Reunião Ordinária da Assembleia de Freguesia



Baixar 12.91 Kb.
Encontro24.07.2016
Tamanho12.91 Kb.

Acta nº 8

-------Reunião Ordinária da Assembleia de Freguesia--------

Aos quinze dias de Setembro do ano de dois mil e onze, pelas vinte e uma horas e quinze minutos, na Sede da Junta a Assembleia de Freguesia de Armamar reuniu ordinariamente. --------------------------------------------------------------

Estiveram presentes os seguintes Membros: António Araújo Soares; Catarina Alexandra da Silva Gouveia; Mário Ferreira Carneiro Cireneu; Carlos Manuel Fonseca Pinto; Susana Isabel de Almeida Mendes; Cátia Liliana Silva de Jesus e António Pinto Mendes e ainda António Manuel Lareiro dos Santos; Afonso António de Jesus Pereira Pinto; Carla Sofia Pereira da Fonseca, respectivamente, Presidente, Secretário e Tesoureiro da Junta de Freguesia de Armamar. --------------------------------------------------------------------------------------------

Feita a chamada verificou-se a falta de Aldina Maria Gouveia Teles e José Manuel Ferreira da Costa, havendo quórum, o Presidente da Assembleia de Freguesia deu inicio aos trabalhos. ----------------------------------------------------------

Período antes da ordem do dia. ---------------------------------------------------------------

Primeiro ponto – Assuntos do interesse geral para a Freguesia. --------------------

O senhor António Mendes referiu-se ao arranjo do caminho da Costa e ao corte dos cedros no largo das festas, em Travanca. --------------------------------------------

O Senhor Presidente da Junta informou que o mesmo caminho já estava arranjado e que já tinha solicitado à Câmara Municipal o corte dos cedros. ------

A senhora Cátia Nascimento mencionou a falta de iluminação junto à casa Mortuária da Fundação Gaspar e Manuel Cardoso, que causava dificuldades às pessoas que recorriam aos serviços daquela casa, dando como exemplo, o velório da última pessoa que faleceu nesta vila. ------------------------------------------

O senhor Presidente da Junta respondeu que na próxima reunião do conselho de administração da Fundação iria pôr este problema, para o mesmo ser resolvido. --------------------------------------------------------------------------------------------

A Catarina Gouveia referiu-se à inexistência de placas de sinalização a indicar a zona industrial. ----------------------------------------------------------------------------------

O senhor Presidente da Junta informou que estas e outras placas de sinalização, em falta na vila, já tinham sido solicitadas à Câmara Municipal, tendo esta se comprometido colocá-las em breve. ---------------------------------------

O senhor Carlos Pinto referiu-se à arribada do muro do prédio do senhor Júlio, na Montaria e nos problemas que esta causa ao senhor José Maria quando pretende meter o carro na garagem. ---------------------------------------------------------

O senhor Presidente da Junta informou que o assunto já estava a ser tratado e estava-se a aguardar a vinda da filha do senhor Júlio a Travanca, para que esta autorizasse a construção do muro com a cedência do espaço necessário para resolver o problema do senhor José Maria. -----------------------------------------

Período da Ordem do dia. ----------------------------------------------------------------------

Primeiro ponto – Informação sobre a actividade da Junta de Freguesia e a sua situação financeira; ----------------------------------------------------------------------------

O Presidente da Junta de Freguesia informou que a Junta de Freguesia realizou desde a última sessão ordinária até à presente sessão, os seguintes trabalhos:

Construção da Casa Mortuária de Armamar, a Câmara tinha informado que já não autorizava a sua construção no lugar que estava destinada, invocando a proximidade do largo onde irão decorrer as festas que se realizem nesta vila. A Junta tinha proposto outros lugares alternativos tendo os mesmos sido rejeitados pela Câmara. Perante estes factos, tinha sido indicado para a sua construção um espaço da Fundação Gaspar e Manuel Cardoso. Esta proposta tinha obtido o apoio do senhor Presidente da Câmara, ficando de se resolver a cedência do espaço nas próximas reuniões do conselho de administração da Fundação Gaspar e Manuel Cardoso; Arranjo da Ponte da senhora das Neves; Arranjo de muros e caminho, em Travanca; Deitou-se herbicida em vários lugares da freguesia; Limpeza e arranjo de diversos caminhos da freguesia e do Parque das Merendas; Pintura da Capela da Senhora de Esperança; Pintura dos Lavadouros de Armamar e Travanca; Subsídio de 500 € para a Festa do Corpo de Deus; Subsídio de 100 € para as Festas da Nossa Senhora das Neves e Santa Barbara, em Travanca; Subsídio de 500 € à Associação dos Bombeiros Voluntários de Armamar; Subsídio de 300 € à AEP; Subsídio de 500 € à Associação de Beneficiários do Perímetro de Rega da Temilobos; Subsídio de 300 € a Armamar Futsal Clube; Arranjo do Regadio de Travanca; Iniciou-se o arranjo dos muros do Cemitério de Travanca; Realizou-se o passeio dos idosos; Reuniões da Fundação Gaspar e Manuel Cardoso; Pedido da electrificação da Capela da Senhora da Conceição; Colocaram-se três espelhos de trânsito; Pedidas à Câmara a colocação de Placas de sinalização na vila; Atendimento ao público e deslocação a Travanca, todos os Domingos.

Segundo ponto – Apreciação e votação da segunda revisão orçamental. ---------

O Senhor Presidente da Junta informou que a revisão orçamental era necessária devido à venda do Prédio rústico Vergal por não estar prevista a sua receita no orçamento. Feita a votação desta revisão orçamental, foi aprovada por unanimidade. ---------------------------------------------------------------------

Terceiro ponto - Apreciação e deliberação da venda do Prédio rústico Vergal. --

O senhor presidente da Junta informou que tinha chegado a acordo com o senhor Sérgio Paixão Rego sobre a venda do prédio rústico Vergal, que este, por desconhecimento, tinha surribado. Este aceitou pagar à Junta de Freguesia pela compra do terreno a importância de quatro mil euros. Considerando os antecedentes com outros terrenos da Junta de Freguesia, cujos processos ainda decorrem a tribunal, a Junta aceitou vender o terreno pelo respectivo valor, por o considerar justo, solicitando a Assembleia de Freguesia a autorização para efectuar a referida venda. Esta proposta mereceu o apoio de todos os membros da Assembleia, sendo votada e aprovada por unanimidade.



Nada mais havendo a tratar, foi lida a minuta da acta, posta a votação, foi aprovada por unanimidade, dando-se por encerrada a reunião, eram vinte e duas horas e vinte e cinco minutos. Para constar lavrou-se a presente acta que depois de lida em voz alta e aprovada vai ser assinada pelos membros da mesa. ----------------------------------------------------------------------------------------------



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal