Senhor Presidente, Senhoras Deputadas, Senhores Deputados



Baixar 6.47 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho6.47 Kb.
Senhor Presidente,
Senhoras Deputadas,
Senhores Deputados,

A história política do Brasil viveu, recentemente, um episódio que atesta, de maneira ímpar, o comportamento democrático e acima de tudo republicano do PSDB.


Durante audiência sobre a reforma tributária com a presença do Ministro da Fazenda, Antônio Palocci, o senador Tasso Jereissati emitiu críticas construtivas ao projeto elaborado pelo Governo do Partido dos Trabalhadores.
Convidado pelo Ministro a apresentar uma proposta de qualidade superior, o senador Tasso Jereissati não se fez de rogado.
E valendo-se de sua experiência, laborou, após debruçar-se sobre o assunto, um substitutivo à proposta do Governo.
A proposta, conforme constatou o cientista político e professor Fernando Luiz Abruccio em artigo publicado pelo jornal Valor Econômico, “é um texto que constata o que é possível fazer no presente, sem deixar de apontar o que é preciso fazer num futuro bem próximo para alterar o imbróglio tributário brasileiro”.
A qualidade maior da proposta de Jereissati, independentemente de aperfeiçoar a proposta do Governo com apurado senso de responsabilidade, reside no fato de constituir um exemplo irretocável de oposição responsável.
Ao contrário da prática do PT, que ao longo do Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso realizou uma oposição sistemática, que não se preocupava com os interesses do País, a iniciativa do senador Tasso Jereissati atestou, mais uma vez, o caráter do PSDB.
Preocupa-se o PSDB com os rumos, de curto, médio e longo prazos, do Brasil.
Por isso, em vez de optar pela realização de uma oposição raivosa, o partido, como vem demonstrando ao longo desta Legislatura, vem focalizando, sempre, as necessidades maiores do País.
Dispõe agora o Governo do Presidente Luís Inácio Lula da Silva, a sua base de sustentação no Parlamento e o relator da matéria, senador Romero Jucá, de uma contribuição maiúscula, que, se acolhida, permitirá ao Congresso, afinal, deflagrar um processo de mudança da realidade fiscal do País.
Senhor Presidente,
Entendo que o exemplo que foi dado ao Governo do Partido dos Trabalhadores pelo PSDB sinaliza, de maneira extremamente clara, o caminho que o Congresso Nacional deverá, ora em diante, trilhar.
Um caminho que não busca nem o confronto nem o conflito.
Um caminho que busca, acima de tudo, solucionar os estrangulamentos que ainda inviabilizam o crescimento econômico-social, a geração de emprego e uma mais efetiva distribuição de renda.
Muito obrigado!


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal