SÉrie: princípios de vida em cristo



Baixar 8.34 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho8.34 Kb.
IGREJA BATISTA VIDA NOVA - 2008

SÉRIE: PRINCÍPIOS DE VIDA EM CRISTO


ESTUDO 3: CONHECENDO O JESUS VERDADEIRO

Texto: Lucas 9.18-20

Certamente você já ouviu o ditado popular: “a voz do povo é a voz de Deus”. Concorda com ele? De onde será que surgiu este dito popular? Certamente não tem nada de bíblico nele. A narrativa do Evangelho de Lucas que você acabou de ler atesta isso. Jesus quis saber dos discípulos as opiniões acerca dEle que estavam sendo propagadas junto ao povo judeu por toda a Palestina. As opiniões eram bem variadas e bem erradas.

Alguns diziam que Jesus era, na verdade, João Batista. Que absurdo! A última aparição de João, o Batista, fora em Lucas 7.18, quando estava na prisão (onde pouco tempo depois ele morreu decapitado). Ouvindo os comentários sobre as repercussões que o ministério de Jesus assumia, João mandou dois de seus discípulos interpelarem Jesus. João Batista foi um profeta, um tremendo profeta e viveu a maior parte de seu ministério no deserto da Judéia. Ele teve o mérito de anunciar a vinda do Messias. Porém, sabemos que Jesus é muito maior do que João. O próprio João disse que “não era digno de carregar as sandálias do Messias” (Mt 3.110.

Outros diziam que Jesus era Elias. O profeta Elias viveu mais de oitocentos anos antes de Cristo, teve um ministério tremendo em Israel. Foi o profeta que não passou pela morte, mas foi trasladado por Deus, sendo levado ao Céu numa carruagem de fogo (II Rs 2.11). Mas Jesus não era o profeta Elias que voltara.

Outros diziam que era algum profeta do passado que ressuscitara. Realmente as pessoas têm imaginação. Um profeta, como Jeremias ou Isaías, que ressuscitara! Absurda a afirmação destas pessoas. A Bíblia afirma que um dia todos os que morreram ressuscitarão. Na verdade, a Bíblia revela que haverá duas ressurreições e que os profetas e todas as pessoas que se salvaram através da fé em Jesus estarão na primeira ressurreição (Ap 20.5 e 6).

Após receber este relatório, o Senhor perguntou aos seus discípulos: Quem vocês dizem que eu sou?



É preciso ser discípulo para conhecê-lo. A diferença entre o nível de revelação da multidão para o dos discípulos era muito grande. Pedro, prontamente, respondeu em nome dos seus conservos: TU ÉS O CRISTO DE DEUS (v. 20).

Os discípulos de Jesus são pessoas que se dedicam a conhecê-lo, pois andam com Ele. Note em Lc 9.18 que Jesus estava orando em particular, mas que os discípulos estavam com ele. Esta é a vantagem de ser discípulo de Jesus: conhecê-lo e andar com ele.



Multidão ou Discípulo de Jesus? A que distância você deseja estar de Jesus? Em João 1.35-39, temos uma história muito interessante. O texto narra que João Batista apontou para o Senhor Jesus, que passava, e disse a dois homens que eram seguidores de João: Vejam! É o Cordeiro de Deus! Imediatamente, aqueles dois homens decidiram deixar João Batista e foram seguindo Jesus, cheios de determinação. Ou seja, aqueles dois não se contentaram em ver de longe o Messias passando. Tomaram uma decisão que transformou suas vidas.

De acordo com o Evangelho de João, os dois homens chamaram a atenção de Jesus, que notou estar sendo seguido. Jesus lhes perguntou: O que vocês querem? (Jo 1.37). Aproveite para fazer a mesma pergunta a cada um dos presentes a sua célula. Através de você, o Senhor lhes faz a mesma pergunta: O que vocês querem?



Ele está disposto a ser seu amigo. A Bíblia conta que eram quatro horas da tarde quando aqueles dois homens se encontraram com Jesus. Eles pediram para ir à casa onde Jesus estava hospedado. Prontamente, o Senhor consentiu e o texto completa: viram onde ele estava hospedado e passaram com ele aquele dia (v. 39). Jesus não se esconde de nós. Está ao alcance do nosso interesse, da nossa busca. Ele tem todo o interesse em ser nosso amigo, mais chegado que um irmão! (Jo 15.15).

Faça este convite aos presentes a sua célula: Saia da multidão e venha a Jesus! Quantos na multidão se contentam com meias verdades e com as distrações que a própria multidão propicia. Este convite de Jesus, o Messias, é para toda a multidão (Muitos são chamados, mas poucos escolhidos): Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso.Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mt 11.28-30).

Ore com os presentes e leve-os a declarar que querem seguir de perto o Senhor.

Na unção da colheita abundante,



Seus pastores.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal