Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Filosofia e Ciências Sociais


III SIMPOSIO LATINOAMERICANO E CARIBEÑO DE HISTÓRIA AMBIENTAL, III ENCONTRO ESPANHOL DE HISTORIA AMBIENTAL



Baixar 366.35 Kb.
Página5/5
Encontro29.07.2016
Tamanho366.35 Kb.
1   2   3   4   5
III SIMPOSIO LATINOAMERICANO E CARIBEÑO DE HISTÓRIA AMBIENTAL, III ENCONTRO ESPANHOL DE HISTORIA AMBIENTAL “História Ambiental, um instrumento para sustentabilidade” Carmona (Sevilha), 6,7 e 8 de abril de 2006.

CUNHA, Antônio Geraldo da. Dicionário Histórico das Palavras Portuguesas de Origem Tupi. 2ª Edição. São Paulo: Melhoramentos, 1982.
DEAN, Warren. A Ferro e a Fogo. A História e a Devastação da Mata Atlântica Brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
DIAS, Reinaldo. Turismo Sustentável e meio ambiente. São Paulo, Atlas, 2003. p.07

DIEGUES, Antonio Carlos (org.) Enciclopédia Caiçara vol. 1: O Olhar do Pesquisador NUPAUB-CEC/HUCITEC, 2004.

DIEGUES, Antonio Carlos (org.) Enciclopédia Caiçara v. 3 O Olhar Estrangeiro - Yvan Breton, Steve Plante, Clara Benazera, Steve Plante e Julie Cavanagh, – São Paulo, NUPAUB-CEC/HUCITEC, 2005.
DIEGUES, Antonio Carlos (org.) Enciclopédia Caiçara v. 4 História e Memória – São Paulo, NUPAUB-CEC/HUCITEC, 2005.
DIEGUES, Antonio Carlos (org.) Enciclopédia Caiçara v. 5 - Festas, Lendas e Mitos Caiçaras – São Paulo, NUPAUB-CEC/HUCITEC, 2006.
DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000.
DIEGUES, Antônio Carlos. O Mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo: HUCITEC – NUPAUB-USP, 1996.
DIEGUES, Antônio Carlos. O Nosso Lugar Virou Parque: Estudo Sócio-Ambiental do Saco do Mamanguá, Paraty/RJ. 2a Edição. São Paulo: NUPAUB/USP, 1999.
DRUMMOND, José Augusto. A história ambiental: temas, fontes e linhas de pesquisa. In: Estudos Históricos, vol. 4, no. 8, p. 177-197. Rio de Janeiro, 1991.
DRUMMOND, José Augusto. História Ambiental e o choque das civilizações. ANPPAS – UNICAMP Sítio Ambient. soc.  no.5  Campinas July/Dec. 1999. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-753X1999000200018&script=sci_arttext, 2006.
FERNANDES, Edésio e VALENÇA, Márcio Moraes. Org. Brasil Urbano. Rio de Janeiro: Mauad, 2004.
FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas — uma arqueologia das ciências humanas. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1985.
GUERRIERO, Nícia. Costa Sul do Litoral Norte. São Paulo: Nícia Guerriero Editora, 2003.

Lei Decreto Estadual n° 17.981/92 - Cria a Reserva Ecológica da Juatinga. Sítio http://www.ief.rj.gov.br/legislacao/conteudo.htm, 2006.

Lei Decreto nº 89.242, de 27 de dezembro de 1983. APA Cairuçu. Sítio IBAMA/RJ http://www.ibama.gov.br/siucweb/mostraDocLegal.php?seq_uc=36&seq_tp_documento=3&seq_finaliddoc=7, 2006.
LEI No 9.985, DE 18 DE JULHO DE 2000. Lei institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC, estabelece critérios e normas para a criação, implantação e gestão das unidades de conservação. Sítio https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9985.htm, 2006.
MATOS, Olgária C. F. A Escola de Frankfurt: Luzes e Sombras do Iluminismo. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2000.
MEGADIVERSIDADE: Desafios e Oportunidades para a Conservação da Biodiversidade no Brasil. Vol.1. Nº 1. Conservação Internacional: Julho de 2005.
ODUM, Eugene Pleasants, 1931. Ecologia; tradução de Kurt G. Hell. 3ª Ed. São Paulo, Pioneira, 1977.
Organização Internacional do Trabalho - OIT, Convenção 169 de 7/6/1989. Em vigor em 5 de setembro de 1991. Aprovado pelo Congresso Nacional 25/8/1993. Sítio DHNET - http://www.dhnet.org.br/direitos/sip/onu/indios/conv89.htm, 2006.
OLIVEIRA, R. R., D. F. LIMA, P. DELAMONICA, D. D. G. TOFFOLI & R. F. SILVA. 1994. Roça Caiçara: um sistema "primitivo" auto-sustentável. Ciência Hoje 18 (104): pp. 44-51.
PADUA, José Augusto. A Formação da Agricultura Brasileira: Uma Herança Predatória. CPDA/UFRRJ.
SANTOS, Milton. Da Cultura à Indústria Cultural. Periódico MAIS! Nacional, 19/03/2000.
SCHMIDT, Carlos Borges. Lavoura Caiçara. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1958.
SINAY, Laura. "Ecoturismo e Culturas Tradicionais - Estudo de Caso “Martins de Sá" Tese de Mestrado, Rio de Janeiro, EICOS/UFRJ, 2002.
SIQUEIRA, P. Genocídio dos Caiçaras. Ed. MASSAO ONO/J. Guarnelli Editores, São Paulo, 1984

STADEN, HANS. Séc. 16. Duas Viagens ao Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia.; São Paulo, Ed. Da Universidade de São Paulo, 1974.


TENÓRIO, Maria Cristina. Pré-história da Terra Brasilis. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.
TOFFOLI, D. D. G. 1996. Aspectos Agroecológicos de uma Roça Caiçara. In: I Simpósio de Etnobiologia e Etnoecologia, Feira de Santana, BA. Resumos. março 1996. 82 p.

TOFFOLI, D. D. G. 1996. Roça Caiçara: uma abordagem etnoecológica de um sistema agrícola de herança indígena. Monografia - Bacharelado em Geografia e Meio Ambiente - Pontifícia Universidade Católica/PUC-Rio. Departamento de Geografia e História. 76 p.


VESPÚCIO, Américo. 1505. trad. Luís Renato Martins. Novo Mundo – cartas de viagens e descobertas. Porto Alegre, L&PM Editores, 1984. contracapa
WORSTER, Donald. Para fazer História Ambiental. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro: Ed. da Fundação Getúlio Vargas, vol. 8, 1991

WORSTER, Donald. Transformações da terra: para uma perspectiva agroecológica na história. ANPPAS – UNICAMP. Sítio Ambiente e soc. v.5 n.2 / v.6 n.1  Campinas  2003. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2003000200003&lng=es&nrm=iso&tlng=pt, 2006.





1 A Saga da Amazônia, música de Vital Farias.

2 CIRCULAR #1 - março 2005 - III SIMPOSIO LATINOAMERICANO E CARIBEÑO DE HISTÓRIA AMBIENTAL, III ENCONTRO ESPANHOL DE HISTORIA AMBIENTAL “História Ambiental, um instrumento para sustentabilidade” Carmona (Sevilha), 6,7 e 8 de abril de 2006


3 DINIZ, Laura. O viés social marca história ambiental na América Latina. Entrevista com Guillermo Castro Herrera. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento: PNUD Brasil. Sítio http://www.pnud.org.br/meio_ambiente/reportagens/index.php?id01=413&lay=mam

4 WORSTER, Donald. Para fazer História Ambiental. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro: Ed. da Fundação Getúlio Vargas, vol. 8, 1991. p.02

5 idem

6 DIEGUES, Antônio Carlos. O Nosso Lugar Virou Parque: Estudo Sócio-Ambiental do Saco do Mamanguá, Paraty/RJ. 2a Edição. São Paulo: NUPAUB/USP, 1999. p.12.


7 ADAMS, Cristina. Caiçaras na Mata Atlântica: Pesquisa Científica versus planejamento e gestão ambiental. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2000.


8 WORSTER, Donald. Para fazer História Ambiental. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro: Ed. da Fundação Getúlio Vargas, vol. 8, 1991.

9 idem

10 FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas — uma arqueologia das ciências humanas. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1985.


11 DIEGUES, Antônio Carlos. O Nosso Lugar Virou Parque: Estudo Sócio-Ambiental do Saco do Mamanguá, Paraty/RJ. 2a Edição. São Paulo: NUPAUB/USP, 1999. p.12



12 DIEGUES, Antônio Carlos. O Nosso Lugar Virou Parque: Estudo Sócio-Ambiental do Saco do Mamanguá, Paraty/RJ. 2a Edição. São Paulo: NUPAUB/USP, 1999. p.22


13 Idem

14 SCHMIDT, Carlos Borges. Lavoura Caiçara. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1958. p.56


15 DIEGUES, Antonio Carlos (org.) Enciclopédia Caiçara v. 3 O Olhar Estrangeiro - Yvan Breton, Steve Plante, Clara Benazera, Steve Plante e Julie Cavanagh, – São Paulo, NUPAUB-CEC/HUCITEC, 2005.

16 idem

17 Lei Decreto Estadual n° 17.981/92 - Cria a Reserva Ecológica da Juatinga. Sítio http://www.ief.rj.gov.br/legislacao/conteudo.htm, 2006

18 Medida liminar concedida na Cautelar Inominada n° 2005.5111.000450-0 às fls. 14/16, MPF.

19 idem

20 DIEGUES, Antonio Carlos (org.) Enciclopédia Caiçara v. 3 O Olhar Estrangeiro - Yvan Breton, Steve Plante, Clara Benazera, Steve Plante e Julie Cavanagh, – São Paulo, NUPAUB-CEC/HUCITEC, 2005.

21 DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000

22 WORSTER, Donald. Transformações da terra: para uma perspectiva agroecológica na história. ANPPAS – UNICAMP. Sítio Ambiente e soc. v.5 n.2 / v.6 n.1  Campinas  2003. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2003000200003&lng=es&nrm=iso&tlng=pt, 2006.


23 Entrevista com o coordenador de Unidades de Conservação IEF/RJ. Abril de 2006.

24  DEAN, Warren. A Ferro e a Fogo. A História e a Devastação da Mata Atlântica Brasileira.

São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p.84




25 DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000.p.49


26 Idem p.67


27  DEAN, Warren. A Ferro e a Fogo. A História e a Devastação da Mata Atlântica Brasileira.

São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p.107





28 DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000. p.91

29DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000.p.34

30 Organização Internacional do Trabalho - OIT, Convenção 169 de 7/6/1989. Em vigor em 5 de setembro de 1991. Aprovado pelo Congresso Nacional 25/8/1993. Sítio DHNET - http://www.dhnet.org.br/direitos/sip/onu/indios/conv89.htm, 2006.

31 Pesquisa de campo nº1. Comunidade da Ponta da Juatinga / maio 2005.

32 SCHMIDT, Carlos Borges. Lavoura Caiçara. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1958. p.40


33 Idem. p.57

34 SANTOS, Milton. Da Cultura à Indústria Cultural. Periódico MAIS! Nacional, 19/03/2000.



35 Pesquisa de campo nº2. Praia Grande da Cajaíba setembro 2005.

36 SCHMIDT, Carlos Borges. Lavoura Caiçara. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1958. p.68


37 CANDIDO, ANTONIO. Os parceiros do Rio Bonito. Rio de Janeiro, José Olympio Editora(Coleção Documentos Brasileiros), 1964.p.46



38 CANDIDO, ANTONIO. Os parceiros do Rio Bonito. Rio de Janeiro, José Olympio Editora(Coleção Documentos Brasileiros), 1964.p.64



39 CANDIDO, ANTONIO. Os parceiros do Rio Bonito. Rio de Janeiro, José Olympio Editora(Coleção Documentos Brasileiros), 1964.p.32



40 Pesquisa de campo nº2. Praia Grande da Cajaíba / setembro de 2005.

41 SCHMIDT, Carlos Borges. Lavoura Caiçara. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1958.


42 ODUM, Eugene Pleasants, 1931. Ecologia; tradução de Kurt G. Hell. 3ª Ed. São Paulo, Pioneira, 1977. p.20

43 Lei Decreto nº 89.242, de 27 de dezembro de 1983. APA Cairuçu. Sítio IBAMA/RJ http://www.ibama.gov.br/siucweb/mostraDocLegal.php?seq_uc=36&seq_tp_documento=3&seq_finaliddoc=7, 2006.

44 DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000. p.43


45 DIAS, Reinaldo. Turismo Sustentável e meio ambiente. São Paulo, Atlas, 2003. p.07

46 Oficina de Agroecologia e Raízes Tradicionais da Praia Grande da Cajaíba. Agosto de 2006.

47 DEAN, Warren. A Ferro e a Fogo. A História e a Devastação da Mata Atlântica Brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p.189


48  Pesquisa de campo nº2. Praia do Sono / setembro de 2005.

49 DIEGUES, Antônio Carlos. O Mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo: HUCITEC – NUPAUB-USP, 1996. p.43


50 Medida liminar concedida na Cautelar Inominada n° 2005.5111.000450-0 às fls. 14/16,.”


51 VESPÚCIO, Américo. 1505. trad. Luís Renato Martins. Novo Mundo – cartas de viagens e descobertas. Porto Alegre, L&PM Editores, 1984. contracapa

52  DIEGUES, Antônio Carlos. O Mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo: HUCITEC – NUPAUB-USP, 1996. p.67

53 Decreto nº 89.242, de 27 de dezembro de 1983. Sítio IBAMA/RJ.

54  idem 52

55 DIEGUES, Antônio Carlos. O Nosso Lugar Virou Parque: Estudo Sócio-Ambiental do Saco do Mamanguá, Paraty/RJ. 2a Edição. São Paulo: NUPAUB/USP, 1999.

56 ADAMS, Cristina. Caiçaras na Mata Atlântica: Pesquisa Científica versus planejamento e gestão ambiental. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2000. p.49



57 DIEGUES, Antônio Carlos. O Mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo: HUCITEC – NUPAUB-USP, 1996. p.234


58 DIEGUES, Antônio Carlos. Etnoconservação: Novos Rumos para a proteção da Natureza nos Trópicos. São Paulo: Annablume: 2000.



59 Oficina de Agroecologia e Raízes Tradicionais da Praia Grande da Cajaíba. Agosto de 2006.

60 A Saga da Amazônia, música de Vital Farias. A floresta amazônica e a mata atlântica são irmãs e que compartilham de sagas muito similares, nas histórias de suas plantas, de seus bichos e sua de gente.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal