Resumo do conteúdo das aulas de língua portuguesa sobre valores semânticos dos tempos e dos modos verbais 1 – o que são verbos?



Baixar 100.03 Kb.
Encontro23.07.2016
Tamanho100.03 Kb.
RESUMO DO CONTEÚDO DAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE VALORES SEMÂNTICOS DOS TEMPOS E DOS MODOS VERBAIS
1 – O QUE SÃO VERBOS?
Em primeiro lugar, antes de falarmos sobre os valores semânticos dos tempos e dos modos verbais, precisamos saber o que é um verbo. Afinal, o que caracteriza esse tipo de palavra e como podemos identificá-la? Para responder a essa pergunta, vamos utilizar um mecanismo bem simples. Observe a frase abaixo:
a) Estudei bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.
Qualquer falante do português pode perceber que a ação de estudar, no caso da frase a, foi praticada no passado, não é mesmo? E se quiséssemos passar essa frase para o futuro, como faríamos? Provavelmente utilizaríamos uma das seguintes formas:
b) Estudarei bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.

ou

c) Vou estudar bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.


Note que todas as frases, com exceção das palavras marcadas em azul, são iguais. Ou seja: quando trocamos o tempo das frases, apenas essas palavras em azul foram modificadas. Tais palavras, que podem modificar sua forma de acordo com o tempo, são chamadas de verbos.

Mas os verbos não se modificam apenas por causa do uso de um ou outro tempo. Essas palavras têm outra propriedade. Observe a frase abaixo:


d) Eu estudo bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.

No caso da frase d, temos outro tempo: o presente. Isso quer dizer que a pessoa que diz essa frase afirma que pratica a ação de estudar várias vezes, constantemente. Além disso, podemos compreender que o falante, quando diz essa frase, tem certeza de que pratica a ação de estudar para o vestibular da UERJ. Mas, e se quiséssemos dar certo tom de dúvida, como faríamos? Uma opção seria esta:


e) Hoje pode ser que eu estude para o Exame de Qualificação da UERJ.
Note que, ao passarmos a frase d para a frase e, não mudamos o tempo. Tanto na primeira quanto na segunda temos o tempo presente. Apesar disso, a forma verbal estudo mudou para estude quando resolvemos dar um “tom” de dúvida à ação. Isso prova que o verbo pode assumir outras formas de acordo com o “tom” que o falante quer dar a um dado enunciado. Chamamos a esse “tom” de modo. O verbo, portanto, é uma palavra que pode mudar de acordo com o tempo e de acordo com o modo.

Vimos duas características dessas palavras chamadas verbos. No entanto, falta ainda falar de outra propriedade exclusivamente verbal. Repare novamente na frase abaixo:


f) Eu estudo bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.

Nesse caso, sabemos que a pessoa que estuda é o falante da frase. Mas, e se o falante desejasse dizer que ele e mais algumas pessoas praticam a ação de estudar? Que palavra ele teria de usar no lugar de estudo? Simples: o falante teria de utilizar a palavra estudamos. Veja:


g) Estudamos bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.
Isso prova que o verbo pode variar também segundo outra categoria: a pessoa. Conclusão: o verbo é a palavra que pode se modificar de acordo com o tempo, com o modo e com a pessoa. Por esse motivo, temos formas verbais diversas para marcar cada um dos três modos, das 6 pessoas e dos muitos tempos.

2 – VALORES SEMÂNTICOS DOS MODOS VERBAIS
Quando falamos em valores semânticos de palavras, estamos nos referindo aos sentidos ou aos significados que elas podem assumir em um dado enunciado. Como estamos estudando os verbos, obviamente vamos nos deter sobre os sentidos ou significados deles. Sendo assim, teremos de estudar mais especificamente os valores semânticos dos modos e dos tempos verbais. Comecemos pelos significados dos modos verbais.

Vimos que a forma dos verbos muda de acordo com o modo. Vamos retomar essa ideia e mostrar como essa mudança se relaciona ao sentido que queremos expressar em um enunciado. Para entendermos isso, podemos observar as três frases abaixo:




  1. Eu estudo bastante para o Exame de Qualificação da UERJ.




  1. Hoje pode ser que eu estude para o Exame de Qualificação da UERJ.




  1. Estude para o Exame de Qualificação da UERJ!

Qual a diferença de sentido entre as frases a, b e c? Na primeira, temos um fato considerado certo, ou seja, o falante tem certeza de que estuda para o exame. Já na segunda, encontramos um fato duvidoso; nesse caso, o falante considera a ação de estudar como incerta, pois pode ser que ele a realize ou não. E no terceiro caso? Bom, na frase c, podemos perceber que a ação de estudar está sendo enunciada como uma ordem.



Por esse motivo, dizemos que o verbo da frase a está no MODO INDICATIVO, que o verbo a frase b está no MODO SUBJUNTIVO e que o verbo da frase c está no MODO IMPERATIVO. Conclusão: cada modo verbal pode dar um sentido específico a um enunciado. O MODO INDICATIVO dá um sentido de certeza, de realidade; o MODO SUBJUNTIVO, de incerteza ou irrealidade; e o MODO IMPERATIVO, de ordem, pedido, súplica ou conselho. É o que mostra a tabela abaixo:
TABELA 1: VALORES SEMÂNTICOS DOS MODOS VERBAIS

MODO

VALOR SEMÂNTICO (SENTIDO OU SIGNIFICADO)

EXEMPLOS


INDICATIVO



Fato certo, real



Vou à aula.



SUBJUNTIVO




Fato incerto, irreal,

Duvidoso, hipotético



Talvez eu à aula.
Se você for à aula, preste atenção.


IMPERATIVO



Ordem, pedido, conselho, súplica etc.



à aula!




3 – OS TEMPOS VERBAIS
Antes de falarmos sobre os valores semânticos dos tempos verbais, relembremos rapidamente a divisão dos verbos em modos e tempos. Observe a tabela abaixo. Nela, separamos dois modos verbais – o indicativo e o subjuntivo – e seus respectivos tempos simples. Há outras categorias, mas, para nossos objetivos, basta falarmos dessas.
TABELA 2: MODOS E TEMPOS VERBAIS




MODO INDICATIVO




PRETÉRITO


MAIS-QUE-PERFEITO

IMPERFEITO

PERFEITO

PRESENTE





FUTURO


DO PRESENTE

DO PRETÉRITO


MODO SUBJUNTIVO


PRETÉRITO IMPERFEITO

PRESENTE

FUTURO

Como se pode notar, no MODO INDICATIVO, os verbos podem se encaixar nos seguintes tempos: PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO, PRETÉRITO IMPERFEITO, PRETÉRITO PERFEITO, PRESENTE, FUTURO DO PRESENTE e FUTURO DO PRETÉRITO. Já no MODO SUBJUNTIVO, os verbos poderão se encaixar nestes tempos: PRETÉRITO IMPERFEITO, PRESENTE e FUTURO.



3.1 – COMO SABER EM QUAL TEMPO ESTÁ UM VERBO?
Diante de tantos tempos, o aluno poderia se fazer justamente esta questão: como saber em qual tempo um verbo se encontra? Como vimos nas aulas, os verbos possuem certas marcas que nos dizem em qual tempo e em que modo eles estão. Se você souber essas marcas, saberá identificar o tempo e o modo de um verbo. Vejamos novamente essas marcas na tabela abaixo:
TABELA 3: MARCAS DOS TEMPOS VERBAIS

MODO INDICATIVO

TEMPO

MARCA

CONJUGAÇÃO



PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO


-RA (–RE) ÁTONOS

Eu cantara

Tu cantaras

Ele cantara

Nós cantáramos

Vós cantáreis

Eles cantaram




PRETÉRITO IMPERFEITO

1ª CONJUGAÇÃO:



-VA (–VE)



Eu cantava

Tu cantavas

Ele cantava

Nós cantávamos

Vós cantáveis

Eles cantavam


2ª E 3ª CONJUGAÇÕES:



-IA (–IE)


Eu bebia

Tu bebias

Ele bebia

Nós bebíamos

Vós bebíeis

Eles bebiam





PRETÉRITO PERFEITO

NÃO HÁ MARCA



Eu cantei

Tu cantaste

Ele cantou

Nós cantamos

Vós cantastes

Eles cantaram





PRESENTE

NÃO HÁ MARCA



Eu canto

Tu cantas

Ele canta

Nós cantamos

Vós cantais

Eles cantam





FUTURO DO PRESENTE



-RÁ (-RE) TÔNICOS

Eu cantarei

Tu cantas

Ele canta

Nós cantaremos

Vós cantareis

Eles cantao




FUTURO DO PRETÉRITO



-RIA (-RIE)


Eu cantaria

Tu cantarias

Ele cantaria

Nós cantaríamos

Vós cantaríeis

Eles cantariam



MODO SUBJUNTIVO

TEMPO

MARCA

CONJUGAÇÃO



PRETÉRITO IMPERFEITO



-SSE

(Se) Eu cantasse

(Se) Tu cantasses

(Se) Ele cantasse

(Se) Nós cantássemos

(Se) Vós cantásseis

(Se) Eles cantassem




PRESENTE

1ª CONJUGAÇÃO:



- E


(Que) Eu cante

(Que) Tu cantes

(Que) Ele cante

(Que) Nós cantemos

(Que) Vós canteis

(Que) Eles cantem


2ª E 3ª CONJUGAÇÕES:



-A


(Que) Eu beba

(Que) Tu bebas

(Que) Ele beba

(Que) Nós bebamos

(Que) Vós bebais

(Que) Eles bebam





FUTURO



-R

(Quando) Eu cantar

(Quando) Tu cantares

(Quando) Ele cantar

(Quando) Nós cantarmos

(Quando) Vós cantardes

(Quando) Eles cantarem





3.2 – VALORES SEMÂNTICOS DOS TEMPOS VERBAIS
Até agora, já aprendemos a identificar um verbo. Além disso, vimos como reconhecer seu tempo e modo. Também já temos noção dos valores semânticos (significados) dos modos verbais. Resta, então, aprender os valores semânticos dos tempos.

Como já se sabe, o valor semântico de uma determinada palavra corresponde ao significado que ela assume em um enunciado. Assim sendo, se vamos verificar os valores semânticos dos tempos dos verbos, teremos de notar que sentidos os tempos verbais podem assumir em vários tipos de enunciados. O PRESENTE do INDICATIVO, por exemplo, a princípio, indica uma ação rotineira ou habitual. A frase Eu estudo bastante para o Exame de Qualificação da UERJ indica que o falante estuda constantemente para prestar o vestibular daquela Universidade. No entanto, o PRESENTE do INDICATIVO pode ser utilizado também para tratar de uma ação no passado. Exemplo: Em 1500, Cabral chega ao Brasil.

Vimos essa parte da matéria detalhadamente no quadro. A fim de que vocês sistematizem e relembrem os valores semânticos dos tempos verbais, transcrevo a tabela que utilizei em sala de aula.

TABELA 4: VALORES SEMÂNTICOS DOS TEMPOS VERBAIS

TEMPO

VALORES SEMÂNTICOS

EXEMPLOS

PRESENTE DO INDICATIVO


AÇÃO HABITUAL

TODO DIA VOU À AULA





FATO FUTURO

AMANHÃ VOU À AULA.




FATO PASSADO

EM 1500, CABRAL CHEGA AO BRASIL.





VERDADE ABSOLUTA

FUMAR FAZ MAL.




FATO QUE OCORRE DURANTE O MOMENTO DA FALA

R10 PERDE A BOLA!





PRESENTE DO SUBJUNTIVO





FATO INCERTO




TALVEZ EU À AULA HOJE.




PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO




FATO QUE SE REPETE OU SE PROLONGA NO PASSADO.

EU JOGAVA BOLA SEMPRE.














USADO NO LUGAR DO FUTURO DO PRETÉRITO (INFORMAL)

SE EU PUDESSE, JOGAVA BOLA.





PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO


CONDIÇÃO IMPROVÁVEL

SE EU PUDESSE, JOGARIA BOLA.




PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO



FATO PONTUAL NO PASSADO



ESTUDEI MUITO ONTEM.


PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO



FATO PASSADO ANTERIOR A OUTRO FATO TAMBÉM PASSADO.

REENCONTROU A MULHER QUE AMARA NA INFÂNCIA.






DESEJO


QUISERA EU GANHAR NA LOTERIA!



FUTURO DO PRESENTE


FATO FUTURO EM RELAÇÃO AO MOMENTO DA FALA.



ESTUDAREI MUITO.



DÚVIDA


SE ELE BONITO?



NO LUGAR DO IMPERATIVO (ORDEM, CONSELHO)

NÃO ROUBAS.




FUTURO DO PRETÉRITO


FUTURO DO PRETÉRITO



FATO FUTURO EM RELAÇÃO A UM FATO PASSADO

PENSEI QUE GANHARIA O JOGO.



FATO DEPENDENTE DE UMA CONDIÇÃO


SE EU PUDESSE, JOGARIA BOLA.


INCERTEZA; AUSÊNCIA DE COMPROMETIMENTO COM INFORMAÇÃO OU OPINIÃO EXPRESSAS.

PARA MUITOS, AS OLIMPÍADAS SERIAM BENÉFICAS PARA O RIO.




DÚVIDA



SERIA ELE BONITO?




POLIDEZ

POR FAVOR, EU GOSTARIA DE UM PASTEL.





FUTURO DO SUBJUNTIVO



CONDIÇÃO COM MAIOR GRAU DE PROBABILIDADE

SE EU PUDER, JOGAREI BOLA.









©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal