Sou jovem e adventista



Baixar 39.34 Kb.
Encontro18.07.2016
Tamanho39.34 Kb.
Biblecast n°22
Sou jovem e adventista
Iremos conhecer um pouco sobre a história dos primeiros jovens adventista. Quando começa a historia do ministério jovem adventista? Não podemos falar do jovem adventista, mas do ministério jovem, pois há um MINISTÉRIO JOVEM. A igreja adventista entende o trabalho do jovem adventista como um ministério. E nós vamos descobrir quando começou a ter esta denominação, pois no início não era este nome. Começou em 1879. Em 1879 dois jovem em Michigan em uma cidade rural chamada Hazelton especificamente Luther Warren, com 14 anos, e Harry Fenner, com 17 anos. Dois jovens, mas dois jovens mesmo. Vale destacar que atualmente um indivíduo com 14 anos é chamado de adolescente. Era verão e ambos estavam andando na estrada quando eles tiveram a ideia de criar um grupo de rapazes missionários. Depois disto eles pularam uma cerca procuram um arbusto e oraram dedicando a Deus essa ideia. E então eles começaram a por sua ideia em prática.

A primeira reunião foi realizada num quarto com cerca de 8 a 10 jovens e nesta reunião decidiram quem seria o diretor, o secretário que também seria o tesoureiro. Começando assim a primeira sociedade de jovens adventistas. Podemos perceber seu desejo em trabalhar para Cristo. E esse projeto tinha três objetivos. O primeiro era planejar trabalho missionário, isto é, pregar o evangelho. O segundo era adquirir fundos para comprar literatura, deste segundo objetivo surge o Clube do livro que agora está meio esquecido, mas o Clube do livro existe para isso, pois eles pensavam em devoção diária. Eles se perguntavam o que é necessário fazer para criar o hábito de crescimento espiritual no jovem? Porque a atenção do jovem é facilmente captada por coisas para fazer. E em todas as eras os jovens encontram algo para fazer com que gastar sua energia senão houvesse algo para canalizá-las para o espiritual eles não fariam isso. A ideia era arrecadar dinheiro para comprar literatura para que assim eles tivessem uma biblioteca e pudessem com isso se enriquecer espiritualmente. Eles queriam se aproximar de Deus. Relembrando o primeiro objetivo era planejar o trabalho missionário. O segundo era crescer espiritualmente através do estudo da literatura. E o terceiro (PASMEM JUVENTUDE DE 2012 KKK) era promover a causa da temperança. Quando falamos de temperança falamos de talentos, de tempo, de recursos, de alimentação e de saúde, isto é, mordomia cristã.

Até então não havia nenhuma sociedade de jovens adventistas. Nas quarenta décadas anteriores, 1840 a 1880, as pessoas levavam por certo que o jovem era membro da igreja, mas eles não tinham nenhuma atividade. Nada voltado para eles. Então esses dois jovens decidiram criar uma função para si. Com o tempo meninas também desejarão se unir a sociedade que até então era um grupo de rapazes. As reuniões deixaram de ser realizadas no quarto e passaram a ser realizados em um salão com a supervisão de adultos. O que eles faziam? Reuniões de estudo, de oração e de louvor.

Com o tempo começam a aparecer em diversos lugares do mundo outras sociedades de jovens. Nos Estados Unidos ,Nebraska, Iowa, Ohio, na Austrália que era exatamente, em 1892, por A. G. Daniel. Onde estava Ellen White em 1890? Ela estava na Austrália. E é justamente nesse momento que Ellen White começa a falar para os jovens. Até o momento ela ainda não havia escrito nada direcionado aos jovens, mas começa a falar que os jovens devem reunir-se para se por a disposição de Deus. Daniel não havia ouvido isso, mas sozinho já havia decidido criar a primeira sociedade. E em 1893 o professor de história M. E. Kern cria um grupo similar no Union College, atualmente universidade adventista localizada nos Estados Unidos. Em 1899, seis anos depois, em Ohio foi organizada a primeira sociedade jovem em uma associação, ou seja, foi à primeira associação a ter um departamental de jovens. Isto foi decidido em um Acampal em 1899. O título deles era Voluntários Cristãos. Vale destacar que o grupo de Luther e Harry a primeira sociedade jovem se denominava Voluntários. Então inicia aí o movimento Voluntário que era a antiga sigla dos jovens adventistas.

Em 1900 surge a primeira organização semelhante na Alemanha. Em 1901 a Associação Geral da responsabilidade à Escola Sabatina para que ela cuide da sociedade dos jovens. Então percebemos que ele não surge como um ministério isolado, mas sim subordinado a escola sabatina. Até porque a escola sabatina fazia uma lição direcionada para os jovens que tinha sido instituído por Thiago White. Em 1903 a escola sabatina relatou 186 grupos ativos de jovens. E em 1907, a Associação Geral criou o departamento de Jovens e nomeou o M. E. Kern, o professor de história que criou o grupo em Ohio, como departamental de jovens Ele fica neste cargo por 23 anos até em 1930. Kern foi o primeiro líder mundial dos jovens adventistas. E quais os feitos deles? Ele definiu o nome como a sociedade dos jovens voluntários adventistas do sétimo dia. Traduzidos pela sigla MV. Eles tinham três alvos. O primeiro deles era desenvolver a vida espiritual. O esforço missionário em segundo lugar. E as atividades educacionais por último. Os que assistiram a primeira convenção onde o nome foi definido adotaram um alvo, um lema e um compromisso da sociedade dos jovens e reconhecia o instrutor de juventude, Youth’s Instuctor, como revista oficial que era a lição dos jovens produzida pela escola sabatina.

Da convenção surgiu o chamado para uma semana de oração anual direcionada para os jovens e para as associações organizarem os departamentos dos missionários voluntários. Percebam que em 1907 surge a semana de oração dos jovens adventistas. É institucionalizada pelo diretor mundial dos jovens adventistas uma semana de oração feita pelos jovens e para os jovens.

E agora sim em 1908 surge oficialmente o Clube do livro. O Kern institui o curso de leitura dos missionários voluntários, isto é, uma lista anual de livros que os líderes de jovens promoviam dentro da sociedade dos jovens como leitura espiritual e educacional. Atualmente o clube do livro ainda existe e todo ano sai um livro para os jovens, o livro do ano. Hoje ainda existe clube do livro?

Em 1909 o Departamento preparou duas séries de lições uma de doutrinas bíblicas fundamentais e outra da história adventista e depois de completar este estudo e serem aprovados em um exame os membros recebiam um certificado de norma de eficiência. O presidente de jovem mundial também publicou a sugestão de programas semanais dos jovens missionários voluntários. Surge então o Culto J A semanal. O culto que até hoje existe, subsiste e resiste valorosamente nas igrejas. Em 1915 criou-se o plano sistemático de leitura da bíblia. Surge então o ano bíblico. Você pode perceber quanta contribuição do ministério jovem para a igreja!

Não foi só na América do Norte que se desenvolveu a sociedade dos jovens. Na Austrália, por exemplo, os jovens arrecadaram dez mil dólares, isso mesmo OS JOVENS. SÓ OS JOVENS arrecadaram este dinheiro para comprar um barco missionário chamado Malanésia. Os jovens se juntaram para comprar um barco. Eles realmente eram missionários voluntários! A ideia era essa mesmo, pregar o evangelho. Os jovens escandinavos tiveram êxito em patrocinar um missionário para a Lapônia, para o Norte distante. E durante a primeira guerra mundial o Departamento de Jovens ajudou milhares de jovens que haviam sido recrutados para o exercito provendo pastores para os acampamentos e literatura espiritual como também uma edição especial do livro Caminho a Cristo.

Os programas dos missionários voluntários se estendiam rapidamente na década de 20 e as atividades sociais e recreativas inspiradas de certa forma nos escoteiros se tornam comuns abrangendo: os trabalhos manuais, conhecimento da natureza, a arte de acampar e as caminhadas, nascendo assim o embrião do clube de desbravadores. Surgem então as classes progressivas conhecidas atualmente como classes regulares em 1922.

Em 1926 começa um programa organizado de acampamentos de verão. O nosso famoso Retiro de carnaval. Isso tudo é para que nós possamos compreender o que temos hoje e como elas surgirão, pois elas tem um fundamento. Muitas vezes reclamamos das coisas que temos hoje, mas antes elas nem existiam. E também quando falamos em acabar com algo você está destruindo uma coisa tradicional da igreja. Hoje se faz a pergunta quem faz o ano bíblico? Hoje até o culto de sábado a tarde está sendo questionado.

Visto que as populações adventistas cresciam em muitos países mais rapidamente do que a capacidade da igreja em estabelecer escolas paroquiais às atividades dos jovens tornou-se um meio para educar as crianças e jovens nas tradições denominacionais e ajudá-los a se identificar com a igreja. As atividades e acampamentos realizados por eles estabeleceram uma instituição denominacional em todo o mundo.

Em 1930 quando Kern deixa o seu cargo e relata que 30% de todo o trabalho do missionário da igreja foram realizadas pelos missionários voluntários. Essa foi à história do ministério jovem adventista. O movimento voluntário tem esse nome até 1978 e o nome muda para sociedade jovem dos adventistas do sétimo dia o famoso J A. Os cultos passam a ser chamados Cultos J A. Em 2005 houve uma mudança para o Ministério Jovem entendendo que os jovens adventistas estão envolvidos em mais de um ministério. Então ele tem várias maneiras de atuação não apenas uma.

Depois que mudaram o nome dá a entender que os jovens se reduziram ao culto J A. A principal ideia dos diretores J A é realizar o culto J A. Em 2005 quando mudam o nome para ministério jovem eles estão querendo dizer que não é apenas o culto J. A, mas que existem várias frentes nas quais os jovens podem trabalhar. Embora em 2010 continuemos a usar a nomenclatura J. A.

O que a Bíblia dá para o jovem? A bíblia dá um valor para o jovem que talvez ele não saiba qual é. Vamos ver o que a Bíblia fala? Abra sua Bíblia em Jó. Jó era jovem? Não, ele era um patriarca que tinha 10 filhos, mas vamos ler Jó capítulo 32 e lá vamos ver a história de um jovem. Vamos ver com um jovem era tratado no período bíblico e como que a Bíblia lida com o jovem, ou melhor, como Deus tratava o Jovem. Resumidamente a história de Jó é a seguinte, Jó fica doente perde tudo está sofrendo e seus amigos começam a discutir com ele porque Jó diz que está sofrendo muito. Todo o livro de Jó é um diálogo entre Jó e seus amigos. Eles estavam lá para consolar Jó. E você vai perceber que durante toda a história só existem três amigos, mas no capítulo 32 surge um quarto personagem que não foi citado, que não é dito seu nome, que não tem seu nome contado entre eles. Esse personagem aparece no capítulo 32 e ele entra na conversa. E qual é a conversa? Bem, Jó diz que não tem motivo para estar sofrendo e enquanto seus amigos dizem que se ele está sofrendo é porque ele tem culpa, algum pecado. Quando de repente surge um personagem que está ouvindo toda conversa, pois assim está dito no relato bíblico. Vamos ler capítulo 32, 1-5

Cessaram aqueles três homens de responder a Jó no tocante ao se ter ele por justo aos seus próprios olhos. Então, se acendeu a ira de Eliú, filho de Baraquel o buzita, da família de Rão; acendeu-se a ira contra Jó, porque este pretendia ser mais justo do que Deus. Também sua ira se acendeu contra os três amigos, porque, mesmo não achando eles o que responder, condenavam a Jó. Eliú, porém, esperava para falar a Jó, pois eram de mais idade do que ele.

Eliú era jovem. Ele não podia falar porque ele era jovem. Vamos destacar aqui que Eliú se indignou contra eles e essa é uma característica do jovem. O jovem tem um alto senso de justiça. Todo jovem fica indignado com as coisas. Ele é idealista. Os jovens da igreja hoje estão questionando-a porque ela é assim. Quem grita é sempre o jovem! Muitas vezes nós jovens perguntamos: Pastor eu posso fazer isso? O pastor diz: Não pode! Ele pergunta por que não pode?

E outra característica dos jovens aqui representados por Eliú é que ele não está nem do lado de Jó e nem dos amigos dos Jó. Ele tinha um lado independente, uma nova visão do mundo. Diferente de tudo. Ele entra na conversa tendo uma nova visão porque a visão deles é antiquada e velha. Enquanto os amigos de Jó diziam você é pecador e Jó dizia eu não sou pecador. Eliú dizia vocês estão errados de acusá-lo porque vocês estão usando os argumentos errados e você, Jó, está errado porque você se defende sendo um pecador. Ele achava que todo mundo estava errado.

Vendo Eliú que já não havia resposta na boca daqueles três homens, a sua ira se acendeu. Disse Eliú, filho de Baraquel, o buzita: Eu sou de menos idade, e vós sois idosos, arreceei-me e temi de vos declarar minha opinião. Dizia eu: Falem os dias, e a multidão dos anos ensine a sabedoria. Na verdade, há um espírito no homem e o sopro do Todo Poderoso o faz sábio. Ele está dizendo que o mais importante do que o tempo de vida que a experiência é o Espírito de Deus. E ele achava que tinha o Espírito de Deus. Os de mais idade não é que são os sábios, nem os velhos, os que entendem o que é reto. Pelo que digo: daí-me ouvidos, e também eu declararei a minha opinião. Jó 32:5 -10

Ele está fazendo uma introdução pelo simples fato dele ser jovem. Agora eu vou falar pelo Espírito de Deus, ou seja, aqui está o testemunho das minhas palavras. Aqui está o argumento para que me escutem. Você percebe que ele faz uma introdução para poder falar e ele fala pelo capítulo 32 aos 37 até que nos 38 Deus entra em ação. Vamos destacar uma frase no capítulo 33 no versículo 3: As minhas razões provam a sinceridade do meu coração, e os meus lábios proferem o puro saber. Essa também é uma característica da juventude. Ele pensa que o que ela sabe está perfeitamente correto. No capítulo 36 no versículo 2 ele fala: Mais um pouco de paciência, e te mostrarei que ainda tenho argumentos a favor de Deus.

Ele termina de falar no capítulo 37 e no capítulo 38 Deus entra para acabar com a discussão. E o interessante é que Deus não entra dando nenhuma das respostas que eles queriam. Não usa nenhum dos argumentos de Eliú. Ele fala contra os três amigos de Jó. Jó se manifesta dizendo que Deus estava falando com ele embora Deus estivesse falando com os três amigos de Jó. Deus diz eu não estava falando com você, mas com os seus três amigos. E Deus não cita Eliú. Tirando as palavras de Eliú do capítulo 32 ao 37 ninguém menciona ou mesmo fala com ele. Eliú está falando com a parede. Eliú faz um discurso enorme e vem Deus e o ignora. Deus não dá atenção ao Eliú. Jó não dá. Os amigos de Jó também não. E ele que dizia ser o senhor do saber. È de admirar que ninguém dê atenção a ele, mas isto está mencionado na Bíblia. Será que a Bíblia quer nos dar uma lição? Mas a Bíblia diz que tudo que foi escrito para o nosso ensino foi escrito. Que ensino podemos tirar do fato de que tudo o que o jovem Eliú falou foi ignorado? O fato é que segundo o pensamento hebraico da época o jovem não deve falar porque ele não tem experiência, mas apenas as ideias. Ele não tem a experiência que pode ratificar ou retificar as suas ideias. Quer dizer existem certas coisas que você só vai compreender melhor depois que você tiver a vivência. Só é possível falar da vida de casado, não importa quanto conhecimento você tenha sobre assunto, apenas depois que você for casado. Ellen White fala no livro A ciência do bom viver no capítulo 40 Como conviver com os outros que você não pode criticar porque você não está no lugar da pessoa é impossível para você estar no lugar dela. E você jovem pode perceber em sua própria vida que muitas vezes você falou algo e depois percebeu que estava errado.

É possível agora compreender o que o texto bíblico quer dizer com o relato de Eliú e de como o jovem era tratado no tempo da Bíblia. Você pode ter ótimas ideias, mas você precisa uni-las a experiência, a pontos de vista de uma vivência que você como jovem não tem.

A mesma Bíblia que conta a história de Eliú conta também a história de Davi que foi chamado para ser rei quando ainda era um menino. Ela conta a história de Daniel que foi um dos maiores profetas da Bíblia. A vida espiritual de Daniel começa a ser relatada quando ele tinha 17, 18 anos de idade. Os três amigos de Daniel também estão nessa mesma faixa etária. E se você perceber a maioria dos profetas da Bíblia foram chamados por Deus na sua juventude. Tirando poucos homens como Moisés a maioria foi chamado na sua juventude. Como harmonizar a ideia de que Deus convida os jovens para o seu trabalho e que escolhe para o seu time aqueles de menos idade com a ideia de que o jovem não tem experiência para pregar o seu idealismo com sabedoria? Aí nos vamos para o texto em I João 2: 14: “Filhinhos eu vos escrevo, porque conheceis o Pai. Pais, eu vos escrevi, porque conheceis aquele que existe desde o princípio. Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno”.

Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno. Interessante notar a mesma Bíblia que diz que o jovem deve ser ignorado diz que ele é forte, que a palavra de Deus permanece nele e que ele tem poder para vencer o maligno.

Sabe qual a diferença entre o jovem Eliú e os jovens chamados por Deus? Porque Eliú apesar de falar de Deus não conhecia a Deus. Eliú o tempo inteiro fala da sua própria sabedoria. Ele fala de si. Ele diz que está agindo por Deus. O seu discurso fala isso. Isso é comum. Muitas vezes nós temos ideias que estão focados em nós mesmos. Você com certeza já ouviu um jovem com 15 anos e dizendo assim: Eu nunca sofri tanto na minha vida! Eu nunca fui tão injustiçado! Kkkk Quando você cresce percebe com o tempo que existem coisas piores e que você as supera. Você percebe que era uma fase.

O texto bíblico diz: Jovens eu vos escrevi porque sois fortes e essa é a realidade do jovem que está em Deus. A palavra de Deus está nele. Vocês têm poder para vencer o maligno, mas sem Deus na sua vida você é um Eliú. Um digno de ser ignorado. Você é apenas um jovem. As vezes pomos muito valor na nossa juventude dizendo que a nossa juventude é o que importa.

Uma critica a mudança no nome, de missionários voluntários para jovens adventistas, antes éramos missionários voluntários nós tínhamos uma missão, um propósito, um objetivo de repente nós mudamos para jovens adventistas, e então começamos a girar em torno de nós mesmos, ou seja, jovem pelo jovem. Antes nós pensávamos em ajudar a comprar uma lancha pra fazer evangelismo, arrecadávamos dinheiro pra manter um missionário na Lapônia. Antes pensávamos em como vamos fazer pra ter livros para nós lermos e assim crescermos espiritualmente. Hoje nós pensamos o que a igreja vai me beneficiar sendo eu jovem adventista? Ah na igreja tal tem uma programação legal vou pra lá? É sempre pensando: o que vão fazer pra mim? Porque acampamento de tal lugar é muito bacana, mas de tal lugar é péssimo. EU não gosto! Não é bom pra MIM! Estamos com as setas voltadas para nós mesmos como se ser jovem fosse alguma coisa, mas não é. Olhe o exemplo de Eliú. E não funciona assim Deus não vai te usar só porque você é jovem. Ele vai te usar porque você tem um relacionamento com Ele. Se você for um jovem de Deus você pode ter certeza que você vai ser forte a palavra de Deus vai permanecer em você e você vai vencer o maligno.

Olha para a história dos três jovens amigos de Daniel. Isso sim é ser forte! O rei falou assim: Vou aquecer sete vezes mais a fornalha, mas vou dar uma chance para vocês. Você poderia pensar assim: ah não custa nada vou me curvar, ah só uma vez não vai mudar nada, eu já sou vegetariano, não faço um monte de coisas, todos seguem meu exemplo, sabem quem eu sou. Eu já estou aqui fui fiel no meio do povo da Babilônia, uma vez só não vai mudar nada. Isso tudo pra não criar problemas. Mas não aqueles jovens e eles disseram o seguinte se Deus vai me livrar eu não sei, mas nós não vamos nos curvar. Se você nos jogar na fornalha pra sermos consumidos tudo bem nós vamos. Se Deus nos salvar ótimo, mas nós não nos curvaremos. Isso é ser forte! Isso é ser jovem adventista! È pra isso que nós fomos chamados! Isso é que é vencer o maligno.

Nós não estamos aqui para viver para nós mesmos. Nós temos uma missão. Você não está aqui pra ter o carro do ano. Você não está aqui para ter uma mansão. Você não está aqui estudar e ser um grande e reconhecido acadêmico. Você está aqui para PREGAR! È pra isso que nós estamos aqui. E aqueles jovens de 1879 entenderam isso.

Na sua igreja onde sentam os jovens? Lá no fundão ou lá na frente? Antigamente os velhinhos sentavam na frente, mas os velhinhos morreram e agora está a geração que tinha depois dos velhinhos. Hoje em dia na igreja mesmo com os velhinhos e tudo o mais o último lugar que está preenchido são os lugares da frente. Ninguém quer sentar na frente. Juventude se você quer um bom programa você deve sentar na frente, pois assim o pregador vai olhar diretamente pra você. Quando você senta lá no fundão você está dizendo não me interessa o que acontece nesta igreja. Você chega atrasado aos cultos! Quanto mais pagar um missionário. Espero que esta história de Eliú lhe revolte.Você é um cantor. Você canta e sai não fica no culto. Ou então você sai fica ensaiando lá fora. Não foi pra isso que Deus te chamou. Ele te chamou pra você fazer a diferença. Ele te chamou pra você pregar lá na frente, não pra você estar lá fora se escondendo atrás da sua voz que talvez seja realmente linda, mas você não esta usando voz com propósito. Você está parecendo com Eliú que fala, mas você não está fazendo diferença. Quando existe algum bate papo com o pastor você pergunta: eu posso fazer isso? Eu posso fazer aquilo? Você não pergunta como eu faço pra ter o poder de Deus? E aí você passa a ser ignorado! Qual é a contribuição que você tem dado para a obra de Cristo? Foi esse pensamento que originou o movimento dos missionários voluntários. Que contribuição você tem dado? Você tem sido um missionário? Jovem adventista preste atenção existem jovens em outras denominações que estão se movimentando muito mais do que nós. E nós estamos com problemas com os cultos J. A. Porque você acha que não tem ninguém lá? Porque é aquele trabalho mal feito. Aquele culto mal feito. Porque você não usa sua criatividade? Na internet nós vemos muitos jovens se destacando por estarem fazendo grandes coisas, mas para a igreja é sempre a mesma coisa.

E não existe nada novo. Os dirigentes sentam pra fazer o culto JÁ no sábado à tarde. Tem grupo que se reúne na sexta feira. Tem grupo que se reúne uma semana antes, esses até merecem parabéns. Mas assim reúnem e falam o que vamos fazer? Não tem ideia? Ah já sei vamos fazer uma peça. Você olha alguns sites que dão ideias para os cultos JÁ são só peças ninguém está criando mais nada. Tem que criar, inovar, se o mundo consegue criar coisas novas nós também podemos criar. Nós estamos copiando o mundo. Seria bom ver o jovem criando alguma coisa e o mundo copiando como era à um tempo atrás. O mundo cria coisas novas, luzes novas e os jovens continuam no mesmo lugar.

Em Mateus capítulo 20 versículo 1- 16: “ Porque o reino dos céus é semelhante a um dono de casa que saiu de madrugada para assalariar trabalhadores para a vinha. E tendo ajustado com os trabalhadores a um denário por dia, mandou-os para a vinha. Saindo pela terceira hora, viu, na praça, outros que estavam desocupados e disse-lhes: Ide vós também para a vinha, e vos darei o que for justo. Eles foram. Tendo saído outra vez, perto da hora sexta e da nona, procedeu da mesma forma, e, saindo por volta da hora undécima, encontrou outros, que estavam desocupados e perguntou-lhes: Porque estivestes aqui desocupados o dia todo? Responderam-lhe: Porque ninguém nos contrato. Então lhes disse ele: Ide também vós para a vinha. Ao cair da tarde, disse o senhor da vinha ao seu administrador: Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos, indo até os primeiros. Vindo os da hora undécima, recebeu cada um deles um denário. Ao chegarem aos primeiros, pensaram que receberiam mais; porém também estes receberam um denário cada um. Mas, tendo-o recebido, murmuravam contra o dono da casa dizendo: estes últimos trabalharam apenas uma hora; contudo, os igualaste a nós, que suportamos a fadiga e o calor do dia. Mas o proprietário, respondendo, disse a um deles: amigo, não te faço injustiça; não combinaste contigo um denário? Toma o que é teu e vai-te; pois quero dar a este último tanto quanto a ti. Porventura, não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Ou são maus os teus olhos sobre o que é bom? As pessoas ficaram incomodadas porque o dono da casa foi bom, em vez de terem dito nossa como ele foi bom deu um denário mesmo para aquele que trabalhou uma hora. Eles poderiam ter dito nossa como esse homem é bom. Eles devem ter pensado se eu chegar amanha atrasado ele ainda assim vai me pagar um denário. È eu podia me beneficiar mais Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiro serão últimos ( porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos)



O que este texto tem a ver com o resto da parábola. Ela quer dizer o seguinte: todos são chamados para o trabalho, todos são chamados para o céu, mas poucos são escolhidos. Todos são chamados para a salvação, mas quem é chamado mais cedo para o trabalho esse é o escolhido. Por que a pessoa que vive a vida de pecado assim como o ladrão da cruz e que no último segundo ganha a salvação quando chegar no Céu vai falar assim: puxa vida eu não fiz nada por Jesus. Não trabalhei na sua vinha. Fiquei lá só uma hora. O mesmo sentimento daqueles homens que trabalharam uma hora e ganharam um denário essa pessoas também vão ter. Ele fica surpreso. Nossa será que isso é justo? Assim vai se sentir e pensar alguém que viveu a vida de pecado e não trabalhou para Deus.

Mas aqueles que são chamados na primeira hora da manha, isto é, na sua juventude aqueles que são chamados por Deus para viver por mais tempo na terra esses são os escolhidos. E isto é que é privilégio. Na sua idade agora você tem o privilégio de “meter a mão na massa” e trabalhar agora por Cristo. Você é o escolhido porque nessa idade você já conhece o evangelho. O que você vai fazer com este evangelho? Ellen White quando foi chamada tinha 17 anos. Thiago White tinha 21. Você foi escolhido para trabalhar para Deus. Deus chama os jovens porque eles são fortes a palavra de Deus está neles e eles já vencerão o maligno, mas somente com Deus. Sem Deus eles merecem ser ignorados. Viva o ministério jovem.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal