Unidade de formação



Baixar 27.64 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho27.64 Kb.

Unidade de formação: Introdução à Biomecânica das Actividades Desportivas


Escola Superior de Educação

Instituto Politécnico de Bragança


Departamento de Ciências do Desporto e de Educação Física
CET em “Treino Desportivo do Jovem Atleta”
Unidade de formação

Introdução à Biomecânica das Actividades Desportivas

Componente de formação: Formação Tecnológica

Créditos: 2 ECTS




Horas:

Horas de aplicação

Horas não presenciais

Total

T

AP

AL

AO

Proj

22

52

7

18

---

---

5


Nome da docente: Tiago Barbosa

Ano Lectivo: 2008/2009
A unidade de formação de Introdução à Biomecânica das Actividades Desportivas versará a análise cinesiológica das diversas técnicas desportivas, assim como de metodologias de observação e análise qualitativa da técnica.
Resultados da aprendizagem/Competências adquiridas:


  • Capacidades para descrever os comportamentos motores com base em princípios biomecânicos

  • Capacidades para analisar e diagnosticar os comportamentos motores com base em princípios biomecânicos

  • Capacidade para implementar trabalhos laboratoriais e de terreno de âmbito biomecânico


Pré-requisitos:


  • Domínio da língua portuguesa

  • Conhecimentos de informática na óptica do utilizador (sistema operativo, processador de texto, folha de cálculo, bases de dados, Internet)

  • Vivências na prática de actividades físicas e desportivas


Conteúdo da unidade curricular:
A - Introdução à Biomecânica

  1. As Ciências do Desporto e a Biomecânica

  2. Definições de Biomecânica

  3. Considerações epistemológicas

3.1. Objecto de estudo

3.2. Metodologias de avaliação e seus procedimentos

3.2.1. Análise Qualitativa

3.2.1.1. Modelo de Knudson e Morrison

3.2.1.2. Modelo de Carr

3.2.1.3. Modelo de Bartlett

3.2.1.4. Modelo de Reid e Hay

3.2.2. Análise Quantitativa

4. Aplicações práticas ao estudo do movimento humano e da técnica desportiva
B – Análise Cinesiológica


  1. As formas de movimento

    1. Movimento linear

    2. Movimento angular

    3. Movimento geral

  1. Os padrões de referência

2.1. A posição anatómica

2.2. Planos e eixos anatómicos de referência

3. Terminologia do movimento das articulações

3.1. Plano sagital

3.2. Plano frontal

3.3. Plano transverso

3.4. Planos diagonais

4. Breve revisão de Anatomia Funcional na perspectiva Cinesiológica

4.1. Osteologia

4.2. Artrologia

4.3. Miologia

5. Análise cinesiológica do movimento humano e da técnica desportiva


C – Mecânica do Desporto

1. Cinemática linear e angular

2. Estática

3. Cinética linear e angular

4. Mecânica dos fluidos

5. Aplicações práticas ao estudo do movimento humano e da técnica desportiva




Bibliografia fundamental recomendada:

ADRIAN, M. e COOPER, J. (1989). Biomechanics of Human Movement. Benchmark Press. Indianapolis, Indiana.

AMADIO, A. (1996). Fundamentos Biomecânicos para a Análise do Movimento Humano. Edição da Universidade de São Paulo. São Paulo.

CARR G. (1997). Mechanics of Sports. Human Kinetics. Champaign, IL.

HALL, S. (2005). Biomecânica Básica. Guanabara Koogan. Rio de Janeiro.

KNUDSON, D. e MORRISON, C. (1997). Qualitative analysis of human movement.


Metodologias de ensino e aprendizagem e recursos utilizados:

A unidade de formação implica 30 horas de contacto, das quais 7 horas são teóricas, 18 de aplicação prática e 5 de trabalho de projecto.

As aulas teóricas consubstanciar-se-ão, principalmente, na exposição oral e através de meio multimédia e interactivos dos conteúdos da unidade curricular.

As aulas teorico-práticas procurarão dotar os alunos de vivências e experiência práticas no âmbito da análise e do estudo de fenómenos desportivos no quadro dos pressupostos biomecânicos.


Metodologia:

  • Estudo pessoal do aluno

  • Aplicação dos conhecimentos adquiridos nas aulas teóricas e teórico-práticas através da descrição, análise e interpretação de técnicas desportivas

  • Trabalho de projecto

Recursos:

  • Computadores com acesso à Internet e Intranet

  • Projector multimédia

  • Laboratório com equipamento necessário para a avaliação da performance motora

  • Infra-estruturas desportivas (pavilhão, ginásio, piscina, sala de musculação, etc.)

  • Biblioteca da unidade orgânica e do instituto


Metodologias e componentes de avaliação e respectivos créditos:

A avaliação será realizada, de acordo com o “Regulamento do Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos”. A modalidade normal de avaliação a adoptar será a avaliação de frequência.



A avaliação de frequência incidirá no desempenho dos alunos nas seguintes componentes/provas:

  1. Realização de teste escrito – 40%

  2. Realização de trabalho escrito/projecto – 20%

  3. Realização de fichas formativas – 30%

  4. Assiduidade, pontualidade, empenhamento nas aulas – 10%

Consideraram-se aprovados os alunos que obtenham uma média final igual ou superior a 9,5 valores.
Língua em que é ministrada:

  • Língua Portuguesa

Curso de Especialização Tecnológica - 2008/2009 /3




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal