Universidade federal de são joão del-rei ufsj instituída pela Lei n



Baixar 44.57 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho44.57 Kb.



UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI – UFSJ

Instituída pela Lei no 10.425, de 19/04/2002 – D.O.U. DE 22/04/2002

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO – PROEN





CURSO: Comunicação Social - Jornalismo

Turno: Noturno




INFORMAÇÕES BÁSICAS

Currículo

2009


Unidade curricular

HISTÓRIA DO JORNALISMO

Departamento

DELAC

Período



Carga Horária

Ano/Semestre

2010/2º

Teórica

72 H/A

Prática

0

Total

72 H/A

Tipo

Obrigatória

Habilitação / Modalidade

Jornalismo / Bacharelado

Pré-requisito

Não tem

Co-requisito

Não tem




EMENTA


A evolução da comunicação humana através dos tempos. O jornalismo antes da tipografia. Dos pictogramas nas cavernas à comunicação digital. Dos sinais de fumaça aos satélites e fibras ópticas. História do Jornalismo no Brasil. A imprensa colonial e a imprensa da Independência. O jornalismo no Império. O jornalismo na República. O processo de consolidação da imprensa brasileira. O jornalismo no rádio e na TV. O controle da imprensa no Brasil: do período getulista à ditadura militar. Redemocratização e perspectivas do jornalismo brasileiro.


OBJETIVOS

OBJETIVOS GERAIS:

- Proporcionar ao educando uma visão do processo de mudança experimentado pelo jornalismo brasileiro desde o seu nascimento.

- Articular as transformações do jornalismo com processos econômicos e sociais.

- Observar diferentes propostas editoriais e jornalísticas, ao longo da história do jornalismo no Brasil.



OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

- Estudar a historia do jornalismo brasileiro, identificando suas diversas fases ao longo da historia do Brasil;

- Identificar o reflexo das mudanças da história nacional no desenvolvimento do jornalismo;

- Identificar a evolução das propostas editoriais e jornalísticas no decorrer da história do jornalismo no Brasil.




CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. História do Jornalismo no Brasil: periodização, temas e personagens.

    1. Relações entre imprensa e poder no Brasil.

    2. Nascimento tardio da imprensa brasileira em relação à América Hispânica.

    3. Proibição das prensas e folhas de notícias pré-1808.

    4. O surgimento da imprensa no Brasil Colônia: Correio Brasiliense x Gazeta do Rio de Janeiro

    5. Imprensa áulica, panfletária e artesanal.

    6. Papel da imprensa na independência.

    7. Desenvolvimento da imprensa durante o Primeiro Reinado.

      1. D. Pedro I e a Censura.

      2. Papel da imprensa na abdicação de D. Pedro I.

    8. Imprensa brasileira durante a Regência e o Segundo Reinado

      1. Papel da imprensa na Maioridade.

      2. Suspensão da Censura sob D. Pedro II.

      3. Imprensa dos coronéis, bacharéis e menestréis.

      4. Dependência técnica e cultural da imprensa brasileira.

      5. Jornalismo e desenvolvimento capitalista no Brasil

      6. Papel da imprensa na proclamação da República.

    9. Jornalismo brasileiro durante a República Velha, Tenentismo e Revolução de 30.

      1. Imprensa das elites e imprensa dos trabalhadores.

      2. Panorama da imprensa sob a censura do Estado Novo.

    10. Imprensa brasileira na República Nova

      1. Ascensão do império de Assis Chateaubriand (Associados).

      2. Reformas do Diário Carioca e do Jornal do Brasil.

      3. Transformações originadas pelo rádio e pela televisão.

      4. Desenvolvimento da atividade profissional do jornalista no Brasil.

        1. Constituição de um mercado de trabalho e ação política e social.

        2. Das associações corporativas aos sindicatos profissionais.

    11. Imprensa brasileira no Regime Militar e Redemocratização

      1. Os jornalistas e o golpe de 1964: opções ideológicas e profissionais.

      2. Jornalistas brasileiros exilados.

      3. Panorama da imprensa sob a censura da Ditadura Militar.

      4. Jornalistas brasileiros e resistência à (ou colaboração com a) Ditadura.

      5. Criação dos cursos de Comunicação Social no Brasil.

      6. Lei da Imprensa, regulamentação da profissão e exigência do diploma.

      7. Ascensão do império de Roberto Marinho (Globo).

      8. Movimentos sindicais e greves de jornalistas nos anos 1980.

      9. A mídia e o processo de redemocratização: das Diretas às eleições de 1989.

      10. Informatização das redações e mudança do perfil dos jornalistas brasileiros.

  2. Evolução das propostas editoriais e jornalísticas no decorrer da história do jornalismo no Brasil.

2.1. Identificação das propostas editoriais e jornalísticas desde a chegada da família real ao país

2.2. Caracterização dessas propostas editoriais até a contemporaneidade

2.3. Estabelecimento da relação entre essas propostas e a realidade brasileira ao longo do período indicado


CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO


Total de pontos distribuídos: 100 pontos

Atividade avaliativa individual: 15 pontos

Atividades em sala de aula : 15 pontos

Seminários de leitura: 20 pontos

Trabalhos em grupo: 20 pontos

Produção de atividade interdisciplinar: 30 pontos


BIBLIOGRAFIA BÁSICA

AGUILERA, Octavio. Las Ideologias en el Periodismo. Madrid: Paraninfo, 1990.

ABREU, Alzira Alves (org.). A imprensa em transição: o jornalismo brasileiro dos anos 50. Rio de Janeiro, FGV, 1996.

ABREU, Alzira Alves (org.). Imprensa Brasileira – 1930/1990. Rio de Janeiro, FV/CPDPOC, 1991.

BAHIA, Juarez. Jornal, História e Técnica: história da imprensa brasileira. São Paulo, Ática, 1990.

BARBOSA, Marialva. Os Donos do Rio. Rio de Janeiro, Vício de Leitura, 2000.

BELTRÃO, Luiz. Iniciação à Filosofia do Jornalismo. 2ª ed. São Paulo: EDUSP, 1992. (Coleção Clássicos do Jornalismo, 5).

KOVACH, Bill; ROSENTIEL, Tom. Os Elementos do Jornalismo (o que os jornalistas devem saber e público exigir). São Paulo: Geração Editorial, 2003.

KUNCZIK, Machael. Conceitos de Jornalismo: norte e sul. São Paulo: USP/COMARTE/EDUSP/FRIEDRICH EBERT, 2002.

MARQUES DE MELO, José. História Social da Imprensa - fatores sócio-culturais que retardaram a implantação da imprensa no Brasil. 2.ed. Porto Alegre: PUCRS, 2003.

MARQUES DE MELO, José. Jornalismo Brasileiro. Rio Grande do Sul: sulina, 2003.

MATTA, Fernando Reyes. A Informação na Nova Ordem Internacional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

LAGO, Claudia; ROMANCINI, Richard. História do jornalismo no Brasil. Florianópolis: Insular, 2007.

LEWIS, Jon E. (org.). O grande livro do jornalismo: 55 obras-primas dos melhores escritores e jornalista. Trad. de Marcos Santarrita. São Paulo: José Olympio, 2008.

POLISTCHUK, Ilana; RAMOS, Aluízio. Teorias da Comunicação - o pensamento e a prática da comunicação social. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da Imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

TRAQUINA, Nelson. O estudo do Jornalismo no Século XX. São Leopoldo-RS: UNISINOS, 2003.



BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BRITTOS, Valério Cruz; BOLAÑO, César Ricardo Siqueira. Rede Globo, 40 anos de poder e hegemonia. São Paulo: Paulus, 2005.

CARNEIRO, Glauco. Brasil, primeira: a história dos Diários Associados. Brasília, Fundação Assis Chateaubriand, 1999.

CARTA, Mino. O Castelo de âmbar. Rio de Janeiro, Record, 2000.

CASTRO, Moacir Werneck et al. A Última Hora de Samuel: nos tempos de Wainer. Rio de Janeiro, Edições ABI/COPIM.

CONTI, Mário Sérgio. Notícias do Planalto. A Imprensa e Fernando Collor. São Paulo, Cia das Letras, 1999.

COSTELA. Comunicação: do grito ao satélite. Ed. Mantiqueira: Campos do Jordão, 2002.

DEFLEUR, Melvin L. Teorias da Comunicação de Massa. Trad. Octavio Alves Velho. RJ: Zahar, 2003.

FERREIRA, Maria Nazareth. A imprensa operária no Brasil - 1880-1920. Petrópolis: Editora Vozes, 1978

FONSECA, Joaquim da. Caricatura, a imagem gráfica do humor. Porto Alegre, Artes e Ofícios, 1999.

GOLDENSTEIN, Gisela. Do jornalismo político à indústria cultural. São Paulo, Summus, 1987.

GOLDEFEDER, Miriam. Por trás das ondas da Rádio Nacional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

GOULART, Silvana. Sob a verdade oficial: ideologia, propaganda e censura no Estado Novo. São Paulo: Marco Zero/CNPq, 1990.

MELO, José Marques de (Org.). Imprensa Brasileira - Personagens que fizeram história. Vol. 1. São Paulo/Imprensa Oficial; São Bernardo do Campo/UMESP, 2005.

MELO, José Marques de (Org.). Imprensa Brasileira - Personagens que fizeram história. Vol. 2. São Paulo/Imprensa Oficial; São Bernardo do Campo/UMESP, 2005.

NETTO, Accioly. O Império de Papel. Os bastidores de O Cruzeiro. Porto Alegre: Editora Sulina, 1998.

OLIVEIRA, Jayr Figueiredo. Tecnologias da Informação e da Comunicação. São Paulo: Erica, 2003.

PEREGRINO, Nadja. O Cruzeiro: a revolução da fotorreportagem. Rio de Janeiro: Dazibao, 1991.

REGO, Norma Pereira. Pasquim. Col. Arenas do Rio. Rio de Janeiro: Relume Dumará/Rioarte, 1996.

RIZZINI, Carlos. O jornalismo antes da tipografia. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1968

RESENDE, Beatriz. Lima Barreto e o Rio de Janeiro em fragmentos. Rio de Janeiro: UFRJ-Unicamp, 1993.

RODRIGUES, Sérgio; FARIA, Tales. Reforma do Diário Carioca: revolução na imprensa brasileira. Rio de Janeiro: Griffo/ECO/UFRJ, 1995.

RUDIGER, Francisco. Introdução às Teorias da Cibercultura - perspectivas do pensamento tecnológico contemporâneo. Rio Grande do Sul: Sulina, 2004.

SANTOS, Roberto Elísio. As Teorias da Comunicação - da fala à internet. São Paulo: Paulinas, 2003.

SCHWARCZ, Lília Moritz. Retrato em branco e preto. Jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo: Cia das Letras, 1987.

TRAVANCAS, Isabel. O Livro no Jornal. Os Suplementos Literários dos jornais franceses e brasileiros nos anos 90. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001.

TRAVANCAS, Isabel. O mundo dos jornalistas. São Paulo: Summus, 1993.

VENTURA, Roberto. Estilo tropical. História cultural e polêmicas literárias no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 1991.

Filomena Maria Avelina Bomfim

Assinatura do Professor

Assinatura do Coordenador de Curso





/




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal