Universidade estadual de campinas instituto de economia



Baixar 24.84 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho24.84 Kb.


UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

INSTITUTO DE ECONOMIA

HO-115 - Formação Econômica do Brasil I

1o.semestre de 2015

Prof. Plínio A. Sampaio Júnior
I. INTERPRETAÇÕES DA FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORÂNEO
1. CAIO PRADO JR. e a FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORÂNEO -Prado, 1942, cap. 1 e último capítulo; Prado, 1968; Prado, 1977, caps. 24, 26 e 27; Prado, 1966, cap. 3 e 7; Sampaio Jr., 1999, cap. 3; Sampaio, Jr., 1999b; Murilo Rego, 2000, cap. 5 e 6.
2. FLORESTAN FERNANDES e a REVOLUÇÃO BURGUESA NO BRASIL - Fernandes, 1966, cap. 2, 3, 4; Fernandes, 1972, caps. 1 e 2; Fernandes, 1975, cap. 5,6 e 7; Fernandes, 1979, cap. 1; Fernandes, 1980, Introdução; Fernandes, 1981, cap. 3; Fernandes, 1995, cap. 2; Sampaio Jr. 1999, cap. 4; Sampaio Jr. 1999b.
3. CELSO FURTADO e a FORMAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL – Furtado, 1961; Furtado, 1972, cap. 1; Furtado, 1974, caps. 2 e 3; Furtado, 1976, caps. 1 e 2; Furtado, 1978, caps. 1, 2, 3, 8, 9; Furtado, 1982, caps. 6 e 7; Sampaio Jr., 1999, cap. 5; Sampaio Jr., 1999b; Sampaio Jr., 2009.

4. CAPITALISMO DEPENDENTE, SUBIMPERIALISMO e SUPEREXPLORAÇÃO DO TRABALHO – Fernando Henrique Cardoso, 1970; Rui Mauro Marini, 2000.
5. CAPITALISMO TARDIO e a AUTODETERMINAÇÃO DO CAPITALISMO BRASILEIRO – Cardoso de Mello, 1974; Cardoso de Mello, 1992; Tavares, 1975, 2ª Parte; Tavares, 1981; Cano, 1977; Oliveira, 1977

II. FORMAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL
6. Sentido da colonização Godinho, 1971, cap. 3 e 4; Dias, 1971; Prado, 1942, cap. 1 e último; Furtado, 1958, cap. 1 a 5; Novais, 1983, cap. 1 e 2; Fernandes, 1963; Vieira, 2003.

7. formação e expansão econômica atÉ o início do século XIX – Formação de complexos regionais – Furtado, 1958, cap. 8 a 18; Cano, 2002, cap. 1 e 2; Castro, 1971, p. 19-57; Prado, 1942, Vida Material); Prado, 1945, cap. 7 a 12.

8. Condicionantes e significado da emancipação: Prado, 1933, cap. 2 e 3; Prado 1945, 13 a 14; Novais, 1972; Novais, 1995; Costa, 1999, cap.1; Furtado, 1958, cap. 16 a 19; Furtado, 1986, cap. 3; Carvalho Franco, 1969, cap. 3.
9. ECONOMIA DO CAFÉ, EMERGÊNCIA E CONSOLIDAÇÃO DO TRABALHO ASSALARIADO – Costa, 1966, partes I e II; Costa, 1997, cap. 4,5,78,9; Conrad, 1985, p.15-65; Conrad, 1972, 1ª Parte; Fernandes, 1975, cap. 3 e 4; 2ª Parte; Beiguelman, 1978, 2ª Parte; Prado, 1945, cap. 18 e 19; Furtado, 1958, cap. 20-24; Furtado, 1986, cap. 4; Cardoso de Mello, 1975, cap. 1; Silva, 1976, cap. 1 e 2; Silva, 1998, cap, 6 a 13. Stein, 1961, segunda parte.
10. CAFÉ E INDÚSTRIALIZAÇÃO – Cano, 1975, cap. 1, parte 1.3 e cap. 2, partes 2 e 3; Cardoso de Mello, cap. 2; Furtado, 1958, cap. 26 a 30; Prado, 1945, cap. 23, 24 e 25; Silva, 1976; Dean, 1971.

III. BIBLIOGRAFIA
BASTOS, P.P.Z. (2001). A Dependência em Progresso: Fragilidade Financeira, Vulnerabilidade Comercial e Crises Cambiais no Brasil (1890-1954). Tese Doutorado, Unicamp. Mimeo.

BEIGUELMAN, P. (1978). A Formação do Povo no Complexo Cafeeiro.

CANABRAVA, A. (1960). “A Grande Propriedade Rural”, IN: S.B. de Holanda (org.), História Geral da Civilização Brasileira, Tomo I, A Época Colonial, 2º Volume, Administração, Economia, Sociedade.

CANO, Wilson (1977). Raizes da Concentração Industrial em São Paulo.

------------------- (2002). Ensaios sobre a Formação Econômica Regional do Brasil.

CARVALHO FRANCO, M.S. (1969). Homens Livres na Ordem Escravocrata.

CARDOSO, F.H. (1970). Dependência e Desenvolvimento na América Latina: Ensaios de Interpretação Sociológica.

CONRAD, R. (1972). The Destruction of Brazilian Slavery – 1850-1888.

------------------- (1985). Tumbeiros: O tráfico de escravos para o Brasil.

COSTA, E. V. (1966). Da Senzala à Colônia.

------------------- (1999). Da Monarquia à República.

DEAN, W. (1971). A Industrialização de São Paulo.

DIAS, M.N. (1971). “Expansão Européia e Descobrimento do Brasil”, IN: C.G. Mota (org.) Brasil em Perspectiva.

FERNANDES, F. (1963). Antecedentes Indígenas: organização social das tribos tupis, IN: História Geral da Civilização Brasileira, A Época Colonial, 1º Volume.

------------------ (1966). Sociedade de Classes e Subdesenvolvimento.

------------------ (1972). Capitalismo Dependente e Classes Sociais.

------------------ (1972). O Negro no Mundo dos Brancos.

------------------ (1975). A Revolução Burguesa no Brasil.

------------------ (1976). Circuito Fechado.

------------------ (1979). Mudanças Sociais no Brasil.

------------------ (1980). Brasil: em Compasso de Espera.

------------------ (1981). Poder e Contrapoder na América Latina.

FURTADO, C. (1958). Formação Econômica do Brasil.

------------------ (1960). A Operação Nordeste.

------------------ (1969). Formação Econômica da América Latina.

------------------ (1972). Análise do Modelo Brasileiro.

------------------ (1974). O Mito do Desenvolvimento Econômico.

------------------ (1976). Prefácio à Nova Economia Política.

------------------ (1978). Cultura e Desenvolvimento.

------------------ (1982). Pequena Introdução ao Desenvolvimento.

------------------ (1982). A Nova Dependência.

------------------ (1992). A Construção Interrompida.

GENOVESE, E.D. (1971). Esclavitud y Capitalismo.

GODINHO, V.M. (1971). A Estrutura da Antiga Sociedade Portuguesa.

HOLLANDA, S.B. & CAMPOS, Pedro Moacyr. (1968-72). História Geral da Civilização Brasileira, 7 v.

HOLLOWAY, T.H. (1978). Vida e Morte do Convênio de Taubaté.

LIMA, R.C.(1954). Pequena História Territorial do Brasil. Sesmarias e Terras Devolutas.

MALHEIRO, P. (1976). A Escravidão no Brasil.

MARINI, R.M. (2000). Dialética da Dependência.

MELLO, J.M.C. (1975). O Capitalismo Tardio.

MORAES, A.C.R. (2000). Bases da Formação Territorial do Brasil.

MURILO R.,R. (2000). Sentimento do Brasil

NABUCO, J. (1949). O Abolicionismo.

NOVAIS, Fernando A. (1983). Portugal e Brasil na Crise do Antigo Sistema Colonial (1777-1808).

------------------ (1972). “As Dimensões da Independência”, IN: C.G. Mota, 1822 Dimensões.

------------------ (1995 2º ed.). A Independência Política do Brasil.

PRADO, JR., C. (1933). Evolução Política do Brasil.

------------------ (1942). Formação do Brasil Contemporâneo.

------------------ (1945). História Econômica do Brasil.

------------------ (1966). A Revolução Brasileira.

------------------ (1968). História e Desenvolvimento.

------------------ (1977). História Econômica do Brasil.

SAMPAIO JR, P.S.A. (1999). Entre a Nação e a Barbárie.

------------------ (199b). “O Impasse da ‘Formação Nacional’”, IN: Fiori, J.L. (org.). Estados e Moedas no Desenvolvimento das Nações.

------------------ “Furtado e os limites da razão burguesa na periferia do capitalismo”, IN: Revista Ensaios – Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia – Vol. 22,, 2008.

SILVA, L.A. (1981). No Limiar da lndustrialização.

SILVA, L.O.(1976). Terras Devolutas e Latifúndio.

------------------ (1998). “Feudalismo, capital mercantil, colonização”, IN: História do Marxismo no Brasil, Volume IV.

SILVA, S.S. (1976). Expansão Cafeeira e Origens da Indústria no Brasil.

SODRÉ, N.W. (1964). História da Burguesia Brasileira.

STEIN, S. (1961). Grandeza e Decadência do Café.

VIEIRA, C.C.A. (2003). Interpretações da Colônia: leitura do debate brasileiro de inspiração marxista. Tese de Mestrado, IE/UNICAMP



WILLIAMS, E. (1964). Capitalismo e Escravidão.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal