Ética Profissional



Baixar 7.86 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho7.86 Kb.
Ética Profissional
A palavra e o conceito de ética estão presentes em todos os veículos de comunicação para que as pessoas se conscientizem da importância da cidadania e da responsabilidade social. Mas o que é ser ético? Ser ético é muito mais do que o compromisso com a transparência. É ser íntegro, honesto, correto, justo, respeitando as diversidades existentes sejam elas étnicas, culturais, políticas ou religiosas.
A ética deveria ser posta em prática todos os dias. Mas, não é isso o que acontece. Exemplos? Quem já não levou materiais do escritório para casa? Quem já não estacionou o carro em vaga reservada para portadores de necessidades especiais ou idosos com a desculpa: “é só um minutinho, não vou demorar”? Quem já imprimiu folhas e mais folhas de papel, sem necessidade, comprometendo o meio ambiente? Onde está a falta de ética? A falta de ética está em não respeitar os outros, em ter uma atitude individualista e não coletiva, em não pensar no desenvolvimento sustentável, no nosso presente e futuro.
No cenário empresarial, duas grandes multinacionais, Enron e Worldcom, faliram em decorrência de atitudes antiéticas. Muitas organizações passaram, então, a rever seus padrões de conduta interna, normas, princípios e a manter uma postura transparente e honesta de negócios, atuando como uma organização cidadã. Esse comportamento ético influi tanto na percepção dos consumidores como do próprio mercado que passam a vê-la como uma empresa responsável que cumpre suas responsabilidades sociais e se preocupa com o bem estar comum.
A secretária também vive situações que podem comprometer a sua conduta ética. Exemplo? Quando comenta com uma amiga um assunto sigiloso discutido em uma reunião, quando se apropria indevidamente da idéia de sua estagiária ou assistente apresentando-a ao gestor como sua, quando aceita um presente de um cliente mesmo sabendo que está agindo contra as normas da organização na qual trabalha que não permite tal procedimento, dentre outras.
Há também situações nas quais ela não sabe como agir. O que uma secretária deveria fazer ao ouvir seu gestor vendendo informações da organização para um concorrente ou ao saber que uma empresa ganhou a licitação de um grande projeto porque o diretor havia sido beneficiado financeiramente? Que atitude ela deveria tomar? Falar com o gestor sobre o seu comportamento antiético? Levar o assunto ao RH? Ou simplesmente fingir que não tomou conhecimento do ocorrido? Que atitude você, secretária, tomaria?...
Observamos que nesses exemplos é difícil a escolha entre ter uma atitude ética agindo dentro dos princípios de moral, honestidade, justiça e o receio de termos uma imagem negativa de delatora perante os colegas, de perdemos a confiança do gestor e até mesmo o emprego. Essa dúvida não é só do profissional de secretariado, ela é geral e cabe a qualquer indivíduo que se encontre em situações semelhantes. Não é fácil mudarmos nossa postura de uma hora para outra. Mas temos que começar, temos que dar o primeiro passo. Pode ser com uma simples atitude de não parar o carro encima da faixa de pedestre, por exemplo, procurando respeitar os outros indivíduos que transitam no local, ou de tomar coragem e falar com o gestor que está agindo de má fé aceitando uma proposta de suborno, ou ainda de recusar um benefício particular que um cliente possa dar-lhe em troca de uma negociação. O importante é tomar a iniciativa e agir direito, dentro do que é correto e justo.
Uma frase de Lao-Tsé que expressa bem o que dissemos: “Uma longa viagem começa com um único passo”. Dê o seu!

Por Ligia Ribeiro


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal