TÍtulo I da denominaçÃO, foro e sede



Baixar 47.33 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho47.33 Kb.
REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA – SEÇÃO BAHIA

TÍTULO I

DA DENOMINAÇÃO, FORO E SEDE

Art. 1º – A Associação Nacional de História – Seção Bahia, reorganizada na Assembléia Geral de Associados realizada no I Encontro Regional de História da ANPUH-BA, no dia vinte dois do mês de julho de dois mil e dois, na cidade de Ilhéus, congrega profissionais de História no Estado da Bahia.

Art. 2º – A ANPUH – Seção Bahia, tem Sede e Foro na cidade de Ilhéus, BA, Rodovia Ilhéus-Itabuna, Km 16, Campus Universitário Soane Nazaré de Andrade, Salobrinho, Ilhéus, BA, CEP 45.662-000, onde funciona sua Secretaria Executiva.

Art. 3º – A ANPUH – Seção Bahia, reger-se-á pela legislação vigente, pelos Estatutos da ANPUH – Associação Nacional de História, por este Regimento e pelas Resoluções dos seus colegiados. Poderá ser dissolvida pelo voto de 2/3 (dois terços) dos presentes à Assembléia Geral Extraordinária especialmente convocada para esse fim, não podendo haver deliberação, em primeira convocação, sem a maioria absoluta dos associados, ou com menos de 1/3 (um terço) nas convocações seguintes.

TÍTULO II

DOS OBJETIVOS

Art. 4º – A presente associação tem por objetivos:

a) O aperfeiçoamento do ensino de História em seus diversos níveis;

b) O estudo, a pesquisa e a divulgação de assuntos de História;

c) A defesa das fontes e manifestações culturais de interesse dos estudos históricos;

d) A defesa do livre exercício das atividades dos profissionais de História;

e) A representação da comunidade dos profissionais de História, perante instâncias administrativas, legislativas, órgãos financiadores e planejadores, entidades científicas ou acadêmicas;

f) A articulação de atividades conjuntas com outras seções regionais no Nordeste e a promoção de intercâmbio com as demais seções regionais da Associação.

Art. 5º – Para garantir seus objetivos, a Associação deverá promover o intercâmbio de idéias entre seus associados por meio de reuniões periódicas e publicações, procurando também irradiar suas atividades por meio dos associados e dos Encontros Estaduais de História, realizados a cada dois anos.

TÍTULO III

DOS ASSOCIADOS

Art. 6º – Poderão ser associados da ANPUH/Seção Bahia:

a) Os graduados em História;

b) Os pós-graduados em História ou em cursos que tenham área de concentração em História;

c) Os que tenham publicado trabalhos em qualquer ramo da História, ou que atuem em áreas afins a ela, desde que referendados pela Diretoria da ANPUH/Seção Bahia.

Art. 7°. – A qualidade de associado é intransmissível.

Art. 8°. – Todos os associados têm iguais direitos entre si, resguardadas as diferenças previstas na legislação vigente, no Estatuto e no Regimento Interno quanto às categorias e cargos exercidos.

Art. 9 – Nenhum associado será impedido de exercer direito ou função que lhe tenha sido legitimamente conferido, a não ser nos casos e pela forma prevista na legislação vigente, no Estatuto e no Regimento Interno.

Art. 10 – O exercício dos direitos inerentes aos associados, inclusive o de votar e de ser votado, fica condicionado à quitação da anuidade, do exercício em curso, estabelecido pela Associação.

§ 1°. - A falta de pagamento da anuidade, por dois anos consecutivos, implica a exclusão do associado dos quadros da Associação.

§ 2°. - Ao associado excluído, na conformidade do disposto no Parágrafo anterior, é facultado pleitear a re-inscrição na Associação, mediante o pagamento da anuidade vigente e de uma taxa de readmissão estabelecida pela Seção Estadual respectiva.

Art. 11 – Só poderão se candidatar aos cargos da ANPUH os associados que estiverem em dia com suas responsabilidades financeiras para com a Associação no período correspondente à data de publicação de edital convocando as eleições.

Art. 12 – Os associados não respondem, quer ordinária, quer subsidiariamente, pelas obrigações assumidas pela Associação.

Art. 13 – Aos associados cabe observar as normas do Estatuto Nacional, do Regimento da Seção Bahia, devendo abster-se de praticar qualquer ato contrário à finalidade da Associação.

Art. 14 – O associado poderá requerer sua demissão do quadro associativo mediante preenchimento de formulário próprio, que deverá ser protocolado na Seção Estadual da ANPUH onde se acha inscrito.

Parágrafo Único – A demissão terá efeito apenas após o deferimento por parte da Diretoria da respectiva Seção Estadual, apurada a quitação de eventuais débitos pendentes.

Art. 15 – Sem prejuízo da hipótese prevista no § 1°do Art. 10, o associado poderá ser excluído do quadro associativo por decisão da Diretoria Nacional, na ocorrência de justa causa prevista no Regimento Interno, e mediante processo administrativo onde se assegure o contraditório e a ampla defesa, cabendo sempre desta decisão recurso à Assembléia Geral.

§ 1°. – Hipótese não prevista no Regimento Interno como justa causa poderá ensejar a exclusão do associado caso seja considerada motivo grave, em deliberação fundamentada da Assembléia Geral especialmente convocada para esse fim.

§ 2°. – A deliberação da Assembléia Geral, seja originária ou recursal, deverá ser fundamentada e tomada pela maioria absoluta dos presentes.

TÍTULO IV

DAS ANUIDADES

Art. 16 – A fixação do valor da anuidade e sua correção competem à Diretoria da ANPUH Nacional seguindo orientação estabelecida pela Assembléia Geral Ordinária.

§ 1°. - A cobrança, o recolhimento e o repasse do valor da anuidade é de competência da ANPUH – Seção Bahia, e seu montante será assim destinado: 45% à Seção; 45% à Tesouraria da ANPUH Nacional e 10% ao Fundo de Reserva da“Revista Brasileira de História”.

§ 2°. – A Seção Bahia reterá sua parcela e repassarão as demais, trimestralmente, à Tesouraria da ANPUH Nacional.

TÍTULO V

DA ADMINISTRAÇÃO

Art. 17 – A ANPUH – Seção Bahia será dirigida por uma Diretoria composta por um Presidente, um Vice-Presidente, um Secretário-Geral, o Primeiro e Segundo Secretários, o Primeiro e Segundo Tesoureiros, o Conselho Fiscal e o Conselho de Representantes dos Cursos de História do Estado da Bahia.

Art. 18 – A Diretoria da Associação e o Conselho Fiscal serão escolhidos em eleição por chapas inscritas até um dia antes da Assembléia Geral, durante o Encontro Estadual de História da ANPUH – Seção Bahia, sendo eleitos por todos os associados quites com a anuidade do exercício em curso, na Assembléia Geral Eleitoral, tendo o mandato a duração de dois anos.

§ 1º- Na Assembléia Geral Eleitoral o Associação poderá manifestar-se presencialmente, antes do encerramento da mesma.

§ 2º.- Será considerada eleita Diretoria da Associação a lista inscrita que obtiver a maioria simples dos votos.

§ 3°. – O resultado da eleição da Diretoria deverá ser homologado em Assembléia Geral Ordinária.

§ 4° - O processo de escolha da Diretoria deverá ser feito pelo voto direto e sufrágio universal, assegurando a participação de todos os associados no gozo de seus direitos e credenciados até a abertura do processo eleitoral.

§ 5° - As chapas concorrentes à eleição da Diretoria deverão fazer a sua inscrição junto à Diretoria da ANPUH – Seção Bahia, no prazo de noventa dias antes do Encontro Estadual de História e até um dia antes da Assembléia Geral Eleitoral, apresentando solicitação de deferimento à inscrição, carta-programa de trabalho e ofício com a lista dos candidatos e seus respectivos cargos, subscrita por todos os candidatos.

§ 6° - A Diretoria indicará uma Comissão Eleitoral que deverá apresentar o Regimento das eleições durante a realização do Encontro Estadual.

§ 7° - A Diretoria eleita será empossada na sessão de encerramento do Encontro Estadual.

§ 8° - Os membros da Diretoria da ANPUH - Seção Bahia poderão ser reeleitos, desde que não ocupem o mesmo cargo exercido no mandato anterior.

§ 9°– Os membros da Diretoria, qualquer que seja o cargo, só poderão ser destituídos em Assembléia Geral especialmente convocada para esse fim, mediante voto concorde de 2/3 (dois terços) dos presentes à Assembléia, não podendo ela deliberar, em primeira convocação, sem a maioria absoluta dos associados, ou com menos de 1/3 (um terço) nas convocações seguintes.

§ 10° - A Diretoria eleita deverá remeter a ata da eleição, devidamente registrada em Cartório de Títulos e Documentos, imediatamente após o seu registro, à Diretoria Nacional da ANPUH.

Art. 19 – Compete ao Presidente:

a. Presidir as reuniões de Diretoria e Assembléias Gerais;
b. Tratar dos interesses gerais da Associação, representando-a em juízo ou fora dele;
c. Coordenar a programação das atividades científicas da Associação;
d. Representar a Associação junto às associações acadêmicas, científicas e governamentais;
e. Coordenar as publicações da Associação;


f. Assinar, juntamente com o Primeiro Tesoureiro, cheques e demais documentos que impliquem responsabilidades financeiras da Associação.

Art. 20 – Ao Vice-Presidente compete:

a. A gestão da ANPUH – Seção Bahia, juntamente com o Presidente;
b. A substituição do Presidente em suas faltas e impedimentos;
c. A co-responsabilidade da organização do Encontro bianual.


Art. 21 – Compete ao Secretário Geral:

a. Organizar os Fóruns de cursos de Graduação e Pós-Graduação em História, formulando as políticas da ANPUH nas suas diversas áreas de atuação, sendo permitida a delegação de competência mediante deliberação da diretoria;

b. Manter os documentos relativos à gestão em ordem.

c. Lavrar as Atas das Assembléias, de sua Diretoria e do Conselho de Representantes dos Cursos de História do Estado da Bahia.

d. Substituir em suas faltas e impedimentos o Vice-Presidente e o Presidente.

Art. 22 – Compete ao Primeiro Secretário:

a. Participar das reuniões da Diretoria, auxiliar o Secretário-Geral e substituí-lo em suas ausências e impedimentos;

b. Despachar o expediente, guardar os livros de Atas e Registros dos associados, guardar os demais documentos da Associação, inclusive seu arquivo;


Art. 23 – Ao Segundo Secretário compete a substituição do Primeiro Secretário em suas faltas e impedimentos.

Art. 24 – Compete ao Primeiro Tesoureiro:

a. Gerir os interesses financeiros da Associação;
b. Assinar, juntamente com o Presidente, cheques e demais documentos que impliquem responsabilidades financeiras da Associação.


Art. 25 – Compete ao Segundo Tesoureiro substituir o Primeiro Tesoureiro em suas faltas e impedimentos.

Art. 26 – O Conselho de Representantes dos Cursos de História do Estado da Bahia é constituído pelos representantes dos cursos de graduação e de pós-graduação em História para o fim específico de representação junto à Diretoria da ANPUH – Seção Bahia.

Parágrafo Único - Compete ao Conselho Consultivo:

a. Opinar sobre questões de interesse da Associação;

b. Participar das reuniões ordinárias e extraordinárias da Diretoria da seção ou eventos convocados pela Diretoria.

c. Organizar juntamente com a Diretoria os Encontros Estaduais de História.

Art. 27 – A Assembléia Geral Ordinária elegerá um Conselho Fiscal para apreciar e emitir parecer, por escrito, sobre as contas da Associação.

§ 1°. - O mandato do Conselho Fiscal será de dois anos efetuando-se sua posse imediatamente após a posse da Diretoria eleita para o biênio, podendo ser reeleito consecutivamente apenas uma única vez.

§ 2°. - O Conselho Fiscal será composto de três membros, sendo que um será o Relator dos pareceres fiscais do mandato da Diretoria que se encerra.

§ 3°. - Nas Assembléias Gerais Ordinárias, a Diretoria deverá apresentar as contas bianuais da Associação com anuência do Conselho Fiscal, cabendo às referidas Assembléias deliberar sobre as prestações apresentadas.

§ 4°. - A Diretoria da Associação fica obrigada a fornecer ao Conselho Fiscal todo e qualquer informe e documento de caráter financeiro que este requisitar para a realização das suas funções.

§ 5°. - A prestação de contas de cada Diretoria, após a conclusão do mandato, considerada de acordo pelo Conselho Fiscal, será divulgada às Seções Estaduais por correspondência.

§ 6 – O ano fiscal para efeito de apreciação e prestação de contas se encerra trinta dias (30) antes do término do mandato da Diretoria.

TÍTULO VI

DAS ATIVIDADES

Art. 28 – A Associação desenvolverá suas atividades por meio de Encontros Estaduais de História, Fóruns, Grupos de Trabalhos e outras atividades similares das diversas áreas de atuação e de Assembléias Gerais Ordinárias e Extraordinárias.

§1º - Compete aos Fóruns propor políticas e diretrizes específicas para as suas respectivas áreas de atuação.

§ 2º – A organização interna dos Fóruns atenderá às suas necessidades específicas.


Art. 29 – O Encontro Estadual de História terá lugar bi-anualmente, em local a ser escolhido em Assembléia Geral.


Art. 30 – As Assembléias Gerais Ordinárias realizar-se-ão, sempre, no decorrer dos Encontros Estaduais, constando obrigatoriamente, das respectivas ordens do dia, a escolha de local, tema ou temas do próximo Encontro.

§ 1º. - A Assembléia será realizada em primeira convocação com a maioria absoluta dos associados e em segunda convocação com qualquer número, sendo decididas as matérias por maioria absoluta dos associados presentes.

§ 2º. - O Secretário-Geral fará convocação com trinta dias de antecedência, mediante a expedição de uma circular em que conste a pauta da Assembléia..

Art. 31 – As Assembléias Gerais Extraordinárias serão convocadas na forma do disposto do Artigo anterior, por iniciativa da Diretoria, por 2/3 (dois terços) do Conselho de Representantes, ou por 1/5 (um quinto) dos associados, a fim de tratar de matéria especificamente declarada.

Parágrafo Único – É facultada a criação pelos associados na estrutura da ANPUH, de Fóruns de Discussão, com a finalidade de atender às demandas da comunidade relativas às suas diferentes áreas de atuação.

TÍTULO VII

DAS PUBLICAÇÕES

Art. 32 – A Associação poderá editar publicações especiais, a critério da Diretoria Nacional.

Art. 33 – A direção e edição das publicações especiais da Associação competem à Diretoria, ao Editor Responsável, e aos Conselhos Editorial e Consultivo.

§ 1°. - O Conselho Editorial será composto por cinco membros e pelo Editor, todos com a titulação de Mestre ou Doutor.

§ 2°. - O Editor Responsável e os cinco membros que compõem o Conselho Editorial serão escolhidos pela Diretoria da ANPUH - Seção Bahia, de acordo com as normas a serem pautadas quando forem criadas as respectivas publicações, aprovadas por maioria simples dos membros da Diretoria e do Conselho de Representantes, convocados em reunião para este fim.

§ 3°. – Os integrantes do Conselho Editorial de qualquer publicação organizada pela ANPUH – Seção Bahia deverão ser sócios da ANPUH, em dia com o pagamento da anuidade.

§ 4°. - O mandato do Editor e dos Conselhos Editorial e Consultivo é de dois anos, coincidindo seu inicio e término com o da Diretoria da ANPUH – Seção Bahia.

§ 5°. - O Editor e os membros dos Conselhos Editorial poderão ser reeleitos consecutivamente apenas uma única vez.

§ 6°. - Nenhuma publicação com material coletado pela Diretoria em suas atividades científicas poderá ser editada sem que a mesma tenha autorizado expressamente, devendo sempre constar a responsabilidade da entidade.

TÍTULO VIII

DO PATRIMÔNIO

Art. 34 – O patrimônio da Associação será formado pelas anuidades pagas pelos associados, subvenções, doações e legados de qualquer natureza que lhe forem feitos, e outras fontes. Também integrarão o patrimônio da Associação quaisquer equipamentos, mobiliário ou bens de qualquer natureza desde que adquiridos com os recursos supramencionados ou doados expressamente à Associação.

Art. 35 – Em caso de dissolução da Associação, quitar-se-ão as dívidas e obrigações da Entidade, e seu patrimônio remanescente será doado a qualquer Instituição Municipal ou Estadual da sede da Associação, dedicada à pesquisa e estudo de História, que for designada pelo voto concorde de 2/3 (dois terços) dos presentes à Assembléia Geral Extraordinária, especialmente convocada para esse fim, não podendo ela deliberar, em primeira convocação, sem a maioria absoluta dos associados, ou com menos de 1/3 (um terço) nas convocações seguintes.

TÍTULO IX

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 36 – O presente Regimento poderá ser alterado no todo ou em parte, pelo voto da maioria absoluta dos sócios presentes à Assembléia Geral, convocada com este fim, por meio de correspondência escrita ou eletrônica enviada com prazo mínimo de trinta dias (30).

§ 1°- A Diretoria providenciará a remessa de circular contendo texto de proposta de alteração do Regimento.

§ 2°- A Assembléia Geral mencionada no caput deste artigo, para fins de deliberação sobre reforma regimental, deverá ter quorum qualificado de um terço dos sócios quites com a entidade até a data da realização da Assembléia.

Art. 37 – Os casos omissos no presente Regimento serão resolvidos pela Diretoria, ad referendum da Assembléia Geral.

TÍTULO X

DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS

Art. 38 – Excepcionalmente, em cumprimento do Regimento da ANPUH – Seção Bahia, na mesma Assembléia Geral em que este Regimento for aprovado, serão eleitos os membros da Diretoria e os membros do Conselho Fiscal.

Art. 39 –O presente Regimento entrará em vigor na data de sua aprovação em Assembléia Geral, no dia 31 de julho de 2008.

Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal