Uma Abordagem da Avaliação do Capital Intelectua



Baixar 318.31 Kb.
Página1/7
Encontro20.07.2016
Tamanho318.31 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7


COGO, Sinara Rodrigues e PIRES, Valkiria da Silva. Uma Abordagem da Avaliação do Capital Intelectual. 2008, 80 páginas. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós Graduação em Contabilidade e Controladoria Empresarial) – Faculdade Integrado INESUL Campus Londrina. Londrina, 2008.

RESUMO
O Capital Intelectual vem despertando atenção de contadores, administradores, economistas e investidores, em função do seu poder de elevação do valor de mercado das empresas que detêm ativos assim classificáveis. Por outro lado, ainda há muita controvérsia acerca do assunto, ocasionando dúvidas e dificuldades de entendimento por parte dos interessados em avaliá-los, principalmente pela sua característica principal que é a intangibilidade. Pesquisas vêm sendo conduzidas a fim de definir um caminho confiável para avaliação dos ativos intangíveis de uma empresa. Vários modelos foram desenvolvidos, embora ainda existam problemas a resolver. Atualmente, muitas empresas resistem em considerar apenas os ativos tangíveis como os únicos fatores de produção importantes na análise dos sistemas contábeis, porém a literatura especializada não deixa dúvidas, empresas que almejam sucesso devem buscar mais informações sobre os seus ativos intangíveis. Em função disso, este trabalho enfoca o Capital Intelectual, apresentando conceitos, comentando sua importância no ambiente econômico atual, destacando os principais métodos existentes na literatura atual de mensurar o Capital Intelectual e ainda evidenciar suas vantagens para as empresas, comentando sobre os modelos de mensuração e avaliação e finaliza abordando o aspecto contábil.
Palavras- chave: capital intelectual; ativos intangíveis; avaliação e mensuração; medidas de Capital Intelectual.

COGO, Sinara Rodrigues and PIRES, Valkiria da Silva. An Approach to Evaluation of Intellectual Capital. 2008, page 80. Completion of work Course ( Graduate in Accounting and Business Controller) – Faculdade Integrado INESUL- Campus Londrina. Londrina, 2008.



ABSTRACT

The Intellectual Capital is arousing attention from accountants, administrators, economists and investors, in terms of its power to increase the market value of the companies that hold assets thus falling. On the other hand, there is still much controversy about it, triggering doubts and difficulties of understanding on the part of interested in evaluate them, mainly by its main characteristic is that the inviolability. Searches are being conducted to define a reliable way to assess the intangible assets of a company. Several models have been developed, although there are still problems to be solved. Currently, many companies stand to consider only the tangible assets as the only major factors of production in the analysis of accounting systems, but the literature leaves no doubt, companies that desire success should seek more information about their intangible assets. As a result, this work focuses on the Intellectual Capital, presenting concepts, commenting on its importance in the current economic environment, highlighting the main methods in the literature to measure the Intellectual Capital and highlight its advantages for businesses, commenting on the models of measurement and assessing and addressing the issue

finalizes accounting.


Keywords: intellectual capital; intangible assets; assessment and measurement; measures of Intellectual Capital.


SUMÁRIO


1 INTRODUÇÃO ........................................................................................................

1.1 Objetivo Geral ...... ...............................................................................................

1.2 Objetivos Específicos ....... .................................................................................
2 O CONCEITO DE CAPITAL INTELECTUAL ....................................................

2.1 Pensadores Conceituais ....................................................................................

2.1.1 Primeira Corrente ............................................................................................

2.1.2 Segunda Corrente ..........................................................................................

2.2 Visão Geral do Conceito de Capital Intelectual ...........................................

2.2.1 Capital Intelectual como Categoria de Recursos .................................

2.2.2 Importância do Fator Humano para Capitalização dos Intangíveis...

2.2.3 Uma Outra Forma de Analisar as Empresas........... ..............................

2.2.4 Preocupação com o Registro e Divulgação dos Saberes.......................

2.2.5 Capital Intelectual Associado a Inovação Tecnológicas.........................

2.2.6 Capital Relacional (Clientes e Fornecedores ).....................................

2.2.7 Capital Organizacional (ou Estrutural)....................................................



6

7

7


8

8

9



10

12

19



21

24

26



27

31

31




3 VANTAGENS DA MENSURAÇÃO DO CAPITAL INTELECTUAL .............
4 LIMITAÇÕES À MENSURAÇÃO DO CAPITAL INTELECTUAL: DESAFIOS A SEREM ENFRENTADOS PELA CONTABILIDADE................


32



35

4.1 Contribuições dos Pesquisadores para a Avaliação do Capital Intelectual

4.1.1 A Contribuição de Kaplan & Norton: Balanced Scorecard (BSC) como Indicador de Capital Humano.............................................................................

4.1.2 Goodwill Versus Capital Intelectual ..........................................................


37

42


44


5 MENSURAÇÃO DO CAPITAL INTELECTUAL..............................................

5.1 Composição e Medidas do Capital Intelectual.............................................

5.2 O Valor Monetário do Intangível .................................................................

5.3 Medidas Segundo a Visão de Stewart .....................................................

5.4 Medidas Segundo a Visão de Sveiby ........................................................

5.5 Medidas Segundo a Visão de Edvinsson & Malone.....................................

5.6 Navegador e Avaliação de Capital Intelectual ............................................

5.7 Outros Critérios para Mensuração do Capital Intelectual..........................

5.7.1 Diferença entre o Valor de Mercado e o Valor Contábil (CI=VM-VC)......



47

47

48



50

55

57



65

66

67



5.7.2 Razão entre o Valor de Mercado e o Valor Contábil (CI=VM/VC)............

5.7.3 “Q” de Tobim – (Q=VM/CR)......................................................................

5.7.4 Modelo Heurístico.....................................................................................
6 PRÁTICAS DE MENSURAÇÃO DO CAPITAL INTELECTUAL NO BRASIL..............................................................................................................

6.1 Recursos Humanos Estratégico..................................................................


7 CONCLUSÃO ................................................................................................
REFÊRENCIAS.................................................................................................

67

68

68





69

73
75
78

1 INTRODUÇÃO
Verifica-se que, nas últimas décadas, ocorreram mudanças significativas, como o rápido processo de globalização que por um lado, fez com que, as economias por todo o mundo passassem a manter independência global, mas por outro lado, aumentou ainda mais o nível de concorrência mundial; a informatização, a conscientização do real valor do saber humano e o aumento da valorização dos ativos intangíveis por parte das organizações.

O atual estágio da economia internacional, combinado com as novas tecnologias desenvolvidas, principalmente nas áreas de comunicação e informática, vem demandando de todos os setores produtivos e administrativos das empresas contínuas adaptações em sua estrutura organizacional, a fim de acompanharem a agilidade dos processos e das solicitações dos clientes. Com isso, emergem os ativos intangíveis da organização, pois são cada vez mais requeridas capacidades de criar, de multiplicar e de utilizar de forma eficaz conhecimentos e habilidades.

A importância que os ativos intangíveis vêm ganhando nos últimos tempos é notória. A atenção dirigida a eles é amplamente merecida, tendo em vista que as organizações e os negócios estão se redefinindo em termos de formatos e meios de transações comerciais. Fatores como imagem, reputação, tecnologia da informação, carteiras de clientes, flexibilidade operacional, canais de distribuição, domínio de conhecimentos, marcas, patentes, etc. passam a serem importantes.

O presente trabalho busca destacar os principais métodos existentes na literatura atual de mensurar o Capital Intelectual e ainda evidenciar as suas vantagens para as empresas. Inicialmente serão apresentadas algumas definições do Capital Intelectual, em seguida, serão explicitadas as vantagens da avaliação do Capital Intelectual sob o ponto de vista de alguns autores especializados no tema. Por fim, apresentar-se-ão os principais modelos de avaliação do Capital Intelectual, finalizando-se com as considerações finais.




1.1 Objetivo Geral

Analisar a importância do Capital Intelectual a partir de uma revisão da literatura recente sobre a avaliação e mensuração do mesmo e seus efeitos na gestão empresarial.



1.2 Objetivos Específicos

a) Realizar, baseado em pesquisas bibliográficas, uma revisão da literatura recente sobre a importância dos ativos intangíveis nas organizações.

b) Identificar a partir das análises já elaboradas a importância do conhecimento na dinâmica econômica.

c) Apresentar as conceituações de capital intelectual dos principais autores considerados no assunto.

d) Relacionar as vantagens da mensuração do capital intelectual para as organizações.

e) Identificar, a partir das metodologias existentes e das pesquisas já efetuadas, os principais indicadores ou medidas para a avaliação do capital intelectual.

f) Verificar a existência de práticas de mensuração do capital intelectual em empresas brasileiras, através da análise de suas demonstrações contábeis e financeiras.

2. O CONCEITO DE CAPITAL INTELECTUAL

Este capítulo apresenta, sob a forma de revisão geral, uma visão do Conceito de capital intelectual, respaldando-se no pensamento de alguns dos principais pesquisadores da área que constitui o foco principal deste trabalho, a saber, os ativos intangíveis, sobretudo aqueles apropriáveis sob a forma de capital intelectual.

Para o atendimento dos objetivos pretendidos, considerou-se importante a identificação do que é o capital intelectual do ponto de vista de alguns pesquisadores renomados, e que, em função disso, fossem feitas algumas considerações sobre as várias formulações existentes, buscando-se uma definição, da forma mais clara possível, sobre o que se entende por este conceito e demonstrar algumas de suas particularidades.

2.1 Pensadores Conceituais

O termo capital intelectual foi cunhado por Thomas Stewart (1998), em obra de mesmo nome. Por ser um tema que apresenta amplo interesse, e não apenas para as empresas de modo estrito, vários pesquisadores desenvolveram estudos, abrangendo facetas diversas dessa problemática.

Coerentemente com os objetivos deste trabalho, um dos pensadores conceituais considerados foi Granstrand (1999, p.3) que afirma que uma nova ordem econômica, o capitalismo intelectual, emergiu á medida que duas principais correntes de eventos convergiram. São elas:

1. a transição para uma sociedade baseada principalmente em conhecimento científico e tecnológico, ou sociedade da informação;

2. o fortalecimento, de fato, dos sistemas econômicos capitalistas.

E isto significa, implicitamente, preocupações com a gestão da inovação tecnológica baseada em conhecimento e informação.


  1   2   3   4   5   6   7


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal