Repertório Homeopático Essencial Aldo Farias Dias Edição 2003 Sumário



Baixar 0.5 Mb.
Página2/10
Encontro29.07.2016
Tamanho0.5 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

o Autor




Aldo Farias Dias nasceu ao meio-dia de 09 de maio de 1949 na cidade de Piancó, no interior Paraibano. É filho de Teresinha Dias Farias e Vicente Farias da Silva. Tem duas irmãs – Alda e Adna e um irmão Alcides que deixou o corpo físico ainda na tenra infância. Cinco filhos – Henrique, Adriana, Luciana, Ananda e Samara e um neto – Mateus..., por enquanto!

Praticante de Yoga e Meditação desde a adolescência. Recebeu inciação em Kriya Yoga por um discípulo direto de Paramahamsa Yoganda na sede central da SRF em Los Angeles, CA em 1982.



Cursou os cinco primeiros anos na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco e o internato do sexto ano na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e no Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1973.

Concluiu o Curso de Especialização, Residência Médica e Curso de Mestrado em Psiquiatria no mesmo Instituto nos anos de 1974 a 1976.

Exerceu a clínica psiquiátrica e psicoterapia de orientação existencialista de 1974 a 1983. Trabalhou na Casa das Palmeiras – para psicóticos crônicos, sob a orientação da Dra. Nise da Silveira. Frequentava o grupo de estudos Jungianos às quartas-feiras na casa da Dra. Nise.

As primeiras leituras Homeopáticas foram os livros do Dr. Alberto Seabra e Dr. Nilo Cairo, ainda na adolescência. Sua mãe guiava-se por eles para prescrever para os familiares.

Fez os cursos de Especialização em Homeopatia da Federação Brasileira de Homeopatia, do Instituto Hahnemanniano do Brasil e do Grupo de Estudos James Tyler Kent.

Em 1982 fundou o Grupo de Estudos Homeopáticos Samuel Hahnemann – GEHSH e foi coordenador dos Cursos de formação de especialistas em Homeopatia do IHB e do Instituto de Pos-graduação Carlos Chagas. Lecionou nos cursos da Federação do Dr. Amaro Azevedo.

Editor da Revista do IHB nos períodos de 1985 a 1988. Editor da revista do GEHSH.

Atualmente desenvolve atividades didáticas e de apoio a várias instituições homeopáticas e faz parte do corpo docente da Fundação de Estudos Médicos Homeopáticos do Paraná. O GEHSH tem parceria nos cursos de reciclagem e preparatório para a prova de Título de Especialista em Homeopatia da AMHB com a Associação Médica Homeopática do Estado do Rio de Janeiro e com a Associação Médica Homeopática de Minas Gerais. Realiza mensalmente workshops com seminários de Doutrina, Matéria Médica e Clínica homeopática no Rio de janeiro e em Juiz de Fora – MG.


Publicações pela Editora Cultura Médica – Rio de janeiro




  • Manual de Técnica Homeopática. 1996.

  • Fundamentos da Homeopatia. 2000.

  • Repertório Homeopático Essencial. Edição do Milênio. 2001.

  • Homeopatia nos Estados Agudos. 2003.

Prefácio da edição do Milênio




Deve-se ter sempre em mente que o uso adequado do Repertório consiste apenas em sugerir quais os medicamentos a serem considerados para confirmação pelo estudo da Matéria Médica.

Iniciamos a prática profissional da homeopatia em 1980, utilizando os repertórios de Boericke, Kent, Boger, Barthel e em 1986, a versão digital do Synthesis no programa Radar. O Grupo de Estudos Homeopáticos Samuel Hahnemann - GEHSH foi constituído como entidade jurídica em março de 1982 e filiado ao Instituto Hahnemanniano do Brasil, em maio de 1988. Havia um sentimento de frustração por não ser possível, naquela época, fazer alterações no repertório digital.

Em 1990 desenvolvemos um algoritmo de repertorização e começamos a digitar, rubrica por rubrica, medicamento por medicamento, os principais sintomas do repertório de Kent. Era tudo “letra a letra”, “número a número”, “Enter a Enter”. O Repertório Essencial, em sua primeira versão, em 1991, continha um pouco mais de 3.000 rubricas originadas dos capítulos Mind e Generalities do repertório de Kent. Era o suficiente para a repertorização dos casos crônicos.

Ampliamos a compilação a partir do repertório de Barthel, mantendo a mesma codificação das fontes e tendo o cuidado de conferir diretamente nos originais disponíveis em nossa biblioteca, pois existem erros de compilação, em Barthel, que são reproduzidos nos repertórios sintéticos. O número de rubricas e agregados do Repertório Essencial dobrou em sua segunda versão. A programação era simples, desenvolvida para o DOS, em Vulcan, um banco de dados semelhante ao Dbase. O conteúdo era a prioridade.

A compilação foi acrescida de rubricas e agregado provenientes dos repertórios sintéticos: Synthesis; Murphy´s repertory; Zandvoort´s the Complete. Os agregados destas fontes receberam a codificação do repertório e não o das fontes indicadas por eles. (Sy) para o synthesis. (Rm) para Murphy. (Rz) para Zandvoort.

A partir de 1995 incluimos as rubricas gerais, modalidades das partes, concomitantes e de localização do repertório de Boger e introduzimos as rubricas generalizantes. O programa foi re-escrito para a linguagem FoxPro for Windows e foi acrescentado um campo de concordância para as rubricas.

Centenas de agregados e rubricas originais foram introduzidas a partir dos textos das Matérias Médicas Puras, semi-puras e clínicas, da Matéria Médica Temática de J. A. Mirilli, da Concordância de Elias Carlos Zoby.

Em agosto de 1997 foi publicada uma edição em offset pela Fundação de Estudos Médicos Homeopáticos do Paraná. FEMHPR., com 18.000 rubricas essenciais. Em agosto de 1998 publicou-se uma segunda edição com 20.080 rubricas. A presente edição do millenium, comemorativa dos 10 anos do Repertório Homeopático Essencial contém 22.700 rubricas. Agradecemos o apoio da Editora Cultura Médica que editou o Manual de Técnica Homeopática RJ, 1996, 1998 e os Fundamentos da Homeopatia. RJ, 2000. Aldo Farias Dias.

As rubricas estão dispostas em ordem alfabética, em dois capítulos, Mente e Físico:


  • Os sintomas Mentais, no capítulo Mente, o mais completo e detalhado dos repertórios sintéticos atuais.

  • Os sintomas Físicos Gerais foram incluídos em sua totalidade. Os sintomas particulares estão representados em suas rubricas principais. As Modalidades estão referidas a três níveis de generalização: ao sintoma, às partes e em geral. As sensações estão representadas como rubricas generalizantes e suas localizações. Os sintomas de Localização e os sintomas Concomitantes foram compilados do repertório de Boger. As Dores estão representadas em seus tipos generalizados. As minúcias particularizantes das dores e suas extensões não estão representadas. Raramente as encontramos na clínica.

O Repertório Homeopático Essencial tem demonstrado sua aplicabilidade e confiabilidade ao longo destes anos de uso criterioso. Amplia a possibilidade de encontrar o Simillimum, utilizando estratégias bem definidas de repertorização, considerando a pontuação dos medicamentos nas rubricas gerneralizantes e decidindo sempre após confrontação das indicações repertoriais com a Matéria Médica. Desta forma, os erros e omissões, presentes em todos os repertórios se tornam sem efeito.

Esta é a nossa retribuição às alegrias e realizações que a Homeopatia nos proporcionou nestes vinte anos de prática contínua e atividades didáticas.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal