatos no nível nacional.

Outros programas de colaboração
Por meio deste programa mais recente de colaboração com a LASPAU, a AICD está buscando formas suplementares de aumentar as oportunidades educacionais nas Américas multiplicando ao mesmo tempo os recursos alocados para o programa de bolsas de estudo e treinamento. Há outros programas de colaboração, que também envolvem apoio técnico do LASPAU e sua experiência no desenho e administração de programas acadêmicos e de intercâmbio profissional.
A Iniciativa Ecológica Fulbright-OEA, iniciada no ano passado, aumenta muito o número de bolsas no campo da ecologia para candidates da América Latina e do Caribe. Este ano, concederam-se 20 bolsas a candidatos com graduação universitária no âmbito da Iniciativa Ecológica Fulbright-OEA, e um recente acordo com o Programa Fulbright permite a continuação desta Iniciativa durante pelo menos mais um ciclo do programa de bolsas. O Anexo 2 apresenta detalhes sobre candidatos e programas de estudo.
Uma recente colaboração entre o LASPAU, o Fundo Pan-Americano Leo S. Rowe, da OEA, e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FUNDACYT) do Equador ampliou os esforços da FUNDACYT para proporcionar treinamento avançado aos equatorianos em áreas da ciência e da tecnologia.

\\OASNTADM\APPS\corresp\doc\ASANTOS\CEPCD00113P03.Anexo1.DOC.xls
\\OASNTADM\APPS\corresp\doc\ASANTOS\CEPCD00113P03.Anexo2.DOC.xls



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal