Senhor presidente, Senhoras e Senhores deputados



Baixar 6.93 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho6.93 Kb.
Senhor presidente,

Senhoras e Senhores deputados,


É com muito pesar que venho me somar aos meus colegas e a toda a sociedade brasileira para lamentar a morte do nosso grande líder político, Leonel Brizola, nesta noite de segunda-feira. O país está de luto porque perdeu um dos principais nomes da política nacional, um homem que, durante toda a sua vida, esteve comprometido com a construção de uma nação soberana; que sempre esteve ao lado dos trabalhadores e em defesa dos ideais democráticos e trabalhistas.

Brizola ajudou a construir a história do Brasil. Sua trajetória política teve início em 1945, quando ajudou a fundar o Partido Trabalhista Brasileiro, ao lado do ilustre presidente Getúlio Vargas, tendo sido eleito deputado estadual pelo Partido em 1947. Em seguida foi eleito deputado federal e logo depois prefeito de Porto Alegre e governador do Rio Grande do Sul. Em 61, com a renúncia de Jânio Quadros à Presidência da República, foi Brizola que liderou o movimento pela legalidade, garantindo a posse do vice, João Goulart, conforme determinava a Constituição do País. Em 1962, elegeu-se deputado federal pelo Rio de Janeiro, então denominado Estado da Guanabara, registrando a maior votação da história das eleições brasileiras. Em 1990 elegeu-se governador pelo Rio de Janeiro.

Com a deposição de Jango pelos militares, em 1964, Brizola teve seus direitos políticos cassados e exilou-se no Uruguai tendo sido expulso pela ditadura militar daquele país, vindo a estabelecer-se em Portugal.

15 anos depois, Brizola volta a um Brasil marcado pelas atrocidades do regime militar mas que rumava para a democracia; democracia essa que ajudou a construir, fundando o Partido Democrático Trabalhista em 1980, que, ao lado meu Partido, empunhou a bandeira da luta dos trabalhadores por uma sociedade mais justa, mais democrática e igualitária. Participou ativamente da Campanha pelas eleições diretas para presidente da República.

Como marca registrada de sua atuação política está o combate ao imperialismo americano, assumindo uma postura nacionalista em defesa do patrimônio público e das empresas estatais. Atuou também em defesa da reforma agrária, apoiando, anos mais tarde, o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra. Também combateu, ao longo de sua história, o poder simbólico e cultural da Rede Globo de televisão.

A educação sempre foi a mola mestra de sua gestão tendo implementado os Cieps, ainda hoje, uma referência no ensino brasileiro.

Por várias vezes candidatou-se à presidência da república. Temos certeza que, se Leonel Brizola tivesse sido eleito, a história do Brasil teria sido diferente, pois sua postura sempre foi contra a submissão da nação brasileira aos interesses estrangeiros.

Numa aliança entre PT e PDT, Brizola foi candidato a vice-presidente na chapa de Lula, em 1998 e, no segundo turno das eleições presidenciais de 2002, apoiou a vitoriosa campanha de Lula.



Fica aqui a minha modesta homenagem a esse homem que, certamente, ficará para sempre na história do país como um dos principais líderes democráticos do nosso país.
Dra. Clair PT-PR

22 de junho de 2004


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal