Resumo quem mexeu no meu queijo? Acadêmico: José Carlos Ribeiro



Baixar 13.63 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho13.63 Kb.
FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS DE ANICUNS

CURSO DE DIREITO – D1NA


DISCIPLINA: Língua Portuguesa I

Orientadora: Profª: Fatinha


RESUMO

QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO?

ACADÊMICO:

José Carlos Ribeiro


ANICUNS


2009

REFERÊNCIA


SPENCER, Johnson. Quem Mexeu no meu Queijo, Editora Record, 48ª Edição, Rio de Janeiro, 2005.
RESUMO
QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO?
O autor Spencer Johnson, de quem mexeu no meu queijo, dividiu obra em três partes: onde na primeira o grupo discute seus problemas, na segunda parte a narração da obra quem mexeu no meu queijo, e a terceira uma interpretação dos amigos quanto a narrativa que acabaram de ouvir.

O primeiro momento o grupo de amigos que estão reunidos para falar das dificuldades que estão enfrentando no dia a dia e um dos amigos fala da obra quem mexeu no meu queijo para a turma, que no primeiro momento, resiste a ideia de ouvir a narrativa, afinal todos estavam com vontade de conversar, pois havia um certo tempo que não encontravam alem disso todos estavam querendo discutir seus assuntos e problemas vividos no exercício de suas profissões, mas a insistência de um dos membros do grupo acaba convencendo os colegas em vista que explica que a obra poderá ajudar os amigos a resolverem seus problemas no dia a dia.

A obra fala de um casal de ratos que viviam na sua rotina diária, e de um casal de homenzinhos, que também no seu dia a dia tinha sua vida normal, todos os dias o casal de ratos e os dois homenzinhos saiam em busca do seu queijo, e todos da mesma forma calçavam seus tênis de correr, sua camisa seus shorts e entravam no labirinto em busca do seu queijo, no outro dia tudo se repetia no mesmo horário de sempre, e assim meses se passam, um dia bem cedo como sempre, os dois homenzinhos e os dois ratos saíram em busca do queijo e em uma parte do labirinto encontraram um grande deposito do seu queijo experimentaram e adoraram a descoberta.

Todos os dias os dois homenzinhos levantavam e iam para o deposito comer do seu queijo, mas como já sabiam do deposito, não iam mais correndo, pois tinham certeza que chegando lá iam encontrar o seu queijo no mesmo local.

Os dois ratos, como não eram tão espertos como os homenzinhos continuavam levantando cedo, calçavam seus tênis de correr, colocavam suas roupas de sempre e corriam até o deposito do seu queijo que permanecia no mesmo lugar.

Os dois homenzinhos orgulhosos resolveram mudar para mais próximos do queijo, assim não precisavam mais, de ficar andando tanto para chegar até o deposito, chamaram seus parentes para conhecerem o grande deposito que tinham descoberto, viviam muito felizes por possuir aquele grande deposito, nunca preocuparam em saber quem colocavam aquele queijo no lugar não pensavam que um dia tudo podia acabar até mesmo porque era um grande deposito de queijo.

Os dois ratos continuavam a mesma rotina, levantavam todos os dias bem cedo e calçavam seu tênis de correr, colocavam suas roupas de sempre e entravam no labirinto correndo até o deposito.

Um dia os ratos chegaram no deposito e... não encontraram nada, o deposito estava vazio, assustaram muito, mas imediatamente tiveram a ideia de procurar outro deposito de queijo, achavam que logo iriam achar outro queijo, um deles queria sair logo para qualquer direção, o outro era bom de faro e traçaram juntos um plano para ir em busca de um novo queijo.

Mais tarde, tranqüilos os homenzinhos, levantam e vão em direção ao deposito e ao chegar assustam, se desesperam, o queijo foi totalmente retirado do deposito, mas eles como espertos que são logo encontraram a saída, sentaram a espera do queijo acreditando ser possível a volta do queijo, os dias se passaram e eles estavam ali a espera do seu queijo.

Um dia um dos homenzinhos disse ao outro: vamos a busca de um novo queijo com certeza o labirinto é grande e acharemos outro deposito com muito queijo para saborearmos, o outro homenzinho disse que não sair dali não era certo o queijo estava por ali e que logo estaria de volta, resolveram esperar mais, no outro dia nada de queijo, eles perguntavam será quem mexeu no meu queijo? Devem ter escondido atrás da parede, quebraram a parede e nada, novamente um dos homenzinhos chamou o seu colega para ir atrás de um novo queijo, mas ele resistiu, após várias tentativas sem sucesso aquele homenzinho resolve a fazer o mesmo que fizerem os dois ratos ir a busca do seu novo queijo.

No outro dia, o homenzinho deixa seu amigo e vai a busca do seu novo queijo, entra no labirinto corre um pouco, sente-se cançado, pensa em seu amigo, tem medo de seguir e escreve uma frase nas paredes do labirinto, em seguida vai adiante em busca do seu queijo.

De vez em quando acha uma pequena migalha de queijo, pensa novamente no seu parceiro, escreve uma nova frase na parede do labirinto pensando ele que seu parceiro poderia vir e ao ler a mensagem tomar coragem para seguir a frente.

Todos os dias o homenzinho volta a entrar no labirinto em busca de um novo queijo, sempre deixando nos muros do labirinto frases de auto ajuda ao seu parceiro querido, um dia achou um deposito de queijo, mas estava vazias apenas pequenas migalhas de queijo foi encontrada, mas mesmo assim ele levou um pouco para seu parceiro, que já estava ficando muito fraco, pois a fome estava deixando-o cada vês mais debilitado.

Enquanto o homenzinho corria sozinho sem a presença do seu parceiro os dois ratos também corria em busca do seu novo queijo, mas para eles estavam mais fácil, pois estavam unidos em busca do seu objetivo, já os homenzinhos estava sozinho, mesmo assim não desistiu.

No dia seguinte, o homenzinho preocupado com a dificuldade do seu parceiro, saiu em busca do seu queijo após horas e horas conseguiu localizar um grande deposito de queijo, muito maior e com uma grande variedade de sabores uma verdadeira fortuna, encontrou também seus amigos os dois ratos que lá estavam se deliciando com aqueles queijos, o deposito era muito maior que o outro que eles tinham antes.

A ultima parte da obra mostra os amigos discutindo a mensagem que a história dos homenzinhos e dos ratos trouxeram para a sua vida, quando eles perguntavam quem mexeu no meu queijo poderia ser quem me tirou do cargo que ocupava anteriormente, ficar lamentando comentavam os amigos nada resolveu e descobriram todos os amigos que quando alguém mexe no nosso comodismo, pode ser muito bom, não devemos ficar lamentando o perdido devemos sim, ir a busca de novas conquistas, talvez perdemos algo pequeno, e se acreditarmos podemos transformar uma perca em uma grande vitória.



Os amigos aprenderam que ser esperto é correr atrás do que queremos se ficar parado o trabalho não chegará a nossa porta, é preciso acreditar em nós mesmos, o comodismo no trabalho faz com que outras pessoas com maior vontade de crescer venham e conquistem a chance que as vezes tivemos tanto tempo para conquistar, nesse caso quem mexeu no meu queijo é sem dúvida uma chamada a cada um a inovar acreditar que é possível melhorar a nossa qualidade de vida no trabalho na minha empresa e com a minha família.
LIÇÃO DE VIDA

“SE O QUEIJO É O MEU OBJETIVO, TENHO QUE LUTAR POR ELE, PROCURANDO ESTAR SEMPRE CAPACITADO MERECEDOR DO MEU QUEIJO, DO CONTRÁRIO OUTROS ASSUMIRAM A POSIÇÃO DE DONO DO MEU QUEIJO”.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal