Tom de festa’10 20º festival de músicas do mundo acert tondela 14 a 17 Julho’10



Baixar 122.67 Kb.
Encontro30.07.2016
Tamanho122.67 Kb.

DOSSIER IMPRENSA | TOM DE FESTA’10


TOM DE FESTA’10
20º FESTIVAL DE MÚSICAS
DO MUNDO ACERT
Tondela
14 a 17 Julho’10





TOM DE FESTA 2010: um Festival de VINTE valores (…ou até mais!)

Se a nossa sede se situasse no Japão, o Tom de Festa de 2010 celebraria a maioridade, que na cultura nipónica é atingida aos VINTE anos. Estávamos, pois, em 1990 quando uma pequena brochura em Tons de branco e verde anunciou pela primeira vez uma Festa com tantos Tons, que dificilmente sabemos quantos eram os Tons Dela. E os Tons fizeram-se ouvir, alto e bom Tom (perdão, som!) em Tondela.

Ora, o número VINTE tem muito que se lhe diga (ou que se lhe cante). Para além de ter sido a base do sistema Matemático Maia e Asteca, a sua magia fez nascer os Loucos Anos (VINTE) que se viveram do outro lado do Atlântico. E foram também VINTE (numa escala de mil) as léguas submarinas percorridas pela embarcação que Júlio Verne fez navegar na sua tinta de escritor. Desta forma, até pode ser que o Tom de Festa não celebre a maioridade este ano… mas será certamente um Festival Maior.

10 CONCERTOS + 10 SURPRESAS = 20?

Esta não é a primeira vez que anunciamos uma mão cheia de momentos musicais. Neste caso, porém, o significado da frase é literal: um dedo vale um concerto! A abertura da programação vai estar a cargo dos portugueses New Sketch, num espectáculo que ficará gravado em dois suportes impossíveis de apagar: um DVD… e a memória. O nosso autocarro artístico deu ainda boleia ao inconfundível Fernando Alvim, que promete humor e boa música, e ‘apanhou’ Samuel Úria já à chegada, ou não fosse Tondela a sua cidade natal. Juntámos depois à Festa o reggae único de Freddy Locks, temperando-o com a corrente jazzística dos Desbundixie, e reunimos assim cinco nomes nacionais numa das mãos. “Um dedo, um concerto”!

Passemos agora à outra mão que, acenando ao Mundo, nos trouxe um pentágono de sonoridades lá de fora. O Proyecto Entrecuerdas atravessou a fronteira ibérica para nos inundar de Jazz, Funk e Música Country, mesmo antes da chegada da Festicultores Troupe, também espanhola, que promete deixar-nos em sentido! Com a Guiné-Bissau tatuada no peito, sobe ao palco o cantor e guitarrista Kimi Djabaté, enquanto a banda Ska Cubano vai preparando um verdadeiro cocktail de sons das Caraíbas para o concerto que se segue. Finalmente, a Companhia Pipototal salta acrobaticamente de França para Tondela, fazendo o Festival saltar (de forma não menos acrobática) do Novo Ciclo para a cidade. Eis, portanto, uma deambulação artística que começa na Europa, dá um pulo a África e, depois de avistar a América, regressa ao território europeu. Entre 14 e 17 de Julho, estendem-se 3 continentes ao fundo do IP3!

10 CONCERTOS + 10 SURPRESAS = 20?

Porque não é só a Música que dá o Tom à Festa, o Festival constitui um espaço de (mais) uma mão cheia de Artes! E se antes um dedo valia um concerto, aqui vale uma Exposição. Para conhecer melhor a história deste acontecimento anual, venha visitar “Tom de Festa – 20 anos a miscigenar culturas” e não perca “20 anos, 20 cartazes”, um roteiro visual das edições anteriores patente nas ruas de Tondela. A cidade será ainda o cenário artístico de “Líquen”, uma intervenção plástica de Grafíti, e de “Cenografias em público”, que conta estórias do TRIGO LIMPO nos cantos e recantos menos esperados. Para rematar, nada melhor do que uma viagem pelo universo da cerâmica contemporânea

Mão nova, experiências novas! Prolongue a sua incursão pelo mundo da produção artesanal com as Oficinas de Raku e Olaria e pense (eco)logicamente com o Cubo, um objecto onde se esconde um Projecto. No final haverá Contadores para lhe servir estórias, um delicioso Festival de curtas-metragens e, já que estamos numa de iguarias, saborosos petiscos no espaço de restauração “Tom ao Gosto”.

10 CONCERTOS + 10 SURPRESAS = 20?

Assim, temos um Festival que, sempre com propostas renovadas, teima em não abdicar da capacidade de surpreender. Um Festival que, da Música ao Teatro, celebra a diversidade artística. Um Festival que, levando as Artes à Cidade e à Comunidade, vai para fora cá dentro. Em suma (ou soma!), um Festival em que Dez + Dez não é = a VINTE, já que representa muito mais do que a soma das suas partes…


20º TOM DE FESTA
festival de músicas do mundo – acert
tondela · 14 a 17 de julho de 2010



PROGRAMA


14 JUL 22:00h New Sketch – PT (Auditório Ar Livre)

15 JUL 19:00h Desbundixie – PT (Ruas de Tondela)


22:00h Samuel Úria - PT (Auditório Ar Livre)
23.30h Fernando Alvim dj set – PT (Palco Jardim)

16 JUL 22:00h Kimi Djabaté – Guiné Bissau (Auditório Ar Livre)


23:30h Ska Cubano – Cuba (Auditório Ar Livre)
00:30h Freddy Locks – PT (Palco Jardim)

17 JUL 21:00h Companhia Pipototal “Deambuloscopie– FR - teatro de rua (Ruas de Tondela)


22:30h Proyecto Entrecuerdas – ES (Auditório Ar Livre)
23:30h Festicultores Troupe – ES (Palco Jardim)

EXTRAS


. Contadores de estórias – dias 15 e 16, às 21h30
. Vistacurta – Festival de Curtas de Viseu – / parceria CCV
. Oficinas de Raku e Olaria – parceria Cearte
. O Cubo

EXPOSIÇÕES


. “Tom de Festa – 20 anos a miscigenar culturas”
. Cerâmica contemporânea – Exposição
. “20 anos, 20 cartazes” – Exposição nas ruas de Tondela
. “Cenografias em público” – Ocupação de espaços na cidade
. Líquen – Intervenção plástica de grafíti em Tondela

RESTAURAÇÃO “TOM AO GOSTO”


. Restaurante Novo Ciclo
. Restaurante 3 Pipos
. Bar Tom de Festa

INFORMAÇÕES


Bilhetes 4 dias : 22,50€ / Associados 17,50€
Dia 14 : 1,00€
Dias 15, 16 e 17 : 10,00€/dia - Associados 7,50€/dia

ACERT Associação Cultural e Recreativa de Tondela
Rua Dr. Ricardo Mota; 3460-592 Tondela
Telefone Geral: 232 814 400
/ Bilheteira: 232 814 410
www.acert.pt/tomdefesta10

14 Julho - 4ª feira, 22:00, (Aud. Ar-Livre)
NEW SKETCH


PORTUGAL

Um concerto especial que vai ficar gravado na memória… e não só!



Após percorrerem diversos palcos por todo o país ao longo de sete anos de trabalho, os New Sketch regressam a Tondela num serão que se adivinha alucinante.

Uma verdadeira fusão de influências e sonoridades de várias culturas e épocas: poderá ser este o cartão-de-visita de um concerto que conta com uma mão cheia de convidados!

Ideal para dar o Tom à Festa, esta primeira noite do Festival não ficará apenas registada na lembrança do público. O espectáculo, cujos bilhetes serão vendidos a um preço simbólico, dará o mote à gravação de um DVD ao vivo, ponto de partida para uma nova etapa da banda.

Venha partilhar este momento único com um grupo que, por sua vez, já partilhou muitos momentos com a ACERT. A título de exemplo, pudemos ver os New Sketch a abrilhantar o espectáculo “25 sempre, sempre À’bril” e na equipa musical da “Queima e Rebentamento do Judas”.




www.myspace.com/newsketchband



Pedro Almiro – Bateria e Percussão

Paulo Martins – Voz e Melódica

Fábio Simões – Baixo

Gustavo Dinis – Guitarra

Cláudio Lima – Voz e Percussão

Celso Ferreira – Bateria e Percussão

Brian Carvalho – Trompete

Rui Bandeira – Trombone
Convidados

João Condeço – Trompete

Breyner – Trombone

Bruno Abel – Saxofone Tenor

Juca – Percussão

Fran Pérez – Guitarra

Tsetse – Percussão

Rui Pedro – Teclados



15 Julho - 5ª feira, 19:00 ( Ruas de Tondela)
DESBUNDIXIE


Portugal

Prometem inundar a cidade de deliciosos momentos musicais.
“Bora” desbundar com eles?



Eis uma abordagem ao Jazz assente na linguagem, improvisação e convergência de géneros muito distintos.

Por detrás da arte, artistas de excepção: sete músicos que conjugam o perfeccionismo e a complexidade da sua formação académica com o divertimento e a descontracção de quem corre por gosto sem se cansar.

Entre os grandes vultos com quem já tiveram oportunidade de trabalhar, destacam-se o Quarteto de João Moreira, Quinteto de José Meneses e Estardalhaço da Geringonça.

Criado em Setembro de 2000 na zona de Leiria, este projecto colectivo vai buscar inspiração (e nome!) ao “Dixieland”, corrente jazzística que, tendo marcado de forma incontornável os loucos anos vinte, irá agora marcar os loucos vinte anos do Tom de Festa.

Como? Através de uma aventura artística pelas ruas de Tondela, no contexto de um Tom de Festa que transpõe, uma vez mais, os muros do Novo Ciclo…

www.myspace.com/desbundixie

André Venâncio – Trompete


Flávio Cardoso – Clarinete
César Cardoso – Sax. Tenor
Ricardo Carreira – Trombone
Pedro Santos – Banjo
Daniel Marques – Tuba
João Maneta – Bateria

15 Julho - 5ª feira, 22:00 (Aud. Ar-Livre)

SAMUEL ÚRIA
Portugal

Depois do fantástico Café Concerto com que nos brindou em 2009, este extraordinário artista, ‘cantautor’ de profissão e tondelense de coração, regressa a casa.



Um labirinto de sonoridades, uma métrica singular, uma musicalidade única: eis os elementos com que Samuel Úria deixa perplexas e rendidas as salas de espectáculos por onde passa.

Compositor, escritor, autor (entre outros epítetos que não estariam certamente desajustados), canta-se a si próprio e a sua eterna cidade, Tondela. Não se trata bem de um retorno – porque nunca se separou da terra natal – mas talvez de um sinal de múltiplas viagens consumadas pela sua capacidade criativa, geradora de palavras e melodias.

Escreve Jacinto Lucas Pires que “Samuel Úria é tão bom que devia ser proibido”, com o seu trabalho singular que não tem medo de atacar e reinventar o cliché. É uma música para ouvir sem preconceitos, sem pressas, no meio do mundo.

Amplamente aclamados pela crítica, temas como “Nem Lhe Tocava”, “Não Arrastes o Meu Caixão” e “Ócios do Ofício” fazem de Samuel Úria uma referência incontornável no panorama artístico português.



www.myspace.com/samueluria


Samuel Úria – Guitarra e Voz

Guel – Teclas

Lipe – Baixo

Miriam Macaia - Violino

Tiago Ramos - Bateria

Jónatas Pires – Guitarra



15 Julho - 5ª feira 23:30 (palco jardim)

FERNANDO ALVIM DJ SET


Portugal

Já nos habituou à boa conversa. Agora vai brindar-nos com uma grande Festa, ao sabor do Humor e da Música com letra maiúscula.



Depois de ter vindo à ACERT conversar “Sem Muros Nem Ameias”, este extraordinário comunicador regressa a Tondela com o desafio de animar uma das noites do Tom de Festa.

Promete a diversão, a descontracção e o sentido de ritmo que estão normalmente inscritos no ADN de qualquer figura incontornável da Rádio e da Televisão. Venha conhecer o “Mondo Alvim” para lá dos projectos “Curto-Circuito”, “CineXL”, “O Perfeito Anormal”, “5 para a Meia-Noite” e, naturalmente, “Prova Oral”. Quer ver?



A VERDADEIRA, OFICIAL, LONGA HISTÓRIA DE FERNANDO ALVIM!
Este estupendo ser vivo nasceu a 3 de Maio de 1974 no quarto 404 do hospital de Mafamude em Vila Nova de Gaia. Logo se percebeu que tinha nascido alguém especial quando, ao entregarem-no aos seus progenitores, os médicos disseram em tom resignado: “Fizemos tudo o que pudemos!”…
(…) Os seus primeiros duzentos anos são iguais aos duzentos anos de muitas crianças imortais: quedas de precipícios, espadas a trespassarem-lhe o estômago, curativos e tudo está bem.

Mais ‘estória’ e momentos de glória em: http://www.fernandoalvim.com



16 Julho - 6ª feira 22:00 (Aud. Ar-Livre)

KIMI DJABATÉ


Guiné Bissau

Este cantor e guitarrista que traz África tatuada no seu espírito artístico promete ser uma das grandes surpresas do Festival.



É, sem dúvida, um dos artistas emergentes do circuito das Músicas do Mundo.

Tendo merecido uma posição destacada na World Music Charts Europe, o seu mais recente álbum reuniu excelentes críticas junto da imprensa internacional (Billboard, Financial Times, Boston Globe, Allmusic.com, entre outros títulos).

No Tom de Festa irá presentear-nos com um espectáculo contagiante que presta homenagem ao povo e à alma da sua terra materna, o continente africano.

Ao seu lado estará uma formação de músicos consagrados constituída por Braima Galissa (Kora) e Sanha Tamba (Baixo), para além de outros artistas de renome.




www.myspace.com/kimidjabate


Kimi Djabaté – Voz, Balafon, Guitarra

Braima Galiza – Kora

Sanha Tamba – Baixo

Gelajo Sane – Tambor de Água, Djembe, Congas

Elias – Bateria

16 Julho - 6ª feira 23:30 (AUD. AR LIVRE)
SKA CUBANO


Cuba

Uma noite repleta de ritmos das Caraíbas trazidos por uma banda transformada em explosão de dança à espera de acontecer…



Quiseram, por um lado, quebrar as fronteiras dos diálogos artísticos e culturais entre Cuba e as ilhas mais próximas, cheias de musicalidade. Por outro lado, tentaram ressuscitar, de forma inovadora e criativa, aquilo que a Revolução de 1959 fizera morrer: a paixão dos cubanos pelos ritmos da Jamaica.

Estes dois elementos conjugaram-se com uma pitada de Ska à moda antiga e, pela mão de Peter Scott, o grupo ganhou forma em 2000, sendo hoje um dos grandes destaques dentro do género musical que lhe dá nome.

O pluralismo que insufla a banda pulsa não apenas nas diferentes nacionalidades dos seus membros, mas nas próprias combinações sonoras que assina. Com dois álbuns lançados (o homónimo “Ska Cubano” e “Ay, Caramba”), aposta em arranjos criativos situados algures no limite entre a sabedoria dos integrantes mais experientes e a vitalidade dos mais jovens.

Num esforço de síntese (num colectivo que é tudo menos sintético): metais bem tocados, um timbre ímpar, bons arranjos. Vale a pena conhecer.



www.myspace.com/skacubano




Natty Bo – Voz

Carlos Pena – Voz

Ernesto Estruch – Piano

Oreste Noda – Percussão cubana

Megumi Mesaku – Sax Alto/baritono

Kico Cowan – Sax Tenor

Jay Phelps – Trompete

Robert Harvey – Trombone

Rey Crespo – Contrabaixo

Jesus Cutino – Guitarra

Reuben White (Dr Sleepy) – Bateria



16 Julho - 6ª feira 00:30 (palco jardim)

FREDDY LOCKS


Portugal

A celebração da cultura reggae, a positividade e as ideias de partilha concentradas num único artista.



É a grande revelação do Roots Reggae feito em Portugal, marcando presença assídua em programas da Antena 3 e da MTV.

O seu disco inaugural, “Bring Up the Feeling” (2007), surpreendeu pela positiva ao atingir o lugar cimeiro da playlist da Antena 3, sendo simultaneamente considerado o Melhor Álbum do Ano pelas comunidades Sunshine Reggae e Zona Reggae.

Lançado no passado mês de Abril, “Seek your Truth”, o seu novo trabalho, também causou um excelente impacto junto do público.

Para além desta impressão digital discográfica, Freddy Locks tem conquistado uma verdadeira legião de fãs nos seus concertos contagiantes.

Há dois anos (en)cantou no “Festival Med”, em Loulé, e no “Festival Mestiço”, na Casa da Música do Porto, e em 2009 foi um dos pontos altos do Palco Positive, no “Festival Sudoeste” na Zambujeira do Mar.

www.myspace.com/freddylocks




Freddy Locks – Voz principal, Guitarra

André Rodrigues – Voz secundária, Guitarra

Hugo Ganhão – Baixo

Gonçalo Dias – Teclados

Pedro Queiroz – Bateria

Gonçalo Marques – Saxofone

Vanessa Crespo – Trompete



17 Julho - Sábado 21:00 (ruas de tondela)

COMPANHIA PIPOTOTAL
DEAMBULOSCOPIE”


França

O Teatro sai à rua cheio de energia, alegria musical e música energética!



Especialista nas artes de rua e no universo onírico das máquinas de cena, a Companhia Pipototal foi fundada pelo artista multidisciplinar Philippe Geffroy na cidade de Beauvais, França, em 1989.

Os espaços de Tondela serão inovados pela poesia acrobática destes profissionais, num desfile construído a partir de alegorias mecânicas manipuladas por artistas de circo, actores e músicos.

Venha deambular por estes trilhos artísticos na sua cidade, visitando (quem sabe!) muitos dos locais calcorreados pelo nosso velho amigo Pinóquio em 2009.

www.pipototal.fr

17 Julho - sábado 22:30 (aud. ar livre)

PROYECTO ENTRECUERDAS


Espanha

As sonoridades do Jazz, Funk e (até!) da Música Country num grande momento musical ao ritmo das cordas.



A interpretação de repertórios pouco habituais e a observação das tradicionais formações de Quartetos de Cordas estão na base deste Projecto, iniciado em 2006 sob o impulso dos músicos Javi Velasco e Luís Navarro.

Ousando incursões no mundo jazzístico, do Rock e da Pop, o grupo apresenta uma discografia bastante diversificada, que vai beber ao estilo de artistas como os californianos “Turtle Island String Quartet”.

Esta vertente musical alia-se por vezes a uma faceta teatral e de cabaret, seguindo o exemplo da melhor tradição da música humorística europeia.

www.myspace.com/proyectoentrecuerdas





Luís Navarro – Violino

Jasio Velasco – Viola de Arco

Eloísa Canton – Violino

Carmen Moreno – Violoncelo



17 Julho – Sábado 23:30 (palco jardim)
FESTICULTORES TROUPE
Espanha

Uma Festa alucinante ao compasso do Exército, que quase nos vai deixar em sentido!



É oficial: a ‘trupe’ está preparada para descarregar todo o seu poder balcânico e ritmo triturador no Tom de Festa!

Após mais um ano de digressão com o espectáculo “EGFA, o Exército Guerrilheiro das Festas Armadas”, esta formação “teatro-militar” chega a Tondela e promete “recrutar” sem dó (a não ser o musical) nem piedade!

Do percurso desta original formação destacam-se momentos de qualidade artística ímpar, como a sua participação no final da tournée de Manu Chao e Radiobemba, em Baiona, ou em cartazes com Gogol Bordello e Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra.

Aliás, a convite deste último grupo apresentaram “EGFA…” no Festival de Cinema de Kustendorf, em Drvengrad, Sérvia.

O reconhecimento tem estado também patente na conquista do Prémio do público em diversos Festivais.

www.myspace.com/festicultorestroupe





Milocho “A Cabra Makabra” - Voz e Teclado

“Yuri” Brinkas - Voz

“Xiñor” Tonichi - Guitarra

Miguel “Rumbitas” - Baixo e Percussão

Gus - Bateria

Alex “O León de Cedeira” - Sax

Martín “El Labio” - Trompeta





Contadores de estórias
15 e 16 jul’10, às 21h30

Porque o Tom de Festa é também um espaço de muitas vivências e experiências, iniciamos as noites à volta de quem tão bem conta as suas estórias.

E assim como quem conta um conto acrescenta um ponto, nós acrescentamos a música!

Logo depois destes Contadores, o programa segue com muita Música. Primeiro, contar. Depois, cantar!


Vistacurta – Festival de Curtas de Viseu
Parceria Cine Clube Viseu



VISTACURTA – Festival de Curtas de Viseu é um festival aberto às ficções, documentários, animações, filmes experimentais, formatos de baixa resolução e filmes de escolas, realizadas na região, sobre temas da região ou por autores da região.

A imagem tornou-se parte integrante do lugar e comunidade contemporâneos, o que lhe confere uma preponderância que não deve dispensar conhecimento e reflexão. Se, como diz Álvaro de Campos, “Acima de tudo, a arte é um fenómeno social”, de que forma traduzem as imagens em movimento o nosso espaço geográfico e a nossa identidade específica?

Embora a Música seja o ex-libris do Tom de Festa, muitas outras Artes vão estar à vista desarmada.

Venha pôr a vista no “Vistacurta”, o Festival de Curtas-metragens de Viseu, que marca uma colaboração entre a ACERT e o Cine Clube desta cidade.

Oficinas de Raku e Olaria
Parceria CEARTE

O Festival de 2010 será também uma oportunidade de aprendizagem e experimentação destas duas técnicas de Cerâmica.

Com origem no Japão do século XVII, o Raku cedo ultrapassou as fronteiras da cultura nipónica para se tornar uma abordagem simples e eficaz utilizada por artistas de todo o mundo. Já a Olaria constitui uma prática ancestral fascinante que tem vindo a sofrer uma grande evolução até aos nossos dias.

A possibilidade de vidrar uma pequena peça com as técnicas de Raku ou de trabalhar na Roda de Oleiro promete fazer as delícias de todos e ‘moldar’ este Tom de Festa de uma forma muito especial.

Com sede em Coimbra, o CEARTE – Centro de Formação Profissional do Artesanato desenvolve actividades formativas nesta área há mais de vinte anos.

O Cubo



Mais do que um Objecto, um Projecto.

Um Projecto nascido de um exercício de discussão e partilha por parte de alunos de 6 escolas, de 6 diferentes países (Portugal, Eslovénia, Grécia, Polónia, Suécia e Turquia), entre as quais, a Escola Secundária de Tondela, no âmbito do programa Comenius.

Este grupo de alunos propôs-se conceber um objecto que simbolizasse o aproveitamento de materiais reutilizados, reciclados, ambientalmente amigáveis e, simultaneamente, se constituísse como um factor de mobilização para uma nova forma de pensar a sustentabilidade do planeta e as questões ambientais,  sem nunca perder de vista a reflexão urgente acerca dos nossos espaços públicos e da forma como os vivemos.

O Cubo tornou-se assim um estaleiro de ideias em busca de soluções (para velhos e novos problemas) e inquietações (sobre o que fazemos e como fazemos); um lugar de convergência, de pensamento colectivo, alicerçado sobre o pressuposto de que juntos somos sempre mais do que a soma de todas as partes; o lugar da Gente3

Esta proposta mereceu o acolhimento e apoio da ACERT, Câmara Municipal de Tondela, Interecycling e Signum, estando integrada num Projecto mais lato actualmente em construção.

Restauração “Tom ao gosto”

Uma vez que o petisco sempre representou uma fatia importante do Tom de Festa, teremos três espaços de degustação:

. Restaurante Novo Ciclo
. Restaurante 3 Pipos
. Bar Tom de Festa

A Gastronomia constitui um elemento central de afirmação de culturas locais, regionais, nacionais e internacionais. À sua espera teremos várias especialidades saborosas – o tempero ideal para um programa cultural tão recheado quanto os pratos que iremos servir!

Embarque nesta troca de saberes e sabores ao som do Tom de Festa, já que comer também pode ser uma Arte. Já está com água na boca?

Exposições e artes plásticas



“Tom de Festa – 20 anos a miscigenar culturas”

São muitos os vintes:

20 anos de Festival;
20 anos de parceiros, de voluntários, de artistas;
20 anos de identidade(s) miscigenada(s);
20 anos de construção e vivência de sonhos;
20 anos de imagens guardadas no nosso baú da memória;
20 anos de um local onde a nossa lembrança colectiva ganha forma…
… sempre em Tom de Festa!

Cerâmica contemporânea

Nesta Exposição poderá conhecer o trabalho de grandes artesãos. Trata-se de um espaço privilegiado para ver o que de melhor se faz em Portugal nesta área artística.

Venha visitar-nos e aproveite para adquirir algumas destas peças originais de Cerâmica Contemporânea e Figurativa, Azulejo e Olaria.

“20 anos, 20 cartazes”
nas ruas de Tondela

Mais do que um Festival do espaço ACERT, o Tom de Festa é um Festival de Tondela.

Celebrar estes vinte anos significa, portanto, celebrar a relação entre a ACERT e a comunidade onde se encontra inserida.

As ruas da cidade vão ser povoadas pelos cartazes de todas as Edições anteriores, num verdadeiro roteiro visual que conta a história de duas décadas memoráveis.


Cenografias em público
Ocupação de espaços da cidade

Os cantos e recantos da cidade constituem autênticos locais de manifestação da cultura dos seus habitantes.

Locais que serão ocupados com objectos alusivos à (já longa) História do TRIGO LIMPO teatro ACERT.

Para além de dar a conhecer o percurso da Companhia teatral que esteve na origem da nossa Associação, esta iniciativa pretende transportar todo o espírito de animação cultural do Tom de Festa para lá dos muros do Novo Ciclo.


Líquen
Intervenção plástica de Grafíti em Tondela

Expressão artística própria do universo citadino, o Grafíti é muitas vezes utilizado como forma de expressão social e comunitária.

No Festival deste ano, desafiámos um artista a fazer algumas intervenções no espaço público da cidade, no sentido de demonstrar a potencialidade desta forma de arte na renovação dos universos urbanos.


20º Festival de Músicas do Mundo ACERT |14 a 17 Julho’10




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal