Título: Bases do Nacionalismo Econômico em Friedrich List Autor: Flávio dos Santos Oliveira. Filiação



Baixar 136.06 Kb.
Página1/4
Encontro18.07.2016
Tamanho136.06 Kb.
  1   2   3   4


Título: Bases do Nacionalismo Econômico em Friedrich List

Autor: Flávio dos Santos Oliveira.

Filiação: Doutorando do Programa de Pós-Graduação em História Social das Relações Políticas da Universidade Federal do Espírito Santo.

Resumo: O artigo propõe uma reconstrução histórica do pensamento econômico de Friedrich List, ressaltando a sua formação como intelectual e burocrata. Destaca-se a contribuição do autor alemão na consolidação do Sistema Americano de Economia Política, bem como a influência do Historicismo e do Idealismo Alemão na construção do seu método histórico analítico. Ressalta-se ainda a importância da Zollverein e do Sistema Nacional de Transporte Ferroviário propostos por List na aceleração do processo de Unificação da Alemanha.

Palavras-chave: união aduaneira, protecionismo, Sistema Americano, economia nacional, economia política.

Abstract: This paper proposes a historical reconstruction of Friedrich List’s economic thought, highlighting its formation as an intellectual and bureaucrat. It outlines the German author's contribution to the consolidation of the American System of Political Economy, as well as the influence of Historicism and German Idealism in building his analytical historical method. It the importance of Zollverein and the National System of Railroad transport proposed by List in accelerating Germany's unification process.


Key words: customs union, protectionism, American System, national economy, political economy.

Classificação JEL: B10, B15, B31

Bases do Nacionalismo Econômico em Friedrich List

Resumo: O artigo propõe uma reconstrução histórica do pensamento econômico de Friedrich List, ressaltando a sua formação como intelectual e burocrata. Destaca-se a contribuição do autor alemão na consolidação do Sistema Americano de Economia Política, bem como a influência do Historicismo e do Idealismo Alemão na construção do seu método histórico analítico. Ressalta-se ainda a importância da Zollverein e do Sistema Nacional de Transporte Ferroviário propostos por List na aceleração do processo de Unificação da Alemanha.

Palavras-chave: união aduaneira, protecionismo, Sistema Americano, economia nacional, economia política.

Abstract: This paper proposes a historical reconstruction of Friedrich List’s economic thought, highlighting its formation as an intellectual and bureaucrat. It outlines the German author's contribution to the consolidation of the American System of Political Economy, as well as the influence of Historicism and German Idealism in building his analytical historical method. It the importance of Zollverein and the National System of Railroad transport proposed by List in accelerating Germany's unification process.


Key words: customs union, protectionism, American System, national economy, political economy.

Classificação JEL: B10, B15, B31



  1. Introdução

Georg Friedrich List é reconhecido como um dos principais representantes do protecionismo e da teoria do desenvolvimento econômico nacional (BOIANOVSKY, 2011, p. 1). As ideias fundamentais do autor alemão, contudo, tiveram alcance muito mais amplo. Sua teoria das forças produtivas e seu conceito de capital mental, por exemplo, assentaram as bases últimas de uma concepção imaterial da economia e da civilização. Além disso, pode-se arguir que a sua obra foi determinante para acelerar o processo de Unificação da Alemanha. Antes de List, o conceito de nação alemã vinha sendo construído de um ponto de vista sobretudo histórico-cultural e político. Nesse sentido, merecem destaque as contribuições de Johann Gottfried von Herder1, para quem a nação seria uma unidade orgânica, cultural e lingüística que manteria unidos os diferentes indivíduos não somente por meio de ideias, inclinações e modos de vida comuns, mas também por meio de leis e instituições transmitidas às outras gerações por intermédio da linguagem, dos hábitos e da educação, dando-lhes sua forma específica e plural (HERDER, 2007, p. 54-55; LEVINGER, 2000, p. 48). Por outro lado, Johann Gottlieb Fichte, um dos maiores expoentes do Idealismo Alemão, construiu seu conceito de nação alemã a partir da autorepresentação da völkisch, isto é, a consciência da identidade comum de um suposto “caráter fundamental” que se origina, sobretudo, da autenticidade de sua língua2.

Apesar da originalidade dessas concepções de nação, elas não foram suficientes para promover a unificação da Alemanha. Após a dominação napoleônica e o Congresso de Viena, o vasto território que compreendia o antigo Sacro Império Germânico foi reunido em 33 Estados Alemães, com destaque para Áustria, Prússia, Saxônia, Baden, Württemberg, entre outros, que guardavam zelosamente seus direitos de autonomia, sua independência e, sobretudo, o controle das inúmeras aduanas nos rios e estradas que cortavam seus domínios. Com efeito, a unificação da Alemanha foi levada adiante não apenas por conta de fatores culturais, mas principalmente em virtude das novas necessidades oriundas da expansão do capitalismo. Nesse sentido, merece destaque a intensa atividade política e intelectual de Friedrich List em seu esforço de promover a unidade econômica e política da Alemanha por meio da Zollverein e seu sistema de transporte ferroviário. Decerto, List percebeu que diante do fortalecimento da Inglaterra como nação industrialmente desenvolvida e a reafirmação da Áustria e da Rússia como potências imperiais após o Congresso de Viena, somente a supressão das barreiras políticas e econômicas que até então dividiam os territórios germânicos poderia levar à superação da fragmentação política e do retardo técnico-industrial dos estados alemães.

A obra mais importante de Friedrich List é, sem dúvida, o seu Sistema Nacional de Economia Política (1841) (Das Nationale System der Politischen Oekonomie), o qual, conforme indicado no título, trata da dimensão nacional do seu pensamento econômico e político, sendo considerado a expressão mais cabal do "nacionalismo econômico" no século XIX. Esta obra foi precedida, entretanto, por duas versões mais curtas, a saber, os Outlines of American Political Economy (Esboços de Economia Política Americana, 1827), escritos durante a sua estadia nos Estados Unidos, entre 1825 e 1832, e o Système Naturel D'Économie Politique (Sistema Natural de Economia Política, 1837), como resposta à uma questão proposta pela Academia Francesa de Ciência Moral e Econômica3 (BOIANOVSKY, 2013, p. 4).

Com efeito, far-se-á, no que segue, uma reconstrução histórica do pensamento econômico de Friedrich List, destacando-se a sua formação intelectual e, sobretudo, a sua intensa atividade política em prol da unificação da Alemanha. Para tanto, o artigo encontra-se divido em quatro seções. A primeira trata brevemente de aspectos essenciais da carreira de List como burocrata e político, até o seu exílio nos Estados Unidos. A segunda seção põe em evidência a contribuição de List, por meio de seus Outlines of American Political Economy, para a consolidação da escola de pensamento econômico posteriormente denominada Sistema Americano de Economia Política (The American System). Na terceira seção será discutida a influência do Historicismo e do Idealismo Alemão na formação List, como forma de lançar luz sobre a polêmica acerca da matriz do pensamento listiano. Por fim, examina-se a influência de List na constituição da Zollverein (União Aduaneira dos Estados Alemães) e como o seu proposto sistema de transporte ferroviário desencadeou significativo avanço na unificação político-econômica da Alemanha.



  1. O despertar de uma ideia

List nasceu a 6 de agosto de 1789, em Reutlingen, cidade livre imperial situada ao sul de Stuttgart. Em 1802, quando List tinha apenas doze anos, Reutlingen se tornou a sede do distrito administrativo de Württemberg por meio do decreto do Duque Friedrich Wilhelm Karl. Como o ducado de Württemberg foi elevado à condição de reino em 1806, urgia fundir as administrações governamentais dos novos territórios (WENDLER, 2013, p. 7). Tal necessidade pode ter convencido List e seus pais de que aí configurava-se ótima oportunidade de ascensão profissional.4 Após adquirir experiência prática em administração pública e exímia formação acadêmica em jurisprudência na Universidade de Tübingen5, List foi nomeado, em 1816, primeiro professor de Administração e Política (Staatspraxis und Saatswissenschaft) na Universidade de Tübingen, pelo então ministro da cultura Karl Freiherr von Wangenheim (LEVI-FAUR, 2012, p. 156).

Ao mesmo tempo em que lecionava em Tübingen, List escrevia copiosamente para diversos jornais como o Württembergische Archive (Arquivo de Württenberg)6, o Volksfreund aus Schwaben (Amigo da Nação da Suábia), e para a Deutsche Handels- und Gerwerbeverein (Revista Industrial e Comercial da Alemanha). Em seus textos da época, ele não tratou apenas de temas ligados às reformas, mas também, contrariando o pensamento predominante da época, colocou em dúvida a validade universal do livre-comércio, defendendo uma política econômica nacional em detrimento de uma economia cosmopolita (SCHUMPETER, 1964, p. 150). Eleito deputado na Assembléia representativa de Württemberg, em 1819, List iniciou intensa campanha em defesa da indústria nacional e da moralização administrativa. Suas atividades, contudo, provocaram seus adversários e deram-lhes pretextos para exigir sua demissão da cátedra, sob a alegação de que sua postura era imprópria para um funcionário público e ocupante de um cargo político (DAASTØL, 2011, p. 24). Além disso, uma vez que muitas de suas ideias reformistas foram impressas e distribuídas na forma de panfletos, List foi preso e sentenciado por sedição (FREEMAN; BOWNEN, 2008, p. 65).

List foi condenado a dez meses de prisão (HENDERSON, 2006, p. 64). Ele, contudo, logrou fugir para a França, onde se encontrou com o general Lafayette7, que o exortou a ir para os Estados Unidos. Ao ingressar sem autorização em Stuttgart, porém, em abril de 1824, List foi preso e enviado para a prisão de Hohenasperg, onde ficou detido por cinco meses, somente deixando o cárcere em janeiro de 1825. No dia 26 abril de 1825, List migrou para os Estados Unidos com sua família, portando passaporte em que constava ser a sua jornada ao novo país para propósito exclusivo de pesquisa e estudos (HIRST, 1909, p. 32).

Depois de uma viagem tempestuosa com duração de seis semanas, List e sua família desembarcam nos Estados Unidos, dirigindo-se diretamente a Filadélfia. Além da presença de seu amigo, general Lafayette, outra razão a levar a família List para a região foi o grande número de alemães vivendo na área, especialmente nos condados a noroeste do Estado da Pensilvânia.8 Durante os três meses em que viajou com o Marquis Lafayette, List foi apresentado aos mais ilustres personagens políticos da época como John Quincy Adams, Henry Clay, Daniel Hamilton, Charles Irgensoll, Andrew Jackson, Ralph Waldo Emerson, entre outros (HENDERSON, 2006, p. 68; BELL, 1946, p. 59).



Após malsucedida iniciativa como fazendeiro, List tornou-se editor de um jornal germânico-americano intitulado Readinger Adler (Águia Leitora)9 em agosto de 1826 (EARLE, 1943, p. 431). Por meio dessa ocupação, ele inseriu-se ativamente nas questões políticas e econômicas da Pensilvânia, cidade com grande contingente de imigrantes alemães. Sua familiaridade com as questões de economia política e outros assuntos europeus, bem como seu contato com importantes estadistas, tanto na Europa como na América, conferiu-lhe projeção incomum para a maioria dos editores da época, de modo que seus artigos e demais trabalhos foram publicados em todo o país. Em pouco tempo, List tornou-se um dos jornalistas mais importantes em solo americano, participando ativamente dos grandes debates acerca das questões tarifárias no país.10

  1. Friedrich List e o Sistema Americano


  1   2   3   4


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal