Workshop de mercado: diagnóstico e formulaçÃo de estratégias bonito (07. 05 e 23. 06. 09) Resultado das atividades em Grupo



Baixar 211.67 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho211.67 Kb.




WORKSHOP DE MERCADO: DIAGNÓSTICO E FORMULAÇÃO DE ESTRATÉGIAS - BONITO (07.05 e 23.06.09)
Resultado das atividades em Grupo
Este documento apresenta o resultado das atividades desenvolvidas com o grupo de empreendedores do projeto Economia da Experiência de Bonito. O grupo em dois workshops analisou o diagnóstico, traçou a visão de futuro e levantou as estratégias e algumas ações para o plano de mercado.

Ficou combinado que os grupos de trabalho irão se reunir independente da realização de workshop, para reavaliar os resultados das atividades e desenvolver o plano de ações a partir das estratégias já traçadas.


ENUNCIADO DA TAREFA EM GRUPO
Integrantes de cada grupo: Acima do tema, em cada pilar de desenvolvimento de estratégias abaixo, colocamos o primeiro nome das pessoas que fizeram parte do grupo, porém mais empresários que não participaram dos workshops podem aderir ao trabalho, participando das reuniões que sugerimos ser marcadas para cada grupo e tema, e os demais empresários devem se candidatar
Temas:

- Produto

- Comercialização e promoção

- Gestão do projeto
A tarefa que o grupo deve desenvolver é a seguinte:


  1. Rever o resultado do trabalho em todas as etapas

  2. Validar as estratégias e levantar contribuições em todos os pilares mesmo o grupo estando responsável apenas por um pilar

  3. Rever as estratégias do grupo, estar certo que são estratégias e não ações, reorganizar as tabelas e para cada estratégia desenvolver ações concretas, conforme prevê quadro de ações modelo.

  4. O grupo deve apresentar um plano de ação referente as estratégias já traçadas, considerando a ABAV – setembro de 2009 – a data de lançamento.

  5. Prazo de entrega do plano: 07 de agosto.




VISÃO DE FUTURO

Após a apresentação do diagnóstico, os empreendedores se dividiram em 4 grupos e traçaram a visão do projeto em Bonito segundo cada grupo, e depois foi validada uma só visão para o plano de mercado:



  • Proporcionar uma experiência única de interação com a natureza / ambiental / humana e cultural.




  • Que Bonito seja o destino dos sonhos. (Que as experiências sejam inesquecíveis.)




  • Queremos ter excelência no atendimento e estar entre os primeiros dos mais visitados dentre os destinos mais procurados.




  • Ser reconhecido nacional e internacionalmente como um destino único, capaz de proporcionar emoções e sensações.



VISÃO DE FUTURO PARA O PROJETO EE – BONITO

Alcançar a excelência no atendimento ao turista, com o objetivo de ser

reconhecido nacional e internacionalmente como um “destino dos sonhos”,

capaz de proporcionar experiências e emoções inesquecíveis de interação

com a natureza e a cultura local.

Análise Macro-ambiental:


O grupo, após uma apresentação sobre as macro-tendências mundiais realizada pela consultoria, traçou o cenário de avaliação macro-ambiental do projeto EE em bonito.

Abaixo resultado da atividade:




ANÁLISE MACRO-AMBIENTAL




ASPECTO

OPORTUNIDADE

AMEAÇA

Crise econômica mundial

Turismo regional.

Instabilidade da bolsa de valores.

Consciência

sócio-ecológica

Educação ambiental.

Degradação ambiental.

Saudosismo

Fazer com que produtos culturais e históricos estejam em evidência. Envolver o turista em situações lúdicas.

Cair na percepção de falsidade, retratar a história de forma fiel a realidade histórica e ao mesmo tempo envolvente.

Aventura da fantasia

Projeto EE: comidas exóticas; restaurantes temáticos; trilhas e esportes em meio à natureza; possibilidade de vivência da cultura; parques temáticos; lojas que ofereçam mais do que produtos; embalagens criativas; enfim, tudo o que possa desviar o produto ou o serviço da previsibilidade.

Cair no “commoditie da experiência”, ou seja, na percepção de falsidade.

Autenticidade

As pessoas tendem a perceber como autêntico o que existe em seu estado natural, permanecendo intocado pelas mãos humanas, não-artificial ou sintético; o que apresenta originalidade, sendo o primeiro do tipo, nunca antes visto por olhos humanos; o que é feito de maneira individual, por alguém que se interessa pelas necessidades humanas; o que se refere a algum outro contexto, retirando inspiração da história e explorando nossas memórias; e o que exerce influência sobre outras entidades, inspira os seres humanos a atingir uma meta mais elevada.

Um demasiado esforço em direção a autenticidade pode acarretar, na mesma medida, uma percepção de artificialidade dos produtos.

Tecnologias de rede

Descentralização e senso cooperativo.




Proliferação de mídias

Disputa pela atenção do consumidor; tem que ter valor e diferencial para ser percebido. Internet.




Retromarketing

Aumento do poder de barganha do consumidor. Foco na segmentação.




Concorrência

Outros destinos emergentes.




Copa do Mundo







Pecuária x Turismo

Ficou em discussão




Após a análise MACRO-AMBIENTAL, o grupo fez uma análise das fraquezas e forças e traçou as principais estratégias para o plano de mercado. Este trabalho realizado deve nortear o plano de ações e plano de implantação.
As estratégias de segmentação definidas devem servir de referência para tosas as estratégias e ações tomadas nos demais pilares.



SEGMENTAÇÃO DE MERCADO

TURÍSTICA

Ecoturismo (manter)

Turismo Cultural (desenvolver)

Turismo de Eventos e Negócios (incrementar)

Turismo Pedagógico (potencializar)




DE PÚBLICO

Jovens (manter interesse)

Famílias (agregar informações ao destino)

Terceira idade (focar a contemplação)




GEOGRÁFICA

Sul, Nordeste, Regional

São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro

Paraguai




CANAIS PARA COMERCIALIZAÇÃO

Internet, revistas especializadas, outdoor

Shoppings, aeroportos

Feiras e eventos

Foi realizado um diagnóstico quanto à infra-estrutura, apesar de não ser o foco do projeto Economia da Experiência. Estes temas devem servir de inspiração para o grupo no desenvolvimento de projetos especiais para o destino, que vão resultar em benefícios a todos.





INFRA-ESTRUTURA




FORÇAS

FRAQUEZAS

Recursos naturais

Dificuldade de acesso

Segurança

Transporte interno

Infra-estrutura turística

Sinalização turística

Bom trabalho social

Falta de opções de horários de ônibus




Má qualidade de acesso por ônibus




Aumento da violência urbana

e necessidade de integração dos jovens no mercado

Na formulação das estratégias de PRODUTO, COMERCIALIZAÇÃO E PROMOÇÃO, GESTÃO, cada grupo já traçou as estratégias principais, e agora deve aprofundar o plano de ação.

Abaixo o resultado do trabalho de cada grupo, que deve ser ponto de partida para a atividade proposta neste documento.
Ainda sugerimos, para facilitar a construção do plano de ação, a utilização do diagrama de gestão de marca – o Triângulo da Marca Turística , onde a partir das estratégias, um Plano de Ação que contemple os públicos principais do mercado Trade e Turista.

Além destes públicos ainda é recomendável uma atenção especial a Comunidade e Opinião Pública (em anexo)




PRODUTO


Grupo: Kátia, Janaína, Elizabeth e Télcio.


FORÇAS

FRAQUEZAS

Produtos para todas as idades

Dificuldade no atendimento

Integração da família

Mão-de-obra e guias desqualificados

Integração com a natureza

Ausência de pessoas bilíngües

Produtos inovadores

Artesanato local

alidade e organização dos passeios

Gastronomia

Qualidade em atendimento

Vida noturna

Diversidade de produtos

Resgate cultural


































ESTRATÉGIAS

Despertar o RH das empresas participantes e seus colaboradores para importância da capacitação.

Oportunizar a criação de treinamento da mão-de-obra focando no artesanato local.

Criar identidade para valorização do artesanato local (design).

Fortalecer a divulgação da atividade turística em Bonito, para todos os bolsos e todos os públicos.

Formatar e divulgar pacotes diferenciados.

Foz, Bonito e Pantanal – roteiro integrado Brasil Ecológico / linha aérea

Valorização da cultura local para o fortalecimento do artesanato e apresentações artísticas.

Desenvolver a gastronomia característica da região












PLANO DE AÇÃO – PRODUTO




ESTRATÉGIA -EXEMPLO

Despertar o RH das empresas participantes e seus colaboradores para importância da capacitação.




AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

Eleger prioridades e fazer calendário de capacitação para grupo de empreendedores ????














































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO
















































COMERCIALIZAÇÃO E PROMOÇÃO


Grupo: Patrícia, Róbson, Henrique, João, Cláudia e Carlos.


FORÇAS

FRAQUEZAS

Capacidade de gerar mídia espontânea

Falta de qualidade das informações

Limitação do número de visitantes

Falta de venda do destino

Destino bastante conhecido no mercado

Falta de divulgação eficiente e integrada

Forte associação à beleza natural

Captação de eventos

Ecologia

Imagem de destino de baixa procura




Sazonalidade




Imagem de destino caro


































ESTRATÉGIAS

Aproveitar a mídia espontânea com assessoria de imprensa.

Criar um informativo / guia para divulgar o destino.

Criar um slogan – “É para toda a família”

Criar marca e material gráfico.

Organizar treinamentos para capacitar agentes de viagens e formar especialistas nas operadoras.

Rede de parcerias para divulgar materiais (“ficar mais em conta”).

Criar um calendário de eventos focado na cultura e lendas de Bonito.

Sempre desenvolver os produtos com antecedência de 7 meses.

Divulgar os atrativos e o sistema de controle ambiental para justificar o preço.

Divulgar a tarifa promocional de baixa temporada.

Trabalhar a imagem dos empreendimentos de Bonito junto à população.

Endomarketing com colaboradores das empresas envolvidas no projeto.



PLANO DE AÇÃO – COMERCIALIZAÇÃO E PROMOÇÃO




ESTRATÉGIA - Exemplo

Aproveitar a mídia espontânea com assessoria de imprensa.




AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

Contratar um assessor de imprensa para o grupo????













Fazer um plano sistemático de envio de informações a imprensa?































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































GESTÃO


Grupo: Andréia, Nayara, Sinéia e Leila.


FORÇAS

FRAQUEZAS

Uso consciente dos recursos naturais

Ações individuais

Organização

Falta de integração (governo / trade)

Força operacional que faz Bonito

Falta de capacitação

Sistema turístico (voucher único)

Falta de uma política social sustentável




Falta de uma rede de parcerias




Atualização do Plano Diretor




Falta de dados estatísticos




Desunião do setor turístico




Desvalorização da cultura local




Comunidade não integrada ao turismo
















ESTRATÉGIAS

Formar grupo gestor, identificando, no grupo, as associações (se não houver, buscar parcerias).

Formar comissão com mais uma pessoa de cada associação (2 ou 3 de cada segmento).

Eleger ou contratar um coordenador (no início esperamos do SEBRAE esta força – animador).

Trabalhar em cima da FOFA.

Estabelecer um cronograma para as ações.

Convidar o SEBRAE para qualificar o grupo e formatar projetos para captar recursos.

Assessoria de imprensa pontual que nos coloque na mídia nos momentos corretos.

Produto maravilhoso, mas mal vendido (buscar especialista / fazer algo de alto nível em conjunto).

Promover reuniões semanais e quinzenais até “engrenar”.

Criar plano de comunicação com o grupo, um com foco na coordenação, outro em todo grupo.

Sugerir em Assembléia dos 30 participantes a possibilidade de um grupo com fundo próprio.






PLANO DE AÇÃO – GESTÃO




ESTRATÉGIA

Formar grupo gestor, identificando, no grupo, as associações (se não houver, buscar parcerias).




AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

Realizar reunião para formação do comitê????














































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO

















































ESTRATÉGIA







AÇÃO

ENVOLVIDOS

RESPONSÁVEL

PRAZO

CUSTO













































E como última etapa do PLANO DE MERCADO, após as ações definidas, temos que pensar em deixar claras as metas e indicadores, para que a implantação do plano seja monitorada e os resultados avaliados.

Segue para estudo, conceitos de metas e indicadores, para que o grupo construa as metas e indicadores específicos para o projeto.
PLANO DE MONITORIA E AVALIAÇÃO
É importante considerar que apara a execução e implantação de um plano de mercado é fundamental que ele tenha suas metas e indicadores claros, de forma que consiga ser controlado, monitorado e avaliado constantemente para que sempre seja uma oferta competitiva no mercado.

Como fechamento do plano de mercado é necessário deixar claro para o grupo que ira operacionalizar, onde, quando e o que deve ter de resultado.

Após a construção do plano de ação temos que ter certeza que tudo converge para metas e indicadores que nos permitem avaliar os resultados concretos do plano traçado.

O último workshop prevê a conceituação de metas e indicadores, através de uma exposição genérica e no final a validação das metas e indicadores específicos a partir do último quadro apresentado neste trabalho.


Formulação das Metas

Metas: compromissos mensuráveis a serem alcançados dentro de um período de tempo definido.


Após a análise dos ambientes interno e externo, e da validação da Visão de Futuro, vamos desenvolver objetivos e metas específicos para o período de planejamento. Para este sistema funcionar, as várias metas devem ser:


  • Hierárquicas, do mais importante para o menos importante;

  • Mensuráveis, quantitativa e qualitativamente;

  • Realistas, feitos a partir da análise das oportunidades e forças, e não daquilo que é desejável;

  • Consistentes, não podem ser conflitantes, devem estar em harmonia uns com os outros;

  • Devem atender às premissas básicas da sustentabilidade ambiental, sociocultural e econômica.


Indicadores
Os indicadores devem ser baseados nas metas.
À medida que as estratégias são implantadas, o grupo precisa rastrear os impactos positivos e negativos e monitorar os novos desenvolvimentos do ambiente. Por isso, em um plano de monitoria e avaliação, devemos determinar, a partir da definição das metas, um conjunto de indicadores específicos para os passos da implantação, assim como para as etapas seguintes à implantação do projeto, a fim de acompanhar cada etapa do processo.


IMPACTOS AMBIENTAIS

POSITIVOS

Melhoria dos padrões de uso do solo urbano e rural na região turística.

Manutenção das áreas verdes protegidas.

Aumento das atividades ligadas à proteção ambiental.

Melhoria na coleta e destinação de lixo e outros resíduos.

Redução da poluição ambiental.

Manutenção e melhoria na qualidade da água.

Melhoria na qualidade do esgotamento sanitário.

NEGATIVOS

Aumento da poluição geral e do lixo produzido por excesso de carga ou saturação da região.

Má utilização do solo e dos recursos naturais.

Desenvolvimento desordenado do turismo que venha a provocar degradação ambiental.

Ocupação desordenada do solo.




IMPACTOS SOCIOCULTURAIS

POSITIVOS

Consolidação da identidade cultural com resgate e valorização de atividades típicas da região (danças, música, folclore, gastronomia etc.).

Aumento de ações voltadas para o resgate e preservação do patrimônio histórico e cultural (visitas a museus, monumentos etc.).

NEGATIVOS

Perda da identidade cultural pela influência externa.

Mudanças negativas nos hábitos e padrões culturais e de consumo (alcoolismo, consumo de drogas, prostituição etc.).




IMPACTOS ECNÔMICOS

POSITIVOS

Diversificação e ampliação das atividades econômicas na região.

Aumento do fluxo e da circulação de dinheiro.

Aumento dos postos de trabalho, principalmente aqueles voltados às atividades da comunidade local.

Aumento e distribuição da renda média da comunidade local.

Inclusão socioeconômica dos segmentos da cadeia produtiva do turismo.

Aumento da demanda por produtos agrícolas locais.

Aumento do consumo de bens e serviços em geral pela comunidade.

Aumento da competitividade dos produtos gerados no setor.

Contribuição do turismo para o equilíbrio da balança de pagamento.

Contribuição do turismo para o Produto Interno Bruto.

NEGATIVOS

Aumento da dependência local e regional da atividade turística em detrimento a outras atividades produtivas.

Sazonalidade da demanda turística, propiciando períodos de recessão econômica.

Inflação e especulação imobiliária.

BASE PARA O SESENVOLVIMENTO DE METAS ESPECIFÍCAS O PROJETO ECONOMIA DA EXPERIÊNCIA


Metas/indicadores de mercado específicas para EE e para o grupo Costa do Descobrimento, que devem ser definidos também quanto ao índice de crescimento (quanto) e em quanto tempo ( até quando) :
- Aumentar o envolvimento do turista com a cultura e tema de inovação – medir satisfação
- Aumentar o consumo dos produtos turísticos – quantificar o atendimento de turistas dia, mês, temporada
- Trabalhar a demanda em rede com os demais integrantes do EE Costa do Descobrimento – como, com que ações
- Aumentar a área e canais de distribuição do produto EE– medir resultados - tipo quantas operadoras nacionais passaram a vender produto, quantos receptivos locais, quantos portões de entrada, mercados emissivos)
- Diminuir a sazonalidade – como, quando, resultado da ação
- Implantar formas de comunicação com mercado – quantas, quais, como, resultado
- Estabelecer investimentos em divulgação e inovação
- Aumentar o faturamento do grupo de empreendedores quanto $ hoje e quanto vai faturar daqui a um ano
- Desenvolver projetos de melhorias, capacitação, arrecadação de recursos – quantos, quando e como


Gestão: Realização:




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal