Simulado de história questões de 01 a 06 – Resolvidas



Baixar 27.24 Kb.
Encontro07.08.2016
Tamanho27.24 Kb.

SIMULADO DE HISTÓRIA




Questões de 01 a 06 – Resolvidas

01. A civilização romana exerceu uma grande influência sobre as civilizações posteriores, e dentre os maiores legados deixados por ela temos

a) o direito romano, que continua ainda hoje a ser a base da ciência jurídica, e o idioma.

b) a organização social e sua estrutura administrativa.

c) a cultura clássica, as ciências e as artes, além da religião politeísta e do idioma.

d) o sistema econômico e a religião dualista copiada dos persas.

e) a religião politeísta, bastante semelhante à grega, e a educação, que valoriza a escrita e a leitura.

02. Popular e patriótica, a sublevação de 1383 despertaria as tensões mais profundas da sociedade portuguesa na luta que se seguiu. De um lado, enfileiravam-se as tropas de Castela e dos senhorios mais poderosos. De outro, a burguesia mercantil, a pequena nobreza militar, o populacho das cidades e a arraia miúda dos campos. Os camponeses atacavam e saquea-vam os castelos vingando-se da prepotência fidalga e da miséria. Mas a decisão da luta estaria nas mãos dos ricos burgueses de Lisboa e do Porto. Estimulados por Álvaro Pais estes abriram seus cofres. (...). Durante o ano de 1384, as forças do "Mestre", aclamado "Defensor e regedor do Reino", alcançaram inúmeras vitórias, apesar de atacados por terra e por mar.

Mendes Jr., Antonio - Brasil - Texto e Consulta. São Paulo, Brasiliense, s.d. v.1, pg. 47

O acontecimento descrito no texto é a

a) Guerra dos Cem Anos.

b) Guerra da Reconquista.

c) Revolução Gloriosa.

d) Revolução de Avis.

e) Revolução da Santa Sé.
03. Com relação ao comércio desenvolvido pelos astecas podemos destacar que

a) estes contavam com várias estradas utilizadas no comércio feito por caravanas de lhamas, no deslocamento de soldados e mensageiros.

b) em seus mercados existiam fiscais que verificavam se os pesos e medidas eram falsos e se as mercadorias eram de boa qualidade.

c) embora ocorresse a permuta era comum a utilização de sementes de cacau ou lingotes de cobre como moeda.

d) os comerciantes, também chamados de "pochtecas" por serem espiões, não possuíam nenhum privilégio, sendo considerados uma classe inferiorizada.

e) a cidade de Tenochtitlãn, apesar de uma vida urbana muito movimentada, não possuía um centro comercial ativo.

04. Na verdade, o que Portugal queria para sua colônia americana é que fosse uma simples produtora e fornecedora dos gêneros úteis ao comércio metropolitano e que se pudessem vender com grandes lucros nos mercados europeus. Este será o objetivo da política portuguesa até o fim da Era Colonial. E tal objetivo ela o alcançaria plenamente, embora mantivesse o Brasil, para isto, sob um rigoroso regime de restrições econômicas e opressão administrativa; e abafasse a maior parte das possibilidades do país.

Prado Júnior, C. - História do Brasil

Pela leitura do texto, podemos concluir que:

a) apesar de o Brasil ser uma colônia de exploração, os princípios mercantilistas não foram aplicados aqui com rigor, o que possibilitou o desenvolvimento de atividades que visavam ao crescimento da Colônia.

b) mesmo tendo a Metrópole se afastado dos princípios econômicos do sistema colonial, os seus objetivos foram plenamente alcançados.

c) apesar de a colonização atender aos princípios mercantilistas, estes, em grande parte, não foram respeitados, uma vez que a economia colonial se voltou mais para o comércio interno.

d) a metrópole se interessava pelo desenvolvimento econômico da Colônia e, por isso, preocupava-se em incentivar toda atividade que explorasse os recursos que viessem a beneficiar a terra.

e) a montagem da empresa colonial obedecia aos princípios do mercantilismo e, nesse sentido, Lisboa preocupou-se em incentivar na Colônia as atividades complementares à economia metropolitana.


05. Com relação à Reforma é correto dizer que

a) foi apenas um movimento de contestação religiosa à Igreja Católica, não tendo nenhuma implicação política ou econômica.

b) nada teve a ver com as condições geradas na Europa do século XVI pelo desenvolvimento do comércio, pela ascensão da burguesia e pelo Renascimento.

c) foi o movimento que rompeu a unidade religiosa da Europa Ocidental, dando origem a novas igrejas cristãs.

d) valoriza Deus, a fé e o desprezo pelas coisas terrenas, porque não era materialista, mas sim, pregadora do fanatismo de predestinação e da submissão do homem a Deus.

e) foi um movimento que reafirmou os dogmas católicos e que foi intransigente com relação aos protestantes.

06. Sobre a globalização é correto afirmar que


a) o fosso que separa os incluídos dos excluídos vem diminuindo: os países ricos continuam ricos, e os pobres cada vez menos pobres.

b) os países ricos ajudam o Terceiro Mundo de várias formas: valorizam as exportações dos países pobres e desvalorizam as exportações para os países pobres.

c) 90% dos investimentos estrangeiros vão para o Japão, EUA, Europa e parte da China; todos os demais países, com 70% da população mundial, ficam com menos de 10% dos investimentos - isto significa que estes países estão ficando excluídos dos avanços tecnológicos.

d) os investimentos que a África recebe vêm eliminando a pobreza crônica dos países desse continente, abrindo novas fronteiras de desenvolvimento.

e) os países mais ricos diminuíram suas barreiras alfandegárias às exportações dos países subdsenvolvidos, possibilitando a estes o aumento da produção de produtos primários e o equilíbrio das contas de suas dívidas externas.

07. Leia atentamente o texto abaixo:


Diante da crise agrária fazia-se necessária a conquista de novas áreas produtoras. (...) Diante da crise monetária fazia-se necessária a descoberta de novas fontes de minério. (...) Diante da crise político-militar fazia-se necessária uma força centralizadora e defensora de toda a nação”.

(Hilário Franco Júnior)

O contexto histórico ao qual o texto se relaciona é assinalado pela:

A) Expansão do capitalismo monopolista, pela corrida imperialista e pelas crises de superprodução do sistema capitalista.

B) Formação de regimes totalitários que combatiam os Estados democrático-liberais, considerados incapazes de bloquear o crescimento das esquerdas e encontrar alternativas para a crise geral deflagrada com a queda da bolsa em 1929.

C) Constituição de uma nova ordem na Europa Ocidental, caracterizada pela centralização monárquica, pelo expansionismo marítimo-comercial e pelo início da transição feudalismo / capitalismo.

D) Reorganização das forças políticas no Ocidente após a II Guerra Mundial, considerada essencial para fazer frente ao crescimento do bloco socialista liderado pela URSS.

08. "(...) Fui à terra fazer compras (...) Há muitas casas inglesas, tais como seleiros e armazéns (...) As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias inglesas. A cada porta as palavras Superfino de Londres saltam aos olhos (...)"



(Maria Graham, Diário de uma viagem ao Brasil, 1822)

O motivo que explica a situação descrita acima é:

A) A adesão de D. João VI ao Bloqueio Continental decretado por Napoleão.

B) O Tratado de Panos e Vinhos proposto por Methuen.

C) A singularidade do processo de colonização do Brasil.

D) A concessão de tarifas alfandegárias preferenciais à Inglaterra, em 1810.

09. “Mais importante, o país é abalado por choques de extrema gravidade; não mais os motins... mas verdadeiros movimentos revolucionários, com intensa participação popular, põem em jogo a ordem interna e ameaçam a unidade nacional. Em nenhum outro momento há tantos episódios, em vários pontos do país, contando com a presença da massa no que ela tem de mais humilde, desfavorecido. Daí as notáveis conflagrações verificadas no Pará, no Maranhão, em Pernambuco, na Bahia, no Rio Grande do Sul.”

(Francisco Iglésias, Brasil Sociedade Democrática)

Este texto refere-se ao período:

A) Da Guerra da Independência.

B) Das Inconfidências ou Conjurações.

C) Da Regência.

D) Das revoltas tenentistas.

10. “Nos primeiros setenta e cinco anos do século XIX, foram incorporados pelos países imperialistas cerca de 210.000 quilômetros quadrados por ano. Já entre 1870 e 1914 esse número sobe para 620.000 quilômetros quadrados por anos, o que significa que 85% do planeta estava dominado às vésperas da Primeira Guerra Mundial.”

O Imperialismo do século XIX foi motivado pelos fatores abaixo relacionados, EXCETO:

A) Necessidade de maiores contingentes de mão de obra escrava.

B) Necessidade de exportar capitais e mercadorias.

C) Controle de regiões produtoras de matérias-primas.

D) Conquista de pontos estratégicos para a defesa das colônias.

11. “A estrutura rural da sociedade fazia dela uma grande aldeia serva. Contavam-se em 1861, quando da emancipação por Alexandre II, quarenta e sete milhões de servos miseráveis e místicos, contra cem mil famílias nobres, de uma nobreza de funcionários, proprietários de imensos domínios.”

O texto acima refere-se:

A) À França pós-revolucionária.

B) À Inglaterra quando da Revolução Industrial.

C) À Alemanha do século XIX.

D) À Rússia czarista.

12. No período entre a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a Segunda Guerra Mundial (1939-1945):

A) A corrida colonialista européia chegou ao apogeu, constituindo-se grandes impérios na África, Ásia e América.

B) O sucesso da Revolução Russa, inspirada no marxismo, permitiu a imediata implantação do socialismo em países europeus.



C) As rivalidades entre as duas superpotências, EUA e URSS, culminaram na eclosão de um novo conflito armado mundial.

D) As radicalizações políticas e a crise sócio-econômica favoreceram a ascensão de regimes totalitários de direita.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal