Tempo do Advento Entrada Ouve-se na Terra um grito



Baixar 56.5 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho56.5 Kb.

Tempo do Advento

Entrada - Ouve-se na Terra um grito
Ouve-se na terra um grito,

do povo um grande clamor:

Senhor, abre os céus,



que as nuvens chovam o Salvador!”


É um só canto de amor e esperança,


Que a terra mãe, germinando, contém:

A ti, Senhor, nós clamamos:

Vem, Senhor Jesus, vem!




Mesmo se as guerras destroem a terra


Pondo em perigo a paz e o bem,

Que a nossa voz não se canse:

Vem, Senhor Jesus, vem!




Vem reunir hoje as tuas Igrejas,


A tua prece rezamos, também,

O nosso amor sempre espere:

Vem, Senhor Jesus, vem!



Entrada - Vinde, Senhor
Senhor atendei os pedidos,

Senhor, escutai nossa voz !

Pois sempre serão atendidos,

aqueles que esperam em vós !
Vinde, Senhor, visitar vosso povo,

Em Jesus Cristo, recriá-lo de novo. (Bis)
Vós sois nossa grande esperança,

certeza de libertação.

Mandai vosso Filho criança,

ao mundo trazer salvação.


Do céu vai jorrar água viva,

que faz o deserto florir.

E quem esta graça cultiva,

feliz haverá de sorrir.



Entrada – O Senhor virá libertar o seu povo




O Senhor virá libertar o seu povo,

E do mundo velho nascerá o novo.
Se, quem tem sede, procura a fonte

Nós procuramos o teu altar

Vem, ó Deus vivo, salvar teu povo

Vem, sem demora, nos libertar!


Teu povo, outrora, sofreu no Egito

Todas as dores da servidão

Teu novo povo, também sofrido

De ti espera libertação.


Marchaste, outrora, com teus amigos

E os conduziste com segurança

Vem, novamente, marchar conosco

Senhor da História, nossa esperança.


Vem, sem demora, guiar teu povo

Pelos caminhos de cada dia


Se estás conosco, a noite é clara

E até do pranto nasce a alegria



Entrada – Senhor, vem salvar o teu povo
Senhor, vem salvar teu povo,

Das trevas da escravidão

Só tu és nossa esperança,

És nossa libertação!


Vem, Senhor, vem nos salvar

Com teu povo, vem caminhar!

Vem, Senhor, vem nos salvar

Com teu povo, vem caminhar!
Contigo o deserto e fértil,

A terra se abre em flor

Da rocha brota água viva,

Da treva nasce o esplendor.


Tu marchas à nossa frente,

És força, caminho e luz

Vem logo salvar teu povo,

Não tardes, Senhor Jesus!


As quatro velas do Advento

1 - Uma vela se acende no caminho a iluminar.

Preparemos nossa casa: é Jesus quem vai chegar.
No Advento a tua vinda,

nós queremos preparar.

Vem, Senhor, que é teu Natal.

Vem nascer em nosso lar.
2 - A Segunda vela acesa vem a vida clarear.

Rejeitemos, pois, as trevas. É Jesus quem vai chegar.


3 - Na terceira vela temos a esperança a crepitar.

Nossa fé se reanima. É Jesus quem vai chegar.

4 - Eis a luz da quarta vela: Um clarão se faz brilhar.

Bate forte o coração. É Jesus quem vai chegar.


Coroa do Advento
Uma vela acendemos neste momento,

é a primeira vela da coroa do Advento. (Bis)


Uma voz que clamava no deserto falou:

“Preparai os caminhos do Senhor”; (Bis)


Vem, vem Jesus! Vem, vem Jesus!

Que nos ilumine a tua luz. (Bis)


Ato Penitencial - Senhor, que vieste salvar
Senhor, que vieste salvar,

Os corações arrependidos.


Piedade, piedade, piedade de nós. (Bis)
Ó Cristo, que vieste chamar,

Os pecadores humilhados.


Senhor, que intercedeis por nós,

Junto a Deus Pai que nos perdoa.


Ato Penitencial - Senhor, tende piedade de nós!
Solo: Senhor, tende piedade de nós!

Ass.: Senhor, tende piedade de nós!
Solo: Cristo, tende piedade de nós!

Ass.: Cristo, tende piedade de nós!

Solo: Senhor, tende piedade de nós!

Ass.: Senhor, tende piedade de nós!
02 - Pedido de Perdão - Perdoa o nosso desamor

Ó Deus bondade, Pai e Criador,


Somos teu povo santo e pecador.

Nós te pedimos força e proteção,


Ó Deus da vida e da libertação.
Ó Deus, perdoa o nosso desamor,

Do céu envia o Filho Salvador. (Bis)

Nosso pecado quer nos condenar,


Da vossa face vai nos afastar.

Porém, tu és o Deus consolação,

E nos concedes sempre o teu perdão.

Aqui estamos para suplicar


Que nossas culpas queiras perdoar.

Te prometemos nossa conversão,


Porque tu és o Deus da salvação.
Aclamação ao Evangelho
1º Domingo
(S) Aleluia, Aleluia. (T) Aleluia, Aleluia.

(S) Vem mostrar-nos, ó Senhor. (T) Vem mostrar-nos, ó Senhor.

(S) Tua grande compaixão. (T) Tua grande compaixão.

(S) Dá-nos tua salvação! (T) Dá-nos tua salvação!


2º Domingo
(S) Aleluia, Aleluia. (T) Aleluia, Aleluia.

(S) Deus te salve, ó Maria! (T) Deus te salve, ó Maria!

(S) Virgem, Mãe do Salvador! (T) Virgem, Mãe do Salvador!

(S) Mãe do Filho do Altíssimo, Jesus, Cristo, Senhor!



(T) Mãe do Filho do Altíssimo, Jesus, Cristo, Senhor!
3º Domingo
(S) Aleluia, Aleluia. (T) Aleluia, Aleluia.

(S) O Espírito consagrou-me. (T) O Espírito consagrou-me.

(S) E mandou-me anunciar. (T) E mandou-me anunciar.

(S) Boa Nova para os pobres! (T) Boa Nova para os pobres!


4º Domingo
(S) Aleluia, Aleluia. (T) Aleluia, Aleluia.

(S) Uma virgem conceberá. (T) Uma virgem conceberá.

(S) E um Filho nos dará, (T) E um Filho nos dará,

(S) Deus Conosco, Emanuel! (T) Deus Conosco, Emanuel!


Aclamação ao Evangelho - Reunidos em grande oração

Reunidos em grande oração,

Esperamos tua vinda, Senhor !


Vem trazer-nos a libertação

E mostrar os caminhos do amor.
Escutaremos o que diz o Senhor Deus.

De liberdade e de justiça vai falar !

A salvação está chegando aos filhos seus;

Felicidade, amor e paz vão se abraçar.



Oferendas – A nossa oferta apresentamos no altar
A nossa oferta apresentamos no altar

E Te pedimos vem Senhor, nos libertar.
A chuva molhou a terra, o homem plantou um grão,

A planta deu flor e frutos, do trigo se fez o pão.


O homem plantou videiras, cercou-as com seu carinho.

Da vinha brotou a uva, da uva se fez o vinho.


Os frutos da nossa terra, e as lutas dos filhos teus.

Serão, pela tua graça, pão vivo que vem dos céus.


Recebe, Pai, nossas vidas, unidas ao pão e vinho.

E vem conduzir teu povo, guiando-o no teu caminho.


Oferendas – Senhor, aceita
Senhor, aceita nosso vinho e nosso pão,

que eles mereçam teu amor e salvação.
Pai eterno as oferendas do teu povo,

sua vida colocada em tuas mãos.

Que por elas venha ao mundo um tempo novo,

onde todos sejam vistos como irmãos.


Tu serás o bom pastor à nossa frente,

dando rumo à caminhada dos irmãos.

Que teu reino seja verdadeiramente,

de justiça, de verdade e salvação.


06 - Oferendas - Nasceu em Belém, a Casa do Pão!
As nossas mãos se abrem, mesmo na luta e na dor.

E trazem pão e vinho, para esperar o Senhor.


Deus ama os pobres, e se fez pobre, também,

Desceu a terra, e fez pousada em Belém.
As nossas mãos se elevam, para, num gesto de amor,

Retribuir a vida, que vem das mãos do Senhor.


As nossas mãos se encontram, na mais fraterna união.

Façamos deste mundo, a grande “Casa do Pão”!

As nossas mãos sofridas, nem sempre têm o que dar,

Mas vale a própria vida, de quem prossegue a lutar.


Sanctus – Santo, Senhor Deus do universo
Santo, Santo, Santo

Senhor, Deus do universo.

O céu e a terra proclamam,

Vossa glória, ó Senhor!


Hosana, Hosana, Hosana, Hosana nas alturas.

Hosana, Hosana, Hosana, Hosanas ao Senhor!
Bendito aquele que vem,

Em nome do Senhor.


Hosana, Hosana, Hosana, Hosana nas alturas.

Hosana, Hosana, Hosana, Hosana ao Senhor!
Sanctus – Senhor Deus do universo

Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo!


Céus e terra cantam seu imenso amor

Hosana, hosana, hosana, nas alturas!

E bendito seja Cristo Salvador


Que em seu nome veio ser o redentor
Sanctus - Santo, Santo, Santo dizem todos os anjos
Santo, Santo, Santo, dizem todos os anjos.

Santo, Santo, Santo, é o Senhor Jesus.

Santo, Santo, Santo, é quem nos redime.

Porque meu Deus é Santo

e a terra cheia de sua glória está. (Bis)
Céu e terra passarão,

mas sua palavra não passará.

Céu e terra passarão,

mas sua palavra não passará.

Não, não, não passará (Não, Não, Não)

Não, não, não passará.
Hosana Jesus Cristo, filho de Maria,

Bendito o que vem em nome do Senhor.

Santo, Santo, Santo, é quem nos redime.

Porque meu Deus é Santo

e a terra cheia de sua glória está. (Bis)
Comunhão I – Vigiai, eu vos digo


  1. Vigiai, vigiai, eu vos digo,

  2. não sabeis qual o dia ou a hora!

  3. Vigiai, vigiai eu repito,

  4. eis que vem o Senhor em sua glória! (Bis)



  5. Foste amigo antigamente

  6. Desta terra que amaste,

  7. deste povo que escolheste,

  8. Sua sorte melhoraste

  9. Perdoaste seus pecados

  10. Tua raiva acalmaste.



  11. Vem de novo restaurar-nos

Sempre irado estará

indignado contra nós,



  1. E a vida não darás

  2. Salvação e alegria

  3. Outra vez, não nos trarás.



  4. Escutemos suas palavras

É de paz que vai falar,

paz ao povo, a seus fiéis,



  1. A quem dele se achegar

  2. Está perto a salvação

  3. E a glória vai voltar.



  4. Eis: Amor, fidelidade

  5. Vão unidos se encontrar,

  6. bem assim, justiça e paz,

  7. Vão beijar-se e se abraçar

  8. Vai brotar fidelidade

  9. E justiça se mostrar.



  10. E virão os benefícios

  11. Do Senhor a abençoar!

  12. E os frutos de amor,

  13. Desta terra vão brotar

  14. A justiça diante dele

  15. E a paz o seguirá.



  16. Glória ao Pai onipotente

Ao que vem, glória e amor!

Ao Espírito cantemos,



  1. Glória a nosso defensor

  2. Ao Deus Uno e Trino demos

  3. A alegria do louvor.


Comunhão - Ouço uma voz
Ouço uma voz, lá no deserto a gritar;

Uma estrada preparai para o Senhor!

Endireitai os seus caminhos, pois Ele vem,

E logo mais avistareis o Salvador!
(S) Louva, Jerusalém, (T) Louva o Senhor teu Deus:

(S) Tuas portas reforçou, (T) E os teus abençoou,

(S) Te cumulou de paz (T) E o pão do céu te traz.

(S) Sua Palavra envia, (T) Corre veloz sua voz.


(S) Da névoa desce o véu, (T) Unindo a terra e o céu;

(S) As nuvens se desmancham, (T) O vento sopra e avança.



(S) Ao povo revelou, (T) Palavras de Amor.


(S) A sua lei nos deu, (T) E o mandamento seu;

(S) Com ninguém fez assim, (T) Amou até o fim.




(S) A Virgem, Mãe será, (T) Um Filho à luz dará,


(S) Seu nome Emanuel; (T) “Conosco Deus” do céu;

(S) O mal desprezará, (T) O bem escolherá.




(S) Ao Pai do céu louvemos, (T) E ao que vem cantemos;


(S) E ao Divino, então, (T) A nossa louvação!

(S) Os três, que são um Deus, (T) Exalte o povo seu!



Comunhão - Como o sol nasce da aurora
Como o sol nasce da aurora, de Maria nascerá,

Aquele que a terra seca, em jardim converterá.

Ó Belém, abre teus braços ao Pastor que a ti virá:

Emanuel, Deus Conosco, vem ao nosso mundo, vem.

Ouve, ó Pastor do teu povo, vem do alto céu onde estás!


Emanuel, Deus Conosco, vem ao nosso mundo, vem!

Vem teu rebanho salvar, mostra o amor que lhe tens!


Emanuel, Deus Conosco, vem ao nosso mundo, vem!

Salva e protege esta vinha, foi tua mão que a plantou!


Emanuel, Deus Conosco, vem ao nosso mundo, vem!
Comunhão - Convertei-nos Senhor Deus
Convertei-nos, Senhor Deus do mundo inteiro,

sobre nós a vossa face iluminai!

Se voltardes para nós seremos salvos,

vós que sobre os anjos todos assentais.


Arrancastes do Egito esta videira,

e expulsastes muita gente pra plantá-la;

diante dela preparaste terra boa,

vinde logo, Senhor, vinde depressa pra salvá-la.
Suas raízes se espalharam pela terra,

e os seus ramos recobriram o sertão.

Levantai-vos, vinde logo em nosso auxílio,

libertai-nos pela vossa compaixão.


Seus rebentos atingiram as montanhas,

verdes mares, longos rios e palmeiras.

Vinde logo, Senhor Deus do universo,

visitai a vossa vinha e protegei-a !


Vossa mão foi quem plantou esta videira,

vinde cuidar deste rebento que firmastes!

E aqueles que a cortarem ou queimarem,

vão sofrer ante o furor de vossa face.


Até quando ficaremos esperando?

Escutai a oração do vosso povo!

Vinde livrar-nos e banir da nossa história,

de bebermos pranto amargo e copioso!


Estendei a vossa mão ao "Protegido",

que escolhestes para vós "Filho do Homem"!

E jamais vos deixaremos, Senhor Santo,

dai-nos vida e louvaremos vosso nome!


Comunhão - Deus conosco, Emanuel
As colinas vão ser abaixadas.

Os caminhos vão ter mais fulgor.

O Senhor quer as vidas ornadas,

para a festa da vida e do amor.


Vem Senhor ! Vem salvar Teu povo.

Deus-Conosco, Emanuel.

Neste pão, um mundo novo,

quer teu povo, Deus fiel!
Vão brotar em desertos mil fontes,

que canteiros de paz vão regar.

Também vidas sem luz de horizontes,

na luz viva do céu vão brilhar.


Nosso Deus vem plantar a justiça,

neste mundo de sonhos tão vãos.

E banir para sempre a cobiça,

que destrói sempre a vida do irmão.


Não impérios de morte reinando,

só gerando caminhos de dor.

O senhor quer a vida ostentando,

o troféu sempre eterno do amor.


A chegada de Deus aguardando,

eis o povo em caminhos de luz !

E com ele o Senhor caminhando,

para a casa do Pai o conduz.


Comunhão – O Senhor vem ao nosso encontro
O Senhor vem ao nosso encontro,

O Senhor vem nos libertar!

O Senhor vem ao nosso encontro.
Todo espaço vazio do coração

seja pleno de luz e de alegria.

Todo ódio transforme-se em perdão,

toda a treva se torne luz do dia.


Todo pranto em sorriso se transforme,

o convívio domine a solidão.

Vida nova desperte o amor que dorme,

pois Jesus vem trazer a salvação.


Cantem todos um hino de louvor,

aclamando o menino de Belém.

Todo o povo receba o seu pastor,

a guiar nos caminhos para o bem.


Final - É Tempo de rever
A gente passa o ano inteiro assim:

andando sempre do começo ao fim.

Será que Cristo esteve cada dia,

ao nosso lado, em nossa companhia?


Natal é tempo de rever.

Da gente amar e renascer.

Natal é tempo de pensar,

em Deus, que só nos quer salvar.
Por toda parte vemos tantas luzes.

Por toda parte vemos tantas cruzes.

Natal é tempo de partir o pão.

Natal é tempo de salvar o irmão.


Em nossa festa é bom ,lembrar também,

daquela gente que o Natal não tem.

Tem mais sentido toda a nossa vida,

ao repartir a graça recebida.


Final – Abre tua porta
Abre tua porta, que alguém está batendo

Abre tua porta, que alguém está nascendo

É Jesus que vem a ti.
Porque não respondes?

Porque tu te escondes?

Impedes Jesus de renascer! (Bis)
Tira este manto que veste o velho homem

Tira da vida ideais que te consomem

Abre a porta pra Jesus.
Quando acolheres idosos e crianças

Para cobri-los de paz e de esperança

É Jesus que vem a ti.
Final - Quando completou-se o tempo
Quando completou-se o tempo, de Maria dar a luz.

Não havia na cidade, um lugar para Jesus,

Não havia na cidade, um lugar para Jesus.
E José de porta em porta, nas famílias foi bater.

E pediu algum abrigo, pra Jesus que ia nascer,

E pediu algum abrigo, pra Jesus que ia nascer.
Encontrou porta fechada, pouso não havia mais.

E Jesus nasceu humilde, num abrigo de animais,

E Jesus nasceu humilde, num abrigo de animais.
Desce Deus da sua glória, e entre nós veio viver.

Não fechemos nossa porta, ao Senhor que vai nascer,

Não fechemos nossa porta, ao Senhor que vai nascer.
Final – Tu vens, tu vens
É muito bom, que alegria te louvar,

ó Pai querido, dom de amor e de bondade!

Há muito tempo prometeste ao teu povo

que tu virias visitar a humanidade.


Tu vens, tu vens,

eu já escuto os teus sinais

Tu vens, tu vens,

eu já escuto os teus sinais
Ao povo antigo te fizeste escutar

pelos profetas da primeira aliança.

Tuas promessas se cumpriram plenamente

em Jesus Cristo, que é nossa esperança.


João Batista apareceu lá no deserto,

o teu Messias entre nós ele apontou.

Quando Maria disse "sim" a teu anúncio,

de tua Palavra a Virgem logo engravidou.


Hoje teu povo reunido em louvação

é um sinal de que teu Reino está chegando.

Os céus e terras irmanados num só canto,

ó Desejado, teu louvor vão procurando!




Paróquia São Sebastião - Tijucas – S.C.



Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal