Roteiro de Desenho de Avaliação Econômica do Programa Raízes & Asas. Autora: Betânia Peixoto Apresentação



Baixar 12.83 Kb.
Encontro25.07.2016
Tamanho12.83 Kb.



Roteiro de Desenho de Avaliação Econômica do Programa Raízes & Asas.
Autora: Betânia Peixoto
Apresentação
Esse é um material de apoio ao Curso de Avaliação Econômica de Projetos Sociais da Fundação Itaú Social e baseia-se no estudo de caso completo “Avaliação Econômica do Programa Raízes & Asas”. Como esse estudo de caso é mais complexo e o presente material tem apenas uma finalidade didática, todas as informações são fictícias. Manteve-se apenas o nome original do programa e seu objetivo.

Com base nesse material, espera-se que vocês sejam aptos a montar um desenho de avaliação econômica.



  1. INTRODUÇÃO

O “Raízes e Asas” é uma iniciativa da Fundação Itaú Social com coordenação técnica do Cenpec - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária – que tem por objetivo contribuir para a melhoria da qualidade do ensino público no país. O “Raízes e Asas” elaborou e distribuiu material de apoio (kits escolares) para professores de 43 escolas. Além disso, os professores receberam um treinamento on-line de como trabalhar em sala de aula com os kits recebidos. As escolas atendidas pelo programa “Raízes e Asas” espalham-se por todas as regiões do país. Todas são públicas, encontram-se em área urbana, e a dependência administrativa é estadual ou municipal. O programa tem cadastro muito completo sobre escolas tratadas, porém não definiram um grupo controle.

Com base nas informações identifique o público-alvo, o objetivo e as ações do projeto. Quais indicadores de impacto vocês utilizariam?

Lembrem-se: os indicadores escolhidos na avaliação de um projeto devem refletir os objetivos desejados. Além disso, devem ser mensuráveis, confiáveis, de fácil entendimento e ter relação direta com o projeto. Por outro lado, os indicadores escolhidos devem ser de fácil construção e baixo custo, para que para que não se inviabilize a avaliação.


  1. GRUPO CONTROLE E BANCO DE DADOS E METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO.


Além do cadastro dos gestores, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP do Ministério da Educação - MEC tem disponível uma base de dados sobre as escolas do país, chamada Censo Escolar. O Censo Escolar é uma pesquisa anual, que apresenta indicadores de fluxo escolar e condições de oferta de todas as escolas que estão em atividade no país. Nessa base, é possível observar as escolas tratadas e todas as demais escolas do país em vários anos, antes e depois do programa. Além dessa base, outras estão disponíveis e pode-se utilizá-las nessa avaliação.

O ideal seria poder observar os indicadores de impacto das escolas que participaram do Raízes e Asas na situação de não ter participado (o chamado contrafactual) e assim, comparar tais indicadores com os atuais, isto é, com os observados na situação de ter participado do programa. Infelizmente, esse procedimento não é factível. Sendo assim, a saída é encontrar um grupo de controle que represente as escolas do Raízes & Asas na situação de não ter participado do programa.

Como vocês escolheriam o grupo controle? Quais as informações sobre o tratado e o controle que vocês acham importantes para a avaliação? Formule um questionário pelo qual as informações seriam coletadas e em seguida crie um banco de dados fictício com essas informações.
Lembrem-se:

i. Para saber quais variáveis coletar, pode-se proceder do seguinte modo: a) encontrar variáveis que possibilitaram ao grupo tratado receber o benefício, ou seja, aquelas variáveis responsáveis pela identificação do grupo tratado; esgotadas essas variáveis, deve-se b) coletar variáveis que podem ser diferentes entre tratados e controle e que afetam o indicador de impacto.

ii. Escolhe-se a metodologia de avaliação de impacto de acordo com a disponibilidade e características do banco de dados disponível.


Resumo do Desenho de Avaliação

I – Definições:

a. Objetivos

b. Ações


c. Público-alvo

d. Indicadores de impacto.


II – Grupo de tratamento e controle

i. Definição de quem faz parte

ii. Definição de porque foram escolhidos

iii. Quantidade que compõe cada grupo

III – Dados:

a. Instrumentos de coleta



b. Informações coletadas
IV – Metodologia de Avaliação de Impacto
V – Custo Econômico.
VI – Fluxo de Caixa Teórico.








©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal