Seres humanos: pequenos e sedentos “POÇOS”1



Baixar 10.98 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho10.98 Kb.
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA A – CONCLUSÃO

Profa. Ivenise

SERES HUMANOS: PEQUENOS E SEDENTOS “POÇOS”1


  • Vamos concluir a iniciação ao pensamento antropo-teológico através da seguinte história:


A Parábola dos Poços. Era um país dos poços. Quem lá chegasse só veria poços: grandes, pequenos, lindos, ricos, pobres, decorados. Alguns longe, outros mais perto, mas só havia poços. Ao redor dos poços a terra estava seca, não havia vegetação. Os poços falavam entre si, mas à distância. Na verdade quem falava era a boca do poço: a conversa acontecia na superfície. E quando falavam ressoava um eco, porque os poços estavam vazios. E o vazio dava uma sensação de vertigem de angústia, de medo.Então para abafar esse sentimento, cada um procurava encher a boca como podia: com ruídos, músicas, coisas, livros, tv, etc... Com o tempo as coisas caiam de moda e então chegava coisas diferentes para encher a boca do poço. E o poço que tinha mais coisas, e era mais admirado e respeitado...Mas no fundo, o poço nunca estava contente... A boca continuava seca, sedenta.

E por falar em fundo... Bem, na maioria dos poços se percebia uma sensação esquisita.

E eles riam daquela sensação rara! Mas na verdade tinham medo dela e, não querendo senti-la de novo colocavam mais coisas na sua boca, e se esqueciam do fundo. Mas houve alguém que experimentou o que havia lá no fundo, no seu interior e... ficou quieto para escutar. E no silêncio percebeu que havia água lá no fundo. E sentiu uma grande paz que vinha lá de dentro do poço e então ele experimentou que era esta, justamente, a sua razão de ser: ter água! Até então ele achava que a razão da sua existência era ter boca larga, cheia de coisas...Então esse poço descobriu que o que ele tinha de melhor estava bem no fundo, e que quanto mais profundidade tivesse mais poço seria.Feliz com sua descoberta, tirou água do poço e molhou a terra que se tornou fértil e floriu.A maioria dos outros poços nem ligou para sua descoberta. Outros, porém, repetiram a experiência de olhar para o fundo e descobriram que também tinham água. E eles se aprofundaram ainda mais e descobriram que no fundo todos estavam unidos pela água. Aí, apesar da distância, começou uma grande comunicação entre eles. A maior descoberta veio em seguida, quando descobriram que a água não nascia em cada poço, mas vinha do Manacial que nascia na montanha, escondida entre as nuvens. Poucos percebiam a sua presença, mas o segredo estava nela.

Desde então, os poços que descobriram sua razão de ser encheram-se água para regar a terra.

Enquanto isso, lá fora, na superfície, a maioria dos poços continua aumentando suas bocas, procurando sempre mais coisas para encher suas superfícies e não chegar ao fundo para se conhecerem como realmente são.
Comentar o texto e responder:

  • O que fazer com os nossos sentidos e as nossas qualidades? Sufocar? Vangloriar?

  • Ou partilhar para que outras pessoas possam viver melhor e aprender também?

  • A água é essencial à vida, hidrata, revigora e dá condições para viver. Vivemos da água, dependemos do Manancial onde se originam as águas.

  • Com o que estamos preocupados? O que estamos colocando na boca do nosso poço e que nos impede de olharmos para o nosso interior? E o interior do próximo? E da sociedade? Nosso manancial é Deus!

SERES HUMANOS E A SUA SEDE DE INFINITO!

SE PESQUISARMOS PERGUNTANDO PARA AS PESSOAS SOBRE A CRENÇA EM DEUS, CERTAMENTE A MAIORIA DIRÁ QUE ACREDITA. POR ISSO NÃO SE PODE NEGAR, O SER HUMANO É UM SER RELIGIOSO, POR ESSÊNCIA.


MAS, VOCÊ JÁ PERGUNTOU O MOTIVO OU AS RAZÕES DESSA MAIORIA ACREDITAR EM DEUS? COMO PODE SER CONSTATADO E PROVADO? TODOS ACREDITAM NA SUA EXISTÊNCIA?
SOMOS CRIADOS PARA O INFINITO. DESCOBRIMOS ISSO QUANDO CONSTATAMOS QUE SOMOS FINITOS. PARADOXO?
POR MAIS QUE EXISTAM COISAS E ACONTECIMENTOS QUE OCUPAM O TEMPO TODO DA NOSSA VIDA, POR MAIS QUE TENHAMOS AFAZERES QUE NOS AGRADAM, SENTIMOS SEMPRE A SENSAÇÃO DE QUE EXISTE ALGON MAIS A BUSCAR!
QUEREMOS SEMPRE MAIS, DESEJAMOS ALGO MAIS PARA NÓS E PARA OS QUE AMAMOS. É O DESEJO DO INFINITO, DO TRANSCENDENTE. DEUS COLOCA NO SER HUMANO A SEDE DESSE INFINITO, POR ISSO SE DESEJA BUSCÁ-LO, PARA REALIZAÇÃO ENQUANTO SERES HUMANOS, FINITOS. ISSO É VERDADE! POR ISSO A TRANSCENDÊNCIA É LOGOS, É VERDADE!



1 Cf. ARDUINI, J - MARCONDES, C. Fo. autores dos livros de apoio.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal