Sexta-feira ou a Vida Selvagem



Baixar 17.3 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho17.3 Kb.


Sexta-feira ou a Vida Selvagem” de Michel Tournier


Leia o XV capítulo do livro (página 52) e responda ao seguinte questionário:

  1. Sexta-feira é o segundo habitante (humano) do Speranza.

    1. Refira a origem do seu nome.




  1. Descreva a relação existente entre Robinson e Sexta-feira.




  1. Robinson procurou ensinar a civilização ocidental ao índio.

    1. alguns exemplos que demonstrem que Sexta-feira apreendeu os costumes ocidentais.

    2. Contudo, Sexta-feira também ensinou algumas coisas a Robinson.

      1. Demonstre a veracidade da afirmação, tendo a leitura do capítulo XV.




  1. Na sua opinião, o índio tornou-se um escravo ou um criado? Justifique a sua resposta.




  1. Concorda, do ponto de vista ecológico, com a estratégia proposta por Sexta-feira para se livrarem do lixo e dos detritos? Justifique a sua resposta.




  1. Por que razão Robinson não colaborou na construção do barco que serviu para dar a primeira volta à ilha?




  1. Numa narrativa, as personagens são um dos elementos essenciais, uma vez que é delas que depende toda a dinâmica da história.

    1. Classifique as duas personagens presentes no texto quanto ao relevo (importância).

    2. um exemplo de caracterização directa. Justifique a sua resposta.

    3. Apresente um momento em que surja caracterização indirecta, na sua opinião. Justifique a sua resposta.




  1. Classifique o tipo de organização das sequências narrativas neste texto. Justifique a sua resposta.




  1. A acção decorre num determinado espaço.

    1. Identifique esse espaço. Justifique a sua resposta com elementos do texto.

10. As marcas temporais presentes são indicações do tempo do discurso/cronológico.

10.1. Indique uma referência temporal presente no texto.

11. Classifique o narrador, quanto à sua participação na acção. Justifique a sua resposta com elementos do texto.


Grupo II

1. “Passados alguns meses, Sexta-Feira aprendera inglês suficiente para compreender as ordens do amo. Também sabia desbravar o terreno, lavrar, semear, transplantar, sachar, ceifar, colher, bater, moer, amassar e cozer pão. Sabia fazer uma omeleta, coser as roupas de Robinson e engraxar as botas. Tornara-se um servidor modelo. À noite, vestia uma libré de lacaio e servia o jantar ao governador. Passava-lhe depois pelos lençóis uma caixa de ferro cheia de brasas. Por fim, ia estender-se numa liteira que encostava à porta de casa e que partilhava com Tenn.”



    1. Identifique e classifique as palavras sublinhadas.

1.2. Neste excerto surgem muitos verbos.

1.2.1. Indique um verbo de cada uma das três conjugações.

1.2.2. Coloque a primeira frase do texto no Pretérito Mais-Que-Perfeito Composto e Condicional Composto.

1.2.3. Coloque as últimas três frases no Futuro Simples do Indicativo, no Presente do Indicativo e no Pretérito Perfeito do Indicativo.
1.3. À noite, Sexta-feira vestia uma libré de lacaio e servia o jantar ao governador.

1.3.1. Indique cada uma das orações que existem nesta frase.

1.3.2. Identifique as funções sintácticas de cada uma das orações.
1.4. Tendo em conta as relações que se podem estabelecer entre as palavras, responda às seguintes questões:

1.4.1. Indique alguns hipónimos de cultivar presentes no texto.

1.4.2. Atente nas palavras destacadas a amarelo e construa duas frases com as respectivas palavras homónimas.

1.4.3. Escolha duas palavras do texto e indique os sinónimos e os respectivos antónimos.

2. Robinson era um governador severo e exigente. Robinson estava muito contente.

2.1. Escolha uma das frases e proceda à sua análise sintáctica, devendo constar os seguintes elementos: sujeito simples, predicado nominal e predicativo do sujeito.



2.2. Coloque o adjectivo da segunda frase no grau comparativo de superioridade, acrescentando as palavras que considerar convenientes.
Grupo III

  1. Recorde o episódio do primeiro encontro entre Robinson e Sexta-feira e reconte (100-150 palavras) esse momento, salientando os aspectos mais relevantes.

Bom trabalho!


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal