Universidade federal rural do rio de janeiro



Baixar 21.33 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho21.33 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS


PROGRAMA ANALÍTICO




DISCIPLINA



CÓDIGO: TH 575 NOME:



POLITICA EXTERNA BRASILEIRA II
CRÉDITOS: 04

(T-04 P-0 ) Cada Crédito corresponde a 15h/ aula



DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA



INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS



OBJETIVO DA DISCIPLINA:

O curso propõe realizar uma abordagem histórica e historiográfica da política externa brasileira, desde o início da década de 1960 até os dias atuais. O objetivo é analisar, ao mesmo tempo, a história da política exterior brasileira e os principais autores, textos e linhas de explicação sobre o tema. O conteúdo está dividido em duas partes, relativas aos dois regimes políticos recentes da história brasileira: na primeira parte, examinamos a PEI e a política externa da ditadura civil-militar brasileira; na segunda parte, tratamos a trajetória da política externa brasileira no período democrático constitucional, desde 1988 até hoje.


EMENTA: A Política Externa Independente e o paradigma globalista. A política exterior da ditadura civil-militar brasileira e as nuances entre os diferentes governos. A década de 1980 e a crise dos paradigmas. A política externa do Estado neoliberal. O fim da Guerra Fria e o Mercosul. As mudanças na política exterior brasileira na década de 2000.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
Parte I – A PEI e a política externa da ditadura civil-militar brasileira:

A barganha da PEI no governo Jânio Quadros.

O governo João Goulart e a consolidação da Política Externa Independente.

A ALALC e os processos de integração regional nos anos 1960 e 1970

Um “passo fora da cadência”, a política externa no período Castello Branco.

Costa e Silva e a “diplomacia da prosperidade”.

O governo Médici e a “diplomacia do interesse nacional”.

O “pragmatismo responsável e ecumênico” de Ernesto Geisel.

O governo Figueiredo e a política do “universalismo”.
Parte II – A política externa brasileira na Nova República:

Redemocratização e política externa.

O fim da Guerra Fria e a nova inserção internacional do Brasil.

O início dos anos 90 e um novo paradigma na política externa brasileira.

Os processos de integração no Cone Sul e o Mercosul.

As políticas neoliberais, regionalismo e os novos marcos na política externa.

Crise do modelo neoliberal e projetos alternativos para a política exterior brasileira.

As mudanças na década de 2000 e o “novo protagonismo internacional brasileiro”.

A tendência à multipolarização e a expansão internacional da política externa brasileira.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. Brasil, Argentina e Estados Unidos: conflito e integração na América do Sul; da Tríplice Aliança ao Mercosul, 1870-2001. Rio de Janeiro: Revan, 2003. 669p.

CERVO, Amado Luiz; BUENO, Clodoaldo. História da Política Exterior do Brasil. 3ª ed. Brasília: EdUnB / Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2008 [1992]. 559p.

FICO, Carlos. O Grande Irmão: a operação Brother Sam e os anos de Chumbo; o governo dos Estados Unidos e a ditadura militar brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008. 334p.

PINHEIRO, Letícia. Política Externa Brasileira. Coleção Descobrindo o Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 2004. 81p.

VIZENTINI, Paulo Gilberto Fagundes. Relações Internacionais do Brasil: de Vargas a Lula. 2ª ed. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2005 [2003]. 125p.



BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. Geopolítica e Política Exterior: Estados Unidos, Brasil e America do Sul. 2a ed. Brasília: Fundação Alexandre Gusmão, 2010. 121p.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. Presença dos Estados Unidos no Brasil: dois séculos de história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973. 497p.

BANDEIRA, Moniz. As Relações Perigosas: Brasil-Estados Unidos: de Collor a Lula, 1990-2004. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004. 417p.

BRIGAGÃO, Clovis; PROENCA Júnior, Domicio. Brasil e o Mundo: novas visões. Rio de Janeiro: Francisco Alves / Konrad-Adenauer-Stiftung, 2002. 446p.

CERVO, Amado Luiz. Relações Internacionais da America Latina: velhos e novos paradigmas. 2a ed. São Paulo: Saraiva, 2007. 238 p.

DANTAS, San Tiago. Política Externa Independente. Brasília: Funag, 2011. 370p.

DANTAS, San Tiago; LESSA, Renato; HOLLANDA, Cristina Buarque de. Coletânea de Textos sobre Política Externa. Brasília: Funag, 2009. 315p.

FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de; CEPIK, Marco Aurélio. “O bolivarismo dos antigos e o bolivarismo dos modernos: o Brasil e a América Latina na década de 1990”. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves. (org.). O Brasil Republicano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. vol. 4. p. 349-390.

FONSECA Júnior, Gelson. Diplomacia e Academia: um estudo sobre as análises acadêmicas sobre a política externa brasileira na década de 70 e sobre as relações entre Itamaraty e a comunidade acadêmica. Brasília: Funag, 2011. 246p.

FRANCO, Álvaro da Costa (org.). Documentos da Política Externa Independente. Rio de Janeiro / Brasília: Centro de História e Documentação Diplomática / Funag, 2007. 2v. (393 + 356 p.)

GARCIA. Eugênio Vargas. Cronologia das Relações Internacionais do Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2011. 336p.



LAFER, Celso. Mudam-se os Tempos: diplomacia brasileira, 2001-2002. Brasília: Funag / Ipri, 2002. 2 vol.

VIZENTINI, Paulo Gilberto Fagundes. "Do nacional-desenvolvimentismo à Política Externa Independente (1945-1964). In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves. (org.). O Brasil Republicano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. vol. 3. p. 195-216.


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal