Universidade do estado de santa catarina



Baixar 76.5 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho76.5 Kb.
LOMBADA :

V. 3, N. 1





Florianópolis – v. 3, n. 1 – novembro de 2009 ISSN:1982-7776
UDESC EM AÇÃO : EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE



UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA



Reitor : Sebastião Iberez Lopes Melo

Vice-Reitor : Antônio Heronaldo de Sousa

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE



Pró-reitor : Paulino de Jesus Francisco Cardoso

Coordenador de extensão : Alfredo Balduino dos Santos

Assistente de extensão : Miriam Helena Stemmer

REVISTA UDESC EM AÇÃO : EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE



Equipe Editorial

 Editores  






Clerilei Aparecida Bier, UDESC/ESAG

Délcio Pereira, UDESC/CEPLAN

Solange Cristina da Silva, UDESC/CEAD

Jimena Furlani, UDESC/FAED

Ivan Pedro de Oliveira Gomes, UDESC/CAV

Darlan Laurício Matte, UDESC/CEFID

Márcia Pompeo Nogueira, UDESC/CEART

Miriam Helena Stemmer, SECRETÁRIA EXECUTIVA/PROEX

Julio Miranda Pureza, UDESC/CCT

Daniel Iunes Raimann, UDESC/CEO

Rogério Simões, UDESC/CEAVI

A Revista “Udesc em ação” : extensão, cultura e comunidade, lançada em 2007, de periodicidade anual, tem por objetivo divulgar a produção extensionista da Universidade do Estado de Santa Catarina e de outras instituições, propiciando a troca de experiências e saberes da comunidade científica e internacional. Publicam-se trabalhos inéditos, que contribuam para o estudo e o desenvolvimento científico, em português ou espanhol, na forma de artigos, comunicações, resenhas e relatos de experiências.


INSTRUÇÕES EDITORIAIS AOS AUTORES :


  1. A avaliação será feita pelos membros do Comitê editorial e por especialistas ad-hoc provenientes de outras instituições, nacionais ou estrangeiras, sendo estes especialistas reconhecidos nos temas tratados;

  2. A revista tem periodicidade anual e para sua manutenção, os originais devem ser encaminhados aos avaliadores no menor tempo possível e sem a identificação de autoria;

  3. A revista se reserva ao direito de efetuar nos originais alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores. As provas finais não serão enviadas aos autores;

  4. Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da Revista “Udesc em Ação”;

  5. As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade

  6. Os artigos podem ter a extensão mínima de 10 (dez) e máxima de 15 (quinze) laudas; as comunicações e os relatos de experiências extensão mínima de 2 (duas) e máxima de até 5 (cinco) laudas e as resenhas deverão ter a extensão máxima de até 2 (duas) laudas;

  7. Os artigos deverão ser digitados em Word, Fonte Times New Roman. Observar as normas da ABNT para apresentação de artigos : apresentação de artigos em publicações periódicas (NBR 6022/2003), apresentação de citações em documentos (NBR 10520/2002), apresentação de originais (NBR 12256/2005), norma para datar (NBR 5892/1989), numeração progressiva das seções de um documento (NBR 6024/2003), resumos (NBR 6028/2003), e Referências (NBR 6023/2002), bem como a norma de apresentação tabular do IBGE. Deverão ser respeitadas a : margem superior :2,5 cm; inferior : 2,5 cm; à esquerda : 3 cm e a direita : 3 cm. Não paginar o artigo.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE

UDESC EM AÇÃO : EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE

ISSN : 1982-7776

Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1 – p.1-150 - novembro de 2009

A revista UDESC EM AÇÂO : EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE e uma publicação anual da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Lançou em 2007 o seu primeiro número, sendo uma revista de periodicidade anual.

c/ 2009 – UDESC




Aviso de Copyright

Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da Revista UDESC EM AÇÃO. Os artigos podem ser reproduzidos para fins educacionais e não-comerciais, desde que citada a fonte.



Disponível também em : http://www.periodicos.udesc.br/udescemacao/ojs/index.php


Catalogação na fonte pela Universidade do Estado de Santa Catarina :



Udesc em ação : extensão, cultura e comunidade / Universidade do Estado de Santa Catarina. Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade. - v. 1, n. 1 (set. 2007). – Florianópolis : UDESC, 2007-

v. ; 23 cm




Anual

ISSN : 1982-7776




1. Extensão universitária I. Universidade do Estado de Santa Catarina. Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade

UDESC . PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE

Avenida Madre Benvenuta, 2007

Itacorubi

80035-001 – Florianópolis – SC

Fone : (048)33218029

REVISTA UDESC EM AÇÃO : EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE

VOLUME 3, N. 1 NOVEMBRO 2009

SUMÁRIO

1. Editorial.....................................................................................................................006

2. Extensão universitária : definições, finalidades, tipologias, áreas temáticas e história no Brasil.........................................................................................................................007

Miriam Helena Stemmer



EDITORIAL
Esta revista UDESC EM AÇÃO : EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE, criada em 2006 pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina) e lançada em 2007, publica agora o seu terceiro volume, trazendo muitas novidades e contribuição de renomados especialistas em extensão das universidades brasileiras.

O primeiro artigo trata da conceituação e das tipologias de extensão.

De modo geral, a Comissão editorial prima pela periodicidade das edições e pela preservação da qualidade dos textos. Os manuscritos são avaliados pela Comissão Editorial da Udesc e por consultores externos (ad hoc) e passam por uma criteriosa revisão, antes de ganharem as páginas impressas da revista. O tratamento gráfico e a diversidade temática visam tornar a revista atraente ao leitor. Esperamos que o volume atual corresponda às expectativas.

Extensão universitária : definições, finalidades, tipologias, áreas temáticas e história no brasil
Miriam Helena Stemmer

Bibliotecária

Universidade do Estado de Santa Catarina
Resumo : Este artigo aborda as definições, finalidades, tipologias, áreas temáticas e história da extensão universitária no Brasil, segundo a literatura sobre o assunto. Conclue-se que as ações de extensão universitária são imprescindíveis para a formação do universitário, em conjunto com a pesquisa e o ensino, trazendo crescimento para a universidade como um todo e para a comunidade em que está inserida. A extensão universitária é muito nova no Brasil e precisa desenvolver-se muito ainda.
Palavra-chave : Extensão universitária
Extensión universitária : definiciones, propositos, tipologias, areas temáticas y La historia de La extensión universitária en Brasil

Resumén : Este artículo habla de las definiciones, propositos, tipologias, areas temáticas y de la historia de la extension universitária en Brasil, de acordo com la literatura acerca del tema. Uno conclude que la extension universitária es muy importante para la formación del estudiante universitário, bien cómo para la pesquisa y la enseñanza, contribuyendo para el desarrollo de la universidade y de la comunidad donde ella está inserida. La extension universitária es muy nueva en Brasil y necesita aún desarrollarse mucho.

Palavra-chave : Extensión universitária

Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1 – p.7-13-novembro de 2009 7



1. Introdução :

As IES tem construído ações de extensão nas mais diversas áreas do conhecimento, utilizando-se de diagnósticos sociais, econômicos e culturais das comunidades em que estão inseridas. Os conhecimentos adquiridos na extensão retornam para a universidade na forma de novas pesquisas, que serão aplicadas no ensino, formando-se assim um ciclo estreito entre ensino-pesquisa-extensão.

Este artigo objetiva definir extensão universitária, suas finalidades, tipologias, áreas temáticas e história da extensão universitária no Brasil.

2. Definições :
Segundo o Plano Nacional de Extensão Universitária, defini-se extensão universitária como “o processo educativo, cultural e científico que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre universidade e sociedade.” (1)

Segundo Silva, “a extensão universitária é, na realidade, uma forma de interação que deve existir entre a universidade e comunidade na qual está inserida. É uma espécie de ponte permanente entre a universidade e os diversos setores da sociedade.” (2)


3. Finalidades :
São finalidades da extensão universitária :

Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1 – p.7-13-novembro de 2009 8

-Difundir e socializar os conhecimentos detidos pela área de ensino;

-Difundir e socializar os novos conhecimentos produzidos pela área de pesquisa;

-Oferecer conhecimento da realidade da comunidade em que a universidade está inserida;

-Possibilitar o diagnóstico das necessidades de pesquisas e outras ações;

-Possibilitar a prestação de serviços e assistência à comunidade

-Fornecer subsídios para o aprimoramento curricular e a criação de novos cursos;

-Fornecer subsídios para o aprimoramento da estrutura e diretrizes da própria universidade na busca da qualidade;

-Facilitar a integração entre ensino-pesquisa-extensão;

-Possibilitar a integração universidade-comunidade;

-Possibilitar à comunidade universitária conhecer a problemática nacional e atuar na busca de soluções plausíveis.


4. Tipologias :
As ações de extensão dividem-se em :
a) Núcleo/Laboratório - conjunto de vários programas que discutem uma mesma temática.

b) Programa: conjunto de ações de extensão correlacionados/interrelacionados

de caráter institucional com clareza de diretrizes e orientadas a um objetivo comum. Os programas são um conjunto de ações extensionistas, de natureza educativa, artística,

cultural, científica ou técnica. Devem contemplar a interdisciplinaridade, o princípio da indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão e contribuir para o desenvolvimento da ciência e bem estar social. O programa deve agregar no mínimo


Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1 – p.7-13-novembro de 2009 9

três ações sob forma de projetos, cursos ou eventos. Pode ter prazo indeterminado, só apresentando semestralmente um plano de trabalho.

c) Projeto: plano sistematizado de ação de natureza restrita quanto à duração e aos recursos; podendo estarem vinculados a programas ou serem projetos isolados. O projeto deve ser renovado a cada ano.

d) Curso: conjunto articulado de conteúdos pedagogicamente ministrados, de caráter teórico e/ou prático, presencial e/ou semi-presenciais, à distância, planejados e organizados de maneira sistemática, com carga horária mínima de 8 (oito) horasaula

e máxima de 180 (cento e oitenta) horas-aula e processo de avaliação formal;

- Os cursos de extensão se caracterizam como atividade de ensino extracurricular que, propondo-se a transmitir os conhecimentos produzidos na Universidade, ou fora dela, que venham a contribuir para uma melhor articulação entre o saber acadêmico e as

práticas sociais, favorecendo, em conseqüência, possíveis inovações no ensino e na pesquisa.

e) Evento: corresponde a acontecimento de curta duração, para o enriquecimento de grupos de interesse nos vários campos do conhecimento. São ações que implicam na apresentação pública : palestras, seminários, exposições, congressos, campanhas de difusão cultural, campeonatos, ciclo de estudos, colóquios, concertos, conferências, escola de férias, feiras, recitais, semanas de estudos, shows, workshops etc.

f) Prestação de serviços: realização de trabalhos oferecidos ou contratados por terceiros (comunidade ou empresa) incluindo assessorias, consultorias e cooperação interinstitucional.

g) Produção e publicação: Elaboração de produtos acadêmicos que instrumentalizam ou que são resultante das ações de ensino, pesquisa e extensão, tais como cartilhas, vídeos, filmes, softwares, CDs, etc.

Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1– p.7-13-novembro de 2009 10

5. Áreas temáticas :

O Plano Nacional de extensão definiu as seguintes áreas temáticas para a realização das ações de extensão : comunicação, cultura, direitos humanos, educação, meio ambiente, saúde, tecnologia e trabalho.


6. História no Brasil :
Segundo Bemvenutti (3), são estas algumas das principais ocorrências da história da extensão universitária no Brasil :


Data

Órgão e/ou Instituição

Acontecimento

Década de 70

CRUB

Traça as Diretrizes da Extensão Universitária com o objetivo de sensibilizar os dirigentes universitários sobre a importância da extensão universitária

1975

MEC

Elaboração da primeira Política de Extensão Universitária no Brasil: apesar do forte controle da censura pode-se pensar que se constituiu num significativo avanço conceitual; foi motivo de acirrados debates e disputas ideológicas entre o MEC e as universidades. O texto legal refere abertura a outras instituições e populações para troca de saberes.

Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1– p.7-13- novembro de 2009 11



partir dos anos 80

Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras

Coordena as reflexões e debates sobre as concepções de extensão, como resposta a uma ação articulada que vinha ocorrendo no interior da IES públicas do país. O Fórum tem um objetivo comum e claro: ser um espaço de interlocução com o MEC para o estabelecimento de uma política nacional de extensão.

 


987

I Encontro nacional de Pró-Reitores de Extensão da Universidades Públicas Brasileiras

Concepção de extensão até hoje dada como orientadora das ações: “... processo educativo, cultural e científico que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre a universidade e a sociedade.”

1996

LDB nº. 9.394/96

Art.43, inciso VII: (...) promover a extensão universitária, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e benefício resultantes da criação cultural e da pesquisa científica e tecnológica geradas na instituição

7. Conclusões :

As ações de extensão universitária são tão imprescindíveis para a formação universitária quanto o ensino e a pesquisa, constituindo parte do tripé ensino-pesquisa-extensão, em que se apóia a universidade. Tanto as comunidades, quanto as universidades crescem com a extensão universitária. A extensão universitária é muito nova no Brasil e precisa desenvolver-se muito ainda.


Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1– p.7-13- novembro de 2009 12

8. Bibliografia :

1 Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras e SESU/MEC, 1992, Natal. Plano Nacional de Extensão Universitária : edição atual. Brasil 2000/2001. Natal, UFAC, 2001. Disponível em http://www.ufac.br/pro_reitorias/pr_assunt_comunitarios/doc_ass_comunitarios/doc_prac_plano_extensao_universitaria.doc. Acesso em 11 de maio de 2009.

2 Silva, Oberdan Dias da. O que é extensão universitária? Integração ensino-pesquisa-extensão, São Paulo, v. 3, n. 9, p. 148-9, maio 1997 .Disponível em : <HTTP://www.ecientificocultural.com.ECC2/artigos/oberdan9.html>. Acesso em 11 de maio de 2009.

3 BEMVENUTTI, Vera Lúcia Schneider. Extensão universitária : momentos históricos de sua institucionalização. Vivências, Erexim, v. 1, n. 2, p. 7, maio 2006. Disponível em <http://www.reitoria.uri.br/~vivencias/Numero%20002/artigos/area_comunicacao/area_comunicacao_01.htm>. Acesso em 11 maio 2009.



Udesc em ação – Florianópolis – v. 3, n. 1 – p.7-13- novembro de 2009 13

Índice

Ações de extensão : p. 7

Curso : p. 9

Evento : p. 9

Extensão universitária :

- Áreas temáticas : p. 7, p. 9

-Finalidades : p. 7, p. 8

-História no brasil : p.7, p. 10

-Tipologias : p. 7, p. 8

Laboratório : p. 8

Núcleo: p. 8

Plano Nacional de Extensão Universitária : p. 7

Prestação de serviços : p. 9

Produção : p. 9

Programa : p. 8

Projeto : p. 8

Publicação : p. 9

Udesc em ação–Florianópolis–v. 3, n. 1 – p.148-150- novembro de 2009 148


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal