Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Biomédicas



Baixar 0.57 Mb.
Página2/12
Encontro18.07.2016
Tamanho0.57 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12

3 JUSTIFICATIVA.....................................................................................................11




4 O ICB EM NÚMEROS.............................................................................................13



5 BOLSISTAS PRODUTIVIDADE – CNPq………………………………………………18


6 PRODUÇÃO CIENTÍFICA.......................................................................................20



7 PRODUÇÃO POR DOCENTE…………………………………………………….……..26
8 INOVAÇÃO E PRODUÇÃO DE PATENTES………………………………………..…28

9 PRÊ MIOS OUTORGADOS A DOCENTES/ORIENTADORES DO ICB EM 2010..30

10 PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE DO ICB NO CORPO EDITORIAL DE

PERIÓDICOS CIENTÍFICOS.................................................................................31

11. OUTROS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE................................................34


ANEXOS.................................................................................................................................38

1 INTRODUÇÃO

O Instituto de Ciências Biomédicas é uma unidade da USP voltada para a excelência acadêmica e Pesquisa científica de alta qualidade. É com a Pesquisa científica e a busca de construir o conhecimento científico de fronteira que o ICB estimula seus trabalhos voltados a ensino (graduação e pós-graduação) e mesmo extensão universitária. Temos orgulho dessa postura que caracteriza nossa contribuição para construir uma universidade e sociedade melhores. Neste sentido, os 143 docentes do ICB contribuíram com 432 publicações científicas, a grande maioria em revistas indexadas e de abrangência internacional, e formaram 96 novos Mestres e 124 novos Doutores. Na graduação há um esforço de que todos os alunos que aqui freqüentam (provenientes de diferentes formações) se fascinem pelo prazer da descoberta e para isso desenvolvam projetos de pesquisa de Iniciação Científica. Há uma preocupação clara em melhorar o desempenho não apenas em número, mas, sobretudo, em termos de qualidade científica, na expectativa que nossos trabalhos efetivamente contribuam com a Ciência mundial, buscando ampliar as fronteiras do conhecimento. Ao mesmo tempo, espera-se que esse trabalho científico de qualidade contribua com a sociedade brasileira, propiciando uma das estratégias possíveis para transformá-la em mais justa e com oportunidades iguais para todos. Acreditamos que a pesquisa na fronteira do conhecimento é essencial para nossa educação e para que o país possa alcançar níveis melhores de desenvolvimento e cidadania para sua população.



2 HistÓrico
2.1 A Comissão de Pesquisa no ICB

A Comissão de Pesquisa do ICB/USP foi instalada em 1989, no final da gestão do Prof. Oswaldo Ubríaco Lopes como Diretor, sendo o Prof. Gerhard Malnic seu primeiro presidente, que permaneceu até 1993. Foi sucedido pelos professores Luiz R.G. Britto (1993-1995), Gláucia M. Machado Santelli (1995-1999), Vera L. G. Calich (1999-2001), Zuleica Bruno Fortes (2001-2003), Telma Maria Tenório Zorn (2003-2006), Ubiratan Fabres Machado (2006-2010), Marinilce Fagundes dos Santos (2010-2011) e Carlos Frederico M. Menck (atual Presidente). Cada um dos sete departamentos do Instituto e um representante dos alunos de pós-graduação compõem esta comissão, contando com indispensável apoio administrativo institucional. Esta Comissão auxilia na coordenação de projetos multidisciplinares institucionais, coordena as atividades do Centro de Facilidades de Apoio à Pesquisa da USP (CEFAP-USP), fornece assessoria à diretoria na administração de recursos oriundos de projetos institucionais de pesquisa, promove e administra as atividades de pós-doutorado, os Programas de Iniciação Científica e Pré-Iniciação Científica e de Inovação Tecnológica com bolsas financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP e elabora o cadastro de produção científica do Instituto. Além disso, o presidente da Comissão de Pesquisa participa do Conselho Central de Pesquisa da Universidade e, portanto, das decisões da Universidade concernentes às atividades de pesquisa. A critério da Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade, participa também de diversos grupos de trabalho que têm como tema, por exemplo, a organização de projetos institucionais envolvendo toda a universidade, fomento à rede de biotérios, apoio e regulamentação de Núcleos virtuais de Apoio à Pesquisa (NAPs) envolvendo pesquisadores de diferentes unidades interessados em temas específicos, distribuição de técnicos especialistas de laboratório, etc.

3 JUSTIFICATIVA


A avaliação da produção científica do ICB é feita de modo rotineiro no ICB, e tem propiciado conhecer basicamente a contribuição de nossos docentes, alunos e funcionários ao conhecimento global na área Biomédica. Este anuário tem o objetivo de sistematizar essa avaliação, propiciando uma apresentação que identifique mais facilmente quais os pontos de sucesso, ou eventuais pontos onde podemos melhorar. A análise anterior é identificada em vários parâmetros desse anuário, o que permite observar a evolução dos últimos anos até o ano de 2010. Esperamos que essa sistematização possa se repetir em próximos anos, propiciando uma base de dados para identificarmos novos parâmetros comparativos, contribuindo assim para uma análise, a mais fiel possível, da evolução científica deste Instituto. Nesta avaliação foram utilizados os principais indicadores atuais de produção científica, como o número de artigos publicados em revistas científicas indexadas, relacionando-os com o fator de impacto das revistas nas quais foram publicados esses artigos, atividades de inovação e tecnologia, com a relação das patentes obtidas, bolsas de produtividade do CNPq pelos docentes, citações acumuladas e índice H. São relacionadas todas as publicações científicas dos docentes do ICB, classificadas pelo Departamento onde atuam, sendo que em anexo apresentamos a primeira página dos artigos científicos que alcançaram publicação em revistas de maior impacto. Também são listados capítulos de livro em português e artigos de divulgação, que constituem parte importante das atividades relacionadas à pesquisa.

Certamente esses indicadores constituem apenas parte do que pode ser avaliado para pesquisadores e pode (e deve) ser aperfeiçoado. A expectativa é que este documento da produção do Instituto em 2010, em comparação aos últimos anos, seja o ponto de partida para que essa avaliação seja criticamente discutida e melhorada nos próximos anos, com acréscimo de parâmetros quantitativos e, sobretudo, qualitativos. As formas de divulgação do documento serão várias, incluindo a digital, através do sítio web do Instituto, porém acreditamos que a forma impressa deverá se constituir em um excelente documento histórico para a análise posterior da evolução desta produção. Assim, esperamos contribuir com a excelência acadêmica do ICB e desta Universidade.


1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal