Terminologia empresarial: princípios de reconhecimento e de gerenciamento



Baixar 18.31 Kb.
Encontro08.08.2016
Tamanho18.31 Kb.
TERMINOLOGIA EMPRESARIAL: PRINCÍPIOS DE RECONHECIMENTO E DE GERENCIAMENTO
Alexandra Feldekircher Müller1; Maria da Graça Krieger2

Introdução


Face à intensa divulgação da comunicação e das terminologias e à renovação terminológica das últimas décadas é que se desenvolveu a tese de doutorado, Terminologia Empresarial: princípios de reconhecimento e de gerenciamento (MÜLLER, 2013), cujo interesse está em avançar nos estudos da terminologia empresarial, uma área a descoberto, visando ao seu reconhecimento e descrição.

Nessa linha, a tese objetivou, numa perspectiva mais teórica, reconhecer tanto o estatuto terminológico das unidades lexicais que circulam em empresas quanto a natureza constitutiva dos termos que compõem a categoria empresarial; e, numa perspectiva mais prática, propor diretrizes metodológicas para o Gerenciamento de Terminologia empresarial (GTE), designação criada pela pesquisadora da tese, sendo entendida como um conjunto de tarefas capazes de identificar, caracterizar e estruturar a terminologia das empresas de modo a implementá-las em uma plataforma de dados de gerenciamento integrado de terminologias, uma vez que a compreensão comum dos conceitos, objetos e processos expressos pelo componente terminológico é fator condicionante para a qualidade da comunicação.

Para tanto, o percurso teórico foi trilhado à luz da abordagem da teoria linguístico-comunicacional da Terminologia, segundo a qual o termo é visto como uma unidade da língua geral que assume o valor especializado de acordo com o seu contexto comunicativo; como tal assume todas as implicações sistêmicas e pragmáticas que isso implica, olhando fortemente para os aspectos da variação, da sinonímia, da ambiguidade, entre outros. A perspectiva aplicada da Terminologia, a Terminografia, também serviu de base para a elaboração da metodologia para o reconhecimento do estatuto terminológico dos termos empresariais e para a criação do GTE. Com base na proposta de investigação, descreveu-se o perfil do profissional que está apto ao trabalho com a terminologia da empresa, isso porque se postulou, nesta tese, que para o trabalho com o termo empresarial e com o Gerenciamento da Terminologia Empresarial (GTE) existe a figura, assim denominada neste trabalho, do Gestor Terminológico - alguém capacitado para desenvolver diversas atividades terminográficas no interior de uma empresa, atentando sempre para as reais necessidades de comunicação da organização, sendo um profissional harmonizador de terminologia no interior de uma empresa e um profissional capaz de desenvolver diferentes tarefas.
Metodologia

Metodologicamente, para o reconhecimento do estatuto e do funcionamento dos termos das empresas e para princípios de GTE, realizou-se o estudo de caso com a Empresa Y M&E Brasil, sendo necessário verificar o tipo de terminologia de uma empresa e para isso olhar para a sua finalidade, o seu organograma e seu universo de discurso. Desse modo, o estudo de caso confirma-se como uma forma de verificar, na prática, a organização de uma empresa e o emprego de sua terminologia. Assim, dois eixos (pilares) foram considerados no estudo de caso: a) a organização estrutural das empresa, tendo em vista que se relacionou o reconhecimento da terminologia da empresa e o seu organograma; e b) a identificação de modos e/ou problemas de comunicação, tendo em vista o uso compartilhado ou não de terminologias.


Resultados e Discussão
De acordo com o estudo, olhar para a comunicação numa perspectiva linguística e terminológica auxilia o trabalho prático que impulsiona um trabalho com princípios, qualidades e estratégias que melhoram a comunicação, em especial no que se refere aos nódulos conceituais e referenciais da área de atuação da empresa. “Contudo, destaca-se que a organização terminológica não resolve tudo, mas favorece a comunicação por diminuir os ruídos que podem ser ocasionados pela própria variação conceitual ou denominativa dos termos, por exemplo” (MÜLLER, 2013, p. 48).

Dentre as discussões realizadas, cabe destacar as tarefas que o Gestor Terminológico poderá desempenhar em uma empresa e que, nesta tese, denominaram-se como o Gerenciamento da Terminologia Empresarial (GTE). São elas: a organização da documentação; o levantamento dos termos; a recolha de dados sobre os termos e suas variantes; a análise e a organização dos dados recolhidos em fichas terminológicas e banco de dados; as reuniões de trabalho para a harmonização da terminologia; e a criação e supervisão de mecanismos de divulgação da terminologia – ferramentas terminográficas (MÜLLER, 2013, p. 77).

No que se refere ao objetivo de identificar a terminologia empresarial, como resultado, o estudo permitiu identificar que a terminologia da empresa era híbrida e estava constituída por dois grandes eixos terminológicos: o eixo da Terminologia de Operacionalização Administrativa e o eixo da Terminologia de Operacionalização de Processo e Produto.

Este resultado serviu como um importante parâmetro para os dados que permitiram estabelecer a categoria terminológica empresarial e as especificidades do termo empresarial segmentado em dois – Termo Organizacional e Termo Operacional. Como condição para o reconhecimento da categoria terminológica empresarial, criaram-se quatro etapas metodológicas, as quais podem servir de base para trabalhos futuros. Outro importante resultado foi a elaboração das condições para a aplicação do GTE e suas principais características. Além disso, dentre os resultados encontrados, é possível afirmar que a empresa é constituída, de acordo com a funcionalidade dos termos, de Terminologia Empresarial caracterizada por dois segmentos de termos, Termo Organizacional e Operacional, que dão conta das especificidades terminológicas comunicacionais da organização, uma vez observados os aspectos temáticos e pragmáticos de cada Segmento Empresarial Recorrente.

Nesse sentido, apresenta-se a Figura 1 que demonstra as categorias de termos de uma empresa identificadas. Na sequência, alguns exemplos de termos de empresas ilustrando os dois segmentos: Termo Organizacional e Termo Operacional:
Figura 1 – Categorias de termos de uma empresa

Fonte: MÜLLER, 2013, p. 141



Exemplos dos termos identificados (MÜLLER, 2013, p. 103 e 121):
Termo Organizacional – Terminologia de Operacionalização Administrativa – constituída pelos termos da Administração, da Economia, da Gestão, das Finanças, do Direito, Da Tecnologia da Informação, do Marketing (podendo haver outras) (composto pelos setores da Presidência, Garantia da Qualidade, Marketing e Vendas/Desenvolvimento de Negócios, Logística, Auditoria Interna, Tecnologia da Informação, Administração e Finanças); Exemplos de termos: Controle de Produção, capacidade técnica, documentação técnica, Técnico de Operação de Sistemas Informáticos (TOSI), Técnico de Informática e Telecomunicações (TIC), nível médio/técnico, saúde do trabalhador, Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), horário de trabalho, trabalhador, Equipe de Trabalho/Grupo de Trabalho, Leis de Trabalho, Controle de ponto, parecer técnico, Tabela Salarial da Carreira, Plano de Cargos, Presidente, Visão, Administração.

Termo Operacional – Terminologia de Operacionalização de Processo e Produto; os termos variam de acordo com o ramo de atuação da empresa e com a missão: no estudo de caso – termos da aviação (composto pelo setor de Operações e seus subsetores). Exemplos de termos: equipamento para voo por instrumento; equipamento eletrônico de comunicações, bancada de teste, sistema elétrico, Controle de Produção de Hangar, APAA (Atestado de Aeronáutico Aprovado), trem de pouso, Oficina de Hidráulicos, Oficina de Interiores, Oficina de Motores, Oficina de Navegação, Oficina de Pintura, Oficina de Trem de Pouso, Boeing, APUS, Família de Motores, Oficina de Motores, Certificado de Conhecimento Teórico ANAC, Operador de Calibrações, Operador de Galvanoplastia.
Por fim, destaca-se que a tese motivou-se na renovação terminológica das empresas, no uso e na divulgação de suas informações de modo a garantir, num processo de comunicação entre os seus diferentes usuários, uma comunicação mais eficaz com menos ruídos, mais harmonizada. Isso tudo porque projetos terminológicos, como afirma Barros (2004), podem resolver, nas empresas, os problemas de comunicação, facilitando a transferência do saber científico e técnico, nas diferentes línguas que a empresa utilizar.
Referências Bibliográficas
MÜLLER, A. F. 2013. Terminologia empresarial: princípios de reconhecimento e de gerenciamento, 2013. 203 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) -- Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, São Leopoldo, RS, 2013. 203 f.

1 Doutora pelo Curso de Linguística Aplicada da Universidade do Vale do Rio dos Sinos; alexandra.f.m@gmail.com.

2 Professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade do Vale do Rio dos Sinos; kriegermg@gmail.com.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal