Welton Roberto kuwer Azambuja; Dra Juliane Viecili



Baixar 10.51 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho10.51 Kb.


Caracterizar o processo de ensinar em professores de história do ensino médio de escolas públicas da Grande Florianópolis.

Welton Roberto kuwer Azambuja; Dra Juliane Viecili.



Introdução

A história compreende a construção do que é conhecido como sociedade, cultura e sistema. Esses elementos em constante mudança são importantes para que se compreenda o meio que o individuo se insere. O entendimento desses elementos, as suas influências através do tempo, e como isso se constitui proporciona clareza ao sujeito sobre o meio que o rodeia e aumenta a probabilidade dele opinar, criticar e intervir nesse contexto histórico. Pesquisar sobre esse tema pode auxiliar os profissionais docentes a uma maior clareza sobre os elementos necessários ao se ensinar história. Dessa forma, o objetivo geral da pesquisa foi caracterizar o processo de ensinar história de professores do ensino médio de escolas públicas da Grande Florianópolis.; e os objetivos específicos: analisar a metodologia que professores de história utilizam em sala de aula; identificar objetivo de história para os alunos do ensino médio; analisar os objetivos das aulas de história se relacionam com o contexto social dos alunos; considerar os aspectos indicados pelos professores de história para planejar as aulas.


Palavras-chave: processo de ensinar, comportamento, ensino de história,
Métodos

A pesquisa consistiu em caracterizar o processo de ensinar história de professores do ensino médio em escolas públicas da Grande Florianópolis. Para isso participaram da pesquisa 6 professores de história do segundo ano do ensino médio que lecionam em 6 escolas diferentes do ensino médio da grande Florianópolis. Esses seis professores foram indicados pelos diretores das escolas. Já as seis escolas, cujo professores participaram do estudo, foram selecionada por um sorteio, realizado a partir do levantamento das escolas publicas disponibilizados do site da Secretaria da Educação de Santa Catarina. Após coletado os dados com os professores os mesmos foram tratados com análise de conteúdo desenvolvendo três quadros contendo 12 categorias e 32 sub-categorias.




Resultados de discussão

A partir de análise de conteúdo das entrevistas feitas, os resultados foram divididos em três unidades de análise: Estratégia de Ensino; Função do Ensino de História; e Comunicação, sendo estas divididas em 12 categorias e 32 sub-categorias. É possível observar, por meio do relato dos professores entrevistados, que o ensino de história apresenta como possibilidade sujeitos mais críticos sobre o contexto ao qual estão inseridos. Também é possível observar que o processo de ensinar história pauta-se hoje numa lógica de preparação dos jovens estudantes a eventos futuros imediatos de suas vidas, tais como vestibular e mercado de trabalho. Os critérios utilizados para a escolha das informações a serem ensinadas pelos professores, na maioria dos casos, são previamente recomendadas pelo MEC. Apesar disso, os professores indicam que o processo de elaboração do plano de ensino é realizado, em sua maioria, coletivamente. Os métodos e recursos que os professores utilizam para possibilitar o aprendizado dos alunos no ensino de história, são variados, no entanto, a maioria utiliza recursos tradicionais, bem como, o processo de avaliação dos alunos também ocorre de forma tradicional (por meio de provas) ou pouco sistematizada (observação assistemática do discurso dos alunos).


Conclusões

As características do processo de ensinar história parecem estar mais pautadas na apresentação de informações e em pouco contribuir para uma avaliação do processo e contexto histórico como fator constituinte de e constituído por esses sujeitos. O processo de avaliação do desempenho dos alunos parece ser pouco orientador como procedimento de ensino e, assim, pouco explorado como indicador do processo de aprendizagem. Por fim os resultados demonstram que é necessária uma maior investigação sobre a dinâmica professor/aluno dentro da sala de aula, para uma melhor caracterização dos comportamentos envolvidos no processo de ensinar, assim como também uma melhor identificação de quais são as influências sociais que determinam o que os alunos necessitam aprender no ensino de história.


Referências

BOTOMÉ, Silvio; KUBO, Olga. Ensino-Aprendizagem: Uma Interação Entre Dois Processos Comportamentais. Interação em Psicologia, Florianópolis, v. 5. 2001. Disponível em: . Acesso em: 26 Abr. 2010.


CAIMI, Flávia Eloisa. Por que os alunos (não) aprendem História? Reflexões sobre ensino, aprendizagem e formação de professores de História. Tempo [online], vol.11, n.21, pp. 17-32. 2006. Disponível em: . Acesso em: 26 abr. 2010.
CERRI, Luis Fernando. Saberes históricos diante da avaliação do ensino: notas sobre os conteúdos de história nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM. Rev. Bras. Hist. [online], vol.24, n.48, pp. 213-231. 2004. Disponível em: . Acesso em: 9 Mar 2010.


Catálogo: junic
junic -> Sistema financeiros alternativos latino-americanos – contribuiçÃo para uma reconfiguraçÃo do sistema financeiro internacional
junic -> ANÁlise da influência da colonizaçÃo na escolha dos topônimos
junic -> Modelo de relatório final de projetos de pesquisa
junic -> ANÁlise tecno-tipológica dos artefatos líticos lascados do sítio sc-rf-01: rio fortuna sc
junic -> Protocolo: 01024 Nome do(a) Proponente ou Orientador(a)
junic -> Relatório de projeto de pesquisa
junic -> E cultura local e regional
junic -> Protocolo: 2192 Orientadora: Profa. Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano Bolsista
junic -> O conceito psicanalítico de inconsciente na obra alice no país das maravilhas
junic -> Inquérito sorológico e de morbidade para hantavírus na populaçÃo rural e periurbana da cidade de turvo, sc


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal