Sabrynne sampaio de sena



Baixar 163.63 Kb.
Página5/6
Encontro19.07.2016
Tamanho163.63 Kb.
1   2   3   4   5   6

Capítulo 4

Recursos tecnológicos


Recursos tecnológicos

Atualmente com o avanço dos recursos tecnológicos, a comunicação entre os cegos melhorou de forma significativa. A possibilidade de se comunicar através da Internet, e da utilização de softwares fazendo com os cegos se tornem seres autônomos na comunicação, os faz mais seguros de suas próprias decisões, “sem precisar dos outros”.


O primeiro passo para uma sociedade inclusiva é que esta conceba a deficiência como uma diferença e não como um déficit.

Com o uso dos ambientes informatizados abrimos novas oportunidades de desenvolvimento voltando-nos ao mundo das diferenças, onde uma comunicação a princípio dificultada por meios comuns torna-se efetiva através de alguns recursos computacionais, propiciando assim o processo de inclusão. Ainda é difícil que as tecnologias assistivas se façam presentes na escola, no trabalho, nos cybers café, enfim, em qualquer lugar, mas é algo que entendemos ser um direito de todo cidadão e um dever da sociedade (SONZA, LOUREIRO, SANTAROSA)



Leitores de Tela

Os recursos tecnológicos possibilitam mais facilmente esta tendência de estar trabalhando ou estudando sem sair de casa mas pode criar também, na contramão desta reflexão, uma exclusão social, maior ainda que a já existente, visto que não é mais necessário estar nos ambientes onde se precise apresentar algo. Nesse sentido, a inclusão social tão necessária aos cegos, estaria fadada ao fracasso.

Os leitores de tela são softwares que auxiliam aos usuários deficientes visuais na navegação nas telas do computador, através de comandos especiais. Eles necessitam de sintetizadores de voz para verbalizarem as informações contidas nas janelas. Outro modo de acessar essas informações é através do Display Braille que é um dispositivo de saída do computador, que exibe dinamicamente em Braille a informação da tela.

DOSVOX

O Dosvox é um sistema operacional desenvolvido diretamente para o uso do deficiente visual. Dentro deste sistema, existem programas específicos que permitem aos seus usuários elaborar textos, acessar a internet, manipular arquivos, enviar e receber e-mails, executar operações matemáticas básica, ter acesso a musicografia braille. Apesar do nome do sistema Dosvox sugerir o seu funcionamento apenas no DOS, ele também pode funcionar na plataforma Windows com o nome Winvox.

O educador musical pode utilizar este programa para que seus alunos cegos componham partituras e até mesmo possam divulgar através de e-mails. É oportuno frisar, que DOSVOX e o Braille Fácil é um programa acessível e sem custos. Pode ser baixado normalmente pelo site e são programas genuinamente nacionais.
VIRTUAL VISION

É um programa leitor de tela que permite ao deficiente visual acessar de uma forma imediata aos programas da Microsoft, isto é, o Windows e alguns dos seus aplicativos. Valem ressaltar que este programa remete os usuários cegos aos Softwares que são usados por todas as pessoas de uma forma geral. Isto significa dizer que, os deficientes visuais e os portadores de visão normal interajam em todos os assuntos numa linguagem sem preconceitos. Este intercâmbio, seguramente coloca os usuários deste programa, bem próximo de uma realidade de todos que usam a informática como ferramenta. Ele não é muito importante para a música, pois é um leitor de tela que não traduz os sinais musicograficos. Mas se formos levar em conta a sua possibilidade de interação com o mundo, certamente seria usado por educadores de todas as áreas.


WINDOW BRIDGE

O Window Bridge e o Jaws foram desenvolvidos em outros países. No entanto, os sintetizadores de voz virtuais que interagem com eles, podem ser configurados para falar em outras línguas incluindo o Português do Brasil. Basta configurá-las para tal.

Estes softwares estrangeiros, surgiram no mercado bem antes dos nossos programas nacionais. Por conta disso, oferecem facilidades bem mais avançadas e seguras para acessar o Windows, bem como a alguns dos seus aplicativos.
JAWS

Programa com comandos apropriados para se acessado no Windows nos seguintes programas: Word, Excel, Access, Internet Explorer, Outlook Express e até mesmo alguns programas não previstos para o reconhecimento do Jaws. O programa Adobe Reader não permite o acesso do Jaws.


IMPRESSÃO BRAILLE

A impressão Braille não funciona do mesmo jeito nas impressoras em tinta, pois o trabalho em Braille tem que ser (postos em relevo). Para isso, é necessário a utilização de programas específicos, como o “Braille fácil”, por exemplo.

A aquisição de impressora Braille é muito cara e nem todos os cegos podem adquiri-la ou fazer a manutenção necessária. São máquinas importadas e as assistências técnicas só são encontramos em São Paulo. Para o trabalho de impressão, os cegos e os Educadores Musicais podem se dirigir ao CAP (Centro de Apoio ao Portador). Todas as cidades brasileiras possuem um CAP. Existem associações de deficientes visuais que disponibilizam essas impressoras para o trabalho com os cegos.
BRAILLE FÁCIL

É um programa de transcrição do texto em tinta, para o Braille. Este programa não é acessível aos cegos ainda, por ser um software livre e não possuir recursos financeiros destinados a sua execução. Sua transcrição só pode ser efetuada por videntes.

O educador musical pode utilizar este programa para escrever partituras em Braille e imprimí-las em Braille. É um dos programas de maior utilidade para o educador. É importante salientar que este programa foi desenvolvido no Brasil e talvez por isso, deva ser comercializado para outros países a fim de conseguir patrocínios. Quem sabe assim, o nosso país prestaria um pouco mais de atenção ao que seu povo produz criativamente, porque necessita de amparo nas dificuldades, que o governo não consegue ou não quer suprir ou investir.
DUXBURY

É um transcritor que oferece uma série de facilidades para fazer a formatação do texto em Braille. Quando o texto é transcrito de tinta para o Braille, torna-se possível a sua edição e sua formatação, usando as setas para deslocar o cursor até os lugares desejados e ao mesmo tempo as teclas f, d, s, j, k, l, assumem a função das teclas da máquina de datilografia Braille, isto é, passam a representar os pontos: 1, 2, 3, 4, 5, 6. Esta transformação permite uma possível correção do texto diretamente em Braille. No Duxbury, pode-se escolher em quais línguas se pretende traduzir para o Braille. Esta opção é muito importante, uma vez que em alguns países, a simbologia Braille é diferente da nossa. O Duxbury é um programa confiável, que garante assim, uma impressão Braille de qualidade.

O Duxbury é um programa de muitos recursos e de muita utilidade no Brasil, mas não é muito utilizado devido aos custos financeiros.
TACTILE GRAPHIS DESIGNER (TGD)

Transcritor de desenhos em tinta para o Braille. Este programa permite que se faça download de figuras da Internet, escaneá-las, transcrevê-las para o Braille e por fim, imprimí-las. Este software representa uma excelente conquista no processo de transcrição de figuras em tinta para o Braille porque assim, o cego é capaz e compreender as formas dos objetos.

É um programa muito interessante para ser usado pelo Educador Musical na preparação de planos de aulas.

Programas específicos para editoração de partituras em Braille:



BRAILLE MUSIC EDITOR

O programa que edita partitura em Braille para cegos, possui dois níveis de leitura ( nota a nota ou geral). Ele permite que seja feita uma gravação no final no formato PLY ( é um formato especifico do programa BME) ou em MIDI.


Figura 25


SIBELIUS SPEAKING

Este programa de notação musical permite que os cegos trabalhem com potência e flexibilidade, pois combinam elaboradores Scripts para Jaws (esse programa já foi comentado). O Sibelius permite que o cego se liberte para criar o tipo de música que desejar. Por exemplo:os cegos podem compor, fazer exercícios sem limitações.

A música pode ser impressa a tinta para as pessoas que enxergam, ou em Braille para os cegos.

Figura 26


CAKETALKING

O programa funciona como um estúdio de gravação, permite que os cegos edite e imprima sua partitura musical. Possui instruções fáceis em inglês e ajuda on line.

Os educadores musicais poderiam utilizar este programa com seus alunos para edição de partitura, por exemplo, e até para estimular os alunos cegos no trabalho da composição.

GOODFEELD

Programa que transcreve automaticamente vários formatos de partituras para a grafia musical Braille. Permite a utilização de leitores ópticos de música por exemplo: Smart Scor (converte as pautas musicais em pautas em Braille). Para a utilização, é um programa que não precisa que o usuário saiba utilizar a musicografia Braille, mas se faz necessário saber música e saber manusear programas do Windows.

Este programa não é 100% perfeito pois sua qualidade ainda deixa a desejar além do preço também ser muito alto.

Tecnologias de Vanguarda Para os Cegos

Podemos aqui apresentar algumas tecnologias que foram desenvolvidas para os cegos afim de facilitar a vida dos mesmos, pulando barreiras e ultrapassando suas próprias limitações. São objetos tais como: aparelho celular adaptado para cego, um leitores de jornais, uma lupa, uma agenda falante, computadores "sonoros" para consultar o dicionário ou aprender inglês. Estes são alguns dos avanços nas novas tecnologias para cegos que já estão no mercado a espera de compradores.

Algumas novidades são realmente surpreendentes :Um "navegador pedestre" que reconhece as barreiras urbanas mediante cartografia da zona eleita, com desenho prévio de um itinerário (e um computador de bolso, do tamanho de um telefone móvel conectado a três satélites), que permitirá a localização da pessoa em todo momento além de possibilitar sua mobilidade por qualquer cidade. É fantástico. Podemos ainda citar: o "bolígrafo", mini câmara que se aloja em uma caneta, lápis ou rotulador que permite as pessoas com pouca visão, escrever, subtrair, ler, mediante conexão a qualquer TV convencional. A micro câmara se acopla na ponta da caneta e translada a imagem da TV, permitindo ler ou escrever sem problemas.

Produtos de uso pessoal também são fascinantes: relógios (em Braille e com áudio), calculadoras (com áudio), jogos, termômetros ( acústico), e também sonoros por identificador de cores, agenda eletrônica que grava telefones, endereços e ainda atende aos comandos da voz.

A lista se prolonga: livro falado em CD Rom, acesso a gráficos informáticos por meio de voz, Braille ou ampliação de caracteres; jornal eletrônico, revistas conceituadas como “VEJA” gravadas em áudio para deficientes visuais.

Mega, Sésamo, Tiflowín, Meidason, são alguns dos sistemas tecnológicos de sublimação de excelência, para quem conserva alguma visão mesmo que pouca. Estes programas na distribuição de tecnologia em postos de trabalho adaptados para cegos, de navegação por Internet e de aprendizagem informática de fala para crianças surdas, são de importância significativa.
Assim o avanço tecnológico é fundamental para que a pessoa com deficiência tenha cada vez mais independência e autonomia. A tecnologia da informação tem um papel fundamental no processo de resgate da cidadania dos deficientes visuais. É preciso ter sempre em mente que o portador de deficiência visual é um cidadão com as mesmas potencialidades daqueles que são detentores de uma visão normal (TOME, 2003).

A tecnologia da informação pode ser com certeza, o ponto de virada no processo de formação e capacitação dos deficientes visuais para uma vida cheia de oportunidades desde que estejam preparados para saber aproveitá-las.

O objetivo da inclusão da tecnologia da informação como componente curricular da área de Linguagens, Códigos e Tecnologias é permitir criar mecanismos que possibilitam oportunidades de emprego ou de realização aos cegos. O cuidado, no entanto é necessário para que esses recursos que possibilitam de forma mais fácil, a inclusão, não acabe sendo o ponto principal para exclusão. Trabalhar com esses recursos não é se fechar entre quatro paredes e transformar o mundo real em virtual.

O contato humano e a troca de experiências é sem dúvida a maior riqueza que possuímos para fazermos desta vida, algo que realmente valha a pena, como por exemplo, trabalhar em prol das minorias, já tão esquecidas e sofridas.




1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal