Rudolf steiner



Baixar 11.95 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho11.95 Kb.
RUDOLF STEINER
Nascido a 27 de Fevereiro de 1861, no atual território esloveno, o criador da Antroposofia (ciência do espírito), Rudolf Steiner começou muito cedo a utilizar o dom da clarividência. Aos nove anos descobriu a paixão pela geometria, que, segundo ele, lhe permitia “aprender algo puramente em espírito”. Com apenas 16 anos leu as principais obras de Kant e, aos 18 anos, após ter terminado o liceu, ingressou na Academia Técnica de Viena para freqüentar disciplinas como a matemática, a física e a química, entre outras.

A sua capacidade de entrar em contacto com o mundo espiritual revelou-se desde cedo e Steiner queria perceber como se relacionam o mundo espiritual e físico, pois tinha como objetivo conciliar a ciência e a religião.

Na Academia, o professor Shroer apresentou-lhe a obra de Goethe, que Steiner estuda e trabalha aprofundadamente. Na seqüência do seu trabalho, o diretor do Arquivo Goethe-Shiler encarrega-o da publicação das obras científicas de Goethe.

Em 1892 é publicada a tese do doutoramento de Steiner em Filosofia, “Verdade e Ciência”, elaborada com base numa crítica a E. Kant. A sua obra principal sobre esta temática é “A Filosofia da Liberdade”. Este livro pretende demonstrar que o uso dos métodos científicos convencionais é válido, desde que não se limite ao mundo sensível.

Em 1897 parte para Berlim, e nessa altura, leciona história e oratória a proletários de Liebknecht, na escola da região. Em simultâneo, passa a freqüentar a Sociedade Teosófica, apresentando o resultado da sua própria investigação espiritual, nomeadamente sobre o cristianismo.

Em 1913 cria a Sociedade Antroposófica, procurando elaborar a Antroposofia como uma ciência do espírito. Com base nessa perspectiva destacamos três obras essenciais: “Teosofia”, que desenvolve uma descrição do ser humano e da Terra, integrando corpo, alma e espírito, as três esferas básicas do universo, “Como se adquirem os conhecimentos dos Mundos Superiores?”, que assenta na capacidade que todos os seres humanos têm de aceder ao conhecimento dos Mundos Superiores e, por último, “Ciência Oculta”, que explora a evolução do Universo e do Homem como resultado da ação de seres divinos sublimes, incluindo a sua manifestação no mundo físico.

Rudolf Steiner empenhou-se em ensinar com rigor somente o que sabia através da sua própria experiência, não utilizando tradições ocultas.

Toda a atividade cultural, incluindo arte, ciência e até mesmo a agricultura foram áreas que interessaram a Steiner, para as quais criou aplicações práticas que assentavam no máximo desenvolvimento das capacidades individuais de cada um. Outra área estudada por Steiner foi a da educação, e a sua manifestação prática gerou a pedagogia Waldorff, que defende um ensino que compreenda o desenvolvimento da atividade pedagógica na criança sem a conformação de um modelo pré-fixado. Também a medicina Antroposófica, cuja base é espiritual, foi uma das suas grandes contribuições. Não competia com a medicina convencional, mas completava-a, e tornou-se prática comum para milhares de médicos, laboratórios e clínicas de todo o mundo.



Ainda antes de morrer, a 30 de Março de 1925, Steiner reestruturou a Sociedade Antroposófica e fundou a Escola Superior Livre para a Ciência Espiritual visando a promoção da pesquisa no âmbito espiritual e a realização dessa pesquisa propriamente dita.
Referência:
http://astrologia.sapo.pt/X865/238811.html

PLANO DE AULA
FACEAR – FACULDADE EDUCACIONAL DE ARAUCÁRIA

PEDAGOGIA – DIURNO 3° PERIODO



ALUNA: Gilzen Maria Costa

TEMA CENTRAL: Rudolf Steiner

OBJETIVOS: Apresentar a biografia de Rudolf Steiner.

PROCEDIMENTOS DE ENSINO



DESENVOLVIMENTO:


  1. Preliminarmente indicar o objeto de estudo, e, depois, apresentar o texto base em que este se desenvolverá.

  2. Em seguida, considerando-se que Rudolf Steiner é conhecido como o criador da Antroposofia, solicitar aos alunos que pesquisem sobre as principais características desta ciência, devendo os resultados serem entregues através de e-mail.

  3. Após agrupar o conteúdo das pesquisas, verificar quais os pontos que não foram observados pelos alunos, e, então, através de um chat, apresentar os devidos esclarecimentos e debater sobre possíveis dúvidas ainda não sanadas.

  4. Solicitar que cada aluno faça, através do editor de texto, uma síntese sobre a ciência da Antroposofia, e a encaminhe por e-mail.


AVALIAÇÃO:


  • Disposição na realização da pesquisa solicitada, que poderá ser avaliada pelos resultados obtidos; (2,0)

  • Participação no chat através de perguntas ou por meio de criticas sobre o objeto de estudo. (3,0)

  • Coerência na síntese sobre a ciência da Antroposofia. (5,0)



Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal