Teatro Académico de Gil Vicente Programação Novembro 2009 Cinema Dia 2 de Novembro’09 21h30 Ciclo «o outro Sexo»



Baixar 140.22 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho140.22 Kb.
Teatro Académico de Gil Vicente

Programação Novembro 2009

Cinema

Dia 2 de Novembro’09

21h30


Ciclo «O Outro Sexo»

Coco Avant Chanel

De Anne Fontaine [França, 2009, 105’, M/12]

Projecto O Outro Sexo – Plano de Iniciativas de Promoção para Igualdade de Género
Organização Saúde em Português – Projecto financiado pelo Programa Operacional do Potencial Humano e Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.
Mais informação em: www.ooutrosexo.blogspot.com

Após a projecção do filme terá lugar um debate sobre a temática «Empreendedorismo Feminino».



Entrada Gratuita
«O Outro Sexo» é um ciclo de cinema composto por 12 filmes, seguidos de debate, a decorrer entre Abril de 2009 e Março de 2010 no TAGV. Este ciclo é integrado no projecto «O Outro Sexo», promovido pela Saúde em Português, com o objectivo de alertar para os desequilíbrios estruturais e de poder existentes entre o homem e a mulher e, deste modo, contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Sinopse

Esta é a história de uma jovem francesa no início do século XX. Uma rapariga tal como tantas outras que não tinha nada, era pobre, não tinha estudos nem amizades. Uma mulher que, mesmo assim, conseguiu transformar a promessa de uma vida banal num surpreendente destino. Convertendo o seu talento natural de simples costureira na arma para se libertar das amarras, inventou um estilo que não só ofuscou todos os outros, como permanece na moda um século depois.



De 4 a 10 de Novembro’09

10ª Festa do Cinema Francês

Organização: Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa

Mais info em: http://www.festadocinemafrances.com/

Programa
Dia 4 de Novembro’09

21h00


Eden à L’ Ouest

De Costa-Gavras [França/Itália/Grécia, 2008, 110’]


Elias é um imigrante em fuga. O filme encontra-o no mar Egeu mas não se sabe de onde é ou de onde vem, apenas se percebe que está a aprender francês. Nas peripécias que se sucedem na sua odisseia, Elias vai conhecer o inferno, vai temer tudo o que sejam fardas e vai ter estranhos encontros. Até chegar ao destino sonhado, Paris, que no entanto deixou de ser terra de acolhimento. Mas uma boa roupa pode fazer toda a diferença…

Dia 5 de Novembro’09

21h00


Parlez-moi de la pluie

De Agnès Jaoui [França, 2007, 98’]


A escritora Agathe Villanova (Agnès Jaoui) é candidata às eleições pela região onde cresceu, de onde saiu mal pôde e onde agora regressa por via da lei da paridade. Assim, volta à casa de família um ano após a morte da mãe e reencontra a irmã (Pascale Arbillot), o cunhado (Guillaume de Tonquedec) e a velha empregada argelina (Mimouna Hadji). O filho desta, que fez em tempos um curso de vídeo, é recepcionista num hotel e resolve com o antigo professor iniciar uma série de documentários sobre ”mulheres que venceram“, pegando na vida de Agathe.

É assim que professor e aluno, o desvairado Michel (Jean-Pierre Bacri) e o lúcido Karim (Jamel Debbouze), entre peripécias, vão entrevistando a candidata que, pouco a pouco, vai olhando para si. E em dez dias a vida de todos os personagens muda de rumo…


Dia 5 de Novembro’09

23h30


Coco Chanel e Igor Stravinsky

De Jan Kounen [França, 2008, 120’]


Aquando da estreia de “A Sagração da Primavera” em Paris em 1913, Igor Stravinsky (Mads Mikkelsen) é confrontado com uma enorme pateada, uma plateia amotinada contra a uma música e uma dança demasiado inovadoras. Coco Chanel (Anna Mouglalis) está deliciado na plateia.

Em 1920, exilado em Paris com a mulher tuberculosa e os quatro filhos, Igor Stravinsky conhece Chanel, combalida pela morte acidental de Boy Chapel, o homem da sua vida. Esta convida-o a deixar a pensão onde vive e a mudar-se com a família para a sua casa de campo, onde poderá trabalhar em melhores condições.

Chanel procura a fragrância para o perfume que idealizou, Stravinsky recomeça a compor. E entre os dois nasce uma paixão.
Dia 6 de Novembro’09

21h00


Bellamy

De Claude Chabrol [França, 2009, 110’]


O comissário Paul Bellamy (Gérard Depardieu) e a mulher, Françoise (Marie Bunel), vão mais uma vez para a casa de férias em Nîmes, para desgosto de Françoise que preferia fazer um belo cruzeiro. Mas este ano tudo vai ser diferente: Jacques (Clovis Cornillac) o meio-irmão de Paul, aventureiro e meio alcoólico, junta-se ao casal. Ao mesmo tempo o comissário é procurado por um desconhecido, Noël Gentil (Jacques Gamblin). Este pede-lhe protecção e começa a contar uma estranha história que Paul vai querer desmontar com a ajuda de Françoise.
Dia 6 de Novembro’09

23h30


L’armée du crime

De Robert Guediguian [França, 2008, 139’)


Quando Paris foi ocupada pelas tropas alemãs, a resistência não foi feita apenas por combatentes franceses. O operário Missak Manouchian (Simon Abkarian) encabeça um pequeno grupo de jovens comunistas internacionalistas de origens judaica, polaca, espanhola, arménia e outras que, pela coragem das suas acções, se vão tornando numa lenda do combate desigual contra as tropas nazis e as autoridades colaboracionistas francesas.

A polícia francesa vai usar todos os meios para dissolver o grupo, enchendo os muros de todas as cidades do país com cartazes a apelarem à denúncia dos elementos do que denomina “Exército do crime“.



Dia 7 de Novembro’09

15h00


Erreur de la banque en votre faveur

De Gerard Bitton e Michel Munz [França, 2008, 104’]


Após 17 anos de leais serviços em prol de um respeitado banco e dos seus patrões, o mordomo Juilien Foucault (Gérard Lanvin) vai ser despedido. Aí está a oportunidade para realizar o seu sonho de sempre, abrir um restaurante com o seu amigo Etienne (Jean-Pierre Darroussin) que é cozinheiro... mas falta-lhes o capital e os donos do banco recusam-se a emprestar-lhe dinheiro.

A partir daí, Julien passa a prestar atenção às informações que correm nos almoços de negócios que serve. E, tal como os patrões, começa a utilizá-las para investir na bolsa. Mas os amadores são apanhados mais depressa...


Dia 7 de Novembro’09

21h00

Pour un instant la liberté

De Arash T. Riahi [Áustria e França, 2008, 110’]


Dois jovens iranianos, Ali e Merdad, fogem do Irão e tentam, após a revolução islâmica de 1979, chegar à Áustria não só à procura de uma vida melhor, mas também para entregarem os seus primos de 5 e 7 anos, Arman e Asy, aos pais que já aí estão como refugiados políticos. Além da viagem clandestina, já de si perigosa e incerta, os dois têm que tomar conta das crianças enquanto aguardam os documentos que lhes permitirão atravessar a Turquia e seguir viagem. Aí, vão conhecer muitos outros refugiados iranianos que esperam, com revolta, resignação ou humor, conseguir entrar numa Europa que lhes fecha as portas.
Dia 7 de Novembro’09

23h30

Ne te retourne pas

De Marina De Van [França, 2007, 111’]


Depois de ver o romance que escreveu ser recusado pelo editor com quem trabalha como biógrafa, Jeanne (Sophie Marceau/Monica Bellucci) começa a sentir estranhas alterações no seu dia-a-dia. Os móveis não estão no mesmo sítio, o marido e os filhos mudaram, a sua própria cara parece-lhe diferente.

Quando vai a casa da mãe, escritora de sucesso, encontra uma fotografia que a vai perturbar ainda mais e que a faz partir para Itália tentar perceber a sua história e as transformações do seu corpo. Quando regressa já não é a mesma…


Dia 8 de Novembro’09

15h00

Le premier jour du reste de ta vie

De Rémi Bezançon [França, 2008, 114’]


Há dias que são decisivos, que marcam, e alguns podem mesmo mudar uma vida. “Le Premier Jour du Reste de ta Vie” segue durante 12 anos o quotidiano de um casal com três filhos, mas mostrando apenas o primeiro dia do resto da vida de cada um dos membros da família.

E assim, pegando nestes cinco dias especiais, se ficam a conhecer o casal Marie-Jeanne (Zabou Breitman) e Robert Duval (Jacques Gamblin), e os três filhos: Albert, Raphaël e Fleur (Pio Marmaï, Marc-André Grondin e Déborah François) e se acompanham um dia em que se conquista a independência, outro de perda da inocência ou outro de enamoramento…



Dia 8 de Novembro’09

21h00


Passe-Passe

De Tonie Marshall [França/Suíça, 2007, 93’]


O dia começou mal para Darry Marzouki (Édouard Baer): a mãe, que sofre de Alzheimer, foi internada; o cunhado agressivo quer o seu BMW de volta; e, como se não bastasse, Darry engana-se na saída da auto-estrada. De repente vê um saco Hermes à beira da estrada, pára o carro e, depois de o abrir e depara-se com uma pequena fortuna em notas. Surge Irène Montier Duval (Nathalie Baye), uma tia tresloucada que o trata, desde logo, como motorista particular.

Contra a sua vontade, o simpático Darry, que foi um mágico profissional, e Irène vão começar três dias de peripécias que metem um affaire com um ministro, tráfico de armas, agentes dos serviços secretos franceses, mafiosos coreanos e... militantes anti-globalização. Depois destes três dias mágicos, a vida de ambos muda completamente...


Dia 8 de Novembro’09

23h30


Le Bal des Actrices

De Maïwenn Le Besco [França, 2007, 105’]


Fugindo da banal sucessão de entrevistas de estúdio a artistas conhecidas, a realizadora vai ao encontro de diversas actrizes francesas. Maïwenn filma de câmara na mão, incessantemente e provocando as mais variadas situações. E consegue criar um ambiente que em determinadas cenas se aproxima da clássica comédia musical.

Desta forma, a realizadora acaba por apresentar uma série de perspectivas não só sobre o que é o cinema e os seus múltiplos modos de produção como sobre o papel da mulher na tela e na sociedade.


Dia 9 de Novembro’09

10h30 e 15h00



Mia et le Migou

De Jacques-Remy Girerd [França e Itália, 2008, 91’, M/3]


Numa aldeia sul-americana, a pequena Mia tem um pressentimento e resolve ir sozinha à procura do pai que trabalha longe. A viagem é mesmo muito longa, com grandes montanhas e uma enigmática floresta repleta de seres misteriosos.

Nesta descoberta das forças da natureza, em plena floresta tropical, Mia continua à procura do pai que trabalha num gigantesco estaleiro de obras de um empreendimento turístico de luxo.


Dia 9 de Novembro’09

21h00


L’ année suivante

De Isabelle Czajka [França, 2006, 91’]


No Verão dos seus 17 anos, Emmanuelle (Anaïs Demoustier) vai cada dia visitar o pai que está hospitalizado. Após a morte deste, o seu mundo desaba. A escola deixa de lhe interessar, a vida no subúrbio aborrece-a, a jovem afasta-se da mãe (Ariane Ascaride) e sente-se cada vez mais inadaptada. O curso de teatro com a amiga Aïssa (Coura Traoré) ainda é um dos prazeres que se mantêm numa vida que mudou completamente de rumo num só ano.
Dia 9 de Novembro’09

23h30


Demain des l’aube…

De Denis Dercourt [França, 2008, 100’]


A paixão de Paul (Jérémie Rénier) pelas batalhas históricas e por encontros de recriação fiel de diferentes episódios, assusta a mãe dele. A fantasia chegou a tal ponto que houve um corte com a realidade e Paul só pensa nos encontros históricos com batalhas e pactos. Mathieu (Vincent Perez), o irmão mais velho de Paul, vai a pedido da mãe tentar tirá-lo deste mundo paralelo onde se misturam jogo e realidade. E a única forma de o fazer é arriscar e entrar nele...
Dia 10 de Novembro’09

10h30

Les enfants de Timpelbach

De Nicolas Bary [França, 2007, 92’, M/6]


Bem vindos a Timpelbach, uma pequena aldeia sem história. Sem história, não é bem assim… Isto porque, desde há muitas semanas, que as crianças multiplicam as partidas e as brincadeiras de mau gosto. As vítimas são as outras crianças… mas também, e sobretudo, os adultos.

À beira de um ataque de nervos, estes decidem abandonar a aldeia pelo que julgam que tudo se resolverá em apenas um dia. Mas nada se passa como previsto: ao regressarem à aldeia, os adultos são presos por soldados.

E em Timplebach a novidade de uma aldeia sem adultos faz as delícias de Óscar e do seu grupo de mauzões! Mas, não é o caso de alguns valentes que preferem juntar-se a Manfred e a Marianne para retomarem o controlo da aldeia…
Dia 10 de Novembro’09

21h00

Cliente

De Josiane Balasko [França, 2008, 105’]


Aos 50 anos Judith (Nathalie Baye) é uma mulher sedutora que dirige um programa de tele-vendas. É divorciada e vive sozinha. Só a irmã e confidente Irene (Josiane Balasko) sabe que, com alguma frequência, Judith recorre a serviços sexuais de rapazes mais novos que escolhe em sites da Internet.

É desta forma que conhece Patrick (Éric Caravaca), com quem vai estabelecendo uma relação. Mas, na verdade, Patrick chama-se Marco, tem mulher e filhos, vive em casa da sogra e está atolado em dívidas...


Dia 10 de Novembro’09

23h30

Le plaisir de chanter

De Ilan Duran Cohen [França, 2007, 98’]


A dupla de agentes dos serviços secretos constituída por Muriel (Marina Foïs) e Philippe (Lorant Deutsch), que formam também um improvável casal, recebe uma nova missão: resgatar uma pen USB que pertencia a um traficante de urânio recentemente assassinado. As aulas de canto que a viúva do traficante, Constance (Jeanne Balibar), frequenta vão receber novos e inexperientes cantores…


Preçário

Preço sessão_ 3,50€

Preço geral (5 entradas) _ 10,00€

Sessões infantis 1,00€ [Entrada Gratuita para grupos escolares]



Dia 18 de Novembro’09

21h30


Dou-te os meus olhos

De Icíar Bollaín [Espanha, 2003, 106', M/12]



No âmbito da iniciativa «Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena»

Organização Cooperativa Bonifrates


Filme sobre a violência doméstica, é a história de uma mulher, Pilar, que, numa noite de Inverno foge de casa, levando o filho e umas quantas coisas. Pilar sabe que o marido vai procurá-la. Ela é tudo para ele, é o seu sol. E ele diz que foi ela que lhe deu os seus olhos. Ao longo do filme, as personagens vão rescrevendo este livro de família no qual está escrito quem é quem e quem deve fazer o quê, mas onde também todos os conceitos estão errados – onde diz lar lê-se inferno, onde diz amor lê-se dor e quem promete protecção só oferece terror.
Preçário

Preço normal_ 4,50€

Preço estudante 3,50€
Dia 19 de Novembro’09

21h30


Padre Padrone

De Paolo e Vittorio Tavianni [Itália, 1977, 114’]



No âmbito da iniciativa «Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena»

Organização Cooperativa Bonifrates


Vencedor do Festival de Cinema de Cannes de 1977, este clássico dos irmãos Taviani baseia-se na autobiografia de Gavino Ledda.
Gavino tem seis anos quando o seu pai o tira da escola para o mandar tomar conta do rebanho num terreno longe onde tem de ficar numa cabana de dia e de noite. A criança é constantemente maltratada pelo pai. Quando o iletrado Gavino é mandado para a tropa, aprende uma nova profissão e um novo estilo de vida descobrindo o mundo exterior e a sua própria identidade.
Gavino Ledda regressa a casa, leva a melhor sobre o pai e acaba por se licenciar.
Preçário

Preço normal_ 4,50€

Preço estudante 3,50€

Dia 20 de Novembro’09

21h15


Doc TAGV/FEUC

La zona

De Rodrigo Plá [México/Espanha, 2008, 97’, M/16]

Organização TAGV e FEUC

Entrada gratuita
O filme La Zona, de Rodrigo Plá, realizador uruguaio sedeado no México, é uma síntese daquilo em que as grandes cidades se estão a transformar. O argumento, da autoria da sua mulher, Laura Santullo, é baseado num conto da sua autoria, sobre uma cidade futurista que se isola no limite da exclusão social,  e que ganhou força a partir do momento em que os dois se aperceberam que, na sua própria cidade, o conto tinha passado de ficção a realidade.

A expressão La Zona, escolhida para título, refere-se a um grande condomínio fechado rodeado por favelas, que possui um apurado sistema de segurança e regras próprias ditadas por uma assembleia. É essa mesma assembleia que, agindo por conta própria, decide executar um dos sobreviventes de uma frustrada tentativa de assalto ao espaço, perpetrada por três rapazes habitantes das favelas. Dois morrem durante a acção e um é perseguido até à exaustão pelos moradores. Aliás, é essa a premissa do filme: trata-se de um jogo posto em prática pelos condóminos, contra um “inimigo”de fora.




Dia 23 de Novembro’09

21h30


Um Eléctrico Chamado Desejo

De Elia Kazan [EUA, 1951 – 120’]



No âmbito da iniciativa «Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena»

Organização Cooperativa Bonifrates


Realizado em 1951, por Elia Kazan, a partir da peça teatral de Tennessee Williams «A Streetcar Named Desire».

A personagem principal é Blanche DuBois (Vivian Leigh), uma professora de Inglês envelhecida e neurótica que, depois de se envolver em sucessivos escândalos sexuais na sua pequena cidade natal do Mississípi, resolve vender a sua plantação e viajar para Nova Orleães para passar uma temporada com a sua irmã Stella (Kim Hunter), que vive no bairro de Desire. Esta está casada com Stanley Kowalski (Marlon Brando), um homem alcoólico com um temperamento rude e irascível. Blanche não é bem aceite pelo cunhado que acha que a sua mulher saiu a perder com a venda da plantação. Com uma gravidez em fase terminal, Stella vê-se obrigada a suportar os instintos animais do seu marido, defendendo ao mesmo tempo a irmã, apercebendo-se da sua fragilidade física e mental. Para tal, encoraja a relação da irmã com o solteirão Mitch (Karl Malden), um colega de trabalho de Stanley. Contudo, este descobre toda a verdade sobre o passado da cunhada e resolve vingar-se, manifestando os seus instintos primitivos, violando a sua cunhada e internando-a num hospício.


Preçário

Preço normal_ 4,50€

Preço estudante 3,50€

Teatro

Dia 12 de Novembro’09

21h30


Monólogos da Vagina

Encenação Isabel Medina

Com Guida Maria, Ana Brito e Cunha e São José Correia

Produção 100 Ilusões


Escrita em 1996 por Eve Ensler, "Os Monólogos da Vagina" é uma peça de sucesso mundial, com apresentações em mais de 119 países e traduzida em mais de 45 línguas.
Baseados em entrevistas realizadas pela autora a mais de 200 mulheres de todo o mundo e diversas realidades, a peça narra histórias do quotidiano feminino, revelando intimidades, vulnerabilidades, temores e vitórias próprias deste universo. Com um título propositadamente irreverente, a peça pretende chamar a atenção para assuntos tão particulares como a violação, a menstruação, a mutilação, o prazer, as infidelidades conjugais ou as terapias de grupo.
Preçário

Preço plateia_ 17,50€

Preço balcão_ 15,00€

Dias 19 e 20 de Novembro’09_ 10h30 e 14h00 [Estreia Absoluta]

Dia 21 de Novembro’09_ 15h00

Lucilina e Antenor

A mais recente Produção da Arte à Parte.

Projecto inserido no âmbito das Oficinas de Teatro – Plano de Actividades da Associação Arte à Parte para 2009

Inspirado na história “Lucilina e Antenor” de Matilde Rosa Araújo

Encenação Kelly Varella e Gonçalo Quirino

Dramaturgia Gonçalo Quirino

Cenografia Gonçalo Quirino e Sílvia Alves

Música Rafael Campanile

Figurinos e Adereços Sílvia Alves

Desenho de luz Kelly Varella e Gonçalo Quirino

Fotografia Francisca Moreira

Produção Associação Arte à Parte (Adélia Pinto)

Actores Kelly Varella e Gonçalo Quirino

Assistentes “Arlequim” Diana Pita, “Arlequim” Larissa Pimenta, “Arlequim” Raquel Raposo


“Lucilina e Antenor”é uma história de amizade, grande ternura e fantasia entre Lucilina, "que tinha cabelos verdes das folhas de lúcia-lima" e Antenor, “estranha figura que a olhava com um olhar cheio de ternura branca”, como escreve Matilde Rosa Araújo.

Embora tenha por objecto central a apresentação teatral de uma peça com o mesmo título, tem como actividades complementares um conjunto de "Eventos Paralelos" (atelier de Figurinos, atelier de adereços de cena, conferência e workshops de caracterização), com o deliberado propósito de explorar o universo temático sugerido pela autora e de criar junto do público outras formas de participação e envolvimento.

O desenrolar da história far-se-á através de narração, dramatização e músicas originais, propondo uma relação directa com as crianças e envolvendo-as na narrativa, depois de conquistar a sua cumplicidade através de participações pontuais. O ambiente do espectáculo é muito lúdico. O universo surreal do texto da autora Matilde Rosa Araújo manifestar-se-á através do figurino da personagem Lucilina, que se transforma constantemente conforme a imaginação da personagem Antenor.

As crianças estarão sentadas em semi-arena e as personagens em determinados momentos do espectáculo não estarão no palco, espaço de representação, mas sim entre elas, levando-as a tornarem-se parte do enredo numa interacção de jogo e pensamento com a plateia.


Sinopse

Duas realidades distintas contrastam com delicadeza e poesia: o campo e a cidade. Antenor, que não era nem bicho conhecido nem gente, deixou o campo e foi viver para a cidade. A solidão e a tristeza invadem a alma de Antenor que, apesar de sua figura esquisita, transborda de ternura. No meio do caos urbano, entre a movimentação incessante dos carros, bicicletas e transeuntes, isolado no seu apartamento, um de muitos naquela cidade, Antenor entrega-se à lembrança de sua vida no campo, campo esse agora constituído por recordações agradáveis, levado ao sabor da sua imaginação.


Preçário

Preço crianças_ 4,00 €

Preço adultos_ 5,00€

Preço grupos superiores a 30 crianças_ 3,00 €


Nota: Os professores acompanhantes dos grupos escolares beneficiam de entrada gratuita
Dias 24 e 25 de Novembro’09

22h00


Estilhaços

No âmbito da iniciativa «Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena»

Criação colectiva Cooperativa Bonifrates

Direcção, encenação e dramaturgia João Maria André

Cenografia Atelier do Corvo

Movimento e expressão corporal Leonor Barata

Banda sonora Luís Pedro Madeira

Vídeo e desenho de luz Nuno Patinho

Elenco Alexandra Mascarenhas, Alexandra Silva, Alexandre Ventura, Cristina Janicas, Gonçalo Noronha, José Manuel Carvalho, Maria José Almeida, Maria Manuel Almeida, Paula Santos e Vítor Carvalho.


Um espectáculo sobre o que insistentemente invade o campo do visível e se furta ao olhar de quem o quer ver: o acontecimento da violência, em espaço doméstico, familiar, privado, íntimo.
Como nasce um gesto que violenta o outro? Como se desenha, como se constrói, como evolui, como acaba, como renasce? Por uma palavra, por um silêncio, por um objecto, por um olhar, por uma presença, por uma ausência, por um sopro, um ruído, uma respiração? Onde actua esse gesto? Onde se inscreve? No corpo e na pele que o define? Ou mais além do corpo e da própria pele? Na cabeça, no coração?
A violência doméstica é um rasgão que estilhaça quem nela se vê envolvido e na sua prisão se vê acorrentado. Sem mordaças, nem amarras. Mas, ao mesmo tempo, com todas as mordaças e com todas as amarras que circulam no mundo. Na casa. No corpo.
Preçário

Preço normal _ 8,00€

Preço estudante_ 6,00€

Preço sócios da Bonifrates _ 5,00€

Preço Protocolo de Teatro TAGV_ 4,00

Preço sócios do Inatel _ entrada gratuita



Música
Dia 13 de Novembro’09

21h30


Ana Moura

Produção Sons em Trânsito


Ana Moura está de volta com um novo disco. ‘Leva-me aos Fados’ é o quarto álbum de estúdio da fadista, o sucessor do multi-galardoado ‘Para Além da Saudade’ (2007).

‘Leva-me aos Fados’ conta com uma lista de participações de luxo de onde se destacam José Mário Branco, Gaiteiros de Lisboa, Manuela de Freitas, Amélia Muge e Tózé Brito. Tal como os anteriores, tem a produção de Jorge Fernando.


Com 55 mil unidades vendidas, ‘Para Além da Saudade’ foi o disco de consagração de Ana Moura. Há 120 semanas no top de vendas nacional, muito perto de atingir o Galardão de Tripla Platina, este era o disco que incluía os muito aclamados ‘Os Búzios’ (Jorge Fernando), ‘Fado da Procura’ (Amélia Muge) ou ‘’E Viemos Nascidos do Mar’ (Fausto). O seu estrondoso sucesso recuperou os discos anteriores – ‘Guarda-me a Vida na Mão’ (2003) e ‘Aconteceu’ (2005) – os quais atingiram também no ano passado o Galardão de Ouro.

Com o reconhecimento da crítica, chegou também o reconhecimento dos seus pares e, em 2008, Ana Moura recebeu o Prémio Amália de Melhor Intérprete. Pisou mais de 300 palcos diferentes na sua última tournée, visitou dezenas de Países em vários continentes e foi foco de todas as atenções quando em 2008 pisou o palco do Estádio de Alvalade para cantar com Mick Jagger ou, mais recentemente, quando os ecos da Imprensa francesa deram conta da viagem propositada de Prince para a ver cantar em Paris.

É por tudo isto que ‘Leva-me aos Fados’ é um dos discos mais aguardados deste ano. Estará disponível a partir de 12 de Outubro.

Preçário

Preço normal_ 20,00€

Preço estudante_ 18,00€
Dia 14 de Novembro’09

21h30


Festival de Música de Coimbra 2009

Filarmónica União Taveirense

Organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra, Teatro Académico de Gil Vicente e Fundação Inatel – Agência de Coimbra


João Paulo Fernandes, maestro

Jorge Gonçalves, piano

Esta “velhíssima” Filarmónica foi fundada em 21 de Abril de 1869, no que era então uma pequena aldeia rural dos arredores de Coimbra, na margem esquerda do Rio Mondego. Esta Filarmónica tem pautado por manter-se fiel aos objectivos definidos pelos seus fundadores, Padre João Pessoa Godinho e D. Duarte de Mello (Visconde de Taveiro), “ … o ensino e a divulgação da música e promover e incentivar outras actividades culturais…”.


Com mais de um século e um quarto de actividade, esta colectividade foi titulada, no reinado de D. Manuel II, de Real Philarmónica União Taveirense. É desde 1969 membro honorário da Comenda de Ordem de Benemerência (atribuída pela Presidência da Republica); recebeu a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Coimbra (25 Abril 1995). É também desde 1997 reconhecida como Instituição de Utilidade Pública (Presidência do Conselho de Ministros). Ao longo dos anos foram várias as adversidades, mas a vontade de fazer Música e de cultivar a Amizade foi mais forte mantendo a instituição “viva”.
O tempo foi decorrendo e novos desafios se colocaram a esta centenária instituição, a criação de uma Orquestra Ligeira; posteriormente de uma Big Band; a formação de uma Banda Juvenil; o aperfeiçoamento do grau de execução dos músicos; a elevação do nível artístico; o melhoramento do repertório e do tipo de apresentações públicas, foram alguns dos pontos que mereceram a atenção das diversas direcções.
Hoje em dia a Banda dispõe de um invejável potencial humano-artístico, com grande formação e currículo musical, maioritariamente jovem, que permite apresentar outro tipo de trabalhos mais elaborados e exigentes.
As centenas de actuações, nos mais diversos pontos do país (incluindo Açores e Madeira) e no estrangeiro (Espanha, Luxemburgo, Brasil) com grande aceitação e brio, são a prova da sua qualidade, que muito honra não só a Freguesia, o Concelho e o Distrito mas também o País.
No dia 1 de Outubro de 2005 participou no 1.º Concurso Nacional de Bandas – Cidade de Aveiro, arrebatando um incontestável 1.º Lugar.
Esta colectividade tem desenvolvido um trabalho louvável em prol da juventude e da população em geral, não só da freguesia mas também das localidades vizinhas, ocupando e valorizando os tempos livres dos jovens, promovendo vários Estágios e Masterclasses; renovando e valorizando constantemente o repertório da Banda e Banda Juvenil; apurando o nível artístico dos seus elementos e sensibilizando as populações para o trabalho meritório e esforçado deste tipo de colectividades.
Programa
E. Grieg  (1843-1907)                                 

Concerto para piano em Lá Menor, op.16


Allegro molto moderato
Adagio
Allegro moderato molto e marcato

 

Jorge Costa Pinto                  

Diálogos Tranquilos  para 2 saxofones solistas


 


Preçário

Preço normal_ 5,00€

Preço estudante e Sócios do Inatel _ 2,50€

Mais info em http://www.fesmuc.com/index.html



Dia 17 de Novembro’09

21h30


Festival de Música de Coimbra 2009

Orquestra Nacional do Porto

Organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra, Teatro Académico de Gil Vicente e Fundação Inatel – Agência de Coimbra



 

Ralph Lange, direcção musical
Aldo Salvetti, oboé
Gavin Hill, fagote
Dominic Moore, violino 
José Augusto Pereira de Sousa, violoncelo
A Orquestra Nacional do Porto (ONP) foi criada em 1997 e realizou o seu concerto de estreia como formação sinfónica no dia 1 de Outubro de 2000. Desde então engloba um número permanente de 94 instrumentistas, o que lhe permite executar todo o grande repertório sinfónico desde o Classicismo ao Século XXI.   A sua origem remonta a 1947, ano em que foi constituída a Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, mais tarde integrada na Emissora Nacional e, subsequentemente, na Radiodifusão Portuguesa. Em 1989, no âmbito da ‘Régie Cooperativa Sinfonia’, surgiu a Orquestra do Porto com um grupo de 52 instrumentistas permanentes que viria a dar lugar à Orquestra Clássica do Porto. A partir de 1997, a ONP teve a sua sede no Mosteiro de São Bento da Vitória. Passou a residir na Casa da Música desde a sua inauguração, em Abril de 2005, e é parte integrante da Fundação Casa da Música desde Julho de 2006. Na temporada de 2008, a ONP deu particular destaque à música dos países nórdicos. Ao longo do ano estrearam-se na sua direcção os maestros Emilio Pomàrico, Cristian Orosanu, John Storgårds, Hannu Lintu, Christopher Seaman, Alexander Shelley, Rolf Gupta e Eivind Gullberg Jensen. Entre os solistas convidados estiveram Sequeira Costa, interpretando dois concertos de Beethoven e os dois concertos de Chopin, Viviane Hagner, Pekka Kuusisto, que estreou em Portugal o Concerto para violino de Magnus Lindberg, Christian Lindberg, Truls Mørk e Ana Bela Chaves, entre outros. De salientar foi também a presença da voz de Judy Garland num concerto especial com projecção do filme O Feiticeiro de Oz, um improvável regresso agora possibilitado pelas mais recentes tecnologias. Este ano foi também marcado pela estreia do projecto “ONP vai à escola”, que se estende por 2009 e leva a orquestra a várias escolas da região. Em 2009 o país tema da programação da Casa da Música é o Brasil. Assim, a ONP convida os maestros brasileiros Alex Klein, Lavard Skou-Larsen e Roberto Tibiriçá e o violoncelista António Meneses em programas onde os grandes compositores do Brasil estão em destaque. O segundo ano do Perfil Sequeira Costa traz a oportunidade para ouvir o pianista interpretar oito obras do repertório concertante em quatro concertos consecutivos ao lado da Orquestra Nacional do Porto e com a direcção de dois prestigiados maestros: Rudolf Barshai e Jean-Pierre Wallez. Assinala-se ainda a estreia dos maestros Dmitri Liss, Ralph Lange, Gerard Schwarz, Klaus Weise, Danail Rachev e Vasily Petrenko, e a participação dos solistas Håkan Hardenberger, Andreas Haefliger, Boris Berezovski, Gerardo Ribeiro e Marc-André Hamelin. A música de Haydn é uma presença forte ao longo do ano, assinalando o bicentenário da sua morte com a apresentação de dez sinfonias. O ciclo Fora de Série leva a ONP para universos menos convencionais, como o jazz, ao lado de Egberto Gismonti, e o hip hop, com o produtor alemão Miki e rappers convidados. Em Maio de 2009 a Orquestra Nacional do Porto faz uma digressão pelo Algarve. No âmbito da música contemporânea as atenções voltam-se para a estreia nacional de Gruppen de Stockhausen, com a direcção de três maestros em simultâneo, bem como para a estreia de obras do Compositor em Residência, Jonathan Harvey, e do Jovem Compositor em Residência, Daniel Moreira.   Christoph König é o maestro titular da Orquestra Nacional do Porto.
Programa
Fernando Lopes-Graça

Sinfonietta à memória de Haydn



Joseph Haydn

Sinfonia Concertante para oboé, fagote, violino e violoncelo



Bohuslav Martinu

Sinfonia Concertante para oboé, fagote, violino e violoncelo



Joseph Haydn

Sinfonia n.º 99



Preçário

Preço normal_ 10,00€

Preço estudante e Sócios do Inatel _ 8,00€

Mais info em http://www.fesmuc.com/index.html



Dia 26 de Novembro’09

21h30


Moritz von Oswald Trio

Organização Rádio Universidade de Coimbra

Apoio Put Some…

Electrónica Moritz von Oswald

Electrónica Max Loderbauer

Percussão Vladislav Delay


A música electrónica é, regra geral, uma actividade solitária e pouco dedicada à formação de bandas. Esta foi a surpresa número um com o trio de Moritz von Oswald. A segunda surpresa vem do facto do seu líder ser, com Mark Ernestus, o influente arquitecto dos Rhythm & Sound, uma das mais emblemáticas transformações que o techno sofreu desde que se emancipou de Detroit. A terceira é vermos o brilhante músico electrónico Vladislav Delay assumir o seu primeiro instrumento – a bateria. Juntos, com Max Loderbauer dos Sun Electric, planeiam uma longa viagem hipnótica pelas entrelinhas do techno, abdicando do ritmo em prol do ambientalismo dub e de uma ideia de jazz falso. A capa do seu disco de estreia, mostrando um protótipo de um foguetão, ilustra quanto o trio procura o espaço e, por consequência, a liberdade. É justamente para lá que o álbum “Vertical Ascent” nos empurra e é lá que nos mantém.

No início dos anos 90, Moritz von Oswald criou a Basic Channel em Berlim para editar e produzir artistas próximos da sua linha de pensamento techno. Com Mark Ernestus formou os Rhythm & Sound, insulando o dub, como paixão antiga, no coração do techno de Berlim. Desde então, a Basic Channel ajudou a criar mais um punhado de editoras, desde a Chain Reaction (onde Porter Ricks e Monolake despontaram) à Wackie’s (onde é recuperado o espólio da editora original). Max Loderbauer é um histórico acanhado. Esteve no epicentro da Tresor, mas ultimamente prefere subtilezas electrónicas e viagens experimentais com Sun Electric e NSI, respectivamente. Sasu Ripatti deve a sua primeira visibilidade a von Oswald e à sua Chain Reaction. Entre a Finlândia e Berlim, desdobrou-se em múltiplas personalidades – Vladislav Delay, Luomo ou Uusitalo – para alargar a sua electrónica multitexturada. Contudo, foi como baterista de jazz que Ripatti abraçou a música e é nessa qualidade que fecha o trio de modo esplendoroso. [in Jornal 1, Maria Matos Teatro Municipal, Setembro 2009]


Preçário

A anunciar



Dia 27 de Novembro’09

21h30


Festival de Música de Coimbra 2009

Jean Yves Fourmeau Quarteto de Saxofones

Organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra, Teatro Académico de Gil Vicente e Fundação Inatel – Agência de Coimbra



Jean-Yves Fourmeau, saxofone soprano

Pierric Leman, saxofone alto

Stéphane Laporte, saxofone tenor

Joel Batteau, saxofone barítono

O Quarteto Fourmeau é constituído por um saxofone soprano, um saxofone alto, um saxofone tenor e um saxofone barítono, e todos os seus elementos são reputados professores, obtendo o Primeiro Prémio do Conservatório de Música de Paris.


Apresentam-se actualmente por todo o mundo, onde são reconhecidos como verdadeiros embaixadores da prestigiada Escola Francesa de Saxofone. O seu reportório vai da “ solenidade de uma peça clássica ao swing de uma obra de jazz”.
Programa
J.S. Bach

Prélude nº 12                                                                                         



J.S. Bach

Concert Italien                                                                                      



A. Dvorák

Quatuor Américain                                                                    



I. Gotkovsky

Quatuor (1º e 4º Andamentos)                                               



M. Moussorgsky

Extraits des “Tableaux d’une Exposition”         

 

[intervalo]

 

G. Bizet

Fantaisie sur Carmen

K. Weil

Extraits de l'ópéra de 4 sous  



A. Piazzolla

Lo Vendra 



A. Piazzolla

Oblivion  



T. Murena & J. Colombo

Indifference



J. Devogel

Danse des Hyménoptères



G. Hamel

Perles de cristal



Preçário

Preço normal_ 8,00€

Preço estudante e Sócios do Inatel _ 5,00€

Mais info em http://www.fesmuc.com/index.html



Dança

Dias 16 de Novembro’09 [Estreia Absoluta]

21h30


8º10’30”

Coreografia, dança Vânia Gala

Cenografia Stephan Webber

Construção Laurindo Fonseca, Démian Wohler, Dominique Steinman

Música Hilary Jeffery e Black Orpheus

Desenho de Luz Jorge Ribeiro

Figurinos Stephan Weber

Produção Gala-me

Co-produção Teatro Académico Gil Vicente
8 graus de estar no local errado

8 graus de separação, e muitos mais graus de distância

A exactamente 8 graus do centro, da referência, desse não lugar, do equador, existe um sítio

Será essa existência real? Exactamente nesses 8 graus? Terá nome um sítio destes? Terá vida própria?

Alimenta-se a si próprio?

O que pode esse local evocar?

8 graus tão perigosamente perto do centro

Porque faz tanto calor? São apenas 8 graus

8 graus apenas, a estar do outro lado

8 graus de distância do espectro cromático


Tão perto mas quanta distância

10 minutos de dança para o outro

35 segundos de belo talvez


8º10’30” é um a obra sobre um espaço, coordenadas perdidas.

Sobre alguém que como que caiu do espaço, ali.

Mas é sobretudo também uma peça sobre seres aos quais um ponto de referência único foi negado.

Sobre esse espaço imaginário emocional.

Por isso grande parte da linguagem explorada teve origem em improvisações à volta de medos ou fobias.

Explorou-se ainda a ideia de uma força externa que controla o corpo, que o move de forma staccato sem que o personagem em palco tenha qualquer controle sobre ele. Voodoo talvez, armadilhas, ou talvez seja esse monstro branco em palco, que dá tudo, água, ar fresco mas que não se esperava que pedisse algo em troca. E que toma controlo deste corpo quando lhe apetece.

Nesse sentido 8º10’30” é também uma metáfora sobre monstros que nós próprios criamos, alimentamos.

Dança-se Josephine Baker, a Josephine Baker da saia das bananas que mais tarde tinha vergonha de mostrar aos filhos essa dança.

Mas ela tomará nova forma em palco já sem bananas mas com rosas de porcelana, essa dança para o outro torna-se pois mais um espelho daquilo que vai na cabeça do espectador. Torna-se mesmo uma paródia sobre esses pensamentos, sobre esses monstros.
Preçário

Preço normal_ 10,00€

Preço estudante _ 8,00€

Duração 50 minutos


Dia 22 de Novembro’09

21h30


O Quebra Nozes

Música P. Tchaikovsky


Coreografia M. Petipa
Direcção Artística Natalia Kasatkina e Vladimir Vasilyov

Produção Danzarte

Duração: 120’

Espectáculo para M/3


Dos bailados do grande reportório clássico, «O Quebra-Nozes» é dos que mais interesse desperta no grande público. Na realidade é um conto de Natal, que encerra também uma análise profunda das paixões e situações a que se vê submetido o ser humano ao longo da sua existência.


Dançado por todas as grandes companhias do mundo, esta obra-prima de Tchaikovsky é sem duvida uma das mais belas páginas do ilustre compositor russo. A relação da música de Tchaikovsky com a coreografia de M. Petipa é de tal forma perfeita que esta obra é considerada a Catedral da Dança Clássica.
O Moscow Classical Ballet é actualmente a terceira maior companhia de dança da Rússia. Os seus directores, Natalia Kasatkina e Vladimir Vasilyov, iniciaram a sua vida profissional no Teatro Bolshoi, onde se destacaram como bailarinos principais. Em mais de 20 anos de trabalho conseguiram a fama de “Estrelas Internacionais”. Paralelamente à sua actividade de bailarinos, a partir dos anos 60 começaram a sua actividade de coreógrafos.
Em 1977, Kasatkina é nomeada principal mestre de ballet do Moscow Classical Ballet e Vasilyov ocupa o cargo de director artístico.
Com um corpo de baile exemplar no trabalho de conjunto e estilo, solistas de primeiro plano, a companhia realiza anualmente uma grande digressão internacional que inclui países como a Holanda, Bélgica, França, Espanha, Luxemburgo e Alemanha. Apresenta-se regularmente no Japão, China e Estados Unidos da América.


Preçário

Preço normal_ 27,50€


Desconto (10%) para Grupos +10 pessoas e Seniores

Patinagem

Dia 29 de Novembro’09_ 10h30 e 16h00

Dia 30 de Novembro’09_ 10h30 e 15h30

Branca de Neve na Floresta Encantada

Baseado na História Branca de Neve (peça de teatro dos Irmãos Grimm)

Direcção Técnica Frederico Sá

Produção Frederico Sá e Diana Caetano

Encenação Miguel Coelho

Coreografia Lídia Mendonça

Cenografia Rendilogo

Figurinos e Adereços Paula Pires Elenco Sara Santos, Tiago Galego, Maria João Vieira, Carolina Francisco, João Sousa, Diana Caetano, Miguel Mangas, David Gaspar, Natacha Pires, Bruna Almeida, Ana Melo, Telmo Carvalho, Pedro Sousa

Duração 70 minutos (sem intervalo)

Classificação M/4


Num reino fantástico de alegria e cor, vivia com o seu pai uma linda princesa de cabelos negros e branca como a neve. Todos eram felizes até à chegada de uma misteriosa mulher que consegue cativar o amor do Rei. A sua inveja e maldade vão levar a que Branca de Neve viva peripécias e aventuras inimagináveis na companhia de alguns novos amigos.

“Branca de Neve na Floresta Encantada” é uma criativa fusão da beleza da patinagem com diversas áreas artísticas, em que cada cena ganha vida com a leveza dos patinadores, e onde a surpresa é uma constante.

Um espectáculo pleno de magia, cor, luz, movimento e muita alegria, proporcionado por um talentoso conjunto de actores e patinadores profissionais.
Preçário:

Preço escolas_ 6,00€ [Os professores acompanhantes dos grupos escolares beneficiam de entrada gratuita]

Preço crianças _ 8,00€

Preço adultos_ 10,00€



Conversas
Dia 24 de Novembro’09

18h00, Café-Teatro



Violência doméstica em debate

No âmbito da iniciativa Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena

Organização Cooperativa Bonifrates

Conversa com Grupo Violência: informação, Investigação, Intervenção (Grupo V!!!) e Comissão de Protecção às Crianças e Jovens

 
Dia 25 de Novembro’09

18h00, Café-Teatro



Estilhaços em cena: percursos de uma criação colectiva

No âmbito da iniciativa Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena

Organização Cooperativa Bonifrates

Conversa com o encenador, o cenógrafo e actores da peça Estilhaços e lançamento do livro “Estilhaços em Poemas”.




Colóquio

Dia 17 de Novembro’09_ 17h00, Café-Teatro do TAGV

Dia 18 de Novembro’09_ 14h30_ Anfiteatro IV da FLUC [5ºpiso]

Livro e Leitura entre os Jovens        

Organização Imprensa da Universidade de Coimbra




Programa



Dia 17 de Novembro’09_ 17h00, Café-Teatro do TAGV

Abertura João Gouveia Monteiro


Moderador José C. Bernardes
Convidados Fernando Pinto do Amaral, Rui Manuel Amaral, Guilherme Valente e Pedro Gomes
Dia 18 de Novembro’09_ 14h30_ Anfiteatro IV da FLUC [5ºpiso]

Moderador António Sousa Ribeiro


Convidados José Carlos Vasconcelos, Mário de Carvalho, João Ribeiro e José Rodrigues dos Santos
Encerramento Carlos Fiolhais

Workshops

Dias 4, 11,  18 e 25 Novembro´09
20h00-21h30, Aula Técnica Contemporânea
Corpus Lab – Laboratórios de Dança contemporânea
Formadora Vânia Gala 

Corpus Lab pretende contribuir para o desenvolvimento dos conhecimentos técnicos na área da dança contemporânea de uma forma regular. O projecto, como conceito e nos moldes a que se propõe, tenta proporcionar semanalmente essa necessidade de aprendizagem. Será um treino semanal de técnica release para todos aqueles que se interessam pelas artes do corpo.


O que se propõe com este projecto é chegar a níveis de exigência e rigor, no que toca a formas de movimentação e de técnicas específicas de trabalho do corpo, com a finalidade precisa e prática de serem trabalhados e incluídos no final de cada mês num trabalho mais intensivo e também de cariz performativo a desenvolver nas sessões da Semana[d]ança.
 
[Técnica Release]

 

Começando no solo e partindo progressivamente para movimento amplo no espaço.



A ideia central da aula é a conexão do bailarino com o solo e desenvolver a capacidade de direccionar energia conscientemente pelas diferentes articulações e membros do corpo, aumentando assim a capacidade e alcance do movimento por meio de uma maior consciencialização corporal. Através de movimentos padronizados trabalharemos diferentes aspectos: a oposição no corpo, mudança de peso e ainda a conexão entre extremidades e centro do corpo.

Desenvolveremos a retenção (memória) de movimento através de sequências e frases que serão repetidas ao longo destas sessões.




Preçário
Cada laboratório, constituído por quatro sessões, tem o preço de 35,00€ [inscrições abertas no TAGV]

Dia 20 de Novembro’09, 17h00 – 19h00

Dia 21 de Novembro’09, 15h00-17h00, 17h00-20h00
Dia 22 de Novembro’09, 15h00-17h00, 17h00-19h00
14ª Semana [d]ança

Butoh

Formadora Yuko Kaseki


Produção Gala-me
Apoio TAGV

O workshop oferece técnicas de sensibilização para aprimorar a sensibilidade interna e expressão física.


Trabalharemos imagens para redesenhar o mapa do corpo, usando métodos Butoh e Teatro físico, desenvolvendo relaxamento, sensibilização e dinamismo físico.
Exploraremos os nossos próprios movimentos no formato solo, dueto e em improvisações de grupo. Diferentes intensidades possibilitam experimentar novas capacidades de movimento e diferentes possibilidades individuais. É importante que cada bailarino encontre a realidade do corpo da existência pessoal – modo de vida.
Iniciaremos cada sessão com um aquecimento basedo na ginástica Noguchi, permitindo o relaxamento e permeabilidade do corpo e sua sensibilização. Trabalharemos o centro através de consciencialização no Taden (centro). Aprender a escutar o corpo e desenvolver relação entre tempo espaço e conceito. Re-experenciar a vida. O corpo como um armário com infinitas gavetas. Sentir a memória do corpo e encontrar novas memórias. Esvaziar estas e encontrar ainda mais possibilidades.
Público-alvo Jovens (maiores de 15 anos), estudantes universitários, artistas e público em geral que manifestem interesse nesta área.

Valor da inscrição_ 40,00€ [Inscrições abertas no TAGV]

Exposição

Exposição, 18 a 30 de Novembro’09_ Café-Teatro

Estilhaços em Cena

Fotografias de Paulo Abrantes e poemas de João Maria André

No âmbito da iniciativa Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena

Organização Cooperativa Bonifrates



Teatro Académico de Gil Vicente
Fundação Cultural da Universidade de Coimbra

Teatro Académico de Gil Vicente

Praça da República

3000-343 Coimbra

Telefone: +351 239 855630

Fax: +351 239 855637

E-mail: teatro@tagv.uc.pt

Sítio: www.tagv.info/

Blog: http://blogtagv.blogspot.com



Bilheteira

Informações e reservas

Horário Segunda a Sábado, das 17h00-22h00

Telefone +351 239 855 636

Lotação da Sala _ 770 lugares


Recepção

Atendimento ao Público

Horário Segunda a Domingo, das 09h30-01h00

Telefone +351 239 855 630
Café-Teatro

Horário Segunda a Domingo, das 10h00-01h00


Serviço de Bar

Esplanada no Terraço

Difusão diária de registos musicais

Apoios: Discoteca Almedina
O TAGV na Rádio Universidade de Coimbra

RUC 107.9 FM

Programa Culturama

Horário


seg a sex _ 16h00-17h00
Praça de Táxis e trolley-bus nas proximidades

Acessibilidade para deficientes
Catálogo: mhonarchive -> ecientificos
ecientificos -> Música Dia 26 de Março’11 21h30 D’Amore & Italian Sextet – Música para Sonhar
ecientificos -> Teatro Académico de Gil Vicente Programação Dezembro 2009 Cinema Dia 1 de Dezembro’09 21h30 Ciclo «o outro Sexo»
ecientificos -> Teatro Académico de Gil Vicente Programação Outubro 2010 Literatura Dia 7 de Outubro’10
ecientificos -> De Marco Gomes Apresentação a cargo de Prof. Doutor Amadeu Carvalho Homem
ecientificos -> Abril 2009 Música Dia 1 de Abril’09
ecientificos -> Cinema Dia 22 de Julho’10, 21h30 18º Curtas Vila do Conde – Extensão a Coimbra
ecientificos -> 19º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Coimbra Extensão a Coimbra
ecientificos -> 8 mm com Futebol I mostra de Cinema sobre Desporto Co-organização: ceis20, tagv e Universidade de Sevilha Entre os dias 16 e 17 de Junho vai-se realizar no Teatro Académico Gil Vicente (tagv)
ecientificos -> Ciclo Bonifrates De 18 a 30 de Novembro’09 Vidas em estilhaços – Violência doméstica em cena Programação em torno do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher
ecientificos -> Dezembro 2010 Patinagem Dia 1 de Dezembro’10, 16h00 Dia 2 de Dezembro’10, 10h30 e 15h00 [*] o feiticeiro da Neve


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal