Sábado, 5 de Março de 2016 Oferta de primeiro sábado Para uma escola na Colômbia



Baixar 38.83 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho38.83 Kb.

5, Março, 2016 Lição 10— Reavivamento da primitiva piedade Pág.



Sábado, 5 de Março de 2016

Oferta de primeiro sábado
Para uma escola na Colômbia

“É da maior importância que se estabeleçam escolas de igreja, às quais as crianças possam ser enviadas e ainda estarem sob o vigilante cuidado das mães e ter oportunidade de pôr em prática as lições de prestatividade, que devem aprender no lar, de acordo com o desígnio de Deus [...]. Muito mais se pode fazer para salvar e educar os filhos[...]. Essa é uma questão digna dos nossos melhores esforços.” — Orientação da criança, p. 306.

A comissão que Jesus Cristo deixou para a humanidade, envolve essencialmente a obra de educação. Essa obra deve ser realizada com sucesso por toda alma que aceitou Cristo como Salvador pessoal. Aqui na Colômbia, sabemos por experiência que uma das melhores maneiras de semear o evangelho é através da educação das crianças e jovens em nossas próprias instituições, que ensinam os princípios do evangelho baseados na Palavra de Deus.

Onze anos atrás, iniciamos uma escola que iria preservar e ensinar a nossas crianças esses princípios que fazem parte de nossa fé. Deus abençoou muito o trabalho, e outras pessoas não pertencentes à nossa igreja demonstraram interesse em enviar seus filhos à nossa instituição. Em resposta a esse interesse, estendemos o convite a todas as crianças que desejassem fazer parte do nosso projecto educativo, que se matriculassem. Como resultado, muitos desses ex-alunos selaram sua aliança com o Senhor através do baptismo.

No presente momento, não está sendo fácil manter nossas instituições. Embora tenhamos a aprovação do Ministério da Educação, não contamos com a infraestrutura adequada para o desenvolvimento harmonioso do projecto. Agora precisamos construir nossas próprias instalações. Acreditamos que educar para redimir é um projecto no qual vale a pena investir, uma vez que deixando nossas crianças e jovens expostos à educação comum, onde recebem um ensino inadequado, prejudicaremos seu desenvolvimento espiritual e moral.

Por essa razão, apelamos à sua generosidade, e pedimos que você doe livremente de seus recursos para essa importante obra educacional. Nossa oração é que as bênçãos de Deus sejam derramadas sobre toda a alma generosa disposta a nos ajudar a alcançar esse objectivo: Educar para redimir.



Seus irmãos e irmãs da Colômbia

Lição 10 Sábado, 5 de Março de 2016

Reavivamento da primitiva piedade

Visto como o Seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento dAquele que nos chamou pela Sua glória e virtude.” (2 Pedro 1:3).



Unicamente quando a lei de Deus for restaurada à sua devida posição que poderá ter lugar um reavivamento da primitiva fé e piedade entre Seu povo professo. — O Grande conflito, p. 478.

Estudo adicional:

Parábolas de Jesus, pp. 339-342; Colportor evangelista, pp. 72-75.

Domingo, 28 de Fevereiro Ano bíblico: Deuteronómio 12-14

1 • A MAIOR NECESSIDADE DA IGREJA REMANESCENTE

A • Qual é a mais vital e urgente de todas as necessidades da Igreja? Oseias 6:1 e 2; Isaías 57:14 e 15.

1 Vinde, e tornemos para o SENHOR, porque ele despedaçou e nos sarará, fez a ferida e a ligará. 2 Depois de dois dias, nos dará a vida; ao terceiro dia, nos ressuscitará, e viveremos diante dele.

14 E dir-se-á: Aplainai, aplainai, preparai o caminho; tirai os tropeços do caminho do meu povo. 15 Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade e cujo nome é Santo: Em um alto e santo lugar habito e também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e para vivificar o coração dos contritos.

“Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo deve ser nossa prioridade. — The Review and Herald, 22 de Março de 1887.



B • Que poder permitirá um verdadeiro reavivamento? Zacarias 4:6; João 3:5 e 6.

6 E respondeu e me falou, dizendo: Esta é a palavra do SENHOR a Zorobabel, dizendo: Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.

5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. 6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.

“Reavivamento e reforma devem ser realizados sob a ministração do Espírito Santo. Reavivamento e reforma são duas coisas diferentes. Reavivamento significa renovação da vida espiritual, avivamento das faculdades da mente e do coração, ressurreição da morte espiritual. Reforma significa reorganização, mudança de ideias e teorias, hábitos e práticas. A reforma não trará o bom fruto da justiça a menos que esteja articulada ao reavivamento do Espírito. Reavivamento e reforma devem realizar a obra para a qual foram designados, e ao fazê-la, devem combinar-se. — Ibidem, 25 de Fevereiro de 1902.



Segunda-feira, 29 de Fevereiro Ano bíblico: Deuteronómio 15 e 16

2 • OBRA DE RESTAURAÇÃO

A • O que está envolvido em nossa missão? Isaías 58:12; Atos 3:20 e 21.

12 E os que de ti procederem edificarão os lugares antigamente assolados; e levantarás os fundamentos de geração em geração, e chamar-te-ão reparador das roturas e restaurador de veredas para morar.

20 E envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado, 21 o qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio.

“O poder vital precisa acompanhar a mensagem do segundo aparecimento de Cristo. Não devemos descansar sem que vejamos muitas almas convertidas para a bendita esperança da volta do Senhor. No tempo dos apóstolos a mensagem que proclamavam realizou um trabalho genuíno, desviando almas dos ídolos para servirem ao Deus vivo. O trabalho a ser feito hoje é justamente tão real quanto o foi aquele, e a verdade, exactamente a mesma; apenas devemos proclamar a mensagem com tanta maior diligência quanto está mais próxima a vinda do Senhor. A mensagem para este tempo é positiva, simples, e da mais profunda importância. Precisamos agir como homens e mulheres que nela crêem. Esperar, vigiar, trabalhar, orar, advertir o mundo — este é o nosso trabalho. — Evangelismo, p. 219.



B • Depois do cativeiro, como Neemias reagiu diante da oposição ao reconstruir os muros de Jerusalém? Neemias 6:3. O que podemos aprender com essa experiência?

3 E enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco?

“A obra de restauração e reforma realizada pelos que voltaram do exílio sob a liderança de Zorobabel, Esdras e Neemias, apresenta o quadro de uma obra de restauração espiritual que deve ocorrer nos últimos dias da história da Terra. O remanescente de Israel era um povo débil, exposto à vingança dos seus inimigos; mas por intermédio deles Deus Se propôs preservar na Terra o Seu conhecimento e de Sua lei. Eles foram os guardiões do verdadeiro culto, os guardadores dos santos oráculos. Variadas foram as experiências que tiveram na reconstrução do templo e dos muros de Jerusalém; forte foi a oposição que tiveram de enfrentar. Pesada foi a carga levada pelos líderes nesta obra; mas esses homens prosseguiram com inamovível confiança, em humildade de espírito, e firmemente estribados em Deus, crendo que Ele levaria Sua vontade ao triunfo. Como o rei Ezequias, Neemias “se chegou ao Senhor, não se apartou de após Ele, e guardou os mandamentos que o Senhor tinha dado. [...] Assim foi o Senhor com ele.” (2 Reis 18:6). — Profetas e reis, p. 677.

Deus chama homens como Elias, Natã e João Batista — homens que levarão fielmente Sua mensagem sem considerar as consequências; que corajosamente falarão a verdade, ainda que isso signifique sacrifício de tudo que possuem. — Ibidem, p. 142.

Terça-feira, 1 de Março Ano bíblico: Deuteronómio 17-19

3 • SIMPATIZANDO COM O PECADO

A • Como a Bíblia define pecado? 1 João 3:4. Quão insensata Deus considera a simpatia com o pecado? Tito 3:10 e 11; Efésios 5:11.

4 Qualquer que comete o pecado também comete iniquidade, porque o pecado é iniquidade.

10 Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, 11 sabendo que esse tal está pervertido e peca, estando já em si mesmo condenado.

11 E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as.

“Na obra de reforma a ocorrer hoje, há necessidade de homens que, como Esdras e Neemias não obscureçam ou desculpem o pecado, nem se esquivem de vindicar a honra de Deus. Aqueles sobre quem repousa o fardo desta obra, não se sentirão em paz quando o erro é praticado, nem cobrirão o mal com o manto da falsa caridade. Eles se lembrarão que Deus não faz acepção de pessoas, e que a severidade para com uns poucos pode representar misericórdia para com muitos. Lembrar-se-ão também de que o Espírito de Cristo deve ser revelado naquele que repreende o mal. — Profetas e reis, p. 675.

Há um tipo de simpatia pelo pecado e pecadores que é perigosa para a prosperidade da igreja nos dias de hoje. Você deve ter amor — é o que se ouve. Mas esse sentimento de que se deve desculpar o erro e proteger o culpado, não é a caridade da Bíblia. — The Signs of the Times, 6 de Janeiro de 1881.

B • O pecado pode ficar sem repreensão? Efésios 5:11; 2 Timóteo 4:2.

11 E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as.

2 que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.

23 Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos.

“Quando se há de ouvir mais uma vez na igreja a voz da repreensão fiel: “Tu és este homem”? (2 Samuel 12:7). Não fossem tão raras essas palavras, e veríamos mais do poder de Deus. Os mensageiros do Senhor não se devem queixar de que seus esforços sejam infrutíferos, enquanto não se arrependerem de seu amor pela aprovação, seu desejo de agradar aos homens, o qual os leva a suprimir a verdade, e a clamar: Paz, quando Deus não falou paz. — Obreiros evangélicos, p. 150.

[É citado João 20:23]. Cristo não dá aqui permissão, para qualquer homem julgar a outros. No sermão do monte, proíbe fazê-lo. É a prerrogativa de Deus. Sobre a igreja em sua qualidade de corpo organizado, porém, Ele coloca uma responsabilidade para com os membros individuais. A igreja tem o dever, para com os que caem em pecado, de advertir, instruir e, se possível, restaurar [...]. Lidai fielmente com os que fazem mal. Adverti toda alma que se acha em perigo. Não deixeis que ninguém se engane a si mesmo. Chamai o pecado pelo seu verdadeiro nome. Declarai o que Deus disse com relação à mentira, à transgressão do sábado, ao roubo, à idolatria e a todos os outros males. “Os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” (Gálatas 5:21). — Ibidem, p. 502.

Quarta-feira, 2 de Março Ano bíblico: Deuteronómio 20-22

4 • ZELOSOS EM FAZER O QUE É CERTO

A • Quão zelosos devem ser os mensageiros de Deus pelo que é certo? Isaías 58:1.

1 Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os seus pecados.

“Nesse tempo de apostasia quase universal, Deus convida Seus mensageiros para proclamar Sua lei no espírito e poder de Elias. Como João Batista, na preparação de um povo para o primeiro advento de Cristo, chamou a atenção para os Dez Mandamentos, assim devemos dar, sem qualquer sonido incerto, a mensagem: “Temei a Deus e dai-Lhe glória; pois vinda é a hora do Seu juízo.” (Apocalipse 14:7). Com o zelo que caracterizou os profetas Elias e João Batista, devemos empenhar-nos na preparação do caminho para o segundo advento de Cristo. — The SDA Bibe Commentary [E. G. White Comments], vol. 4, p. 1184.

Nossa mensagem precisa ser tão directa como o foi a de João. Ele repreendia reis por sua iniquidade. Não obstante sua vida estar em perigo, não hesitava em declarar a Palavra de Deus. E nossa obra neste tempo tem de ser feita com igual fidelidade. — Obreiros evangélicos, p. 55.

B • Como nós muitas vezes reagimos ao ser chamados a participar da obra de reforma, e como isso afecta outras pessoas? Deuteronómio 20:8.

8 E continuarão os oficiais a falar ao povo, dizendo: Qual é o homem medroso e de coração tímido? Vá e torne-se à sua casa, para que o coração de seus irmãos se não derreta como o seu coração.

C • O que podemos lembrar em tais ocasiões? Isaías 35:4; Mateus 28:20 (última parte).

4 Dizei aos turbados de coração: Esforçai-vos e não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará.

20 … e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!

“Elias não devia ter desertado de seu posto de dever. Devia ter enfrentado a ameaça de Jezabel, apelando para a protecção dAquele que o havia comissionado para que vindicasse a honra de Jeová. Ele devia ter dito ao mensageiro que o Deus em quem confiava o protegeria contra o ódio da rainha. Apenas poucas horas haviam decorrido desde que ele testemunhara a maravilhosa manifestação do poder divino, e isto devia ter-lhe dado a segurança de que ele não seria agora abandonado. Tivesse ele ficado onde estava, tivesse feito de Deus seu refúgio e fortaleza, permanecendo firme pela verdade, e teria sido abrigado do perigo. O Senhor lhe teria dado outra assinalada vitória, enviando Seus juízos sobre Jezabel; e a impressão feita sobre o rei e o povo teria dado lugar a uma grande reforma. — Profetas e reis, p. 160.



Quinta-feira, 3 de Março Ano bíblico: Deuteronómio 23-25

5 • O PODER DO EXEMPLO

A • Quão eficaz e de longo alcance é o poder do exemplo? 1 Timóteo 4:12; Isaías 62:10.

12 Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no tracto, na caridade, no espírito, na fé, na pureza.

10 Passai, passai pelas portas; preparai o caminho ao povo; aplainai, aplainai a estrada, limpai-a das pedras; arvorai a bandeira aos povos.

“O povo raramente se eleva acima do pastor que o dirige. Havendo nele um espírito amante do mundo, isso exerce uma tremenda influência sobre os outros. O povo faz das deficiências dele [do pastor ou ministro] uma desculpa para cobrir seu espírito amante do mundo [...]. Os pastores devem ser exemplos para o rebanho. Devem manifestar um inextinguível amor pelas pessoas e à causa a mesma devoção que desejam ver no povo. — Testemunhos para a igreja, vol. 2, pp. 645, 646.



B • Como podemos estar enganados quanto à nossa própria condição? Mateus 23:25-28. Qual é o remédio? Tiago 4:8.

25 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de iniquidade. 26 Fariseu cego! Limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o exterior fique limpo. 27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia. 28 Assim, também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.

8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai o coração.

“Os reformadores não são demolidores. Jamais procurarão arruinar os que se não conformam com seus planos e não se lhes assemelham. Os reformadores precisam avançar, não recuar. Cumpre-lhes ser decididos, firmes, resolutos, inflexíveis; mas a firmeza não deve degenerar em espírito dominador. É desejo de Deus que todos quantos O servem sejam firmes como a rocha no que diz respeito a princípios, mas mansos e humildes de coração, como era Cristo. Então, permanecendo em Cristo, poderão realizar a obra que Ele faria se estivesse em seu lugar. — Ibidem, vol. 6, p. 151.

A religião de Cristo abranda quanto há de duro e rude num temperamento, e suaviza tudo que é áspero e escabroso nas maneiras. Torna as palavras brandas, e atraente a conduta. Aprendamos de Cristo a maneira de harmonizar o alto sentimento de pureza e integridade com uma disposição feliz. Um cristão bondoso, cortês, é o mais poderoso argumento que se pode apresentar em favor do cristianismo. — Colportor evangelista, p. 73.

Sexta-feira, 4 de Março Ano bíblico: Deuteronómio 26-28

PARA VOCÊ REFLECTIR

1 Qual é a maior necessidade da igreja hoje?

2. Como podemos nos envolver na proclamação da mensagem da breve volta de Jesus?

3. Qual é a responsabilidade da igreja para com os seus membros?

4. Qual deve ser nossa atitude ao assumirmos a obra de reforma?

5. Como podemos seguir o exemplo de Jesus em nossa maneira de lidar com os outros?

Sábado, 5 de Março Ano bíblico: Deuteronómio 29-31


Lições da Escola Sabatina A verdadeira Reforma – ontem e hoje Janeiro – Março, 2016





©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal