Universidade estadual de londrina concurso Vestibular Julho 2000



Baixar 122.08 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho122.08 Kb.



UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

Concurso Vestibular - Julho 2000











PORTUGUÊS


REDAÇÃO











2

GABARITO
























PORTUGUÊS
As próximas quatro questões referem-se ao texto a seguir.
A vida atrás dos véus
O mais enérgico movimento social a emergir no Irã desde 1979 foi o das mulheres. Apesar de obrigadas a esconder os cabelos com lenços pretos, as iranianas conquistaram posições importantes no governo, na universidade e na imprensa. Não é uma situação comum no mundo islâmico, sobretudo nos países árabes. Ao contrário, as mulheres são privadas de direitos básicos na maioria deles e não há notícia de nenhuma organização pelos direitos femininos que tenha sobrevivido por muito tempo. Na Arábia Saudita, elas não podem dirigir automóvel ou sentar-se sozinhas num restaurante. Em vários países, entre eles o Irã, seu testemunho na justiça vale metade do de um homem. O Egito, que no início do século XX aboliu o uso do véu e nos anos 50 adotou o voto feminino, não permite que a mãe passe a nacionalidade egípcia ao filho. Há hoje 80.000 apátridas no país, todos filhos fora do casamento ou de pai desconhecido. Na década passada, o Estado baniu a mutilação genital, mas o hábito – cujo objetivo é privar a mulher do prazer sexual – continua amplamente difundido. Recentemente, para não contrariar a oposição islâmica, o governo retirou um projeto de lei que permitiria às mulheres viajar para o exterior sem autorização escrita do marido. (Veja - 01/03/2000)
Q - Neste texto, há a apresentação de uma tese, cuja idéia central é o movimento de emancipação da mulher no Irã. No entanto, o texto se desenvolve para uma contra-argumentação. Qual trecho do texto marca essa inversão?

V ”Não é uma situação comum no mundo islâmico, sobretudo nos países árabes. Ao contrário, as mulheres são privadas de direitos básicos na maioria deles ...”

F “Em vários países, entre eles o Irã, seu testemunho na justiça vale metade do de um homem.”

F “Apesar de obrigadas a esconder os cabelos com lenços pretos, as iranianas conquistaram posições importantes no governo, na universidade e na imprensa.”

F “O mais enérgico movimento social a emergir no Irã desde 1979 foi o das mulheres.”

F “Na Arábia Saudita, elas não podem dirigir automóvel ou sentar-se sozinhas num restaurante.”


Q - O que o autor do texto utiliza para ilustrar esse contra-argumento?
V Exemplos de países do mundo árabe.

F A história constitucional do Egito.

F Os casos de conquistas femininas no mundo árabe.

F A história do islamismo em diferentes países árabes.

F Exemplos de mulheres participando do governo, universidade e imprensa.
Q - As expressões no país e o Estado em “Há hoje 80.000 apátridas no país,...” e “Na década passada, o Estado baniu...” referem-se a:
V Egito.

F Irã.


F Arábia Saudita.

F Mundo islâmico.

F Mundo árabe.
Q - “Não é uma situação comum no mundo islâmico, sobretudo nos países árabes.”
Que alternativa preserva as mesmas relações de sentido da frase acima?
V É uma situação incomum no mundo islâmico, especialmente nos países árabes.

F Não é uma situação comum no mundo islâmico, nem mesmo nos países árabes.

F É uma situação pouco usual no mundo islâmico, embora seja comum nos países árabes.

F Ainda que ocorra sobretudo nos países árabes, não é uma situação comum no mundo islâmico.

F É uma situação comum nos países árabes, sobretudo no mundo islâmico.
Q - Assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas, de acordo com a norma culta.
________ trabalhadores ociosos porque _______ a produção e a exportação, e ______ funcionários treinados em setores nos quais a empresa possa crescer.
V Existem — caíram — faltam

F Existem — caiu — falta

F Existe — caiu — faltam

F Existem — caíram — falta

F Existe — caíram — faltam
Q - Os pesquisadores da universidade já sabiam onde ficava a igreja, mas há dois meses começaram a estudá-la.
A palavra , grifada acima, tem o mesmo sentido que em:
V Os veículos podiam estacionar no lado direito do parque.

F Mafalda sentia-se muito naquele momento.

F Ao falecer a mãe, o pequeno engraxate ficou .

F O escoteiro estava na caverna sombria.

F O jogador parecia extremamente diante do goleiro.
As próximas sete questões referem-se ao texto a seguir.
Por favor, sem essa de cidadania
É crueldade o que se tem feito com certas palavras. [...] Vê-se hoje o triste caso de uma palavra que, submetida desde algum tempo a um massacre cotidiano, está a reclamar um gesto de piedade. A palavra em questão é “cidadania”. O oposicionista enche a boca e denuncia o desrespeito à “cidadania”. O governista estufa o peito e reitera o compromisso com a “cidadania”. A ONG, do alto de sua neutralidade, convida à adesão à causa da “cidadania”. É a palavra mais pomposa em circulação no território nacional. [...]

Um bom começo seria pedir, a quem a usa, que explique o sentido da palavra. “Cidadania”, entre os gregos e os romanos, que inventaram o conceito, era a soma dos direitos dos mais privilegiados – dos nobres, por oposição aos plebeus; dos livres, por oposição aos escravos; dos nacionais, por oposição aos estrangeiros. [...] Na Revolução Francesa “cidadão” virou forma de as pessoas se tratarem umas às outras, assim como no comunismo passaram a se tratar por “camarada”. É um signo de igualdade. No mundo contemporâneo, significa em primeiro lugar nacionalidade, ou seja, cidadão brasileiro é quem pode ter passaporte brasileiro e, em segundo, o gozo de direitos políticos, ou seja, votar e ser votado.

Já no sentido precioso de hoje em dia, os significados, ao que parece – nunca se sabe bem – se multiplicam. A palavra ainda tem a ver com votar e ser votado, mas também com participação nos negócios públicos. Tem algo com nacionalidade e outro tanto com igualdade, mas também com dignidade, altivez, integridade, respeito aos direitos humanos, atenção ao consumidor, apreço ao contribuinte e, talvez mesmo, liberdade. A palavra partiu-se em mil significados, o que equivale dizer que não tem mais nenhum.

E daí?, dirá o leitor. Não se trataria, tudo isso, de questão apenas de gosto literário? Questão de estilo, sem efeito prático? Desconfia-se que não. O recurso à palavra pomposa, o palavrão bonito da moda, é sintomático da velha doença brasileira da retórica. Pronuncia-se a palavra mágica e vai-se dormir em paz. O trabalho de identificar precisamente o problema, e bem descrevê-lo, para ser atacado com êxito, é dispensado. Vira silêncio, abafado pelo som e pela fúria da discurseira. (Roberto Pompeu de Toledo - Veja - 16/02/2000 - adaptado)


Q - Segundo o texto, é correto afirmar:
V A delimitação do sentido da palavra ajudaria na identificação e descrição do problema.

F O sentido atual da palavra “cidadania” tem sua origem na cultura greco-romana.

F O orador que não conhecer a origem da palavra que está usando não conseguirá convencer seus ouvintes.

F Mais importante que a origem é a história de cada palavra entre os diversos grupos humanos.

F O autor é avesso aos direitos do cidadão.
Q - A intenção do autor do texto é:
I - Enaltecer a riqueza da língua, abordando uma palavra com múltiplos significados.

II - Mostrar que o uso de uma palavra, sem delimitação precisa de seu significado, caracteriza o discurso vazio.

III - Chamar atenção para um jogo de retórica: o simples uso de uma palavra da moda satisfaz e descompromete as pessoas de solucionar o problema.
Assinale a alternativa correta.
V Apenas as afirmativas II e III são corretas.

F Todas as afirmativas são corretas.

F Apenas as afirmativas I e II são corretas.

F Apenas as afirmativas I e III são corretas.

F Apenas a afirmativa III é correta.
Q - “No mundo contemporâneo, (cidadania) significa em primeiro lugar nacionalidade, ou seja, cidadão brasileiro é quem pode ter passaporte brasileiro ...”
O sentido da palavra “cidadania” apontado pelo autor no trecho acima pode ser encontrado na frase:
V Ele agora conseguiu a dupla cidadania.

F Presenciamos diariamente o desrespeito à cidadania.

F Um projeto educacional precisa ter compromisso com a cidadania.

F Sem respeito à cidadania não há desenvolvimento.

F A causa da cidadania não é uma questão exclusiva dos homens públicos, mas de todos os brasileiros.
Q - No texto, palavrão e discurseira, no último parágrafo, significam, respectivamente:
V Palavra imponente e discurso longo, enfadonho.

F Palavra obscena e palavrório vazio.

F Palavra muito longa e expressão obscena.

F Palavra incompreensível e discurso ofensivo.

F Palavra complicada e fala sem objetividade.
Q - “O recurso à palavra pomposa, o palavrão bonito da moda, é sintomático da velha doença brasileira da retórica.”
Segundo o autor, “a velha doença brasileira da retórica” tem como característica:
I - O uso de palavras adequadas e precisas, que esclarecem o conteúdo que está sento abordado.

II - O uso de palavras de efeito, com significado amplo, tornando o discurso vazio de conteúdo.

III - Falar de forma eloqüente, garantindo a descrição precisa dos problemas.
Assinale a alternativa correta.
V Apenas a afirmativa II é correta.

F Apenas as afirmativas I e III são corretas.

F Apenas as afirmativas II e III são corretas.

F Apenas a afirmativa III é correta.

F Apenas a afirmativa I é correta.
Q - No texto aparece a palavra desrespeito, formada por prefixação. Em qual das alternativas todas as palavras são formadas pelo mesmo processo?
V imoral — desleal — repor

F desenvolvido — lindamente — desrespeitoso

F enriquecer — ferramenta — clarear

F cremoso — insensatez — amabilidade

F engavetar — despetalar — cidadania
Q - "Apesar de abominar, por exemplo, a violência e a corrupção, acho-as conseqüência de nossos atos, pelos quais somos, em medidas diversas, responsáveis." (João Ubaldo Ribeiro - Caderno Mais!, Folha de S. Paulo, 26/12/1999)
As palavras as e quais, grifadas no parágrafo acima, referem-se respectivamente a:
V a violência e a corrupção — nossos atos

F a corrupção — nossos atos

F a violência e a corrupção — responsáveis

F a violência — responsáveis

F medidas diversas — nossos atos
Q - Considere a possibilidade de diferentes leituras e assinale a alternativa que NÃO apresenta ambigüidade.
V Os alunos desta turma, que são inteligentes, criticaram as mudanças.

F Os alpinistas foram à estação de trem.

F Os policiais assistiram ao incêndio do prédio.

F Pedro contou ao André que o carro dele estava batido.

F Nunca bata num homem com óculos.
Q -

A inscrição feita no túmulo e a reação da viúva estão relacionadas a uma ambigüidade da fala do 2o quadrinho. Que proposta(s) elimina(m) a ambigüidade e respeita(m) a intenção da viúva?


I - Não sei... Escreva: “Algo simpático”.

II - Não sei... Faça uma inscrição que seja simpática.

III - Não sei... Decida o que escrever, desde que seja algo simpático.
V Apenas a II e a III.

F Apenas a I e a II.

F Apenas a I e a III.

F Apenas a III.

F Todas as propostas.
Q - No início do ano, a imprensa fez uma série de acusações ao prefeito de São Paulo. Diante da divulgação de sua provável renúncia, o prefeito Celso Pitta declarou que continuaria no governo, o que foi objeto da seguinte manchete em um jornal:
“Pitta promete ficar no governo municipal até seu final”
Sobre a manchete, considere as seguintes afirmativas:
I - A palavra seu, na manchete, só pode referir-se à palavra governo, por ser a mais próxima.

II - A frase, como está estruturada, pode significar que Pitta será prefeito até o fim de sua vida.

III - A frase, como está estruturada, pode significar que Pitta cumprirá integralmente seu mandato na prefeitura.
Assinale a alternativa correta.
V Apenas as afirmativas II e III são corretas.

F Apenas a afirmativa I é correta.

F Apenas a afirmativa II é correta.

F Apenas as afirmativas I e II são corretas.

F Todas as afirmativas são corretas.
Q - Para que as frases abaixo, de 1 a 4, constituam um texto, em que seqüência devem estar ordenadas?
1 - A tendência é que todos os equipamentos usem, a partir de agora, essa linguagem simples, de duas letras, ou melhor, dois dígitos.

2 - Mais especificamente, do dígito binário, o bit – uma dupla formada pelos dígitos zero e um.

3 - A palavra mágica da nova era é “digital”.

4 - O “digital” do computador não vem de dedo, e sim de dígito.
V 3 - 4 - 2 - 1

F 3 - 2 - 4 - 1

F 4 - 1 - 2 - 3

F 1 - 3 - 2 - 4

F 4 - 1 - 3 - 2
As próximas duas questões referem-se ao texto a seguir.
Durante quase vinte séculos, o rio Iridanos foi para os modernos atenienses apenas uma obscura citação nos textos do filósofo Platão e do poeta Hesíodo. Eles legaram à posteridade a informação de que o curso d’água nascia nas colinas Lycabettus, na região nordeste da capital grega, e desapareceu durante a dominação romana, no século II. As escavações de novas linhas de metrô finalmente puseram fim ao mistério. Arqueólogos acharam o leito do antigo rio canalizado há pelo menos dezoito séculos numa obra em frente ao Parlamento grego, junto a um hotel de luxo. (Veja, 22/03/2000)
Q - Sobre o texto, é correto afirmar:
V Graças às escavações das novas linhas de metrô, descobriu-se que o rio Iridanos, citado nas obras de Platão e de Hesíodo, de fato existiu.

F Os textos de Platão e de Hesíodo finalmente foram encontrados no leito do rio Iridanos.

F Os atenienses, ao longo de vinte séculos, guardaram segredo da existência do rio Iridanos.

F Platão e Hesíodo ocultaram a informação de que o rio Iridanos nascia na região nordeste da capital grega.

F O rio Iridanos surgiu e desapareceu durante a dominação romana, no século II.
Q - Sobre o texto, é correto afirmar:
V Platão e Hesíodo deixaram para as gerações seguintes a informação de que o rio Iridanos nascia nas colinas Lycabettus.

F Segundo os arqueólogos, o Parlamento grego está junto a um hotel de luxo já há dezoito séculos.

F Durante menos de duzentos anos, o rio Iridanos foi apenas uma citação confusa de Platão e Hesíodo.

F As obras do metrô enfim destruíram o rio Iridanos.

F Haverá um desvio do trajeto previsto para o metrô, a fim de preservar o antigo leito do rio Iridanos.
Q - Leia as informações abaixo.
1 - As escavações envolveram cinqüenta arqueólogos.

2 - Eles trabalharam numa área de 70.000 metros quadrados.

3 - Essa área equivale a mais de seis campos de futebol.

4 - As escavações revelaram mais de 10.000 peças.

5 - Essas peças têm inegável valor histórico.
Assinale a alternativa que conserva o mesmo conjunto de informações, de acordo com a norma culta.
V As escavações envolveram cinqüenta arqueólogos, que trabalharam numa área de 70.000 metros quadrados – o equivalente a mais de seis campos de futebol –, revelando mais de 10.000 peças de inegável valor histórico.

F As escavações que envolveram cinqüenta arqueólogos, que trabalharam numa área de 70.000 metros quadrados, onde equivale a mais de seis campos de futebol, elas revelaram mais de 10.000 peças, as quais têm inegável valor histórico.

F As escavações, realizadas por cinqüenta arqueólogos em uma área de 70.000 metros quadrados, distribuídas em mais de seis campos de futebol, revelaram mais de 10.000 peças de inegável valor histórico.

F Foi revelado mais de 10.000 peças de inegável valor histórico pelas escavações envolvendo cinqüenta arqueólogos que trabalharam em mais de seis campos de futebol, totalizando 70.000 metros quadrados.

F Revelando mais de 10.000 peças, as escavações, que têm inegável valor histórico, envolveram cinqüenta arqueólogos, que trabalharam numa área de 70.000 metros quadrados, equivalentes a mais de seis campos de futebol.
Q - Leia o texto abaixo e assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas, de acordo com a norma culta.
Abaixo do piso de pedra e dos jardins, na parte mais funda das escavações, _______________ indícios de ocupação regular __________ século VI a.C. Ao lado do leito do rio, estava uma estrada dois séculos mais nova, __________ ligava a cidade ________ regiões produtoras de vinho.
V foram encontrados — a partir do — que — às

F foi encontrado — desde do — o qual — às

F foram encontrados — desde o — na qual — as

F foi encontrado — desde o — onde — as

F foi encontrada — à partir do — que — às
Q - Leia os pares de sentenças abaixo e identifique em quais deles 1 e 2 mantêm as mesmas relações básicas de significação.
I - 1. Em 1983 a ciclosporina foi aprovada para uso comercial e, graças a ela, os transplantes viraram rotina.

2. Graças à ciclosporina, cujo uso comercial foi aprovado em 1983, os transplantes viraram rotina.
II -  1. Assim como a linguagem escrita, os números também têm suas regras de pontuação, essenciais para a compreensão.

2. Os números também têm suas regras de pontuação, assim como eles são essenciais para a compreensão da linguagem escrita.
III - 1. Por causa da presença de minérios, as águas da região apresentam coloração avermelhada.

2. Embora as águas da região sejam avermelhadas, elas acusam a presença de minérios.

Assinale a alternativa correta.


V Apenas no par I.

F Apenas no par II.

F Apenas no par III.

F Apenas nos pares I e II.

F Apenas nos pares I e III.
Q - Em “Dicionário do surfista”, em circulação como piada na Internet, são apresentados os seguintes verbetes:
Abalô: Quando o mano, sangue bão, rola a parada sem vacilar.

Esquema: Parada sinistra, onde se o mano vacilar, vira roubada.

Fissura: O lance que pinta antes da parada rolar.

Lance: Espécie de parada que de repente rola.

Parada: Espécie de lance que de repente rola.
Para explicar o efeito de humor desses verbetes, considere as seguintes afirmativas:
I - Os itens da gíria são definidos usando-se a mesma gíria.

II - Há imprecisão e circularidade das definições que, ao contrário das apresentadas em dicionários comuns, não contribuem para a compreensão dos verbetes.

III - É divulgada uma gíria que antes era mantida em segredo pelos usuários.
Assinale a alternativa correta.
V Apenas as afirmativas I e II são corretas.

F Apenas a afirmativa I é correta.

F Apenas a afirmativa II é correta.

F Apenas as afirmativas II e III são corretas.

F Todas as afirmativas são corretas.
Q - Certamente você conhece a marca X por seu sucesso no mundo das copiadoras. Mas o que talvez você não saiba é que essa marca tem uma história muito, mas muito ligada aos grandes nomes que hoje são destaque no mundo da informática.
Sobre o uso das palavras assinaladas no texto, é correto afirmar:
V No primeiro caso, mas tem valor adversativo; no segundo, valor enfático.

F Nos dois casos, mas é usado para indicar a oposição entre afirmações contidas no texto.

F No primeiro caso, mas não foi usado adequadamente, pois não deveria ocorrer no início da frase.

F Nos dois casos, mas é empregado para dar ênfase a expressões.

F Em ambas as ocorrências, mas poderia ser substituído, sem alteração do significado, por porém.
Q - Assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas, de acordo com a norma culta.
As razões para a solidão dos gênios da informática que moram no Vale do Silício são difíceis de ser vencidas. O motivo que ____________ ao Vale é o mesmo que parece repelir ____ mulheres. Eles vão ________ do dinheiro, do status e da fama. Em compensação, são obrigados _____ conviver com a fadiga, o stress e a falta de tempo.
V os atrai — as — atrás — a

F lhes atrai — às — atrás — à

F os atrai — nas — atraz — a

F atrai-os — a —atráz — há

F lhes atrai — as — atrás — à
As próximas três questões referem-se ao texto a seguir.
Houve algum dia de paz no século XX?
Nenhunzinho! Em qualquer um dos 35.935 dias entre 1º de janeiro de 1901 e 10 de julho de 1999, pelo menos um ser humano foi morto em conflito. Tudo indica que vai continuar assim até o final do século. Seria otimismo demais acreditar que as trinta guerras hoje em andamento possam terminar até 2001.

Nestes 99 anos, houve cerca de 500 conflitos. “Pelo menos 200 milhões morreram em combates”, chuta baixo o historiador Duncan Anderson, da Academia Militar de Sandhurst, Inglaterra, que pesquisou cada dia do século. Para a Academia de Sandhurst, uma guerra é definida como qualquer conflito envolvendo grupos organizados, desde movimentos terroristas, como os promovidos pelo Exército Republicano Irlandês, até as guerras mundiais.

Só na Segunda Guerra, houve 70 milhões de baixas. O país mais afetado pelos massacres foi, disparado, a Rússia, onde pereceram 50 milhões. Os anos 90 ficam bem atrás dos anos 10 e dos 40 no quesito perdas humanas em conflitos militares. Mesmo assim, é uma década mais sangrenta que as de 60, 70 e 80, em decorrência das dezenas de brigas étnicas na África, na Ásia e até na Europa. (Superinteressante, julho 1999, p.19.)
Q - O que atesta a informalidade do texto acima é:
V O uso de expressões como “nenhunzinho” e “chuta baixo o historiador”.

F A citação de otimismo, ao final do primeiro parágrafo, de que os conflitos em andamento por ocasião da matéria terminem até 2001.

F O uso do recurso à citação direta das palavras do historiador Duncan Anderson.

F O uso da expressão “em decorrência das dezenas de brigas étnicas” ao final do texto.

F A referência a movimentos terroristas como os do Exército Republicano Irlandês.
Q - Com base na leitura do texto, é correto afirmar:
V Devido às dezenas de brigas étnicas em algumas regiões do globo, a década de 90 foi mais sangrenta que as de 60, 70 e 80.

F O grau de informalidade do texto levou seu autor a cometer dois desvios da norma culta: houve cerca de 500 conflitos e houve 70 milhões de baixas.

F A definição de “guerra” da Academia de Sandhurst corresponde a guerras mundiais que envolvam qualquer conflito com grupos terroristas.

F No último século, o país responsável pelo maior número de conflitos foi a Rússia.

F Os anos 90 ficaram atrás de outras duas décadas no número de mortos, o que os livra de serem considerados uma década violenta.
Q - No texto aparecem diferentes expressões que indicam a morte de seres humanos. Marque a alternativa em que todas as expressões são usadas com esse fim.
V “milhões morreram em combates” — “70 milhões de baixas” — “pereceram 50 milhões”

F “milhões morreram em combates” — “cerca de 500 conflitos” — “pereceram 50 milhões”

F “quesito perdas humanas” — “70 milhões de baixas” — “conflito envolvendo grupos organizados”

F “ser humano foi morto em conflito” — “cerca de 500 conflitos” — “conflito envolvendo grupos organizados”

F “ser humano foi morto em conflito” — “trinta guerras hoje em andamento” — “conflitos militares”
Q - Leia a estrofe inicial, transcrita abaixo, do poema “A bomba suja”, de Ferreira Gullar.
Introduzo na poesia

a palavra diarréia.

Não pela palavra fria

mas pelo que ela semeia.

(GULLAR, Ferreira. Toda Poesia. São Paulo : Círculo do Livro, s/d., p. 218.)
É correto afirmar que nesse poema se encontra:
V O intuito de correlacionar aspectos estéticos com elementos comumente considerados pouco líricos, o que se faz presente também na obra de João Cabral de Melo Neto.

F O gosto pelo escândalo, através da supervalorização de elementos lexicais que causam impacto ao romper com a tradição da versificação em língua portuguesa.

F O primeiro momento na poesia brasileira em que se recorre a termos ou idéias considerados pouco líricos.

F Uma forte influência parnasiana, que se traduz na expressão “palavra fria”, tão utilizada por Olavo Bilac.

F Uma preocupação metalingüística incomum na geração à qual pertence Ferreira Gullar.
Q - Sobre o livro Laços de Família, de Clarice Lispector, é correto afirmar:
V Os contos "Devaneio e embriaguez de uma rapariga" e "Preciosidade" narram as expectativas, as tensões e as descobertas das personagens, experiências que são vistas e expressas através do imaginário feminino das protagonistas.

F Embora predomine a narrativa curta – o gênero conto –, as histórias narradas nesta obra representam, ficcionalmente, trajetórias de vida completa das personagens principais.

F A linguagem de boa parte dos contos caracteriza-se pela presença de um narrador que não só se detém com muito detalhe nas descrições do mundo externo, como também se demora na descrição das peripécias em que as personagens se envolvem.

F As narrativas "Uma galinha" e "O búfalo" mostram-se bastante diferentes com relação ao conjunto dos contos, uma vez que, nas duas histórias, predomina uma visão fantástica e absurda da vida.

F A narrativa "Feliz aniversário" ficcionaliza as instituições sociais repressivas, no caso a família, destacando, com isso, um dos aspectos centrais da obra de Clarice Lispector, que é seu engajamento político.

Q - Assinale a alternativa que sintetiza os postulados poéticos do Parnasianismo.


V Doutrina da arte pela arte, preocupação formal e impessoalidade do poeta.

F Sentimentalismo, forma clássica como o soneto, rimas preciosas.

F Racionalismo, caráter religioso, preocupação formal.

F Valorização do momento presente, cientificismo e liberdade formal.

F Valorização da burguesia como tema poético, preocupação formal e doutrina da arte pela arte.
Q - Sobre o romance Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida, é correto afirmar:
V O protagonista é um anti-herói desde o nascimento, inscrito num universo ficcional apresentado de modo irreverente.

F É obra que inaugura a ficção romântica no Brasil, apesar de seu forte apelo realista.

F O enredo situa as personagens no Rio de Janeiro do século XIX, apresentando-as como contemporâneas do leitor.

F A obra não se detém na vida da burguesia, mas no povo, visto de cima e a distância.

F Pai e filho, ambos de nome Leonardo, pelo amor se redimem de sua condição de pícaros.
Q - Assinale a alternativa correta a respeito do Barroco brasileiro.
V A tendência conceptista, concretizada em elaborados sermões, expressa-se na produção literária do padre Antônio Vieira.

F A obra Cartas Chilenas, de Tomás Antônio Gonzaga, constitui um dos textos satíricos importantes da poesia barroca, apresentando uma crítica mordaz à sociedade baiana do século XVIII.

F O teatro evangelizador desenvolve-se no período barroco através do padre Anchieta, em autos cujo personagem central típico é o aborígene.

F A poesia barroca sofreu influência das idéias iluministas e da tradição greco-romana, o que levou os poetas ao culto de uma arte baseada na contradição e no jogo dos opostos.

F Gregório de Matos, através da simplicidade lingüística e da clareza de idéias, tematiza o amor, a morte e a efemeridade da vida em sua poesia lírica e religiosa.
Q - Assinale a alternativa correta a respeito de A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água, de Jorge Amado.
V O romance trata de uma mesma pessoa, que passa, no decorrer da trama, de Joaquim Soares da Cunha, um funcionário exemplar, a Quincas Berro D’Água, um beberrão ligado à boêmia, a vagabundos e a prostitutas.

F Nesse romance, Jorge Amado retoma a temática de algumas de suas obras anteriores e discute os problemas ligados ao ciclo do cacau no Nordeste.

F Quincas Berro D’Água e Joaquim Soares da Cunha, devido a uma confusão da agência funerária, tiveram suas identidades trocadas, e seus cadáveres foram enviados às famílias erradas.

F Joaquim Soares da Cunha era odiado pela família e amado pelos boêmios, ao passo que Quincas Berro D’Água era idolatrado pela família e odiado pelos boêmios.

F É um romance escrito em plena ditadura de Getúlio Vargas, que se destina ao retrato da realidade social da época e, por isso, ignora traços de um realismo fantástico.
Q - Leia o poema “Fatal”, de Adélia Prado.
Os moços tão bonitos me doem,

impertinentes como limões novos.

Eu pareço uma atriz em decadência,

mas, como sei disso, o que sou

é uma mulher com um radar poderoso.

Por isso, quando eles não me vêem


como se me dissessem: acomoda-te no teu galho,

eu penso: bonitos como potros. Não me servem.

Vou esperar que ganhem indecisão. E espero.

Quando cuidam que não,

estão todos no meu bolso.

(PRADO, Adélia. Poesia Reunida. São Paulo : Siciliano, 1991. p. 94.)


Sobre o poema, é correto afirmar:
V Ressalta a imagem de uma mulher que recorre a subterfúgios para conviver com o mundo masculino, divergindo de outras imagens femininas identificadas com a fragilidade e com a placidez.

F Contém traços de questionamento feminista, desviando-se, assim, da obra pouco crítica de outras escritoras contemporâneas como Lygia Fagundes Telles e Clarice Lispector.

F Indica a predominância de uma situação feminina indefesa, exemplificada no primeiro verso, contra a qual não há o que fazer.

F Representa a obra de uma autêntica seguidora de Cecília Meireles, especialmente no que se refere à condição ativa da mulher.

F Traz, desde o título, uma referência à mulher ardilosa e sensual, cuja imagem se constrói através de procedimentos e estratégias muito semelhantes aos utilizados por Álvares de Azevedo em seus poemas românticos.
Q - Sobre o Arcadismo, é correto afirmar:
V O Arcadismo está associado ao movimento filosófico que marcou o século XVIII, chamado Iluminismo, cujas palavras-chave são razão e ciência.

F O exacerbado senso nacionalista é marca típica do Arcadismo, daí sua associação a movimentos de libertação nacional nas Américas.

F O Iluminismo influencia tanto o Barroco quanto o Arcadismo, daí que o segundo é uma extensão das idéias do primeiro.

F O Arcadismo surge em reação ao Barroco e, em decorrência disso, afasta-se de qualquer tendência filosófica.

F O Arcadismo, que apareceu num período de intenso progresso científico, estava assentado em leis deterministas e positivistas.
Q - Assinale a alternativa INCORRETA a respeito de Iracema, de José de Alencar.
V O livro faz parte de um painel que mostra a contribuição de brancos, índios e negros na constituição da nacionalidade brasileira, ao lado de romances como O Gaúcho e As Minas de Prata.

F Esta obra corresponde ao desejo de José de Alencar de escrever um livro que tratasse das origens da nacionalidade brasileira, característica comum aos projetos românticos brasileiros.

F As personagens indígenas são idealizadas como boas ou más, conforme o apoio que davam ou não ao colonizador português, num maniqueísmo bastante comum ao Romantismo.

F “– Senhor de Iracema, cerra seus ouvidos para que ela não ouça.” – esta é uma fala de Iracema. O uso da terceira pessoa dirigida a ela própria é um recurso do autor para tentar recriar a linguagem que ele considerava próxima à indígena.

F Símiles de elementos da terra – vegetais e animais – e da linguagem indígena dão à narrativa um certo exotismo buscado pelo autor, aproximando-a, ao mesmo tempo, do mito.
Q - Assinale a alternativa INCORRETA sobre o Romantismo.
V Álvares de Azevedo, ao tratar sistematicamente tanto dos índios como dos negros em seus poemas, acabou fazendo uma ponte entre os poetas da primeira e da terceira geração do Romantismo brasileiro.

F Suspiros Poéticos e Saudades, de Gonçalves de Magalhães, é considerada a obra inauguradora do movimento no Brasil.

F Gonçalves Dias é o poeta mais importante da primeira fase do Romantismo brasileiro.

F Os poemas "O Navio Negreiro" e "A Cachoeira de Paulo Afonso", ambos escritos por Castro Alves, tratam da situação do negro durante a vigência da escravidão.

F O romance romântico explorou os temas regionais, em obras como O Cabeleira, de Franklin Távora, e O Garimpeiro, de Bernardo Guimarães.
Q - Assinale a alternativa INCORRETA a respeito de Contos Novos, de Mário de Andrade.
V A história de "O Poço" se passa em uma região do nordeste brasileiro assolada pela seca e gira em torno da disputa de um pedaço de terra em que há um poço em atividade.

F Num conto como "O Ladrão", o acontecimento tem importância secundária: o que de fato importa é a reação das personagens diante de algo que pode trazer alguma novidade para sua vida cotidiana.

F Em "Vestida de Preto", o narrador apresenta uma experiência amorosa de sua infância que é definitiva para a construção de sua personalidade adulta.

F "Primeiro de maio" é um conto em que o particular e o universal se entrelaçam na abordagem da trajetória do personagem principal, o 35, às voltas com a consciência difusa de sua condição de operário.

F A personagem Mademoiselle, de "Atrás da Catedral de Ruão", cujo comportamento remete a uma outra personagem de Mário de Andrade, a Fräulein Elza, de Amar, Verbo Intransitivo, é exemplar de uma tendência desse autor para trabalhar as questões relativas à formação da identidade a partir do choque de modelos de comportamento.
Q - Leia o fragmento abaixo, extraído do segundo capítulo de Dom Casmurro, de Machado de Assis, em que Bentinho conta o que o levou a escrever.
"Ora, como tudo cansa, esta monotonia acabou por exaurir-me também. Quis variar, e lembrou-me escrever um livro. Jurisprudência, filosofia e política acudiram-me, mas não me acudiram as forças necessárias. Depois, pensei em fazer uma História dos Subúrbios, menos seca que as memórias do padre Luís Gonçalves dos Santos, mas exigia documentos e datas, como preliminares, tudo árido e longo."

(ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Rio de Janeiro : Garnier, s/d., p. 5.)


Assinale a afirmação INCORRETA a respeito do tipo de imagem que o narrador Bentinho procura dar de si mesmo ao leitor neste trecho.
V Um homem cheio de manha e esperteza, capaz de escolher, entre várias tarefas, aquela que conseguirá realizar com maior facilidade.

F Um homem que, desistindo de projetos mais difíceis, revela uma fragilidade de espírito que o faria vulnerável diante de pessoas maliciosas.

F Um homem que ocasionalmente decidiu escrever a história de seu relacionamento, desde a infância, com aquela que seria sua esposa, por ser tarefa mais fácil do que as outras idéias que lhe ocorreram.

F Um homem de boa origem social, já que tem sólida formação intelectual que permitiria a ele, se quisesse, escrever sobre temas complexos como jurisprudência, filosofia ou política.

F Um homem que foi levado a escrever porque estava entediado, cansado de não fazer nada e que pensou que escrever um livro seria uma boa maneira de se distrair.

REDAÇÃO

Em sua edição de 24 de maio deste ano, a revista Veja publicou o quadro abaixo, com vários indicadores sobre a economia brasileira em relação à América Latina.


Pode-se analisar a relação entre o Brasil e a América Latina sob vários ângulos, além dos indicadores econômicos destacados pela revista. Por exemplo, pode-se destacar o papel cultural ou político do país na região.


Fazendo uso de algumas das informações apresentadas pela revista e do seu conhecimento a respeito do assunto, escreva um texto sobre o tema

O Brasil na América Latina







Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal