Territórios de muitas escritas. Os arquivos pessoais dos irmãos boiteux/instituto histórico e geográfico de santa catarina/SÉculos XIX e xx” 1



Baixar 6.02 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho6.02 Kb.
TERRITÓRIOS DE MUITAS ESCRITAS. OS ARQUIVOS PESSOAIS DOS IRMÃOS BOITEUX/INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE SANTA CATARINA/SÉCULOS XIX E XX” 1
Maria Teresa Santa Cunha2, Jéssica Camargo Geraldo3
Palavras-Chave: Cultura Escrita - Acervos pessoais - História Cultural - Cidade de Florianópolis
Vinculados ao mundo da escrita e da leitura, José e Lucas Boiteux foram o que Roger Chartier chamaria de homens de letras. José Arthur Boiteux (1865-1934) idealizou e empreendeu diversas instituições, como o a Faculdade de Direito, a Academia Catarinense de Letras, o Instituto Politécnico e o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, o qual abriga atualmente o acervo que leva seu nome e que contem tanto a documentação produzida e arquivada tanto por ele, quanto por seus irmãos. Almirante da Marinha, Lucas escreveu várias obras sobre Santa Catarina celebrizando-se como historiador. Amantes das artes do guardar, seus acervos contêm cartas, recibos, atestados, certidões, produções intelectuais variadas, recortes de jornais, folhetos, bilhetes, livros, fotos de família, etc., totalizando cerca de 50 mil documentos, entre o final do Século XIX e meados do XX. Foi neste acervo que presente Projeto buscou pistas que ajudassem a deslindar as redes sociais tecidas pelos irmãos Boiteux. A partir da coleta, digitalização, transcrição e análise das escritas ordinárias constantes dos postais, fotografias e cartões de visita do Acervo foi possível depreender um pouco da complexa trama, onde as esferas do público e do privado estão imbricadas, e as sociabilidades convivem com as sensibilidades. Os pressupostos teórico-metodológicos da História da Cultura Escrita e os conceitos de prática cultural e de representação, cunhados nas abordagens da História Cultural, são de extrema importância para a abordagem proposta e permitem esta investigação. Pode-se verificar ainda, múltiplas possibilidades de pesquisa que se abrem quando tratamos de materiais, como postais, cartões de visitas, dedicatórias e anotações de fotografias.


1 Projeto de Pesquisa FAED/UDESC.

2 Orientadora, Professora do Departamento de História – Centro de Ciências Humanas e da Educação - Av. Madre Benvenuta, 2070 - CEP 88.035-001 - Florianópolis - SC.

3 Acadêmica do Curso de História – FAED/UDESC, bolsista de iniciação científica do PIBIC/CNPq.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal